Minha mãe, meu primeiro amor

Meu nome é Carlos Eduardo, tenho 15 anos, sou um garoto muito ligado no mundo nerd e gosto muito de filmes como Star Wars, Senhor dos Aneis e Dragon Ball. Tenho uma vida muito normal, até entendiante em determinados momentos, mas um acontecimento que ocorreu na minha vida, mexeu bastante comigo e certamente vai ficar marcado na minha história.
Quando eu entrei no colegial, 6 meses atrás, eu era virgem e estava louco para perder a minha virginidade. Na escola onde eu estudava, existia várias garotas bonitas, mas nenhuma olhava para mim, muito por conta do meu estilo nerd. A minha ansiedade só foi aumentando quando via meus amigos e colega de classe perderem a virginidade e eu ficava apenas na punheta.
Além disso, eu tenho mais uma questão que me deixa bastante ansioso. Eu sinto atração sexual pela minha propria mãe e a minha irmã. Minha mãe tem 32 anos de idade, cabelo ruivo até no ombro, 1,68 de altura e peitos e bunda bastante grande. Minha irmã também tem 15 anos, ela tem 1,62 de altura, cabelo ate na cintura e peitos médios e bunda grande.
Além de assistir filmes e jogar video game, eu gostava de ver a minha mãe e a minha irmã tomando banho. Minha mãe sabia que eu era virgem e sentia um certo receio de que eu não gostasse de mulher. Dava para perceber que ela também sentia um enorme tesão pela minha pessoa e sempre ela tentava algo pra me impressionar. Mas como eu era bastante desatento, nao percebia
Fui perceber isso, quando a minha irmã foi conversar comigo sobre a nossa mãe. Minha mãe era muito proxima da minha irmã e a minha irmã, por sua vez era muito proximo a mim. Então tudo o que a minha mãe contava para a minha irmã, a minha irmã contava para mim. Quando ela contou isso para mim, fiquei bastante animado, mas ao mesmo tempo muito com medo de que estivesse fazendo algo de errado.
É como se eu fosse um Jedi, sendo tentando pelo lado negro da Força. É dificil, mas a sociedade impõe que o incesto é proibido e eu estaria violando uma regra que ela colocou. Mas só em possuir o corpo da minha mãe, isso deixava bastante muito excitado. Mesmo sendo um taboo na sociedade, o incesto é algo bastante comum. Por exemplo, na escola onde eu estudo, muitos colegas são alucinado pela as mães e só pensar que eu podia ter o privilegio em transar com a minha, era de mais. É como se eu tivesse o Anel, do filme do Senhores do Anel.
Minha irmã, por sua vez também tinha interesse em historia de incesto e queria entrar de gaiato na historia minha e da minha mãe. Ela disse que se ela participasse da transa, ela se transformaria na minha putinha. Então, eu e a minha irmã planejamos um plano para que eu pudesse transar com a minha mãe
O plano meu e da minha irmã era de que quando a minha mãe estivesse tomando banho, eu e junto com ela esperariamos pelados em sua cama. Certamente, isso iria atrair a atenção da minha mãe e iria fazer com que ela transasse comigo. Então fizemos isso, eu estava pelado junto com a minha irmã na cama da minha mãe. Minha irmã estava pegando no meu pau e batendo uma punheta para mim
Quando a minha mãe abriu a porta e viu aquela cena, ela ficou muito furiosa. Mas ela não ficou furiosa da minha irmã e eu estarem insinuando sexo na sua cama, mas sim que ela queria participar daquela cena. Minha mãe tirou o seu roupão e pediu para que a minha irmã saisse e aprendesse como que lida com um homem.
Minha mãe começou a fazer uma boquete em mim, lambendo meu pau de cima para baixo, enfiando o todo na sua boca. Minha mãe pediu para que a minha irmã fizesse o mesmo em mim e ela fez. Então as duas continuaram a chupar o meu pau, revezando as duas até que eu gozasse no rosto das duas. Então as duas começaram a dar beijos de lingua e lamber os peitos uma da outra.
Então a minha mãe deitou num lado da cama, minha irmã deitou no outro lado da cama e eu comecei a chupar os peitos da minha mãe, enquanto masturbava a minha irmã. Enquanto estava lambendo o corpo da minha mãe, minha irmã começou a chupar os seios dela. Depois disso, a minha mãe e a minha irmã abriram as pernas e eu comecei a chupar a buceta das duas, revezando ate que elas gozassem.
