Minha vida louca com direito a quase tudo (Parte5) FINAL

Autor

Oi pessoal, sou eu em mais um conto

Passando a semana depois que botei minha cunhadinha Maria pra me chupar e ela dizer que sempre que vai querer meu leitinho na boca dela as coisas pareciam que não podiam ficar melhor..
Minha namorada inventou de ir só as amigas para uma casa de Praia em Macaé e realmente era só mulher, ia ficar sabado e domingo la, eu não iria porque só iria mulher, fiquei feliz e triste, feliz porque podia finalmente dar uma chupada naquela buceta virgenzinha de Maria e triste porque ia ficar sem sexo mais enfim. Maria essa época dos acontecimentos estava meio afastada da Igreja então a maioria das amigas da Igreja dela não iam mais na sua casa, era raro algumas delas aparecerem lá, então enviei uma mensagem a Maria que essa semana eu não iria para lá pois Kelly ia ficar 2 dias fora de casa..
Ela-Mais poxa, eu quero te ver, quero te fazer umas perguntas e quero te pedir uma coisa..
Eu-Oque? Pode perguntar e pode pedir
Ela-Então, você me ensinou a chupar um pinto, agora to com vontade de saber como é a sensação de ser chupada na pepeka
Nossa fiquei maluco quando ela me pediu isso
Eu-Ta, mais qual a desculpa que vou dar para ir pra sua casa
Ela-Pede pra Kelly falar com minha mãe deixar você vir pra cá na quinta, ai vai ser uma desculpa
Eu-Ta bom, vou falar com ela
Passando a semana comentei com minha namorada e ela gostou da ideia, disse que queria transar quinta e sexta pra poder aguentar ficar dois dias sem, então fui eu na quinta pra la, toda hora Maria ficava me olhando, disse a ela pra parar pois Kelly podia se ligar, então ela parou, passou a quinta e a sexta, sábado de manhã acordei com Kelly se arrumando para ir pra casa de praia,e deu um beijo e foi, passando 10 minutos Maria apareceu na porta
Ela-Bom dia
Eu-Bom dia, oque você queria me pedir?
Ela-Eu queria que você me levasse mais a sério apartir de hoje.
Eu pensei, pronto fudeu, ou ela vai querer que eu largue a irmã dela por ela ou que eu seja namoradinho secreto dela
Eu-Como assim?
Ela- Ah, eu vejo você tratando a Kelly como mulher e comigo é como criança
Pensei logo que ela deveria estar naquela fase de querer que todos olhassem ela como mulher e não mais como uma criança
Eu-Eu só te trato assim na frente da Kelly até pra ela não perceber nada, mais pode deixar que quando estivermos só nós dois eu vou te tratar como mulher mais só com uma condição…
Ela-Qual?
Eu-vai deixar eu te fazer mulher?
Ela-Como assim?
Eu-tirar sua virgindade
Ela-ta doido? Eu quero perder minha virgindade depois do casamento
Eu-Então você não pode me cobrar nada se você ainda não é mulher
Ela-hum, vou pensar..
Eu- ta bom…(Fiz uma carinha de triste)
Ela-Mais vou deixar você me chupar como queria aquele dia
Eu-Ta bom, então tira o short e a calcinha..
Ela começou tirar e eu pude ver aquela pepeka linda e aquela bunda grande dela, mandei ela deitar em cima de mim com a bunda pra minha cara e ela me mamar, ai vi aquela pepeka bem peluda e falei com ela que era pra ela sempre deixar raspadinho e ela concordou
Eu comecei a chupar
-Huuuummmm que delicia cunhado, ta muito gostoso, sua língua na minha pepeka é uma delicia.. ahhhh
Eu metendo a lingua na pepeka e comecei a bulinar o cuzinho dela com meu dedo pequeno, ela olhou pra traz e não entendeu nada mais disse ela que estava brincando com o cuzinho dela, ela começou a gemer bem baixinho
-aaiiinnnn chupa, chupa
-Pepeka gostosa sua safadinha, minha vontade era esfolar ela todinha com minha rola
-acho que vou gozar cunhadinho não aguento mais
-Goza sua putinha vai
-Aaaaiiiiiinnnnnnnnn. Pqp
Ela jorrou aquele melzinho todo, tirei um pouco da boca e passei no cuzinho dela, ai ela começou a gemer, então perguntei
Eu-Posso tentar comer seu cuzinho minha putinha?
Ela-Não, deve doer muito
Eu-Vai não, eu vou devagarinho, se tiver doendo eu tiro prometo
Eu fui ao delírio quando ela falou ta bom, mandei ela ficar de 4, fiquei maluco quando vi aquela bunda enorme da minha frente, minha pica super dura, molhei a cabeça do meu pau na sua pepeka que estava super molhada e passei no dedo e botei no cu, apontei o pau no cu dela e mandei ela abrir a bundinha pra mim, ela abriu com uma das mãos, fui colocando o pau devagar e foi entrando aos poucos, ela dizendo que estava doendo eu pedi ela pra aguentar mais um pouco, a cabeça entrou, ai ela reclamou de dor, disse pra ela ficar calma e fiquei parado pra ela se acostumar com minha rola, um tempo depois ela disse que parou de doer, ai eu fui empurrando mais um pouco, ela disse que estava doendo e parei de novo, acabei perdendo a paciência e pensei, quer saber vou botar tudo de uma vez e coloquei, ela deu um grito
