Eu, minha esposa e meu amigo da adolescência 3

Autor

Eu estava muito confuso. Em menos de um dia já tinha acontecido tanta coisa… na noite de ontem Patricia estava pelada sentada no vaso vendo Roberto de pau duro tomando banho. Antes disso eu estava praticamente vendo os seios da namorada dele pela camisa transparente. Hoje de manhã Fabiana coloca um bikini que só faltou dizer a cor dos pentelhos, por que o relevo estava descaradamente revelado. Dali a pouco eu estou passando o dedo no cu da Patrícia ao lado de Roberto. Agora ele estava ali de pau duro sob um manto de um palmo de água, e Patrícia vendo aquela tora. Se ela acha realmente que um pau daquele tamanho machuca a mulher, ainda bem pra mim, mas e se ela falou isso da boca pra fora? Todo homem querendo ou não se sente diminuído perto de outro de pau maior, e pra piorar Roberto é maior e mais forte, é mais animado, não que eu não seja, e agora estava se mostrando mais safado também. Reclamar com ele não vai adiantar. Estou hospedado na casa dele, e tudo que ele fez ou que aconteceu foi com a aprovação da Patrícia. Se eu quiser frear, tenho que frear ela e não ele.

Estávamos ali na água, a dois passos deles, e eu não quis tirar Patrícia dali pra não parecer o patinho feio do quarteto. O beijo deles já tinha acabado, Fabiana já estava na frente dele novamente, e vendo a cara que nós ficamos ao ver o pau do Beto fora da sunga, falou:

>>”gente, não liga não. Hoje o Beto amanheceu de pau duro, veio pra praia de pau duro, veio pra água e ficou de pau duro…amor, você tá tesudo demais hoje hein”, e Beto nos pediu desculpa pela nudez:

>”desculpa, amigos. Fabi me deixou tão excitado que nem percebi que dava pra vocês verem ‘ele’ fora da sunga”. Eu pormenorizei:

-“não, cara, sem problema. Você tem que curtir sua namorada mesmo”.

–“Verdade, amor, to adorando esse namoro de vocês. Tem tempo que a gente não via o Beto tão feliz com a namorada.”

>>”obrigada, Pat, acho que a gente tá dando certo né Beto”

>”é, você tá dando e eu to comendo”, e todos rimos.

>>”Beto, conta pra eles o que a gente tava conversando”.

Gelei. Será que meu amigo vai propor um swing? Por favor não. Eu não quero dividir Patrícia, e não quero estragar o clima ou o fim de semana. Então ele diz que como eu estava sabendo de tudo que aconteceu ontem no banheiro, ele achou justo que a Fabi também soubesse, por isso contou a ela, e que tudo não passou de uma coincidência, que não afeta em nada todo o carinho que ele tem por nós dois, e que espera que a gente não leve o que aconteceu por um lado ruim.

Ufa, não era swing, pensei. Eu disse de pronto

-“nós somos irmãos, brother. Tá tudo tranquilo”.

Fui na direção dele pra cumprimentar, e ele saiu de trás da Fabi com aquele cacete impávido por fora da sunga. Apertamos as mãos, demos uma ombrada de macho, e eu falei:

-“só não encosta essa coisa em mim” e ri.

Ele ri também, olha pra Patrícia e diz:

>“desculpa qualquer coisa, você tá no meu coração”

E vai na direção dela, que diz que ele não tem que se desculpar. Ele dá um um abraço e um beijo no rosto dela, colocando o corpo um pouco pra trás pra não encostar o pau nela, pra manter o respeito, e ela alisa as costas dele, sem fazer força ao encontro dela. Me perguntei se ela não queria que encostasse. Olhei pra Fabiana, que olhou pra mim e riu, como quem diz que bom que tudo está bem.

Ele voltou pra trás da Fabi e colocou a mão sobre a calcinha dela e ficou bolinando de leve. Não dava pra ver bem por que ela é mais baixa e tinha mais água atrapalhando, mas não deixa de ser excitante. Fabiana fala pra Beto, e ri pra nós:

>>”daqui a pouco você vai me deixar pelada aqui também”, e Beto falou atiçando:

>”com esse bikini você já tá meio pelada amor. Até a Pat se assustou quando viu”.

>>”Pat vai acabar comprando um igual, né amiga?”, e a Pat falou brincando:

–“vou, pra ver se o Julio olha pra mim também”. Fui gaguejando me justificar:

-“eu olhei por que é bem sensual né? Qualquer um olharia”. E beto colocando pilha:

>”aí sim hein, Julio. Eu vou querer ver a Pat nesse bikini”. Fabi não perde tempo:

>>”ahh é, amor, e o que você quer ver mais da Pat?”. Beto deu uma engolida seca. Eu poderia não gostar de ouvir.

>”acho que a bunda e os seios chamam mais atenção, né Julio?”. Eu ri pra ele. Como negar?

>>”Por isso que você ficou de pau duro ontem né taradinho?”

>“Patrícia é como irmã mas é uma mulher linda e estava meio pelada, foi involuntário”.

Estamos conversando fingindo naturalidade, todos 4 excitados. Quando Fabiana fala com Patrícia, eu percebo a cumplicidade. Ela fala e sorri com os lábios e com os olhos, mostrando que o sorriso é sincero, só não sei se pela amizade ou pela felicidade de mostrar que tem um garanhão por trás dela. Patrícia corresponde a afeição dela da mesma forma, sem demonstrar nenhuma inferioridade. Eu observo tudo. Pra não ficar pra trás, finalmente também agarrei a Patrícia por trás, abraçando sua cintura, quando Fabiana Fala

>>“até que enfim, achei que era só a gente que ia se divertir na água”.

Essa fala é praticamente uma exigência para eu e Patrícia nos bolinarmos, mas não caí na dela. Roberto sorri. Ele eu conheço bem, a expressão demonstrava que ele queria que eu sintisse a mesma sensação boa que ele estava sentindo. Como sempre ele me deixa mais a vontade, pois ele dá o exemplo, coloca o dele na reta primeiro, e eu só tenho que seguir, sem ninguém pra me condenar. Situação excitante, meu pau ficou duro e Patrícia acusou o golpe dizendo:

–“ui, que delicia, tem uma coisa dura aqui atrás”.

E Fabi pede pro Beto:

>>”ai Beto, sai daí de trás, esse pau tá me furando. A Pat já te viu pelado mesmo. Tudo bem, Pat?”, e Patrícia deu de ombro, consentindo

E veio o Beto de pau duro apontando o pau na nossa direção, rindo como quem diz “ela que mandou”. Fabi ficou de lado fazendo carinho no cacete. Pra não ficar de fora da conversa, falei:

-“Fabi, você tá transformando esse menino. Nunca vi ele com tanto fogo”.

>>”eu acho que ninguém tinha acendido o pavio”, e olhando pra Patrícia fala “amiga, lembra que eu te falava como ele me dá prazer? Olha o motivo”, apontando com o olho pro pau dele.

–“é, eu vi ontem pela primeira vez e me assustei rsrs”.

Fabiana riu e disse pra gente que até tinha imaginado que já tinha rolado algo entre nós três, dada a intimidade que ela via entre nós três desde o início do namoro, mas que o Roberto tinha dito que não, por que eu e Patrícia somos como irmãos pra ele.

–“Fabi, o Beto é um amor e eu adoro ele também. Vocês dois se combinam”.

>”eu tô tentando acompanhar essa aqui na animação. Ela supera qualquer expectativa”.

-“to vendo mesmo, Beto. Nunca te vi tão desinibido assim, me referindo ao pau dele fora da sunga”.

