,

a pequena emily 3 – o inicio de um amor pribido

02-07-18 Por 3 ★ 4.70

E ae galera, gabriel pontes aqui denovo trazendo a continuação da saga a pequena emily confira: a pequena emily(a pequena emily/) e a pequena emily 2(a pequena emily 2).
Mais ou menos um ano se passou depois da tranza gostosa que eu tive com a emily.
E ela agora ja tem 13 anos de idade e seu corpo sofreu uma mudança notavel, eu pude observar que as coxas dela ficaram mais grossas ela criou mais bunda e mais peito e quando ela ficava de shortinho, ela ficava com a rachadinha da pepeka dela aparecendo(nossa, cara, como aquilo me deixava louco de tesão). O pior é que ela sabia direitinho do que eu gostava e usava isso pra me provocar e me deixar louco. As vezes eu não aguentava e agarrava ela por trás apalpando os seios dela e passando a mão pelo corpo dela e dava uma encochada nela. E ela toda fogosa querendo o que eu tava prestes a dar a ela, mas ficava dando uma de santinha e inocente(só porque agora eu que tava com vontade de pegar ela). Mas eu sei que isso era só pra me provocar, e ela amava me provocar de todo geito possivel.
Pois é meus amigos, essa menina me fez perder o meu senso de raciocinio e responsabilidade. Ela me provocou tanto que eu ja não era mais o mesmo. Antes eu via ela como minha filha mesmo, via ela como uma menina inocente e carente de amor e de atenção paterna e coisa e tal.
Mas depois de tanto ela me atiçar e me provocar, acabou despertando o meu estinto masculino. Eu comecei a ver ela com outros olhos, agora, pra mim ela ja não era mais minha filhinha querida, e sim minha garota, minha amante e minha mulher. Ainda mais depois de ter ficado tão gostosa, eu perdi totalmente a noção do que é certo ou errado. E ficava a todo tempo querendo comer ela e ficava passando a mão e abusando dela de vez enquanto. É claro que ela amava isso porque ficava me provocando ainda mais pra eu fazer mais e mais vezes isso com ela. Emily gostava sempre de dormir comigo, depois que ela fez eu comer ela ficou desse jeito. Toda noite vinha pro meu quarto e a gente tranzava e eu acabei me apaixonando por ela de verdade(eu sei, sou um doente). Emily já tinha me falado que o que ela sentiu por mim nunca foi um amor que uma filha sente por seu pai, mas sim um amor que uma mulher sente pelo seu marido. Ela sempre quis ser minha mulher por eu ter dado sempre atenção pra ela e carinho, ela acabou retribuindo com amor e carinho também. E nossos afetos só aumentavam. Emily me provocava e eu caia nos seus encantos e acabava rolando sexo a noite. A nossa rotina continuava, mas agora emily estudava em uma escola nova e em periodo integral e eu passava a tarde toda só em casa sentindo falta da emily. Eu já não conseguia viver sem ela por muito tempo, ficava sentindo a falta dela. Quando chegava a hora de eu ir buscar ela eu ficava feliz saltitante com um sorriso nos dentes.
Eu chego do trabalho em um sabado de manhã, quase que na hora do almoço e a emily ta lá dentro de casa me esperando só de shortinho e uma blusinha bem curta mostrando a barriguinha dela. Eu fiquei alí parado olhando e adimirando o corpinho dela e desejando comer ela. Meu deu um tesão que meu pau ficou duro e ela percebeu e ficou olhando e sorindo.
EMILY: – oi papai, como foi seu trabalho hoje.
EU: – foi um pouco cansativo, mas produtivo. e você? como foi sua manhã?
EMILY: – foi bom, eu chamei umas amigas pra vir fazer um trabalho da escola aqui hoje a tarde ta bom papai.
EU: – ta bom. eu vou subir pra tomar um banho.
Eu subi pro meu quarto e fui tomar um banho. Enquanto eu tava no chuveiro escutei o som da porta abrindo e já fiquei imaginando: la vem ela denovo querendo me dar e eu to louco pra comer ela mesmo.
EU: – emily, você ta aí?
EMILY: – ah droga, queria te fazer uma surpresa. Ela abriu a cortina e ficou me olhando pra mim com um sorrisinho safado.
Ela tava só de toalha e veio pedir pra tomar banho comigo.
Meu pau subiu na hora.
EU: – você gosta de me provocar né, sabe bem que eu não resisto e sabe que eu to louco pra te comer mesmo, sua safadinha.
EMILY: – então vem, me come você sabe que eu to louca pra te dar. Ela falou isso ja tirando a toalha e vindo pra debaixo do choveiro. Ela ficou de costas esfregando a bunda dela no meu pau duro e eu fiquei passando a mão nos peitos dela e fui abaixando a mão e comecei a siriricar a bucetinha dela e ela começou a gemer igual uma putinha.
EMILY: – aaain papai, essa área é muito sensivel, vai com calma. aaai huuum aaaai…
EU: – não era isso que você queria, sua safada. você me pediu isso agora aguenta.
EMILY: – aaaah… issooo… me da o que eu quero papai… isso… aiiin que gostoso papai… aaaah….
Então eu fiquei ali dedando ela e chupando a lingua dela.
EMILY: – eu vou gozar papai… aaaah que gostoso papai… isso é… tão gostoso…
Eu aumente a velocidade e com a outra mão fiquei pegando nos peitos dela.
Ela gozou e se virou pra mim e agente se beijou. Foi um beijo de lingua bem dado que eu dei nela. Chupei a lingua dela e ela mordeu meus labios.
EU: – nossa, você é muito safada mesmo ein.
Ela ficou de quatro e empinou a bundinha dela e falou: EMILY: – de vagar e com carinho papai…
Nossa caras, que visão maravilhosa que eu tinha da bunda dela. Eu tava com tanto tesão, tava fora do controle.
Comecei a lamber e beijar a bundinha dela e passei a lingua da buceta até o cuzinho dela. Nossa como ela gostava daquilo.
Eu vi que o cuzinho dela tava piscando, tava pedindo minha rola. Mas primeiro resolvi colocar na bucetinha dela que tava toda meladinha da gozada que ela tinha dado. Então comecei a lambusar meu pau com o mel da bucetinha dela e passava acabeça do meu pau pela rachadinha dela bem devagarinho e ela soltava uns gemidinhos safados e ficava contrainda a bucetinda dela de leve. Eu ja tava louco pra socar na bucetinha dela. E comecei a ajeitar meu pau na entrada da bucetinha dela. Coloquei só a cabecinha e tirei e ela ficava mexendo a bundinha dela. Aí eu comecei a empurrar devagarinho e fui colocando e tirando. E comecei a foder a bucetinha dela com vontade mesmo. Fiquei fodendo a bucetinha dela alí por um tempo quando tava quase gozando tirei da bucetinha dela. fiquei chupando os peitinhos dela pra dar uma aliviada no tesao. peguei um tubo de gel lubrificante que eu tinha comprado a alguns dias(ja tava planejando comer o cuzinho dela).
EU: – agora vamos ver como é comer esse seu cuzinho meu amor.
EMILY: – eu tenho medo de doer muito, acho melhor você não colocar atrás.
EU: – relaxa minha princesa, eu vou tomar todo cuidado e vou devagar e com carinho ta bom, você vai gostar.
Ela concordou mas ficou com pé atrás temendo que fosse der muito.
Eu passei um pouco de gel lubrificante no cuzinho dela e depois coloquei um dedo.
EU: – ta doendo só com um dedo?
EMILY: – não
EU: – então vou colocar outro.
Coloquei outro dedo e ela deu um gemidinho safado e contraiu o cuzinho dela.
Eu comecei a mexer com o dedo dentro do cuzinho dela e tirava e colocava e mexia.
Eu vi que o cuzinho dela tava mais relaxado e coloquei meu pau na entrada do cuzinho dela e ela contraiu.
Comecei a forçar um pouco a entrada do cuzinho dela.
EMILY: – huuum…
EU: – calma, só mais um pouquinho ta…
EMILY: – aaiiin ta doendo um pouco… huuumm…. vai com calma papai… aaaah…
Coloquei até a metade do meu pau e ela foi um pouco pra frente tentando tirar. Eu segurei ela e falei: EU: – calma meu amor só mais um pouquinho.
EMILY: – aaaiiiin ta doendo… aaaah…. hummm… tira….
Eu tirei um pouco e deixei só a cabecinha e acabei gozando de tanto tesão. Gozei dentro do cuzinho dela mas não consegui meter tudo. Eu beijei a boca dela denovo e falei: EU: – você até que aguentou bem, muito gostoso esse seu cuzinho meu amor.
Ela olhou pra mim com um sorriso safado e falou: EMILY: – é a primeira vez que eu to dando por trás, então quando eu acostumar vai ser mais gostoso, ta bom papai.
Terminamos de tomar banho e fomos fazer o almoço e almoçar.
Quando deu 2:00 horas as amigas da emily chegaram e ela foi receber las.
Eu cumprimentei elas e subi pro meu quarto pra deixar as meninas a vontade. As amiguinhas delas eram muito lindas também, mas eu só tinha interesse mesmo pela emily.
Deci pra tomar um lanche e uma delas ficou me encarando(a mais velha, parecia ter uns 15,16 por ae). A emily percebeu e chamou a atenção dela.
EMILY: – pra onde você ta olhando ein vick?
VICTÓRIA: – não, nada não. só tava olhando pra sua casa, é muito bonita mesmo.
EMILY: – é né, que bom que você gostou.
Voltei pro meu quarto e fui tirar um cochilo.
Me acordei com a victória me apalpando, olhei pra ela e el tomou um susto por ter me acordado.
VICTÓRIA: – desculpa, me desculpa, eu não queria te acordar. só vim no banheiro.
EU: – ta tudo bem, pode ir. relaxa ta.
Eu fiquei olhando pra ela e pensei: outra novinha safada, essa geração ta ficando safada precocemente.
Eu deci pra assistir tv e pra assistir tv e pra não deixar a emily com ciumes denovo.
