O garanhao

20-06-18 Por 4 ★ 3.82

Meu nome e Francisco, tenho 52 anos moro em Manaus, não sou gordo nem magro ,sou casado e tenho um casal de filhos. Fui transferido pela empresa que trabalho para fazer um trabalho em Macapá, a empresa tinha uma casa alugada na cidade e também dois funcionários que já moravam la a mais de um ano, os dois eram solteiros e nos sempre nos entendemos muito bem. Nos finais de semana a farra era boa , algumas vezes ia outras preferia ficar so em casa . Leo um dos funcionários era o maior garanhao da cidade, o telefone não parava, era mulher na porta de casa procurando por ele todo o tempo, ele sempre falava, hoje comi uma casada gostosa, tou saíndo com uma novinha de 17 anos, vou tirar o cabacinho de uma moleca que vive me perseguindo e outras mais, realmente o cara era bonito alto, todo sarado , olhos claros e se veste muito bem, tinha 34 anos . a casa possuía três quartos cada um com duas camas , as vezes dormíamos dois no mesmo quarto, em casa andávamos so de cueca isso era normal . Depois de quatro meses no local algumas vezes Leo chegava meio bebido me acordava a ssim, passava a mao no meu pau por cima da cueca e dizia: Ta dormindo de pau duro, eu escrotiava com ele , dava uns tapas e íamos dormir. Em um dia as cinco da manha Leo chegou entrou no quarto, bêbado cheirandoa alco , pegou no meu pau por cima da cueca eu estava de cueca samba cancao não disse nada ele ficou pegando eu achando bom pois estava na maior seca, pus a mao em cima da dele e simulei uma punheta, ele não largou continuou apertando, rapidamente baixei a cueca e comecei da uns gemidos de quem esta gostando, me levantei da cama e comecei passar a mao naquela bunda durinha e redonda, apertei o peito dele e ele gemeu, fiz ele sentar na cama e tentei meter o pau na boca dele , no inicio recusou ai eu forcei e disse, so um pouquinho, meu pau já começava a babar, ele lentamente foi engolindo meu pau de 15 cm e grosso , algumas vezes engasgava e babava muito, eu amassando o peito dele fiz ele virar de bruco e vi aquela bunda redonda branca, o cu com tantas pregas e cabelos que você quase não via a entrada, dei uma cuspida lentamente foi metendo o dedo, ele respirava alto e dizia nuca fiz isso, dei uma bela cuspida na cabeça do pau e fui metendo, não entrava de jeito algum, não podia pegar o creme pois estava no banheiro pois podia perder o encanto na demora, mandei ele virar de peito pra cima abrir as pernas dele foi tentando meter o pau nessas alturas já quase querendo gozar, ai percebi porque as mulheres queriam tanto trepar com o cara, cada vez que eu metia o cara travava o cu, e eu ficando cada vez mais doido, coloquei a mao dele em cima do pau e disse bate uma punheta, enquanto ele se masturbava eu ia tentado enfiar o pau naquele cu gostoso, ele começou a dar uma reboladas e gemer alto , aproveitei e meti o pau de uma vez, ele hurrou, parei um pouco e lentamente comecei a movimentar, pensa em um cu macio com aqueles pentelhos todos molhados de cuspe , ele gemendo eu socando quando vi que ele ia gozar acelerei e gozamos quase juntos, dei duas jatadas dentro e uma na entrada daquele cu que piscava, ficou todo melado e eu aproveitei e dei mais umas cinco bombadas. ficamos parados, cansados e respirando alto, depois fomos tomar banho e dormir. Por ocasião do café achei Leo meio calado e perguntei o que a conteceu? ele me disse aconteceu algo que não sei se foi sonho ou real. Perguntei foi bom? ele disse-me foi ótimo e ruim. e ficou por isso, nunca mais ele me procurou eu continuava doido pra comer aquela bunda, dormia ate nu e nada, 3 meses de pois na véspera da volta pra Manaus Chamei Leo e disse o que tinha acontecido. Amanha vou embora e o que aconteceu aqui sera esquecido (nunca tinha transado com Homem) mais se você quiser nos podemos repetir tudo novamente hoje. mais isso sera uma nova historia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,82 de 17 votos)

Por

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. John Deere,Matador de Veados

    Então né,veadão velho,é na hora da seca que se conhece o veado,se tem mulher você é macho,agora se fica sem você vira bofe,entendi…
    É,veadão velho,se vou até aí no norte e cruzo com você,esta tua veadagem de ocasião acaba!

  2. Fábio

    Tenho vontade de experimentar um pênis no meu ânus.

    • Adélio

      Gostei do conto!
      Fabio, escreve pra mim e conversamos sobre tuas vontades:
      [email protected]

  3. Fabio Sosa

    Delícia queria ser esse teu amigo. Também sou de Manaus.