Fiquei surpreso com a atitude da minha mulher

Bem vou contar para vocês o que aconteceu, eu sou casado, minha mulher muito recatada, muito bonita, umas pernas linda, uma bunda maravilhosa, desde de namorados que transamos ela adora sexo anal, e bem safadinha na cama, adora chupar uma rola, chupa meu saco, o meu cu , coloca o dedo, e bem ativa, meu pau e pequeno, eu sei que não a satisfaz, um dia comprei um pepino ate meio grosso, e coloquei na boceta dela, no primeiro dia foi difícil mais entrou, de´pois fiquei tentando colocar na bunda dela, ate que consegui, um dia ela também tentou colocar no meu cu, tentei recusar mais acabou entrando, só que ele como dizer que doía muito, que era muito duro, que não era igual a uma rola, aquilo comecei a pensar em comprar um consolo, ate que apareceu um funcionário na empresa um mulato, eletricista, que vinha de São Paulo ficava uns 4 dias fazendo inspeção na firma, e corria boatos que ele havia saído com uma funcionária e que a mesma não aguentou transar com ele.

Acabei comentando com minha mulher sobre o assunto, ela riu, e disse tem gente que tem sorte, eu tenho que me contentar com pepino, nisso acabamos transando, eu então disse a ela já pensou o Luizão o nome do eletricista, metendo nesta boceta iria arrombar, ela respondeu você já arrombou com o pepino, uma rola seria melhor, eu então perguntei tu teria coragem de dar o cu para ele, ela respondeu porque não, e assim ficamos conversando e gozamos gostoso,

Era quinta feira eu puxei conversa com o Luizão, combinamos de almoçar juntos, no almoço rolou papo de todas as natureza, ate de sexo, procurei saber da conversa que a funcionária não aguentou a rola dele, ele confirmou, eu disse então a rola e grande mesmo, ele respondeu não tão grande mais e bem grosso, conversamos mais um pouco eu então perguntei quer ir em casa tomar umas a noite, ele aceitou, liguei para minha mulher preparar alguma coisa para beliscar e colocar umas cervejas que o Luizão iria em casa.

Eu costumo chegar as 18 horas, marquei com o Luizão as 20 horas, minha mulher se produziu toda, colocou uma saia curta, uma blusa meio transparente, se produziu toda ficou linda, com as pernas de fora, uma calcinha fio dental, eu perguntei para que tudo isso, ela respondeu se você convidou o Luizão para vir aqui e porque você quer alguma coisa, eu estou preparada, eu perguntei tem certeza, ela respondeu claro, e já tomou um conhaque ela adora, para ficar mais descontraída.

Logo a campainha tocou o Luizão, eu moro num sobrado, nos fundos tem uma quarto, banheiro, que já estava preparado, ficamos numa área no quintal, eu ofereci um conhaque ele aceitou, minha mulher trouxe, apresentei ele a ela, ele ficou vidrado, ela fez questão de ficar do lado dele se debruçou na mesa mostrando bem as pernas quasse que a calcinha, nos serviu uns petiscos e ficamos conversando, para não prolongar muito a conversa, já estávamos no terceiro conhaque e cerveja, eu então falei em Luizão comentei com minha mulher que a menina na firma não aguentou a brincadeira, ele respondeu e verdade, minha mulher então perguntou e tão grande assim, ele respondeu nem tanto, mais e grosso, eu então aproveitei e disse mostra para ela Luizão, ela esta curiosa, ele tirou para fora já meio dura, realmente era grossa, ela não aguentou, pegou na rola dele, ele rapidinho tirou a bermuda e disse a ela da uma chupadinha, ela meteu a boca, chupava com tanta vontade, eu fui tirando a roupa dela deixei ela peladinha, nossa Luizão ficou louco, com o corpo e com a bunda dela, ela foi e sentou no colo dele, eu então disse vão para a cama, ela levou ele para o quarto dos fundos, ele caiu de boca na boceta dela, chupou ela, ela chamava ele vem vem aqui mete esta rola aqui dentro vai, ele foi devagarinho e penetrou tudo dentro, ela gemia, se contorcia, e dizia isso sim que é uma rola, e gozou várias vezes, ate o Luizão encher a boceta dela de porra, nesta altura esquecemos ate de camisinha foi na pele mesmo, que delicia ficar observando sua mulher sendo explorada por uma rola grossa, ficaram ali deitados ele com a rola dentro, ele deitou do lado eu cai de boca na boceta dela chupei ela toda melada, toda esporrada, ela fala, chupa a rola dele também seu corno, deixa ela limpinha, eu chupei, a rola foi endurecendo de novo, eu dei uma saída trouxe cervejas para eles e fui na cozinha tomar uma, quando voltei ele estava chupando o cuzinho dela, metendo a linguá, minha mulher se vira e diz amor pega o lubrificante, ele lambuzou a rola pincelou o cuzinho dela e foi tentando, foi difícil, ela reclamou, chorou , mais entrou tudo, nossa ela vibrava ele socava rola nela, e dizia isso que uma mulher aguenta rola mesmo e socava tudo, ate encher o cu dela de porra, deram um tempinho ele ficou com a rola dentro, levantou e foi tomar banho, ela também foi para o banheiro, entrou no box, ficaram se beijando como dois namorados, Luizão socou a rola na boceta dela e gozou novamente, e foi embora.

No dia seguinte ele voltou novamente e judiou de novo dela, fodeu muito, e foi embora, ele vem uma vez por mês, agora quando vem fica em casa a gente fode todos os dias, maravilhoso, só que agora ela não aguenta ficar sem rola o mês todo, estou planejando um contato mais amigável com um negrão que dizem que também e bem roludo, mais esta e uma outra historia.

Espero que tenham curtido.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,13 de 8 votos)
Loading...