Escravo sexual da mamãe

Meu nome é Juninho, tenho 15 anos de idade. Nunca gostei de escola, muito menos de estudar. O meu negocio de era ser jogador de basquete. Apesar da idade, tenho aparência de ser mais velho. 1,90, tenho porte físico de atleta. Desde que meus pais se separaram, há 10 anos atrás, passei morar com a minha mãe
Minha mãe se chama Fátima. Ela tem 33 anos de idade. Ela é bastante brava, mas em contrapartida era bastante atraente. Tinha 1,73 de altura, seios e bunda grandes e empinados. Tinha pele clara, seus cabelos bateram no ombro. Dois anos atras, comecei a ver minha mãe tomando banho, confesso que estava bastante atraído por ela e me passei a me imaginar transando com ela
Tudo começou mudar quando eu repeti de ano na escola, minha mãe estava extramente brava e chateada comigo. Ela queria que eu pagasse pelo os meus erros, pois desde do início do ano ela sabia que estava levando a escola com muito desleixo. Minha mãe sabia que se eu quisesse jogar basquete, eu teria que dar algo em troca para ela
Minha mãe queria que eu me tornasse o seu escravo sexual. Todo dia que eu olhava pra ela tomando banho, ela se masturbava. Desde que o meu pai se separou dela, nunca teve outro homem que lhe desse tesão. Então, ela queria suprir esta falta que sentia tanto em seu próprio filho. Então ela me chamou no seu quarto.
Ela disse que eu ia ser seu servo sexual. Que toda vez que ela quisesse transar, eu teria que satisfazer a sua vontade. E mais, além de fazer a sua vontade, teria que fazer a vontade de todas as suas amigas de trabalho. Fingi que estava assustado, mas no fundo, eu gostei da ideia. Olhei para minha mãe e concordei com o meu castigo e que era justo o que estava propondo para mim
Após uma semana, minha mãe me chamou para ir ao seu quarto. Eu fui até lá, saber o que ela queria. Ela me disse que o meu castigo iria começar hoje e eu obedeci sua ordem. Pediu pra que eu tirasse a minha calça e cueca. Ela começou a pegar no meu penis, dizendo que era muito grande e por isso eu iria pagar o preço de ter ido tão mal na escola.
Foi então que ela começou a me masturbar, me fazendo gozar na sua cara. Ela tirou a camisola transparente que estava vestida, pegou meu penis e começou a fazer uma espanhola. Gozei novamente, mas desta vez foi em seus seios. Não satisfeita, ele começou a chupar o meu penis, engolindo toda a porra que eu soltei na boca dela
Então ela deitou na sua cama e ordenou que eu lambesse todo o seu corpo. Começou beijando o seu pescoço até chegar nos seus seios. Quando cheguei nos seios, comecei lamber os seus mamilos, chupando o seus belos e grande peitos, enquanto ela empurrava a minha cabeça e em seu corpo. Depois desci enchendo de beijos a sua barriga, até chegar na sua vagina, fazendo a gozar
Depois ela ficou de quatro na minha frente, com o sua bundona grande deixando excitado. Pediu para que eu penetrasse nela, enquanto ela rebolava em mim, me deixando cada vez mais excitado. Depois deitou na cama, com a sua buceta raspadinha pediu para que penetrasse nela. Assim eu fiz, gozando dentro dela
Terminando a primeira tarefa minha como escravo sexual da minha mãe, ela me disse para irmos tomar banho. Fomos junto e transamos novamente no chuveiro. Quando saímos, ela me disse que iria viajar para os Estados Unidos a serviço e que eu iria com ela para satisfazer suas vontades
Passou uma semana que eu transei com minha mãe, ela me chamou para viajar com ela para Nova York a serviço. Eu tinha que ir, pois tinha me transformado em um “escravo” que iria satisfazer todas as necessidades sexuais de minha mãe e caso não fizesse iria ser expulso de casa
No dia da viagem, nos preparamos para ficar duas semanas em Nova York. Enquanto a empresa pagou a sua passagem, ela pagou a minha. Iríamos ficar num hotel extremamente chique, conhecido por hospedar grandes celebridades. Era um hotel extramente chique, que tinha comida e bebida de extrema qualidade, além dos quartos serem luxuosos e bem sensuais.
Logo no primeiro dia que estávamos la, minha mãe pediu chocolate e disse que eu ia ter que me lambuzar hoje. Quando chegou o chocolate, ela tirou a parte de cima de sua roupa e começou a passar nos seus peitos. Pediu para que eu chupasse eles com o chocolate. Passei a língua neles, não deixando com que nenhum chocolate sobrasse, como minha mãe tinha mandado
Depois disso, tirei sua calça e comecei a pegar o resto de chocolate que tinha e passei na sua buceta. Chupei a sua buceta, tirando todo o chocolate que havia. Lambi o seu critoris, fazendo o seu corpo estremecer inteirinho até que fizesse com que a minha mãe gozasse. Repeti o ato novamente, conforme ela tinha pedido.
