Fatima a professora de ciências

Há 5 meses Por 9 ★ 4.00

O ano era 2000 estávamos em outubro, eu estudava numa escola estadual estava com 12 anos, na sétima série, eu era o mais bagunceiro da turma, aprontava todas, mas minhas notas eram as melhores, sempre passei direto sem ficar de recuperação, e era bom no futebol, e nos demais esportes, mas sempre meus pais eram chamados na escola por reclamações minhas, eu passava a mão nas meninas namorava 2 ou 3 aprontava com elas, no caso passar a mão levantar a saia, coisas assim, mas na realidade só ficava nisso. ai teve uma menina que entrou na escola era uma garota de 15 anos, e estava na sétima série, ela era bem descolada, deixava a gente passar a mão, enfim, até entrou na brincadeira que tínhamos de beijinho beijinho onde tirávamos na sorte uma garota pra beijarmos, Jussara era bem doidona, naquele mesmo mês a professora de ciências dona Cecilia teve que sair devido um acidente que a deixou com as pernas quebradas, ai entrou Fatima no lugar dela, Fatima era uma mulher alta, cerca de 1,80 de altura, corpuda, sem barriga, um corpo escultural, ela ia sempre de saia até os joelhos, blusa tomara que caia, ou saia short, salto alto, bem maquiada, sem estravagancia, muito gostosa, mas feia de rosto devido o cabelo dela ser cheio, não era curto, mas devido ser armado ficava cheio, o que não combinava com o corpo delicioso, ela estava 30 anos, os alunos não respeitavam muito ela devido ela ser boazinha, calma, mas a diretora sempre deixava a inspetora de prontidão caso houvesse muita bagunça, foi ai que Jussara a aluna que chamávamos de a fogosa, teve a ideia de dar pra quem fizesse o seguinte, quando a prof Fatima estivesse sentada o cara teria que ser rápido em abrir as pernas dela e cheirar a buceta dela em cima da calcinha é claro, e ficar segurando a cara enterrada a xana dela o quanto conseguir, na sala tinha muito aluno doido, mas nem um aceitou, alguns doidos ficava aguardando o momento certo, mas só pra ganharmos tempo, eu sugeri a Jussara, se conseguir ela teria que chupar o pau do cara até ele gozar e tomar a porra dele, depois deixar o cara chupar a buceta dela, e meter bem gostoso na buceta e no cú. ela aceitou, mas não tínhamos coragem, o fim do ano estava a poucos dias as aulas iriam terminar, e Jussara apressando, na realidade ela queria que fizéssemos aquilo pois entrou na escola e já estava com 0 em ciências e geografia, provavelmente iria reprovar e Fatima ainda a pegou colando, o que foi pior, então ela seria mesmo reprovada, eu naquele dia pedi o seguinte a Jussara, ah pelo menos vc deveria me chupar eu prometo que vou fazer o negocio, mas preciso de prova de que vc vai mesmo me da, os alunos a incentivaram a aceitar, mas me daria o prazo de fazer aquilo no dia seguinte, eu topei, ai fomos a casa da minha madrinha que era perto da escola, eu tinha a chave pois sempre ia la, minha madrinha trabalhava o dia todo, e deixava umas das chaves comigo pra eu dar comida ao cachorros dela, eu e Jussara fomos la, eu a beijei, enfiei a mão na calça dela, peguei na buceta, minha madrinha tinha umas roupas que ia doar e Jussara gostou de todas eu dei a ela, ela ficou tão feliz que resolveu me chupar e dar pra mim, me fez lavar bem meu pau, e depois sentou no sofá, eu fiquei de pé, ela lambeu, eu quase cai nas pernas, ai ela já foi colocando na boca, passando a língua, que delicia, ela chupava suavemente, e eu logo gozei feito doido, ela engoliu tudo, acho que foi a minha segunda ejaculada, até sentei no chão, dia comemos algo, assistimos um pouco, e nos beijamos e fomos a cama da minha madrinha, la eu a penetrei, ela já não era mais virgem, bombei e gozei rápido, ai ela depois deu mais uma chupada em mim e foi pra casa, me fazendo prometer que eu iria fazer o combinado, ela me prometeu dar uma 10 vezes com chupadas, eu fiquei eufórico, no dia seguinte, ela veio e falou. Oi Raphão, gostou de ontem? Agora e só abrir as pernas dela e meter a cara, ficar la o máximo que puder, eu quero fotografa, mas se náo der só o fato de abrir as pernas dela e fazer o negocio já ta bom. Eu tremi na base, meu Fatima era tão legal, ela dizia que ainda era virgem devido a religião dela não permitir, e de fato ela dizia que gostava das roupas que usava, mas na igreja todos a criticavam, mas ela dizia que ia só por DEUS e não por homens, ou as pessoas, a conversa dela era um conversa sempre educada, voltada pra coisas bíblicas, eu la com medo, e Jussara, me instigando, ai a professora sentou na cadeira, com as pernas fechadas ficou com ela pra fora da mesa, eu me aproximei, como quem não queria nada, ela distraída, ai eu abri as pernas dela e enfiei a cara bem colado na buceta dela senti o pelos da buceta dela na minha boca, o cheiro de buceta suada, uma delicia, fiquei ali segurando, quando ela quase ramcou meus cabelos, me cortando com as unhas enormes, e