Papai e Filhinha 16

Autor

Olá, meu nome é Lilica e vou continuar o relato do conto Papai e Filhinha 15
A sexta-feira foi bem agitada, tanto que foi dividida nos 2 contos anteriores. Papai passou a tarde comigo e a noite tbm. Acho q não relatei no conto passado, mas eu acabei pedido pra dormir com papai e ele deixou. Foi a primeira vez q dormi com ele assim agarradinho e os dois pelados. De madrugada eu acordei e senti o pau duro na minha bunda. Foi uma sensação boa rsrs.
Papai acordou bem cedo pois ele ia pro serviço até meio-dia. Quando ele levantou eu acordei tbm, e acordei com muita fome rsrs. Papai fez café pra gente. Ele foi tomar banho, eu escovei o dente e voltei pra cama do papai. Fiquei la meia sonolenta. Isso tudo agente pelados.
Papai tomou banho arrumou a mochila e vestiu a farda da empresa. Eu fiquei olhando ele pelado se vestindo. O pau dele acordou duro mas agora tava normal.
Papai: Filha, vai pro seu quarto, papai vai sair daqui a pouco, e no almoço eu volto.
Eu: ta bom.
Papai: pega uma calcinha limpa no guarda roupa e veste.
Eu levantei e sai andando pelada. Papai ficou me olhando e disse:
Papai: filha, vem aqui dá um beijo no papai.
Cheguei perto e papai me deu um bjo na boca, nos lábios.
Papai: filha, chupa o pau do papai rapidinho aqui.
Papai já foi desabotoando a calça pegando na minha nuca e me guiando até o pau dele q tava meio mole ainda. Enfiou o pau na minha boca e mandou eu chupar. O pau dele foi crescendo na minha boca. De repente já tava bem duro. Papai pegou nos meus cabelos e ficou fudendo minha boca.
Depois tirou o pau mandou eu mamar o saquinho e ficou batendo uma punheta ainda segurando meu cabelo com a outra mao. Eu ali agaixada via o rosto e a expressão de tzao do papai, com os dentes serrados e começou a me xingar de cachorra, safada, putinha. Me levantou pelo cabelo enfiou o pau na minha boca e começou a gozar enquanto me xingava. O gozo não tava tão grosso quando da ultima vez q ele gozou na minha boca. Ele mandou eu engolir e foi mais fácil. Pois tava menos e mais fino.
Depois q engoli o leitinho quente ele mandou eu sugar na ponta da cabeça até sair a ultima gota, depois mandou eu limpar o pau usando a língua. Eu obredeci enquanto ele respirava fundo se recumperando da gozada.
Depois ele guardou o pau na calça e foi trabalhar e eu fui vestir a calcinha e voltei a dormir.
Final de semana correu tudo normal. Saímos pro shopping, cinema, praça, parque de diversões. Nos divertimos muito. Eu ficava com vontade de brincar com papai, minha buceta ficava piscando. Acho q tava viciada na pica do papai rsrsr.
Domingo a noite eu resolvi dá uma investida pra ver se rolava alguma coisa:
Eu: pai, faz meu irmão dormir mais cedo
Papai: pq minha filha?
Eu: queria brincar com o senhor
Papai: mas filha, hj é domingo, deixa seu irmão se divertir. Amanha papai brinca com vc.
Eu: ah não pai. Mas depois q ele dormir, posso vim pro quarto do senhor?
Papai: pode sim.
Então depois de muito tempo ele dormiu e eu fui pro quarto do papai. Mas ele já tava quase dormindo.
Papai: filha, papai tem q descansar pra trabalhar amanha.
Eu: oh pai, so um pouquinho.
Papai: ta bom. Então vem aqui e chupa meu pau
Ele tava deitado. Tirou o pau pra fora. Eu tirei a calcinha e fui chupar o pau dele.
Papai levou a mao na minha buceta pra fazer um carinho.
Papai: minha filhinha ta muito putinha. Já ta toda molhadinha. Mas ta safada. Vem cá vou dar o q ce ta querendo.
Percebi q o pau dele ficava mais grosso demonstrando q o tzao dele almentava.
Papai me ensinou a ficar de 4, veio por trás e começou a enfiar o pau grosso na minha buceta. Dessa vez ele não foi enfiando devagar, ficou me xingando e foi enfiando forte. Eu fui me arrupiando toda enquanto o pau do papai invadia minha buceta. Aquela pegada mais bruta do papai tava me deixando muito excitada.
Papai: impina essa bucetinha gostosa. Engole esse pau todo. Não era isso q vc queria. Minha putinha veio aqui so pra ser fudida, então toma safada.
