Uma relaçao picante com a minha mãe

Há 5 meses 3 ★ 2.27

Quando tinha 7 anos, meu pai saiu de casa com a alegação de que tinha que viajar para cuidar dos negócios a trabalho. Já fazem 10 anos que eu estou esperando ele, desde o dia que se foi, nunca se preocupou em nos lugar, mandar cartas e sequer não ajudava financeiramente eu e minha mãe. Amigos próximos diziam que ele estava num outro país com uma outra mulher. Mesmo assim, eu tinha alguma esperança tola que ele voltasse
Minha mãe é mulher que tem seus 33 anos de idade. Eu tenho 17. Sim, ela me teve muito jovem. Ela possui cabelos encaracolados e cumprido. Loira, com 1,75 de altura. Peitos grandes e bunda grande. Para uma mulher, ela é bastante atraente. Mas desde que o meu pai foi embora, ela nunca se interessou em ter alguma relação com qualquer outro homem, talvez ela tivesse alguma esperança de que o meu pai voltasse.
Desde que somos eu e ela, minha mãe sempre procurou empregou e trabalhou muito. Eu também trabalhava para pode ajudar nas contas de casa. Nestes 10 anos, nunca ficamos mais de 2 anos em uma cidade. Minha mãe sempre procurava um emprego que ganhasse a mais, sempre procurava ter uma melhor estabilidade de vida. Foi aí que fomos para pequena cidade de Minas Gerais
Minha mãe tinha passado num concurso para ser gerente de parte administrativa da prefeitura de Minas Gerais. Ela tinha acesso aos vereadores e prefeitos da cidade. Pelo que eu me lembre, nunca na vida minha mãe não tinha ganhado tão bem e pelo que eu lembre também nunca esteve tão feliz. Ela me dizia que agora iríamos ter uma vida tranquila na cidade e que não precisaríamos mais em nos mudar.
Também estava feliz. Também consegui um emprego de balconista de uma lanchonete, era um dos lugares mais conceituados da cidade. Era bastante frequentado e tinha bastante de alta importância da cidade. Vira e mexe encontrava empresários na cidade, vereadores e até o prefeito. Não era milionário, mas ganhava muito bem para quem trabalha numa lanchonete
Mal sabia que a minha vida e da minha mãe iria mudar pra sempre
Depois de uma semana que eu mudei para a cidade, comecei a sentir um frio na minha espinha. Comecei a sonhar que estava transando com a minha mãe, cada dia que eu acordava minha cueca estava melada. O modo em que eu me apromixava com a minha mãe estava diferente. Cada dia que me aproximava estava trêmulo, tremendo. Dava pra perceber também que minha mãe chegava em mim com voz embargada
Minha mãe também estava diferente. Andava com um vestido curto e bem transparente. Ela fazia questão de agaixar perto de mim. Eu conseguia ver a sua buceta raspadinha e a tua bunda. Isto me deixava a atordoado. Ela sabia que eu estava diferente, mas nao fazia nada para me parar, muito pelo contrário, cada dia que passa ela me provocava e isto me deixava louco.
Certo dia, estava batendo uma punheta no quarto quando a minha mãe abriu a porta. Fiquei envergonhado. Minha mãe, em vez de me dar aquela bronca, ela elogiou o tamanho do meu penis. E a partir deste dia, minha mãe começou a passar a mao no meu penis, dizendo que era muito grande. Cada dia que se passava, eu estava sedento por seu corpo.
Teve uma vez, que eu estava no meu quarto se masturbando, quando percebi que a minha mãe me espionava no quarto. Não estava brava e muito menos assustada, mas ela estava se contorcendo e se masturbando ao ver o seu filho tendo organismo. Os dias continuaram e as coisas começaram a cada vez mais ficarem mais quente. Ela tomava banho de porta aberta, esquecia a toalha de propósito pedindo pra eu pegar pra ela e chegou o momento que começou andar nua em casa
Estava almoçando em domingo ensolarado com a minha mae, quando ela me questionou se eu tinha uma namorada. Eu disse que não e sua reação foi de susto. Ela me disse que eu tinha um penis muito grande e que achava que eu fazia sucesso com as meninas no colégio. Quando ela falava isso, não parava de olhar para o bico de seus seios.
Eu não conseguia me segurar mais nenhum dia, mas mal sabia que iria saciar a minha vontade
Numa noite de domingo, eu estava sem sono e com muita dificuldade de dormir. Fui comer algo na geladeira quando eu vi a porta do quarto da minha semi aberta. Fui dar uma espiada no seu quarto e vi ela se masturbando e se contorcendo em sua cama. Ela percebeu que estava lá e pediu que eu masturbasse ela.
Fui até a sua cama, deitei ao seu lado e comecei a massagear o seu critoris, acariciando e sentindo tesão da minha própria mãe. Com a outra mão, estava apertando o seu mamilo. Percebi que ela pegou com uma o meu penis e começou a me masturbar. Eu e ela se contorcia, senti o corpo dela tremer enquanto ela repetia inúmeras vezes “meu filho, eu te amo”.
Apos disso, subi em cima dela e comecei a beijar o seu corpo, lambendo o seu seio, a sua barriga que da muita inveja pra muita menina e até chegar o critoris. Ela gozou e estava muito aliviada por isso, pois fazia tempo que não sabia o que era prazer, afinal a ultima vez que ela transou foi com meu pai há 12 anos atrás.
