Inácio e Jeferson

15-04-18 Por 0 ★ 4.29

Conheci os dois quando fazia um lanche numa lanchonete, falaram que tinham gostado de mim e queria saber se topava transar com os dois, mal sabia eles que eu adoro trepar com machos, inclusive um sendo negro, já imaginava rebolar e ser comida com prazer. Como sabe sou Carol, sou casada e bissexual, adoro sexo de todas maneiras. Marquei com eles na casa do Jeferson, o qual já conhecia. Quando cheguei do trabalho eles estavam sentados na sacada tomando cerveja e papeando, tinha a chave da casa dele, entrei e quando me viram o Jeferson veio me abraçando e me beijando no rosto e trovando fui no quarto tirei a roupa e fui pro banho passando pela sala peladinha quando o Jeferson viu deu um berro nossa velho que coisa mais linda que e esta mulher esta Deus fez e pois a forma fora nossa que gata meu e levantou e veio na porta e ficou olhando eu tomar banho,daí olhei e falei vai ficar ai parado ou vai entrar em ele mais que depressa tirou a roupa e veio com tudo pro Box quando vi aquele caralho fique arrepiada, nossa dois pauzudos e eu to fodida vou ficar toda arrombada hoje ainda bem que amanhã e sábado vou aproveitar bastante. ele veio se esfregando em mim e botou aquele caralho duro no meio das minhas pernas que eu fiquei na ponta dos pés e a cabeça do caralho aparecendo na frente no meio das minhas pernas e minha buceta aberta com os lábios separados por aquele caralho duro, ele ficava fazendo um vai e vem me segurando pelos braços e eu já doida com a buceta pingando de tão molhada que eu estava quando terminamos o banho fomos para o quarto e deixei a porta aberta e me deitei e ele me chupando a buceta e eu me remexendo na cama como uma cobra louca com aquela língua dele me chupando e devorando meu grelinho que estava muito inchadinho e sensível quando olho para porta vejo o Inácio parado pelado olhando e batendo uma punheta ele veio e deu o caralho para eu chupar não perdi tempo e mamei feito louca nele quando o Jeferson me puxou pelas pernas me virando de quatro na beirada da cama e foi metendo na minha buceta sem pena e fudendo com força puxando meus cabelos e o Inácio deitou e eu fui mamando nele e gemendo e a cama rangendo e batendo na parede dando os estouros, o Inácio olhou para ele e parece que já tinham combinado tudo ele tirou o caralho da minha buceta e me mandou montar no Inácio e eu fui e engoli o caralho dele com minha buceta muito lubrificada pelos meus líquidos que escoriam de mim e ele veio por trás e escorou o caralho no meu cusinho e foi empurrando daí eu gritei feito uma louca que os vizinhos todos do prédio devem ter ouvido eu gemendo e chorando naquelas varas que me fodiam sem pena e estava muito gostoso foi me dando um calorão que eu achei que iria ter um treco comecei a tremer no meio dos dois tive um orgasmo que só quem fez DP como dois machos deliciosos teria um assim meu Deus que delicia e quando eles começaram a gosar dentro de mim eu sentia os dois caralhos inchando e se contraindo dentro de mim não agüentei e tive outro orgasmo e desmaiei no meio dos dois quando acordei só estava o Jeferson me alisando os seios e chupando eles o Inácio estava no banho eu não tinha força ele veio e foi me pondo de pernas aberta e metendo na minha buceta e foi fudendo, passei minhas pernas para as costas dele e e com os braços e so fiquei sentindo as estocadas dele lá no fundo da minha buceta e a cama rangendo e batendo na parede e o ritmo aumentando e eu gemendo e delirando já pedindo para ele foder mais forte e ele foi levantando e socando feito louco quando ele gosou eu gosei junto e ele caiu do lado e eu fiquei sem me mexer sentindo aquelas ondas como choque no meu corpo quando o Inácio entrou ele foi para o banho eu virei pro lado e so pedi um tempo pois estava morta se desse mais uma eu morria não tinha mais força estava muito fraca de tanto levar rola na buceta e no cusinho ele sai para sala e eu dormi. Quando acordei já era sábado meio dia eles estavam na sala assistindo as corridas de stock car. Eu passei pelada pro banheiro e tomei um banho quando sai fui comer alguma coisa estava morta de fome mas muito leve e relexada depois de comer sentei na sala e o Inácio me perguntou e ai Carol como você está gata rola mais ou ficou satisfeita, olhei para eles e falei hoje quero um de cada vez e depois de noite quem sabe uma DP daquelas de novo. Jeferson me puxou pro quarto trocamos a roupa de cama e começamos tudo de novo mas desta vez eu fiquei por cima dele e ditei o ritmo e fodia muito forte e gemendo auto so nos aiiiiaaaiiiiiii delicia me fode seu puto uuuuiiiiiiii isto mete tudo este caralho preto em mim aaaaiiiiiiaiiiii delicia como e bom foder com um pauzão destes aaaaiiiiiiaiiiii eu vou goza eu vou goza e dei um berro e gozei gostoso no caralho do Jeferson que me pois de quatro na cama e veio por cima de mim e foi metendo e fudendo com força e puxando meus cabelos e fudendo forte e a cama cada vez rangendo mais e eu gemendo mais também nos aaaaiiiiiii uuuuuiiiiiii fode delicia isto e olhava para trás e via aquele pau sair ate a cabeça e depois sumir para dentro de novo em um ritmo alucinante olhei meio de lado o Inácio estava na porta assistindo daí avacalhei olhei para ele e falei toda dengosa veja querido sua amiga levando vara na buceta e adorando adorando, veja como ele me fode gostosinho aaaaaiiiiiiii delicia de caralho isto vai goza bem no fundinho, ele estava me enchendo de porra bem quentinha aiiiii delicia e ele caiu pro lado e olhou pro Inácio e falou meu que mulher velho nossa vai ser boa assim La no inferno esta mulher não e boa e uma delicia na cama bah a pressão que ela da no pau da gente quando estamos gosando nossa e parece um aspirador sugando e apertando que delicia meu vai e toda tua e saiu e o Inácio veio e trepamos mais uma meia hora e o Jeferson so vendo eu foder com o Inácio depois ainda dei para os dois e fomos dormi no. Domingo o Jeferson foi embora mas me prometendo que voltaria pois estava apaixonado por mim sabia que sou ninfomaníaca e que adoro fuder com machos gostosos, pois eu sabia foder muito que tinha que aproveitar, já que eu era mulher de verdade não estas guriasinhas por ai que mau sabiam chupar um pau ou se não tinha medo de pau grande . E na cama sou verdadeira puta. Beijei ele na boca agradecendo pelo elogio.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 7 votos)

Por

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos