Minhas deusas negras

Autor

Bem vou me identificar por RL. Sou de Recife, tenho hoje 64 anos mais ainda em plena atividade sexual. O que passo a relatar teve inicio há cerca de dez anos. Bem ai vai, espero que gostem. Há onze anos conheci uma mulata que até hoje mexe comigo, sou totalmente apaixonado por ela. Sou casado, mais ela é a mulher que amo. Como relatei conheci JS a cerca de onze anos, quando trabalhamos juntos na mesma empresa. Na época ela era casada, e muito mal já que seu marido era um pulha. Aos poucos fomos nos tornando amigos, e a grande maioria dos homens de nosso trabalho de olho na morena, alguns chegaram a me confidenciar o tesão que tinha por ela. Não menos que eu. Mais sabia que ela apesar do péssimo marido, era fiel. Com o passar de um ano ela não mais aguentando o marido. Se separou, mais me pediu para não comentar com ninguém. A partir dai sempre íamos almoçar juntos. Mais sempre na companhia de uma amiga em comum. SÓ que esta amiga se tornou nosso cupido. Passamos a nos encontrar e cada vez que tranzavamos era melhor. Com o passas de mais ou menos dois anos, em uma das vezes que estávamos no motel. Assistimos um filme de lesbícas, e notei que ela ficara bastante excitada. Perguntei porque, e ela me falou que morria de vontade de ver uma cena daquela ao vivo. Por eu conhecer uma moreninha linda que trabalhava na empresa que eu trabalhava ( nem eu nem ela já não trabalhávamos na empresa que nos conhecemos ). E esta moreninha era lesbíca. Mais destas muitos chatinhas e reservadas. Fui aos poucos a conquistando, chegando ao ponto de irmos a motel. Só que ela nunca havia tranzado com homem. Então fiz o convite as duas para irmos juntos ao motel. Após longas negativas, elas concordaram. Só que eu não forcasse nada, elas só teriam alguma coisa entre elas se topassem. Finalmente fomos ao motel. No inicio as duas bastantes tímidas, mais com o passar do tempo foram ficando a vontade. Se beijaram, passaram as mãos por todas as partes. E DA passou a chupar JS. Nunca imaginara uma cena daquelas ao vivo. Depois fudi JS como nunca antes. A partir dai sempre ficávamos juntos e JS passou a retribuir tudo que DA fazia com ela. Eu continuava a ir aos motéis, ora com as duas ora com cada uma de vez. Em umas destas vezes com DA tranzamos. JS aceitou e ficamos os três juntos por mais ou menos quatro anos. Após este tempo JS desistiu de ficarmos os três. E hoje me contento em tranzar com as duas em separado. Mais não perdi a esperança de ainda ficarmos juntos os três.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 5 votos)
Loading...