me dando um tapasso na cara, eu até cai zonzo no chão. ela gritava de raiva, me pegou pelos cabelos quase arrancando, me beliscando tirando sangue, e me levou a diretoria, a diretora logo perguntou. O que é isso Fatima. Fatima falou. Esse maníaco tentou me estuprar, ela ficou descontrolada, na frente da diretora me deu mais um tapasso, que eu até cai pra tras, ela insandecida me chutava eu no chão, a diretora a inspetora a seguraram me levaram pra uma salinha eu vasando sangue do rosto do perscoço, dos braços, fizeram alguns curativos, e chamaram meus pais, quando eles chegaram, contaram tudo eu fui expulso da escola, perdi o ano letivo, a prof prestou queixa, fiquei 3 dias na fundação casa, antiga feben, ai minha madrinha foi la e com advogado me liberou, meus pais que eram evangélicos, nem me queriam mais como filho, além de me baterem, me expulsaram de casa, mas minha madrinha que me apoiava em tudo me levou pra casa dela e tudo ficou bem, nos mudamos da cidade, o assunto repercurtiu muito, Jussara que foi a instigadora também foi expulsa da escola, meus pais também se mudaram de la, nem sei pra onde, o assim se deu, minha madrinha conseguiu um vaga numa outra escola pra mim onde eu era super vigiado, mas me dediguei a cursos consegui uma vaga no SENAI entrei como aprendiz numa empresa e os anos foram passando aos 18 eu fui efetivado, minha madrinha muito orgulhosa de mim, eu já na faculdade, com um bom emprego, e tudo corria normal, não tínhamos nenhuma informação dos meus pais, e o tempo foi passando e eu me casei aos 20 anos, em 2008 tivemos um casal de gemos que agora estão com 9 anos, e 1 filho que agora esta com 6 anos, tudo normal, mas em janeiro de 2018 eu devido meu trabalho me mudei com minha família pra uma cidade ao lado da cidade que morei com meus pais até os 12 anos, e a empresa fica bem perto da minha casa, minha mulher e meus filhos se converteram as TJs são ótimos filhos e tudo estava bem, até eu encontrar com Fatima a antiga professora, ela com 48 anos a mesma coisa, não tinha nem como me enganar, ela não mudou em nada, o mesmo estilo, a mesma afeição, eu estava num posto de gasolina abastecendo meu carro, assim que sai do posto e peguei uma avenida tive que parar no sinal vermelho, e a vi parada com o carro. com o pneu furado, não tinha como não reconhecer, foi tão instantâneo que nem sei explicar, ai o farol abriu eu andei mais um pouco e parei. Bom dia moça, permita-me ajudar. Fatima com a mesma calma. Ai por favor, eu nem imagino como trocar um pneu, Ela não me reconheceu, eu troquei o pneu do carro dela, ela agradeceu, eu falei, desculpa perguntar vc mora por aki moça? Ela falou. Sim moro naquela casa, só foi eu sair de casa e aconteceu, ou sei la, mas ainda bem que vc apareceu, eu me coloquei a disposição dela, ela agradeceu e falou, Quer me da seu sap? ai a gente conversa. Ela falou com um ar de calma, eu nem pensei que era casado, nem me passou pela cabeça, só pensei em passar pra ela, ai ela naquele mesmo dia me adicionou e me mandou mensagem, ai ficamos conversando por whatsap, ela me disse que era prof, mas não queria mais atuar devido estar recebendo uma pensão do pai que havia falecido, então não queria mais trabalhar e precisava de distração, eu falei da empresa que trabalho, algumas coisas da minha vida menos que era casado e pai de 3 filhos, ela falou a idade 48 anos, eu falei a minha 28, mas ela me perguntou se isso era problema, eu disse que não jamais, eu falei meu nome mas ela nem lembrava mesmo de mim, afinal ela parou de dar aula naquele ano mesmo, então deve ter passado muitos Raphael na aula dela, ai marcamos de nos encontrar e fomos a um bar, eu inventei que ficaria trabalhando até mais tarde, mas fui ao encontro, la conversamos sobre vários assuntos, eu de fato não a achava bonita, mas ela continuava gostosa, ela me disse que pertenceu a uma religião evangélica por muitos anos mas cansou de tudo, agora não queria mais saber de aluno nem de igreja, queria mesmo é aproveitar a vida, namorar, se divertir, e ela disse que nunca nem tinha beijado, eu nõa acreditei, mas ela explicou que teve problema em saber do que na realidade gostava, se era homem ou mulher, devido as irmãs dela serem lesbicas, ela achava que talvez também fosse, mas nunca aceitou essa ideia, por isso se engajou na religião procurando explicações, mas agora sabia que homem é a praia dela, mas nunca nem se envolveu com um, nós dois ali conversando, eu percebi que ela era bem travada, tímida, sem jeito romântico, sem sedução de mulher, mas eu estava doido de vontade, e conversa vai conversa vem, pintou o clima e nos beijamos, ela achou estranho o primeiro beijo da vida dela, eu não acreditava, mas enfim ela falava com ar de sinceridade, ela com uma boca grande carnuda, sem jeito, mas foi bom demais, dali fomos a casa dela que morava sozinha, la ela falou que cuidou do pai