Papai e Filhinha 15

Autor

Olá, meu nome é Lilica e vou continuar o relato do conto Papai e Filhinha 14
Quando acordei papai já tinha me dado banho e me colocado na cama. Já tava anoitecendo e era hora de buscar meu irmão na escola. Papai perguntou como eu tava, eu disse que tava bem, tava me sentindo leve. Então ele mandou eu vestir uma roupa pra irmos na escola.
Quando voltamos pra casa papai perguntou: “quem quer sair pra comer açaí?”. Foi uma festa de alegria em nossos rostos. Só que começou a chover. Ir na praça chovendo não ia dar. A gente ficou triste, mas papai disse q essa seria a noite do açaí sim. Ele saiu e retornou com pizza e açaí. Papai parece ter adivinhado pq eu tava com muita fome. A foda da tarde me sugou muita energia.
E assim foi, primeiro comemos a pizza, depois papai aprontou o açaí e agente comia e brincava, tipo pedra-papel-tesoura e varias outras brincadeiras inclusive amarelinha. Isso mesmo, papai fez uma amarelinha com fita adesiva de papel bem no meio da sala. Depois de muito comer, brincar e pular, papai deu banho na gente fomos assistir um filme. O tempo tava friozinho, e a chuva caindo lá fora. Debaixo da coberta papai começou a acaricia minha bucetinha bem no grelinho. E ficamos assim, debaixo da coberta assistindo filme e papai bulinando no meu grelinho. Depois de um tempo, devido ao cançasso e ao friozinho, meu irmãozinho já dormia. Eu ao contrario, já tinha dormido a tarde e já tava era sentindo calor com papai bulinando na minha ppkinha rsrs.
Eu perdi até o interesse pelo filme e falei: “papai, vamo pro quarto do senhor!?”
Papai: quer terminar de assistir o filme não?
Eu: não
Papai: minha filha quer brincar com papai?
Eu: quero
Papai deitou em cima de mim e foi logo me dando um beijo na boca. Eu retribui e fui abraçando ele com os braços e as pernas. Ainda chupando minha língua ele foi levantando comigo abraçada nele, e saiu andando comigo grudada igual um bixo preguiça nele rsrsrs.
Minhas mãos estavam no pescoço dele e minhas pernas abraçava a cintura dele. Papai foi me beijando, andando. Desligou a TV, fechou a porta do quarto e me levou pra cama dele. Ficou me beijando todinha e dando mordidinhas. Parou nos meus peitinhos e ficou sugando eles e passando a língua. Desceu pela minha barriga e foi arrancando minha calcinha e caiu de boca na minha buceta. Passou a língua no grelinho até ficar durinho aí ele enfiou a língua dentro. Era uma sençacao boa, a língua quente do papai dentro da minha buceta. Ele ficou fudendo ela e levou um dedo na minha boca pra eu chupar, depois pegou esse dedo e enfiou no meu cuzinho.
Meu cu já tinha melhorado e por causa da pomada q papai tinha passado, ele tava até mais macio pra enfiar o dedo.
Papai ficou com a língua na minha buceta e o dedo no meu cuzinho. Eu tava ficando toda molhada. A babinha ia escorrendo pro cu, papai pegava essa babinha pra lubrificar e ficou fudendo meu cu com o dedo enquanto fudia minha buceta com a língua. Eu ali so olhando e gemendo.
Papai parou, tirou o pau pra fora levou ate minha boca pra mim chupar. Mas papai so enfiou na minha boca e tirou. Depois foi pra baixo, abriu bem minhas pernas e começou a enfiar o pau na minha buceta. O pau dele tava mais grosso e não entrou com facilidade entrou um pouco. Papai foi forçando, eu reclamei da dor aí ele tirou me mandou abrir a boca e enfiou e tirou o pau e foi de novo pra minha buceta.
Enfiou na buceta até onde eu agüentei, foi até a metade, aí ele ficou num vai e vem, tirando o pau e enfiando de novo. Papai pegou minha mãozinha e colocou no grelinho e eu comecei a massagear. E ficava cada vez mais gostoso.