Minha mãe era praticamente uma professora para minha irmã. Ela me fez deitar e começou a chupar novamente o meu pau, enquanto lambia a sua buceta. Minha mãe disse para minha irmã fazer o mesmo comigo e ela fez. Então a minha mãe pegou o meu penis e começou a me masturbar, me fazendo gozar novamente.
Minha mãe ficou de quatro e disse que eu podia penetrar no seu rabo. Enfiei todo o meu pau dentro dela e ela começou a rebolar. Minha mãe disse para a minha irmã fazer o mesmo. Quando eu penetrei nela, minha irmã começou a gemer feito louca. Minha mãe aproveitando esta cena, ela começou a dar tapinhas na bunda da minha irmã, enquanto eu a penetrava.
Depois de penetrar no rabo das duas, minha mãe abriu as pernas e pediu para que eu penetrasse na sua buceta. Penetrei, enfiando todo o meu pau novamente dentro do seu corpo até fazer com que ela gozasse. Depois disso, penetrei na buceta da minha irmã e enquanto fazia isso, eu chupava os seios da minha irmã. Gozei dentro dela.
Enfim, aquela noite foi bastante inesquecivel, mas ao meu mesmo tempo pergutava o que eu tinha feito. Estava como o Anakin Skywalker quando cedeu para o lado sombrinho da força, arrependido por ter matado Mace Windu, mas totalmente rendido ao "lado negro da força". Era tarde demais, estava apaixonado e cheio de tesão pela minha mãe
Depois de ter transado com a minha irmã e com a minha mãe, um bocado de questionamento veio na minha cabeça. Comecei a pensar que estas regras que a sociedade imponha tinha que acabar e que no lugar destas normas, as pessoas tinham que ser livres para que possam fazer o que bem entenderem, sem que isso prejudicasse o proximo.
No dia seguinte que tudo aconteceu, eu comecei a observar com malicia a minha irmã, espionando ela tomar banho. A cada dia que olhava nela, me senti o Smeagol sendo possuido pelo o Anel. Nada mais importava, eu queria apenas transar com a minha irmã. E ainda por cima, ela tinha prometido que transaria comigo caso deixasse participar daquele dia inesquecivel com a minha mãe
Resolvi espionar um pouco a minha irmã e fiquei bastante excitado vendo ela passar o sabonete nos seus seios. Fiquei ainda mais maluco quando ela começou a bater uma siririca dentro do chuveiro. Então, eu pensei esperar ela dentro do seu quarto para que ela pagasse o que tinha prometido para mim.
Ela entrou no seu quarto e com o olhar malicioso perguntou o que estava fazendo ali. Ela tirou a toalha e deitou na sua cama, pedindo para que eu a chupasse. Subi em cima do seu corpo, comecei a chupar os seus seios e lamber os seus mamilos. Fui beijando o seu corpo, beijando a sua barriga e suas pernas. Lambi, chupei e beijei a sua buceta, fazendo com que ela gozasse em mim.
Depois disso, a minha irmã sentou na sua cama e pediu para que eu tirasse o meu short para que ela fizesse uma boquete em mim. Fiz isso e ela começou a chupar o meu pau, enfiando o todinho na sua boca e lambendo as minhas bolas. Depois disso, a minha irmã subiu em cima do meu corpo e eu a sua buceta. Não aguentamos de tanto tesão, gozamos juntos.
Minha irmã pediu para que eu sentasse na sua cama e sentou a sua bunda em cima do meu pau. Enquanto a minha irmã esfregava a sua bunda no meu colo, eu chupava todinho os seus seios. Por fim, minha irmã abriu as suas pernas e eu penetrei na buceta, enfiando o meu penis todo naquela bucetinha apertada. Minha irmã gemia alto de tanto tesão. Penetrei tanto, até gozar na sua buceta.
Sai do quarto da minha irmã e ela trocou de roupa, como nada houvesse acontecido
De acordo com o filme do Star Wars, o medo leva a raiva e a raiva leva ao sofrimento. Mas ao mesmo tempo, a paixão faz com que você ganhe força, a força te da poder, com poder você conquista a vitória e isso faz com que você liberte de suas amarras. Eu era uma pessoa extremamente solitaria, preso nos meus jogos, filmes de ficção cientifica e fanfictions. Sabia que o mundo era além disso e eu queria aproveitar tudo o que este mundo oferecia, desfrutar tudo o que ele oferece.