dela, falou da mão que não conheceu, e foi criada integralmente pelo pai, que faleceu, conversamos muito, e minha mulher começou a mandar sap, eu pedi pra ir ao banheiro e la inventei pelo sap varias desculpas, e colou, ai voltei a sala, ficamos de bate papo, nos beijamos nos abraçamos, eu já fui com a mão na ancas dela, mas ela não deixou eu chegar até a bunda, preferiu ficar nos beijos e abraços, ai eu tive que ir ela me pediu desculpas e marcamos encontro pro dia seguinte, que era um sábado, eu nem ia trabalhar, mas inventei pra minha mulher um serviço extra, minha mulher aproveitou e levou meus filhos pra conhecer a sede da religião no interior, e eu fui bem cedo a casa de Fatima, chegando la ela já veio me beijou, tomamos café, e começamos de novo a nos beijar, depois fomos ao quarto dela, ela parecia muito receosa, travada, mas aos pocuos foi se soltando, os beijos foram ficando intensos, eu já fui tirando as roupas dela, tirei a blusa a deixando de sutiã, depois fui tirando a saia a deixei só de calcinha, que estava bem enfiada ai fui passando a mão na bunda, tirei minha roupa fiquei só de cueca, ela falou que queria muito carinho, eu tirei a calcinha dela, e vi aquela buceta bem peluda, ela pediu perdao mas eu falei, que gostei muito, e já fui com a mão, ai a deitei na cama tirei minha cueca, fui em cima a beijando e fui apontando o pau na buceta dela, bem devagar, ficamso nos esfrega, ela respirando fundo, dai o pau começou a querer entrar, eu já com a pica melada, a buceta dela também e meu pau foi entrando devagar, eu bombando bem de leve, e notie que ela era virgem mesmo, devido a dificuldade, e por estar tao fechadinha com o lacre, ai meu pau foi entrando e as coisas esquentando, derrepente gozamos juntos, que dilicia, eu mal podia acreditar, o segundo dia que a reencontrei já comi a prof. a buceta dela também sangrou um pouco, ela disse que sentiu dor, mas foi bom, ficamos ao dia todo juntos, nos esfregamos transamos mais uma vez no mesmo dia, e no inicio da noite eu fui pra casa, minha mulher e meus filhos nem tinham chegado, mas eu comprei algumas coisas pros meus filhos, flores pra minha mulher, quando eles chegaram foi uma alegria, no dia seguinte um domingo eu inventei de jogar bola com amigos, mas que bola que nada, fui a casa de fatima e transamos gostoso, ela estava querendo ficar tranquila aquele dia e eu fui pra casa e tudo correu bem, ao semrpe depois do trabalho eu passava na casa de Fatima e transava com ela, depois de 1 mês isso já em fevereiro, transamos quase todos os dias, mas eu ia la transavamos eu dava uma desculpa e ia pra casa, sempre ficava com muito medo de a encontrar por ai, eu com minha família afinal ela morava num bairro vizinho ao que eu morava, eu falei com meu chefe e pedi pra voltar pra antiga filial da empresa, que ficava a 4 horas dali, mas ela não tinha como me transferi, e continuei ali, sempre indo após o trabalho a casa de Fatima transando muito, ela embora envolvida comigo mas em depressão, as vezes eu tinha que inventar desculpas pra ir ver Fatima, que passou a sair menos de casa, e a ficar mais sossegada, mas era depressão, leve, mas ela precisava de cuidados, pelo menos era o que eu pensava, ai chegou março, e minha mulher no serviço de pregação, falou com Fatima e fizeram amizade, imaginem, eu tinha que inventar varias desculpas pra não cruzar com Fatima, visto que ela até passou a ir la em casa, meus filhos falavam dela, minha mulher também, ela frequentando as reuniões deles, logo náo quis mais nada comigo, terminou comigo, eu até achei bom pois poderia alias estava e esta perigoso, mas desde março já não temos mais nada, eu eu evito cruzar com ela, mas não sei até quando, e sinto falta. ela me chupava, eu a chupava também, lembrando da loucura de adolescente, cheguei a mencionar que fiquei sabendo dum acontecido, sem dizer que foi eu, ela puxou pela memoria e acabou lembrando, e disse que queria mesmo matar o muleque, só náo o fez pq a diretora não deixou, e lembrou o nome do muleque, só não lembrou que fui eu, mas assim que ela começou a estudar com minha mulher agora ela esta melhor, minha mulher diz que Fatima estava em depressão mas agora já sabia o que queria, e esta muito feliz. mas eu estou com medo, não sai o que fazer, imagina se ela me encontra aki em casa o que faço? minha mulher jamais vai me perdoar, eu comecei a ler os contos desse blog e achei legal alguns são realmente invenção , outros bem legais, só não gosto dos que são com crianças, pai com filhinha, mae com filho, não estou criticando, é uma opinião minha, mas muitos são legais, e me distraem, e resolvi contar o meu, também um forma de desabafo, e quem sabe alguém de alguma ideia boa. mas é totalmente verídico meu conto, meu primeiro e ultimo, a não ser que encontrei alguma solução.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 8 votos)
Loading...

