Lésbica viciada em rola? parte 2

Autor

Depois de dar muito para meus patrões no fim de semana, eu estava toda ardida e morrendo de vergonha, me arrependi de verdade, mas já estava feito ,e eu já estava toda fudida! Cheguei na oficina primeiro que todo mundo e fiquei esperando um dos dois chegar do lado de fora pois eu não tinha a chave, logo o negão parou a camionete e desceu.
– bom dia Brenda dormiu bem?
– sim dormi e vc?
– fiquei pensando em vc! Disse e sorriu com cara de safado enquanto abria o portão.
Eu entrei rápido para o escritório, já fui ligando o computador, e o Rener tbm chegou e já foi entrando na sala.
– bom dia Brenda! Como vc esta?
– bem obrigada!
Ele ficou me olhando sem dizer nada e veio se aproximando eu levantei e abri as persianas, pra minha sorte um cliente estava la fora conversando com o negão! O Rener olhou , sorriu e saiu. Meu coração disparou nesse momento! O dia estava meio estranho tudo que iam me perguntar, era com um olhar de que quase me devorava. Os três funcionários que tem sairam pra almoçar e eu escutei um barulho no portão ,olhei pela janela e eles estavam fechando o portão, fiquei com medo já que eles fazem isso mas vai almoçar em casa , não demorou os dois entraram na sala, o Rener fechou as persianas…
– vc vao almoçar aqui hoje? Perguntei com receio.
Eles nem se deram o trabalho de me responder já vinheram pra perto de mim, me levantando da cadeira e passando as maos no meu corpo. O Rener já foi logo abrindo a minha camisa de uniforme e tirou meus peitos do sutiã.
– paraa gente por favor! Foi um erro o que aconteceu!
Eu pedia baixinho pra eles, mas eles não deram bola, eles desceram minha calça e minha calcinha, tentei subir ela mas o negão segurou minhas mãos, senti o volume de sua colação no meu bumbum, o Rener colocou pra fora seu pau, grosso e eu fiquei com tesão minha buceta molhou na hora. O negão sentiu minha baba e falou gemendo:
– quer rola né? Tá toda babada Rener passa a mão!
E o Rener passou os dedos e sentiu o meu melsinho.
– vem se entrega! Chupa vem!
Ele sentou no banco abrindo a camisa e deixando aquele pau a mostra, que bolas gostosa, eu não aguentei e cai de boca, chupava, segurava com uma mao até o talo pra chupar bem a cabeça e com a outra massageava as bolas dele, enquanto isso o negão metia os dedos grande na minha buceta e chupava meu cuzinho, eu adorava sentia meu melsinho escorrer, não demorou a rola grossa e negra do negão entrou na minha pepeka que tava safadona, eu impinava pra ele meter mais fundo, escutava sua pele espalmar na minha, o Rener era um safado ele metia na minha boca como se fosse na buceta, eu engasgava, e fazia aqueles barulhos: Groff,Groff…
O negão metia e enfiava o dedo no meu cuzinho, dóia mas eu tava gostando, não demorou e senti ele tira a rola da buceta , quando percebi que ele queria enfiar no meu cu, parei de chupar e disse:
– no cu não negão!
Ele olhou pra mim e respondeu:
– fica quietinha e mama a rola do Rener vai!
Falou com autoridade, e o Rener aproveitou a deixa e já puxou eu pelos cabelos.
-mama cadelas! Vai mama e cala a boca!
Me deu um tesão nessa hora mas senti que meu cu corria perigo. Não demorou senti o pai daquele negro gostoso entrando no meu cu lambuzado de saliva, eu tentava me virar pra não deixar enfiar mas o Rener me segurava e forçava minha cabeça pra rola dele. Segurou meus braços, eu tentei abaixar a bunda na esperança do negão tirar a rola do meu cu, mas ele me segurou forte na cintura, e meteu, meteu ele metia aquele cacete grosso.
– toma no cu gostosa! Senti a vara entrar…
Eu gemia com o pau na boca , a rola ia fundo, sentia os tapas na minha bunda..e o negão falava gemendo:
-isso cuzinho! Débora, devora minha rola…
Eu sentia meu cu abocanhar, apertava o pau dentro de mim.. quando o Rener falou:
– quero fazer dp em vc vai levanta!
Disse me puxando pelos cabelos, eu dizia:
– não Rener! Dp naooo! E logo o negão me puxou sem tirar a rola do meu cu, nesse momento que for que senti, não teve jeito o negão sentou e deitou no sofá do escritório comigo grudada na rola dele igual uma cadela, me puxou a força aproveitando e segurando meus braços, fiquei arreganhada, tentava fechar as pernas mas o Rener abria, preparando pra meter na minha buceta..
– não gente, ai ai ai meu cu, tá doendo!
Eu gemia mas isso deixava o negão mais excitado ai que ele metia a rola no meu cu mesmo!
– calma sapatao! Fica quietinha sapatao que vc vai levar rola agora.
Não deu outra senti a rola do Rener entra na minha buceta
– ai meu deus, ai ai…
Gemi e não adiantou os dois começaram a fuder ao mesmo tempo
– ai minha bucetinha, ai aiaia devagar
E eles metiam gemendo de prazer…
– tá tomando no cu e na buceta tá? Gemia o negão no pé do ouvido..
– tá gostoso! Tá safada!
Eu sentia minha buceta babar inteira, escutava o barulho dos dois metendo forte, não demorou…
– vou gozar vou gozar! Disse o negão com a rola no meu cu, pude sentir os jatos fortes no anus.
O Rener ainda metia na minha buceta com força, eu soltei uma das minhas mãos e comecei a me masturbar, enquanto ele metia safado em mim, me concentrava na rola molhada no vai e vem, eu contraia meu buraquinho é isso deixava o Rener doido de tesão..
– não goza! Não goza que vou gozar! Implorei pra ele não gozar e rapidamente gemi, sentindo o pau na buceta, e gozei gostoso…
O Rener percebeu que eu gozei e aumentou os movimentos não demoro senti os jatos de porra me invadindo e ele gemendo gostosinho em cima de mim… Que delicia , fique acabada mais valeu a pena.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,79 de 14 votos)
Loading...