Desta vez, foi ela que subiu ao meu corpo. Começou a lamber ele inteiro, até chegar ao meu penis. Minha mãe lambeu meu penis fazendo com que me contorcesse até gozar dentro da sua boca. Foi então que ela pegou os seus seios e me masturbou novamente, me fazendo gozar nele. Por fim, ela disse que iria fazer uma boquete especial para mim.
Depois disso, virei minha mãe de costas e eu penetrei em seu ânus. Ela gemia e tremia, gritando o meu nome e dizendo que agora se sentia mulher. Pediu que fosse mais rápido, pois queria que eu fizesse sentir ela sentir uma prostituta, assim atendi a vontade da minha mãe. Após disso, penetrei na sua vagina e gozei em sua barriga.
Ela sentou na sua cama e me disse que agora a nossa relação não é mais de mãe e filho, mas sim homem e mulher. Dormirmos juntos e no dia seguinte, acordamos, transamos no chuveiro e fomos ao trabalho
Foram dois meses intensos de tesão e sexo entre mim e a minha mãe. Éramos praticamente marido e mulher. Estávamos possuído por uma força que era muito maior do que a gente e que era praticamente impossível de se controlar. Estávamos todo dia procurando algo novo para nos satisfazermos, até que um dia resolvemos brincar num jogo.
Era o jogo do amor. Cada um tem que errasse uma pergunta tinha que tirar uma peça de roupa. Cada pergunta acertada era um ato sexual que um tinha que praticar no outro. Eu fiz uma pergunta para a minha mãe e ela errou, logo ela tirou sua camiseta e ficou com seus seios para fora. Chegou a vez da minha mãe fazer a pergunta pra mim, eu acertei. Então, pedi pra que ela fizesse uma espanhola em mim e ela fez
Ela pegou o meu penis e colocou entre seus seios e me masturbou. Enquanto isso, ela levantou a cabeça levemente e começou a lamber o meu penis. Neste momento, esquecemos praticamente do jogo. Eu e ela estávamos louco de tesão. Não jogamos mais, pois ela pegou no meu pau começou chupar até eu gozar em seus seios.
Ela olhou com olhos de pervertida e começou chupar seus proprios seios, limpando o meu gozo que estava lá. Depois disso, virou de costas e começou a se agaixar e ficar de quatro na minha frente. Ela pediu pra penetrar seus. Ela segurou a almofada que tinha no sofá e começou a tremer gemendo. Senti que ela gozou e também eu gozei junto.
Ela pediu que chupasse a sua buceta, pois estava afim de gozar e disse que eu chupava a sua buceta. Chupei ela, lambi de todas as formas o seu critoris, está estava se explodindo de tesao. Depois disso, penetrei na sua vagina até gozar dentro dela. Fiquei preocupado no momento, mas minha mãe me tranquilizou
Fomos no banho para se limpar, mas acabamos de transar novamente. Estávamos felizes, por isso fomos jantar juntos no restaurante italiano mais caro da cidade
Dois meses se passaram e minha mãe me chama dizendo que tem uma notícia muito importante. Minha mãe estava grávida de mim. Ocorreu um risco de emoções. Estava feliz porque iria ter um filho, mas confuso: o meu filho também era meu irmão e o filho da minha mãe também seria o neto dela. Obviamente que fomos sair para comemorar a noticia
Mas logo, o momento de felicidade se transformou num terrível pesadelo para mim e principalmente para minha mãe. Começou com uma dor forte no ventre, fomos para o médico e não achamos o problema. Um depois da ida da minha mãe para o médico, ela teve uma forte dor de cabeça que deixou ela de cama
Ela me dizia que escutava vozes, chamando ela para ir outro mundo, dizendo que ela era uma pecaminosa por ter relações sexuais com o seu próprio filho. Se alguns meses atrás, ela sentia orgasmo comigo, hoje ela chorava pedindo desculpa e arrependida por ter tido toda aquela história de amor comigo.
Longo me senti culpado por ter me interessado pela minha mãe. Fiquei com depressao e não conseguia nem comer e muito sequer sair da cama. Minha mãe, mesmo estando fraca, conseguiu chamar o padre da igreja da cidade para poder realizar o exorcismo. Quando a minha mãe contou para o padre que aconteceu, o padre olhou repulsivamente para ela e disse que não poderia ajudar ela.
Uma semana se passaram e minha mãe estava muito doente, quando começou ficar azulada. Ela disse que estava sentido o seu coração explodindo e de repente minha mãe apagou. Ela estava morta. Entrei em desespero, depressão de uma vez.
Agora eu sou um morador de rua, alcoólatra e usuário de crack. Todo dia que passa sinto a definhado e com saudades do meu amor. E foi assim, até a minha morte

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,27 de 11 votos)
Loading...

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. comentador

    O que esta aconteçendo com esse site? só conto bosta

  2. A.R..

    Que reviravolta nesse conto…

  3. Father

    falso moralista, usou o site para publicar conto religioso moral e preconceituoso. Ridículo sua atitude e uma bosta sua historia.