Encoxada deliciosa na lotação do metrô

Autor

Olá, sou negão, casado, sarado 3 anos de academia, abdômen tanquinho, músculos bem definidos 1,78m de altura e 22 cm de pau e o que eu tenho pra dizer é que tesão é algo interessante, em qualquer lugar você pode estar e de repente pah bate aquela vontade de sexo. Era sexta-feira eu voltava do trabalho cansado. Tava com a calça social com uma camisa polo. peguei o metrô em horário de pico. Consegui me sentar no último lugar livre. O metrô lotou muita gente ficou em pé. Foi quando avistei uma loira linda , bem gostosa, olhos verdes, tinha peitões, cintura fina e tinha belas pernas e coxas. Usava saia branca curta e justa blusa sem mangas. Aquela bunda empinada com a calcinha marcando tava me seduzindo. Sem pensar duas vezes cedi meu lugar à outra pessoa e fui em diração à gostosa. A cada pessoa que entrava eu mais me aproximava daquela bunda. Consegui ficar de trás dela, ela ao perceber se virou de lado mas eu ainda tava perto. Ela segurou nos ferros com os dois braços, não sei por que mas aquela posição era tão convidativa. Me aproximei mais, ela era cheirosa, fiquei bem ao lado direito dela. Dei uma rápida encostada, ia mais adiante de pau cada vez mais duro, a cada parada lotava mais. Até ficarmos quase coladinhos, corpo a corpo, rosto a rosto, eu de frente pra ela e ela de lado. Tocava na bunda apenas com os dedos devagar. Fui pressionando meu pau contra a coxa dela que passava a mão no cabelo, se abanava, virava o rosto e me olhava de cima a baixo. Acho que me aprovou. Comecei a passar mão na bunda dela de forma mais tarada, apertava, puxava a calcinha. Ela olhou para os lados preocupada se alguem tava olhando, com a outra mão eu subia a saia dela pela frente até ver que ela tava de calcinha rosa. Passei os dedos massageando aquela buceta macia. Desviando o olhar disfarçadamente ela baixou a saia. Então fiz isso: coloquei as mãos na cintura e puxei na minha direção até colarmos de vez. Não parou por aí, como ela estava de lado comecei a girar sua cintura devagar para fazê-la virar de costas. Ela estranhou minha ousadia. A cada balançada eu a virava um pouco. Eu via nos seus olhos que ela queria ceder mas estava preocupada no que os outros iriam pensar. mesmo assim forcei mais um pouco o giro, eu queria aquela bunda. Depois de instantes ela foi cedendo até meu cacetão enrijecido ficar totalmente roçando na bunda dela, senti que ela já dava empinadinhas discretas que me excitava pra caralho. Então, comecei a apertar seus dois peitos com as duas mãos, esfregava, apertava, fui tirando a alça da blusa. Seu sutiã tbm era rosa, tentei baixar sua blusa devagar mas ela não deixou. Eu tava muito ousado então coloquei a mão na buceta dela novamente, acariciei girando com os dedos. Ela abria a boca e suspirava, mas era hora, fastei sua calcinha meti o dedo anelar e médio e comecei a fazer movimentos rápidos. No vidro podia ver o reflexo do seu rosto tentando disfarçar o tesão. Tava encharcada meladinha. Ela começava a dar uns gemidinhos gostosos e se contorcia mais se roçando no meu pau. Ficamos nisso uns 40 minutos até chegar o nosso ponto quando descemos perguntei se ela gostou, pedi seu número. O que aconteceu a seguir já é outra história.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,75 de 4 votos)
Loading...