Mas eu sabia que o mundo não permitia isso, que a sociedade colocava inumeras regras que não deixa o individuo ser livre plenamente. Mas depois que eu transei com a minha mãe, eu estava apaixonado por ela. Que sociedade é essa que te coloca medo para que justamente você não possa viver plenamente e desfrutar tudo o que este mundo pode oferecer?
Passei as duas semanas extramemente pertubado, pensando mil coisas e entrando numa profunda depressão. Tudo isso, porque eu senti medo de que a sociedade, minha familia olhasse eu e a minha mãe com os maus olhos, de que a sociedade nós punisse. Fiquei com raiva de mim mesmo, de ser um adolescente mimado que chegou ao ponto de desejar a própria mãe.
Ao mesmo tempo, começou a brotar uma nova personalidade dentro de mim. Como todo bom adolescente, eu era bastante imaturo e bastante inseguro. Tinha insegurança nas provas, insegurança em chegar nas meninas da minha sala e também tinha insegurança em lidar com a minha propria familia. Mas depois que eu transei com a minha mãe, se senti mais seguro em fazer provas, chegar nas meninas e lidar com as pessoas da minha propria familia.
Dava para perceber também que a minha mãe era uma outra pessoa comigo. Ela estava mais carinhosa, mais atenciosa e também procurando ficar mais bonita. Eu, ela e minha irmã viviamos saindo, indo nos restaurantes mais caros da cidade e conversamos de tudo e mais um pouco. Parecia que aquele dia apenas fortaleceu a nossa relação
Conversando com a minha irmã, ela tinha me dito que a minha mãe estava apaixonada por mim. Ela não sentia algo assim desde que o meu pai foi embora. Minha irmã também tinha me dito que a minha mãe queria transar comigo novamente, mas não sabia como chegar no proprio filho pra dizer isso. Fiquei muito animado com a possibilidade de transar com a minha mãe
Certo dia estava assistindo Dragon Ball Z e de repente a minha mãe apareceu fantasiada de Princesa Leia do sexto episodio, aquela roupa que ela é aprisionada pelo Jabba the Hutt, Como fã de Star Wars, eu adorei a fantasia dela e confesso que fiquei com bastante tesão em ver a minha mãe fantasiada daquele jeito.
Então a minha mãe começou a esfregar em mim, me fazendo tocar nas suas partes intimas. Senti a sua buceta e seus seios, me deixou bastante excitado. Percebendo isso, minha mãe começou a me beijar de lingua e dizendo que me amava, que eu era o seu homem. De fato não pareciamos mais mãe e filho, mas sim homem e mulher
Então tirei a parte de cima da fantasia da minha mãe e comecei a apertar, chupar, beijar e lamber os seus seios. Depois disso, comecei a beijar a sua barriga até chegar na sua buceta. Comecei a lamber a vagina da minha mãe, enquanto ela empurrava a sua cabeça em seu corpo pra sentir mais tesão e gozar com mais intensidade.
Minha mãe tirou a minha calça, depois tirou a minha cueca e começou a chupar o meu pênis. Eu lambia, chupava, chupava as minhas bolas e isso ia me deixando bastante excitado. Ela pegou o meu pau e colocou entre os peitos, me masturbando e fazendo gozar no seu corpo. Ela para me provocar, colocava o dedo no meu gozo e colocava na boca, me provocando.
Depois ela ficou de quatro e pediu para que eu penetrasse nela. Enfiei todo o meu pau dentro do seu corpo, fazendo com que ela gemesse e pedisse mais. Então eu comecei a penetrar no rabo da minha mãe igual nos filmes pornos, deixando a minha mãe muito excitada. Por fim, minha mãe abriu as pernas e comecei a penetrar na buceta da minha mãe. Fui metendo nela, ate eu gozar e quando fiz isso, gozei dentro da minha mãe
Quando tinha terminado de transar com ela, olhei meio aflito para minha mãe perguntando se era certo isso que estavamos fazendo. Minha mãe me disse que perante toda maldade, ganancia e riqueza que existe no mundo, um ato de incesto não era absolutamente nada. Ela também disse que ela me amava e fazia isso apenas por amor que ela sentia por mim.