Com as mãos na minha cintura ele socava forte aquele pau na minha buceta melada de tzao. Esse tzao so almenava com as bobagens q papai falava. Meu corpo não parava de arrupiar. Papai ficou com uma mao no meu quadril e a outra levou no meu ombro e ficava me puxando pra trás.
Papai meteu o pau todo. Senti o saco bater ma minha buceta. Ele puxou meu cabelo e continuou socando forte. Começou a dar tapinhas na minha bunda e pedir pra mim rebolar.
Mais uma vez uma sençaçao como se fosse uma corrente elétrica tomou conta de mim e eu comecei a gozar. Rebolando, gozando, gemendo e chorando de tanto tzao. Nessa hora senti aquele leitinho quente do papai derramando dentro de mim.
Papai: gostou filhinha?
Eu: humrum (acenando com a cabeça).
Papai: eu tbm adorei. Minha filha ta cada dia mais gostosa.
Ele foi tirando o pau ainda duro de dentro de mim.
Eu: pai, pq ainda ta duro?
Papai: pq to com tzao ainda filha.
Eu: o senhor vai meter no meu cu?
Papai: (sorrindo) não filhinha, temos q ir dormir. Vou tomar um banho daqui a pouco ele amolece.
Eu: ah ta rsrsrs.
Papai: filha, amanha vc acorda mais cedo e vem pro meu quarto.
Eu: pq papai?
Papai: quero que vc chupa meu pau antes de ir pro serviço, igual naquele dia. Lembra?
Eu: lembro.
Tomamos banho, papai fez um lanche pra gente. E fomos dormir.
No outro dia, acordei bem cedo e chegei na porta do quarto do papai. Ele ainda tava deitado.
Eu: pai!?
Papai: oi filha, já to acordado, pode entrar. Tira a calcinha e me espera aqui, vou tomar banho e já volto.
Tirei minha calcinha e fiquei sentada na cama. Papai tomou um banho rápido. Ele entrou no quarto já de pau duro, ficou na minha frente, pegou na minha nuca e direcionou minha boca pro pau dele.
Papai: abre a boca filhinha, chupa o pau do papai. Pega com sua mãozinha.
Peguei o pau com minha mao e fiquei chupando a cabeça enquanto batia uma punheta pro papai. Logo logo ele já tava gozando na minha boca. Sem ele mandar eu já limpei o pau dele todinho como da ultima vez. Senti que minha buceta tinha ficado babadinha.
Papai: muito bem filha. Agora deita com a buceta aberta q vou enfiar nela.
Eu deitei na cama e abri minha buceta. Papai me pegou pelas pernas e puxou até a berada da cama. Ele ficou em pé e a altura da cama dava certinho com a altura do quadril dele. Papai levantou e abriu minhas pernas enquanto eu abria minha buceta com minhas mãos.
Papai foi enfiando o pau na minha buceta. Ele foi enfiando devagar e ficava olhando o pau entrar. Entou um pouquinho, ele tirou e enfiou de novo sempre olhando. E ficou entrava mais um pouco ele tirava e enfiava de novo.
Papai: filha, vc mata papai de tzao.
Eu: como assim papai?
Papai: essa sua buceta lizinha e apertada me deixa com vontade de ficar o dia todo te fudendo.
eu: o senhor pode me fuder a hora q quiser, papai.
Papai: vc com essa carinha de anjinho me falando isso, assim eu fico doido. Ta me deixando viciado em vc todinha. Te amo muito filhinha. Minha putinha deliciosa. Abre essa bucetinha pra mim socar. Ai filha q gostoso, q delicia. Fala aquelas besteiras q papai gosta de ouvir.
Eu: vai paizinho. Come sua filhinha. Me fode todinha papai. Fode sua putinha. Que pau gostoso o senhor tem. Me come pai. Goza na minha buceta.
Papai: de quem é essa bucetinha ?
Eu: é sua paizinho.
Papai: só minha?
Eu: sim papai. Todinha sua.
Papai: papai quer te fuder hj a noite de novo. Vc deixa.
Eu: deixo papai.
Papai: então toma safada. Toma esse pau na sua buceta. Vc gosta?
Eu: sim painzinho. Ahhhh to gozando papai.
Papai: eu também safada. Aaaahhhh delicia. Caralho que gostoso filha. Vem cá limpar o pau do papai com a boca.
Botei o pau do papai na boca e limpei tudinho. Tava todo melado de porra.
Papai se vestiu e foi trabalhar.
Até o próximo conto.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,92 de 12 votos)
Loading...