Depois ela pediu para que eu levantasse, abaixou as minhas calças e começou a saciar o meu penis loucamente. Chupava, colocava ele todo em sua boca me fazendo gozar duas vezes. Depois, ela disse que era pra eu deitar, enquanto ela deitou em cima, numa posição para fazer novamente aquela boquete em mim, enquanto eu chupava a sua vagina
No fim, ela ordenou que era para penetrar na sua vagina, me forçando com as suas duas pernas para gozar dentro dela. Ela virou de costas e disse como estava sendo um bom menino, então ela me deixou penetrar no seu ânus, enfiei todo meu penis nela e com olhos de safada, disse que o meu pau era muito grande
Foram 15 dias de puro de tesao em Nova York, todo dia que ela chegava no serviço, queria me ver na cama pronto pra saciar o seu desejo
Na primeira semana que voltamos para o Brasil, minha mãe me obrigou a ir numa festa junto com suas amigas. Ela tinha duas amigas que era tão atraente como ela. Uma delas era Luciana, uma mulher que tinha 1,75 de altura, seios grandes e bunda grande, cabelo até as costas e que tinha 30 anos de idade. A outra era Gabriella. Gabi como era chamada tinha 27 anos de idade, tinha uma 1,60, loira e cabelo até as costas. Era bastante peituda e tinha uma bunda incrível.
Quando chegaram na festa, minha mãe disse que tinha uma surpresinha para elas. Ela contou que eu estava sendo o seu escravo sexual e que iria me dividir junto com elas. Elas acharam otima a ideia e perguntaram se podia me testar hoje. Minha mãe disse que era por isso que estava lá
Eu estava animado, afinal transar com duas mulheres era uma novidade para mim. As duas amigas da minha mãe tiraram as suas roupas e abaixaram. Gabriella abriu meu zíper e Luciana abaixou minha calça. Então, ambas começaram a lamber o meu pau, disputando cada pedaço dele. Depois Luciana começou a chupar meu pau, colocando ele inteirinho na minha boca. Depois foi a vez de Gabriella.
Entao as duas deitaram na cama e pediram para que eu passasse a língua em seus corpos. Subi em cima de Luciana, começando a lamber seus grandes seios, puxando o seu bico e apertando os seus mamilos. Enquanto isso, com uma das mãos masturbava Gabriella. Repeti o ato, mas desta vez em Gabriella
Foi então que ambas, pediram que eu lambesse as suas bucetas antes que eu penetrassem. lambi o critoris de cada uma, deixando elas molhadinha. Foi então que enviei meu pau inteiro na buceta de Gabriella, puxando os seus mamilos, fazendo com que ela se contorcesse de tesão. Por fim foi a vez Luciana. Após penetrar na buceta das duas, foi esperada hora do sexo anal
Gabriella adorava Sexo Anal, então logo se prontificou a ser a primeira. Sentou no meu penis, começando a rebolar feito uma safada. Pediu para que eu não tivesse piedade, assim eu fiz. O resultado foi um jato da minha porra dentro da sua bunda. Depois de meter na bunda de Gabriella, foi a vez de penetrar em Luciana
A festa acabou, ambas foram embora. Enquanto ela acontecia, minha mãe estava se masturbando vendo a cena de nos 3. Minha mãe não se aguentou e pediu pra que transasse com ela e assim eu fiz
Minha mãe veio até mim, dizendo que estava feliz com a minha atuação e que se dependesse dela eu viveria minha vida como seu escravo sexual. Disse também que Gabriella tinha me adorado e que tinha planejado uma viagem a serviço para a Portugual. Perguntou se eu queria ir com ela, eu disse que sim
Pronto, além de ser escrava sexual da minha mãe, eu virei escravo sexual de Gabriella
E a notícia boa não parava por aí, depois que Gabriella viajasse para Portugual, Luciana viajaria para a França. Ela tinha me adorado e perguntou para a minha mãe se poderia me usar durante a sua viagem. Me mãe perguntou se eu queria ir também, eu disse que sim. Estava com a vida ganha, iria satisfazer as duas na Europa
Enquanto isso, eu e a minha mãe transavamos todos os dias. Eu era um escravo por opção, me sujeitava a posição que ela me colocava, pois no fundo sabia quando delicioso era poder aproveitar daquele corpo. Assistia filmes e vídeos pornôs, com o único objetivo de satisfazer a fome sexual da minha mãe que apenas crescia
Durante este tempo, dava para perceber que minha mãe estava apaixonado por mim. Não queríamos que fôssemos mãe e filho, mas sim homem e mulher. Quem diria que as coisas iriam acabar assim, minha mãe que sempre me considerou um desleixado e sem futuro querendo ser a minha mulher. O mundo realmente dava voltas
E a minha história de vida é essa. Um cara que tinha que satisfazer as vontades sexuais de uma mulher, que antes de ter esta ideia mirabolante na sua cabeça, tinha apenas transando com meu pai. O mais impressionante de tudo, era nítido que tinha pagado o erro que tinha cometido de reprovar de ano. Mas isso virou uma bola de neve que será relatados nos próximos capítulos

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,71 de 7 votos)
Loading...