Derrepente papai tira o pau e bota pra mim chupar, e depois enfia na buceta de novo. Aí ele ficou assim, fudia minha buceta um pouco depois botava o pau na minha boca. E cada vez q ele fazia isso eu sentia o pau dele mais inchado. Papai tava ficando com muito tezao e queria botar o pau todo dentro de mim, mas tava cada vez mais grosso e mais eu sentia dor.
Então ele levantou e pegou um tubo de gel na mochila dele, abriu e passou no pau todinho. Era um liquido transparente (era um lubrificante q esquentava). Papai melou o pau e me mandou pegar do lado da buceta e abrir com as duas mãos, veio pra cima de mim e foi enfiando o pau dele novamente. Me deu um beijo na boca e ficou beijando e falando besteiras no meu ouvido.
“filha, abre bucetinha pro papai” “abre essa buceta safada” “putinha do papai” “engole esse pau todo, safada”
Papai foi enfiando o pau devagar, o creme esquentava mais ainda minha buceta. O pau grosso ia abrindo minhas carnes. Eu sentia uma mistura de dor e prazer. Meu tzao aumentou quando papai mandou eu pedir pra ele meter. Eu obedeci e fiquei falando pra ele meter em mim.
“mete papai, mete tudo na minha buceta” “fode sua princesinha”
Papai: quem e a princesinha do papai?
Eu: eu papai, sou sua princesinha
Papai: “de quem é essa bucetinha
Eu: é sua paizinho
Papai: posso te fuder todinha?
Eu: pode, me fode
Com essas conversas, papai tinha ficado muito excitado e eu já tinha até esquecido que aquele cacete duro tava me causando dor. Quando percebi papai já tinha enfiado tudo, de pouquinho em pouquinho enfiou até o talo.
Papai não tirou mais o pau. Enquanto ele falava besteiras e eu também ele ficava dando socadas curtas sem tirar o pau de dentro.
Papai socava gotoso e gemia baixinho.
“filha, vou gozar na sua bucetinha”
“goza papai, enche minha buceta de leitinho”
“minha princesinha ta muito safadinha, rebola no pau do papai, me faz gozar gostoso”
Abracei meu pai com as pernas e comecei a mexer. Ele começou a me xingar toda e foi gozando. Senti o pau dele inchar na hora de soltar o gozo. Papai me xingando de putinha safada e eu rebolando no pau dele enquanto ele enchia minha buceta com aquele leite quente. Eu podia sentir cada centímetro daquele cacete dentro de mim, cada pulsada e cada jato que saia. Minha buceta abraçava bem apertado o pau do meu pai, fazendo o gozo ter mais pressão.
Papai terminou de gozar e deitou me rolando pra cima dele. Fiquei deitada emcima dele. A gente tava bem suados. Eu ainda sentia o pau dele pulsar dentro de mim. Papai ficou beijando minha boca e dizendo que me amava. Eu não tinha gozado e tava com tzao. O pau do papai amolescendo a porra q tava dentro ia escorrendo pela minha buceta, aquela porra quente me deixava com mais tzao.
Essa já era a terceira vez q papai tinha gozado nesse dia. E eu só tinha gozado uma vez. Com papai chupando minha língua eu comecei a rebolar. Papai ficou acariciando minhas costas e bumbum. Com uma mao peguei na mao dele e guiei até meu reguinho. O safado entendeu q eu queria dedada no cu.
Papai: minha filha quer continuar brincando?
Eu: sim papai.
Então ele abriu minha bunda, melou a mao com o gel e enfiou o dedo do meio todo no meu cu. Eu sentia muito tzao quando papai metia o dedo no meu cu, so de pensar eu gostava. Papai ficou me beijando e brincando com os dedos no meu cuzinho até que enfiou 2 dedos e ficou fudendo meu cu com os dedos e eu rebolando com o pau na minha buceta.
É impressionante como uma buceta e um cuzinho novinho é o melhor remédio para o tzao de um homem. Nessa brincadeira eu senti o pau do papai crescendo de novo dentro de mim. Não tava tão grosso, mas já tava duro.
Depois de um tempinho, papai mandou eu levantar de forma q o pau saísse da minha buceta. Fui levantando e aquele pau foi saindo da minha buceta apertadinha. Fiquei olhando e o pau do papai sair devagar, ele tava todo melado de porra e do melzinho da sua filha.