Quando foi 18:30 as meninas se despediram e foram embora. Emily chegou do meu lado no sofá e falou: EMILY: – a victória tava muito assanhadinha pro meu gosto e tava de olho em você não é.
EU: – eu nem percebi, deci rapido pra lanchar e nem percebi que ela tava me olhando assim.
EMILY: – eu acho que eu não vou mais trazer ela aqui senão ela vai te comer com os olhos.
Eu dei uma risada e falei: EU: – relaxa meu amorzinho, eu só tenho olhos pra você. nenhuma outra me interessa ta bom.
EMILY: – acho bom mesmo porque você é só meu ta bom, é só meu.
Ela veio pra perto de mim e a gente ficou um tempinho abraçados assistindo tv.
Depois eu fui tomar meu banho pra fazer nossa janta e enquanto eu tava fazendo a janta a emily tava tomando banho. Eu fiquei me lembrando do banho gostoso que a gente tomou hoje cedo e me deu uma vontade de comer o cuzinho dela denovo, mas eu me controlei e voltei a cuidar da janta.
Então eu chamei ela pra jantar. Ela veio com um shortinho e uma camisola. Dava pra ver que ela tava sem sutiã porque a camisola era branca e tava aparecendo um pouco os biquinhos dos peitos dela.
A gente passou a janta toda se encarando, ela olhava pra mim com uma cara de safada e eu olhava pra ela com cara de quem comeu e quer mais.
Depois da janta eu fui lavar as coisas e coloquei um filminho pra nós assistir(american pie 7) porque ela gosta de filme com putaria. A gente ficou lá no sofa agarradinhos e de vez enquanto eu dava uma apalpadinha na bunda e nos peitos dela. A gente nem assistiu o filme todo e ela ja queria ir pra cama.
EMILY: – vamos subir pro quarto, e fazer alguma coisa mais interessante…
EU: – vamos.
Eu peguei ela nos braços e levei pro quarto. Chegando la a gente ja foi se beijando e se pegando e o fogo foi subindo. Tirei a camisola dela e comecei a chupar os peitos dela e depois tirei minha bermuda e fiquei só de cueca(eu ja tava sem camisa porque gosto de ficar sem camisa quando to em casa).
tirei o shortinho dela e a calcinha e comecei a chupar a bucetinha dela. Ela gemia e se contorcia toda cheia de tesão. Então coloquei dois dedos na bucetinha dela e fiquei passando a lingua no seu grelinho e dedando a bucetinha dela. Ela ficou com tanto tezão que gozou. Se contorceu toda e puxou meus cabelos parecia uma putinha sendo domada por mim.
Depois ela segurou meu pau e começou a chupar e punhetar. Nossa, que delicia caras, ela chupava igual uma profissional nem parece que era uma menina de apenas 13 anos. Eu abri as pernas dela e fiquei passando meu pau na rachadinha dela pra lambusar bem a cabeça do meu pau e depois fui forçando a entrada na bucetinha dela. Fui metendo de vagar e quando entrou tudo eu tirei um pouco e coloquei denovo e fiquei fodendo e bucetinha dela por um tempo ela se contorcia toda e ficava me apertando e passando as unhas nas minhas costas.
Eu aumentei a velocidade e ela começou a gemer mais rapido e ficar com a respiração ofegante e então ela gozou e gozou muito meu pau ficou todo lambusado com o gozo dela. Eu tirei meu pau pra fora e coloquei ela de quatro. melei meus dedos do gozo da bucetinha dela e comecei a dedar o cuzinho dela e ela soltava uns gemidinhos safados e de tesão. depois de ter lambusado o cuzinho dela eu comecei a forçar na entrada do cuzinho dela(ela tinha gozado tanto que nem usei o gel lubrificante).
Coloquei a cabecinha do meu pau e ela tava relaxada e deu pra meter até a metade. Ai ela se contraiu um pouco e eu fui empurrando um pouco mais e davagarinho até que entrou tudo. Ela soutou um gemidinho de dor.
EMILY: – aaai… huuumm… vai com calma que doi… huuuuum…
EU: – calma meu amor você aguentou tudo agora você vai sentir prazer e nao dor. Ai comecei a fuder o cuzinho dela devagar e ela começou a gostar e a gemer de tesão.
Fiquei um tempo alí fudendo o cuzinho dela e quando tava quase gozando eu aumentei a velocidade e comecei a masturbar a bucetinha dela. Ela gemia feito uma putinha. Gozei no cuzinho dela e enchi seu cuzinho de gozo. tirei meu pau de dentro e fui me lavar e fazer xixi no banheiro. Depois disso ela foi no banheiro também e nós ficamos deitados conversando um monte de besteira…
CONTINUA…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,70 de 44 votos)

Por ,

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Du magrin..

    Cade a continuaçao ???

  2. anônimos

    Se for minha irma vo ti matar seu filha da puta corno viado corno do caralho

  3. Luis

    Muito bom seus contos !!! Realmente tem umas meninas com esse fogo todo. Vamos ver como continua essas safadezas agora com a introdução da amiga Victória.