Minha Filha Mel

Autor

Desculpa a demora pra trazer a continuação porem com titulo novo, (Esperei a Poeira abaixar a Val tava Puta pq escrevi estes contos).
Vamos la então, depois da quele dia, passei a sempre olhar a Mel de forma diferente, a Val sempre aprontava uma pra deixar a Mel com aquela Bucetinha na minha vista, o tesão erra tanto que levava a Val pro quarto e fodia ela com aquele bariga linda de 6 Meses, erra 1, 2 ate 3 fodas em um dia quando tava com as duas em casa, um tesão loco na Mel e descontava na Val e ela adorava.
Ate que decidi ver se dava um passo a diante, no aniversario da Mel de 10 aninhos. fiz uma bela festa em um salão de festa durante o dia, a noite peguei os presentes que comprei que ainda não tinha dado a ela, chamei a Val e ela já sabia pelo meu jeito o que eu queria, chamamos a Mel e fomos pro quarto, la entreguei os presentes que erra varias roupas, dentre elas varias calcinhas, a Mel abriu agradeceu e disse que tudo erra lindo, aproveitei e disse pra ela experimentar que se não fica-se legal já ia separar pra trocar, a Val já foi ate ela e começou a tirar a Blusinha e a sainha que ela tava usando, deixando ela só de calcinha, Meu pau duro como pedra só de ver aquela imagem perfeita, ela rapidinho experimentou as roupas só faltando as calcinhas, a Mel veio ate mim meu estabanada me dando um abraço e um beijo na bochecha, só que como eu não tava esperando isso desequilibrei e acabei deixando cair o travesseiro que tava tampando o volume do meu pau, a Mel viu o volume mas não fez nada, mas depois percebi que os olhos dela agora ia de encontro com o travesseiro que cobria o volume, a Val ja mandou ela começar a experimentar as calcinhas, como erra varias cores diferentes ela foi experimentando e eu só na fissura, tesão la no topo, ate que a Val chama a Mel e mete a mão na calcinha no rumo de baixo da bucetinha, e me chama pedindo pra eu sentir o tecido que ela não tava achando legal o jeito que tava no corpo dela, sem nem pestanejar ja fui e meti a mão aproveitando pra sentir os lábios da bucetinha tocar meus dedos,a Mel deu uma tremida e abriu um pouco mais as pernas, percebi que finalmente havia uma vontade ali, tudo foi muito rápido disse que tava tudo bonito o tecido erra bom e já tava bom de experimentar disse pra Mel tomar um banho que já tava quase na hora de dormir, chamei a Val no nosso quarto tranquei a porta e fodi ela com tanta vontade que quase esqueci que tava gravida, foi uma foda tao intensa que quando gozei chega urrava de prazer, a Val gemeu tanto que quase certeza que a Mel escutou.
Depois deste dia, no decorrer da semana percebi a Mel me olhar de rabo de olho, isso acontecia mais quando tava de bermuda, um dia a Val tinha saído pra fazer compras ficando eu e a Mel sozinhos em casa, ela com um vestido jeans não muito curto, mas minha cabeça só imaginando qual cor de calcinha ela tava, meu pau ficou duro como pedra, ate que decidi fingir que tava dormindo no sofá e fiquei em uma posição que deixava bem visível o volume do meu pau, comecei a perceber ela caminhar de la pra cá, sempre mais perto do sofá e o meu tesão só aumentando, ate que ouvi ela caminhar bem mais devagar e parar bem do meu lado, esperei pra ver o que ela ia fazer, mas pra meu desprazer apos uns 3 minutos ela começou a sair, não pensei em outra coisa, abri meus olhos e chamei ela, ela travou virou pra mim e disse sim pai, peguntei o que ela tava fazendo, ela meio corada com vergonha baixou a cabeça e não disse nada, comecei a fazer perguntas a ela e ela não falava mais balançava a cabeça, quando perguntei se ela tava interessada no volume da minha bermuda ela demorou mais balançou a cabeça que sim, peguei na mão dela e sentei ela do meu lado, perguntei o que ela achava que erra, ela meio sem jeito mas sabia o que erra, perguntei se já tinha visto um ela disse que só dos priminhos que erram mais novos que ela.