Papai: filha, fica de costas pro papai.
Eu fiquei em pé acima dele com as pernas abertas, uma de cada lado.
Papai: Filha pega no pau do papai e vai sentando igual vc fez mais cedo, só que agora senta com o cú.
Eu peguei naquele cacete duro posicionei na entrada do meu cu e fui sentando. Papai já tinha melado bem meu cu, mas mesmo assim a entrada era apertada. Meu pai me ajudou, pegou com as mãos no meu quaril, abriu minha bunda com os polegar, mandou eu segurar firme no pau dele e foi me forçando pra pra baixo. De repente escuto o estado da cabeça rompendo minhas preguinhas.
Depois que entrou a cabeça ficou melhor, a parte mais grossa era a cabeça, e como eu já disse depois q ele goza o pau fica mais fino e um pouco menor tbm.
Papai pegou na minha cintura e levantava um pouquinho e depois me descia fazendo o pau entrar cada vez mais um pouquinho. Aí ele ficou assim, com a mao na minha cintura fazendo eu subir e sentar no pau dele. Enquanto ele fazia eu sentar no pau eu massageava meu grelinho gemendo baixinho. Com a cabeça curva pra baixo eu conseguia ver o pau do meu pai entrando e saindo do meu rabinho.
Quando percebi já tava sentando até o talo. So o saquinho ficava de fora. Papai me levantava até quase sair o pau e depois de puxava pra baixo até topar no saco.
Papai ficou me fudendo assim. E eu batendo uma siririca e um tzao danado sentindo o pau do papai deslizar pelo meu cu. O gel q ele usava além de lubrificar dava uma sensação quente o q almentava a excitação.
Papai se deliciando vendo a bundinha da sua princesa engolir aquele cacete. Impressionante como ele sempre tinha idéias novas.
Papai: Filhinha, tira a mao da buceta, coloca as mãos no joelho e fica sentando.
Eu obedeci, colocei a mao nos joelhos, papai me sentou até a base do pau. Eu levantei meu quadriu até perto de sair a cabeça e sentei de novo. Fiquei fazendo aquele movimento devagar subindo e descendo.
Eu: é assim papai?
Papai: sim minha princesa, é assim mesmo
Eu: ta gostando?
Papai: to adorando filhinha. Minha filha faz papai sentir muito tzao.
Eu: pq papai?
Papai: pq vc é linda filha. Sua bunda é gostosinha. E vc parece uma princesinha de tão linda.
Meu tzao aumentava em saber q papai sentia tzao por mim. Comecei a movimentar mais rápido.
Virei um pouco a cabeça pra trás e pude perceber q papai tava tirando foto ou filmando, não sei direito.
Meu tzao foi almentando e eu fodia cada vez mais rápido e já gemendo igual uma cadelinha sendo enrabada.
De repente papai pega na minha cintura de novo mete o pau com força e me puxa pra deitar no peito dele. Deitei de costas e ele levou a mao na minha buceta e começou a massagear meu grelinho.
Eu fiquei rebolando e gemendo e papai metendo o pau no meu cu com movimentos curtos. Com a outra mao papai passava nos meus peitos e começou a me xingar.
Papai: vai cachorra, rebola gostoso. Safada, gostosa. Putinha do papai. Ta gostoso cadelinha do papai? Gosta de brincar com papai é? Gosta de levar pau na bundinha?
Eu so gemia, rebolava e falava “humrum”.
Comecei a tremer e arrupiar anunciando meu goso. Papai almentou a siririca e começou a socar mais forte e nois dois começou a gozar na mesma hora.
Eu gozando e contraindo minha buceta e meu cu fazendo apertar mais ainda o pau do papai o q dava mais tzao pra ele.
Gozamos gostoso. Papai me encheu de beijos e elogios e dizia q me amava muito. Eu também retribuía. Papai tava muito feliz e eu tbm.
Depois papai tirou o pau do meu cu, fomos tomar banho, papai fez um sanduíche pra gente depois fomos dormir.
Por hj é só. Até a próxima.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,69 de 26 votos)
Loading...