Por um momento pensei na frase que vi no filme no Hobbit, onde Gandalf dizia que era nas pequenas coisas que iriamos combater a maldade. Como que as pessoas se preocupavam mais em fiscalizar quem estava transando com quem, ao inves de preocupar com as mazelas do mundo. Se todo mundo sentisse mais amor, assim como a minha mãe sente por mim, o mundo seria bem melhor
Eu fui no quarto da minha mãe desejar boa noite para ela, quando vi uma cena bem chocante aos meus olhos. Minha mãe estava pelada e tirando a roupa da minha irmã e começando a beijar ela na boca. Fechei a porta rapidamente, nao acreditando naquela cena que eu estava vendo. Depois resolvi espionar de novo o quarto da minha mãe e era isso mesmo que estava vendo.
Olhando, vi a minha mãe esfregando os peitos nos peitos da minha irmã. Dava pra ver que os bicos das duas estavam bastante durinho. Depois disso, minha irmã começou a chupar os peitos da minha mãe e vice versa. Minha mãe deu um abraço por trás na minha irmã e começou a puxar levemente os seus mamilos.
Depois disso, minha irmã sentou na cama e a minha mãe começou a bater uma siririca para minha irmã. Depois disso, foi a vez da minha minha irmã fazer a minha mãe se masturbar. Por um momento senti muita raiva da minha mãe e da minha irmã, mas ver as duas ali transando me fez sentir bastante tesão. A vontade que eu tinha na verdade era de participar junto com elas.
Depois disso, a minha mãe pediu para que a minha irmã deitasse e começou a chupar a sua bucetinha, fazendo com que ela se estremecesse até gozar. Depois foi a vez da minha irmã chupar a vagina da minha mãe, fazendo com que ela gozasse. Nesta altura do campeonato, ambas as partes pouco se preocupavam com nada ao redor.
Minha mãe pegou o pinto de borracha dela e começou a penetrar na vagina da minha irmã. Este pinto de borracha na verdade era um vibrador, onde a minha mãe ligou dentro da minha irmã. Depois disso, a minha mãe amarrou o pinto de borracha nela e começou a meter no rabo da minha irmã. Quando as duas acabaram, elas foram juntas para o chuveiro.
Fiquei com muita raiva daquilo que eu vi. Como vingança, resolvi me masturbar na calcinha da minha irmã. Dei uma cheirada e senti o cheiro da buceta da minha irmã, o mesmo cheiro que eu senti quando estava transando com ela. Depois disso, fui para o meu quarto e fiquei sem dormir, pensando naquela cena
A calcinha da minha irmã que eu gozei nela, eu deixei na sua cama para que ela veja o que eu tinha feito. Eu estava vendo Senhor dos Aneis e ela apareceu no meu quarto, com a calcinha gozada e sem sutiã. Ela estava muito brava e me chantageou, dizendo que se eu não fizesse sexo com ela, ela contaria tudo para a minha mãe e isso acabaria com a relação proibida que estava tendo com ela.
Não tive muito saida, falei para ela deitar na minha cama e logo comecei a chupar os seus peitos. Lambia, chupava e apertava – os, fazendo com que a minha irmã delirasse de tesão. Depois eu comecei a chupar a sua barriga e passando um gelo de uma bebida que estava tomando, Por fim, tirei a calcinha dela e comecei a chupar a sua buceta ate fazer com que ela gozasse
Minha irmã sentou na cama e eu tirei meu short e ela começou a chupar o meu penis, me fazendo gozar e limpando todo o gozo que havia soltado. Depois ela subiu no meu corpo e novamente começou a chupar o meu penis e eu estava chupando a sua vagina. Minha irmã esfregou os seus peitos no meu pau, me fazendo ficar extramente excitado.
Minha irmã ficou de quatro na minha cama e pediu para que eu penetrasse no seu rabo. Meti o meu pau todo nela, fazendo com que ela se segurasse na cama de tanto tesão que estava sentindo. Depois a minha irmã abriu as suas pernas e vi aquela bucetinha pedindo pau e fiquei maluco. Meti todo o meu penis nela, ate fazer com que ela gozasse.
Eu e a minha irmã fomos tomar banho. Transamos mais um pouco. Antes de dormir, tivemos uma importante conversa que esclareceu a relação sexual que a minha irmã teve com a minha mãe. Ela disse que era para ser menos possessivo em relação a minha mãe, pois a pose podia me levar ao lado "negro da força". Ela disse que o amor tem que ser livre, por isso eu tinha que superar esse meu sentimento.
Por algum motivo inexplicado, meus amigos descobriram que eu transo com a minha mãe e a minha irmã. De inicio, fiquei com medo de que algo podessr dar errado e estragar a minha relação que eu tinha com ela. Mas, lembrei que o desejo de muitos dos meus amigos era transar com a mãe e eu consegui realizar a tal façanha.
Do moleque timido, zoado na escola e até na roda de amigos, eu virei o lider da turma, o cara que todos procuraram ter amizade e até fiz certa fama com as meninas do colégio. E eu era outra pessoa, mais confiante comigo mesmo. Ou seja, transar com uma mulher mais velha como a minha mãe me deixou mais adulto.
Minha mãe que era critica ao tabu do incesto, fazia questão de me levar e buscar todo dia do colégio. Quando ela me entregava na escola, minha mãe me dava um beijo de lingua em mim e quando ela me buscava, ela dava outro beijo de lingua em mim. Cheguei a conversar com a minha mãe sobre isso, dos problemas que poderia causar, mas ela sempre dizia que me amava e que não iria deixar que nada acontecesse comigo
Para se ter uma ideia da minha popularidade, no ano passado eu apanhei de uma gangue que existia dentro da escola. Neste ano, a mesma turma que tinha feito este ato barbaro contra a minha pessoa, hoje paga lanche para mim. Eles não imaginavam que eu poderia ter feito isso. Fui comparado até com um ator porno famoso que faz filme de incesto.
Enfim, eu era o cara do colegio. E estava bastante feliz com o meu novo status. Finalmente as coisas iriam funcionar para mim. Poderia ter o que quissese, conquistar as meninas mais populares do colegio. Enfim, eu podia muita coisa que nao podia azer antes.
Minha mãe estava afim de transar comigo e quis preparar uma jantar bastante especial para mim. Como eu gostava de salmão grelhado, minha mãe preparou um salmão que ela só saber. Comemos muito e conversando sobre tudo, a vida, a escola, filmes que eu gostava de assistir e também sobre a fama que eu conquistei na escola.
Minha mãe me chamou no seu quarto e disse que eu queria fazer um pedido para mim. Ela disse que queria ter um filho meu. Fiquei meio assustado, disse para minha mãe que eu era muito novo. Mas a minha mãe disse que isso não era importante, que com o tempo eu iria conquistar a habilidade de cuidar de uma criança
Minha mãe tirou a roupa e começou apertar os seus seios, me deixando bastante exicitado. Minha mãe viu o meu pau ereto e deu uma risadinha maliciosa, dizendo que hoje eu iria usar bastante ela. Naquela altura do campeonato não estava pensando mais racionalmente, eu apenas queria foder a noite inteira com a minha mãe
Então, eu comecei a chupar os seios da minha mãe loucamente. Apertando, lambendo e beijando eles constantamente. Minha mãe gritava, dizendo que queria que eu fizesse mais isso com ela. Depois disso, ela abriu as pernas e pediu para que eu lambesse a sua buceta. Lambi a sua buceta, fazendo com que ela se contorcesse de tanto tesão.
Depois disso, a minha mãe tirou as minhas calças e começou a lamber meu penis constamente. Colocando ele inteirinho na sua boca e me fazendo a gozar. Apos tirar o meu pau na sua boca, minha mãe começou a esfregar o meu pinto nos seus seios me deixando muito excitado. Minha mãe subiu em cima de mim e novamente começou chupar o meu pau. Em troca comecei a chupar a sua buceta
Depois disso, a minha mãe abriu as pernas e disse para que eu metesse dentro da sua vagina. Penetrei dentro dela e fiquei lá metendo. Quando eu ia gozar, minha mãe segurou com as suas pernas e me fez gozar dentro dela. Minha mãe ficou de quatro na sua cama e penetrei na sua bunda. Em troca ter gozado dentro da sua buceta, a minha mãe começou a rebolar até fazer gozar
Passou dois meses em que nos transamos, minha mãe me deu o recado de que ela estava gravida de mim mesmo. De inicio fiquei com medo, mas no final fiquei bastante feliz porque iria ser pai e também seria irmão. Mais dois meses se passou, descobrimos que eu teria uma filha. Enfim, minha mãe me fez um homem completo

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,21 de 14 votos)
Loading...