Por

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. RAPHão

    Valeu Bismark e Veloster

  2. Bismark

    Mano eu achei legal sim loucura de adolescente a aventura de adulto cometendo ato extra conjugal, isso é mais comum do que pensamos, e na boa, te cuida se tua mulher descobre pode resultar em merda feia, valeu. fica de boa comentários depreceativos tem em todo lugar, mas a critica faz parte.

  3. RAPHão

    Não falei grotesto com Veloster, mas com vcs seus cornos

  4. RAPHão

    Errei nos cálculos sim e dai todos erram e se quiserem acreditar acreditem senão fodan-se todos.

    • Anônimo

      O idiota o cara elogio o seu texto e vc ainda fala grosso.

  5. Veloster

    É acredito que tenha sido um erro de calculu a sua idade, mas o que valeu foi o contexto, legal, acontece sim já aconteceu comigo não dessa forma, mas de forma semelhante, de qualqier forma foi da hora, e agorae tomar cuidado senão a mulher descobri a casa cai, e o macho passa a se rastejar pedindo desculpa foi sem querer querendo, é ou conta tudo japedidn perdão, ou nega tudo, sei la, da um jeito. valeu.

  6. Anônimo

    CONTO LIXO O PIOR QUE COMECEI A LER UMA BOSTA

  7. mentira feia

    Ela tinha 30 e voce 12 ela com 48 e voce com 28 como fez pra nao fazer 30 depois de 18 anos porque 12 com 18 da 30

    • Maravilhindo

      Ele disse que foi aos dezoito e nao dezeoito anos depois. Ok