-Aaaaahhhhhhhh porrrraaaaaa ta doendoooooo
-Calma vai passar a dor
-Tira por favor, tira ta doendo muito
-Calma meu amor, se eu tirar vai ser pior
-Mais ta doendo muito
-Fica parada se ficar se mexendo é pior
-Ta bom vou tentar mais ta doendo muito
Fiquei parado por um tempo até ela se acostumar, depois fui tirando e colocando devagar e quando fui ver ja estava socando, a safada começou a gemer
-Agora ta gostando é putinha, ta gostando da rola do seu macho?!
-Ta gostoso cunhado
– vou meter todo dia nesse seu cuzinho apertado e gostoso-
-Hummm aiiin
Não deu nem 5 minutos que estava socando naquele cu e comecei a querer gozar
-Vou gozar sua putinha, vou gozar no seu cuzinho
-Goza cunhado vai aiiimn
-Toma rola fdp toma porra aaaaahhhhhh
Dei umas 3 botadas forte e gozei muito, parecia que não ia parar mais de gozar, quando percebi a safada tinha gozado pela pepeka
-Gostou né sua puta, ate gozou na rola do seu macho
-Meu cu ta ardendo muito cunhado safado, mais valeu a pena
Quando tirei o pau vi o estrago que fiz, saiu coco e sangue junto, ela correu para o banheiro, liguei pra farmácia e pedi creme para assadura porque eu ja sabia como ela ia ficar, sentei na cama, quando saiu do banheiro tasquei um beijo de lingua na boca dela e ela se amarrou, tomei um banho e ela pediu outro beijo, beijei ela de novo e ficamos namorando no chuveiro e acabou pagando um boquete pra mim e gozei tudo na boca dela, saindo do banheiro ela veio falar comigo
-Era isso que na verdade eu ia te pedir, nunca tinha beijado ninguém, foi bom selar isso com um beijo
-Foi bom mesmo rs
Aquela semana se passou, mais ela sempre me procurava pra pelo menos da uma mamada, comecei a dar as coisas pra ela mais na encolha, pra ninguém suspeitar, comprava tudo igual para ela e pra minha namorada, para se alguém ver dizer que ela estava usando da minha namorada. Estava tudo indo tão bem, mais foi ai que veio a noticia ruim, tinha acabado o tempo de eu ficar encostado, tive que voltar para empresa, continuamos a se pegar, mais era difícil, porque na maiorias das vezes minha namorada estava em casa, o tempo foi passando e acabou que Maria se aproximou das amigas da igreja e voltou a frequentar, um dia veio até mim e me pediu pra não procurar ela pra mais nada, porque queria ficar certo na igreja e que estava começando a se sentir culpada, por mais que ela e a irmã não se davam perfeitamente bem ela não queria mais ficar assim, eu disse que tudo bem, mais por dentro fiquei puto porque perdi minha putinha. O tempo foi passando e com ele veio uma notícia que ate hoje nao sei como aconteceu, eu sempre tive mania em jogar nesse negócio de Tele sena, acabei ganhando uma bolada de dinheiro, fiquei feliz pra caralho e minha namorada também, conseguimos comprar nossa casa, comprei algumas kitnets para alugar e tentar viver com o dinheiro, comprei carro pra mim, noivei com Kelly, depois de montarmos tudo casei com ela, no dia do casamento Maria chorou muito, ela disse que era por emoção mais eu olhei no fundos dos olhos dela e vi que não era isso, que talvez pra ela era a forma de dizer que nunca mais teríamos nada, mais o destino é incerto sabe, a gente acha que é o acaso e que as vezes o destino que pode mudar tudo, minha agora esposa Kelly ficou grávida 3 meses depois do casamento, teve uma gravidez de risco o tempo todo da gestação, infelizmente minha namorada morreu por causa de complicações durante o parto e faleceu, mais nossa filha Vitória nasceu, fiquei feliz e ao mesmo tempo super triste, entrei em uma depressão profunda, mais foi a força de vontade de criar minha filha e com a ajuda de Maria e minha sogra eu pude superar isso.

Pessoal espero que tenham gostado, vou continuar contando minha historia e ainda tem muita história e contos bons com Maria, mas bem la pra frente valeu

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 14 votos)
Loading...