A partir dai vi que já havia chegado finalmente a hora de matar a vontade de matar este tesão loco que eu tava pela minha filha, perguntei se ela queria ver ela não respondeu mas balançou a cabeça que sim, levei a mão na bermuda e fui tirando bem devagar o pau pra fora e ela acompanhando cada detalhe sem piscar toda inocente, quando ela viu meu pau todo pra fora da bermuda, os olhos dela tava vidrado peguei na mão dela e disse pra ela fazer um pouco de carinho no papai, ela não recuou e coloquei aquela mãozinha no meu pau e ensinei ela a bater uma leve punheta, meu tesão erra tao grande que explodi rapidinho, gozei como um cavalo lambuçando a mão dela toda com minha porra, disse pra ela ir lavar as mãos e eu fui no banheiro me limpar, quando voltei vi que ela tava sentadinha no sofá esperando algo, perguntei se ela ainda tava curiosa ela disse que sim, com uma voz que quase não saiu, perguntei se ela queria aprender mais coisas assim, ela respondeu sim novamente, disse pra ela que não podia falar pra ninguém o que eu ia ensinar pra ela, ela novamente respondeu que sim que ia ser um segredo de pai e filha. disse que sempre que der ia fazer coisas novas com ela.
a Val chegou chamei ela no quarto contei o que aconteceu, ela fez uma cara diferente mas logo consentiu, pedi pra ela não fazer nada e com o tempo ela ia entrar na brincadeira, o tesão ainda tava grande que dei uma foda gostosa com a Val mesmo depois de ter dado uma gozada que achei que tinha secado meu saco.
Na tarde do dia seguinte pedi a Val pra sair e demorar um pouco na rua, chamei a Mel no quarto e pedi pra que ela fica-se peladinha, ela meio com vergonha mas fez o que pedi, peguei na mão dela e coloquei ela no meu colo, passei as pontas dos dedos nos bicos dos peitinhos dela que ainda nem nasceram, fui descendo bem devagar e ela quietinha, ate que finalmente toquei na bucetinha dela, senti mais uma vez aquela tremidinha dela, fui massageando bem devagar e ela com os olhinhos fechados e a respiração começando a ficar mais forte, a bucetinha começando a ficar molhadinha, um tempo depois tirei ela do meu colo e deitei ela na cama e mandei abrir as pernas, ela só me olhando, aquela cena me fez subir um tesão que ate as bolas tava doendo de tao duro tava meu pau, ajoelhei e comecei a dar beijinhos nas pernas dela e fui descendo ate chegar na bucetinha, quando levei o dedo abrindo os lábios da bucetinha vi, aquele hymem perfeito semi transparente, comecei a chupar o grilo dela aquele sabor perfeito, a respiração só aumentava ela agarrava o lençol e apertava minha cabeça com as coxas, ate ela noa aguentar e levar as mãos na minha cabeça e começar a forçar mais contra ela e dai eu aumentei o ri timo da chupada ate sentir ela se contrair e tremer toda, ela havia gozado pela primeira vez, eu já com meu pau na mão olhando ela deitada de olhos fechados se recuperando, chamo ela e digo que ela ia fazer o mesmo comigo, coloquei ela sentada e levei as mão delas no meu pau que neste momento tava latejando de tao duro, disse pra ela começar a chupar e fui ensinando ela de como ela tinha que fazer, depois de um tempinho ela já chupava que era uma beleza, eu só viajando naquela chupada da minha filha, ate que não aguentei e comecei a gozar na boca dela, ela não esperava isso que ate engasgou e ficou assutada, me recuperei depois de um tempinho, expliquei o que tinha acontecido com ela e comigo disse que ela podia engolir minha porra que não fazia mau, perguntei se tinha gostado do que tinha aprendido e ela respondeu que foi muito bom, algum tempo depois nos ja recuperados e vestidos a Val chega e a Mel vai ate ela da um abraço e fazer carinho na bariga dela, a Val olha pra mim e eu faço um sinal que tinha dado tudo certo.
Ate o nascimento da nossa filha que ate então não sabíamos se erra menino ou menina, pois optamos assim, eu e a Mel ficávamos só no boquete eu chupando a bucetinha dela, e eu comendo a Val ate quase o nascimento da nossa filha. Agora com a Val de resguardo decidi dar um passo a frente comigo e com a Mel e finalmente tirar aquele cabacinho que acho que tava ate gasto de tanto que eu chupava.
Mas fica pra próxima vou tentar não demorar pra trazer a continuação, deixa comentários agradeço desde já.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,65 de 48 votos)
Loading...