–“todas as minhas amigas são cheias de pudores com os namorados, inclusive eu com o Julio. A Fabi não tem muita neura com isso, e tem me dado umas dicas de como eu e você nos divertirmos melhor, amor”.

-“é mesmo? Que dicas são essas?”

–“nada específico, só mesmo sobre como apimentar o sexo, fazer aventuras com você, sem nos importarmos com as imposições morais da sociedade. Por exemplo, a nossa transa no carro na rua, você gostou né?”.

-“ahh, foi dica sua Fabi?” Fabiana riu pra mim se entregando, e continuei “pois é, viram até os peitinhos da Pat nessa aí”, e Beto se interessou

>”sério? Como foi?”

-“tava calor dentro do carro e a gente abriu um pouco o vidro, Pat deitada no banco do carona e eu por cima dela, um cara ficou vendo pela fresta do vidro” e Patrícia interrompe:

–“e você gostou de me exibir, por que não tampou, seu safadinho”

Fabiana ria orgulhosa da aluna. E Beto muito safado:

-“pô, Julio, somos amigos a tanto tempo e você nunca me mostrou”, daí caímos na gargalhada.

Nessa conversa toda a Fabi estava só fazendo carinho no pau dele. Às vezes a água do mar baixava um pouco e o pau dele quase saía da água. Patrícia não tirava os olhos. Na bunda Beto estava com a sunga normal, e a praia estava vazia, mas se passasse alguém não notaria.

Fabiana foi acelerando a punheta. De repente ele diz que vai gozar. Eu poderia chegar pra trás, mas Patrícia estava em transe e não fez menção de sair do lugar, então eu fiquei abraçado na cintura dela. Estávamos a dois passos deles. Ele ficou na ponta dos pés de prazer. Parte do gozo saiu como um torpedo, parte como um míssel anti aéreo. E pulou na nossa direção, sem nos atingir. Eu fiquei ali olhando as bolinhas de esperma na água, preocupado de nenhuma encostar na Patrícia, enquanto as duas sorriam uma pra outra, Patrícia com a mão na boca como quem diz “minha nossa, vocês são doidos”, e Fabi rindo como quem diz “viu que gostoso?”.

Patrícia não estava se importando se o gozo ia encostar nela, e eu estava ali preocupado com o gozo na água, calculando vetores de velocidade e direção de cada gota pra que não pegasse nela ou em mim. Roberto ria, e falava pra Fabi olhando pra Patrícia:

>“Que punheta gostosa!”.

Fabiana ria e Patricia estava deslumbrada. Nem disfarçava mais em ficar olhando pro pau dele enquanto amolecia. Eu estava numa situação desconfortável, e interrompi:

-“bela gozada, amigão. podemos ir pra areia?”.

Viemos pra areia e nem tomamos a saideira. Fomos direto pro almoço, onde a Patrícia entre uma garfada e outra falava como eles são malucos, e que o Roberto a estava surpreendendo por estar tão saidinho. Ele falava que saiu de um namoro muito cheio de restrições, que a gente viu como era, e estava curtindo muito a Fabiana, e que nunca fez nada na frente de ninguém, mas curtiu muito o ocorrido na água por que somos como irmãos pra ele o que deixou ele tranquilo. Perguntou o que achamos. Eu disse que é estranho pq era na frente da minha namorada, mas tudo bem por ser ele,e Patricia olhou pra mim e disse:

–“ai amor, eu gostei, quero fazer com você qualquer hora”. Fabiana respondeu:

>>“quando for fazer eu quero ver”.

E a Patrícia deu um sorriso que eu conheço bem, como que um desdém, de que não vai rolar. Pat gostou de ver o Beto mas não queria que Fabi me visse. Instinto de preservação. Analisando com calma, eu estava adorando ver a Fabi, mas não estava curtindo a Pat vidrada no cacete do Beto. Isso eu teria que processar melhor pra entender posteriormente. Ri da resposta da Pat e continuei comendo…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,25 de 4 votos)
Loading...