Encoxada no onibus

Autor

Oii meu nome é Claudia, ou podem me chamar Kaká, tenho 16 anos , e já leio contos eróticos à quase 1 ano mas só agora tive coragem para contar as minhas experiências portanto aqui vai. Falando um pouco de mim , sou pequena meso 1,58cm , peso 45kg, tenho peito razoavelmente vantajado não é pequeno mas os meninos deliram com ele, mas o que chama memo atenção são as minhas pernas grossas e meu bumbum grande e redondo, os meninos da escola passam a vida dando palmadas nele e eu furiosa com eles. Bom quando eu tinha 14 anos eu apanhava onibus para ir à escola e voltar para casa, todos os dias eram normais, muita gente andava no onibus e deixavam ele cheio, as vezes os velhotes passavam a mão no meu bumbum mas eu não tinha como reclamar pq ficava presa, mas houve um dia que tudo mudou, havia um rapaz que apanhava o onibus no mesmo ponto que eu , era mais alto que eu bonitinho um pouco gato mas nunca falamos, apanhávamos o onibus e seguíamos viagem, um dia aconteceu que ele ficou por trás de mim e com a quantidade de gente que havia por isso ele ficou coladinho ao meu rabinho, pude sentir que ele ficou excitado quando se encostou a mim, não pude fazer nada senão ficar quieta e aguentar, mas visto que eu não disse nada ele então começou a mexer o quadris dele para cima e para baixo aproveitando toda a extensão do meu rabo, eu virei o pescoço e pedi a ele “pare por favor” mas tava sabendo bem e gostoso, eu tava de fato colegial então ele ouvindo a minha voz de menina levantou a minha saia , eu tentei impedir mas sem efeito ele tava mesmo decidido a dar um trato em mim então implorei mais “ por favor aqui não te imploro” ele então com uma mão meteu pela minha calcinha adentro e começou a dedilhar a minha xaninha que já tava molhadinha e ele notou isso e começou a rir chamando me de vagabunda oferecida, então com a outra mão enfiar por dentro da camiseta e agarrou um dos meus seios “hmm gatinha vc é muito gostosa sabia?” “ aii por favor pare todo o mundo vai ver hmmm” eu não conseguia aguentar os gemidos ele tava me mexendo gostoso mas terminou um pouco depois porque seria a paragem dele mas ao sair sussurrou ao meu ouvido “te amanhã princesa, mas não traga calcinha para ser mais fácil ainda” eu fiquei corada e me recompus assim que ele saiu, eu fiquei o resto do dia com a xaninha em fogo e muito incomodada, um dos meus coleguinhas notou isso então como eu não aguentava mais agarrei nesse colega e fugi com ele para dentro do banheiro, ele assustado ao me ver sentar no vaso da sanita perguntou “ Kaká que vc tá fazendo minina” levantei minha saia e disse “ cala a boca e chupe minha xaninha rápido seu frouxo” ele meio receoso atendeu meu pedido e me deu um bom banho de lingua, eu fechei os olhos e pensei naquele homem do onibus sendo ele a lamber me, eu me vim umas 2 vezes com aquela língua ele entretanto parou e tirou o pau para fora e pediu para eu chupar ele , mas eu só dei um beijo no pau dele e disse “ hoje não, fica para próxima xau” e fui embora deixando ele sem saber o que fazer. No dia aseguir fiz como o homem me pediu e não levei calcinha , mas eu não via o homem em lado nenhum , quando chegou o onibus eu subi nele e quando dei por mim o homem tinha finalmente chegado e furou a multidão só para se aproximar de mim, ele se posicionou por trás de mim e beijou meu pescoço, tremi toda de tesao e ele deu uma passada de mão na minha xana sem calcinha “ linda menina eu sabia que vc era putinha” com esse comentário fiquei mais molhadinha e ele começou a foder minha xaninha com 2 dedos , como tava bastante molhada fazia muito barulho, estava vendo estrelas até que ele parou derrepente e com as duas mãos meteu por dentro da minha camiseta e se pôs a brincar com as minhas maminhas “adoro seu peito vadia mas amanhã não traga soutien viu?” “Hmhm “ eu só gemia, então ele tirou uma mão e agarrou na minha e a levou em direção ao seu pau , nossa era grande , maior que eu já tinha visto, 22cm a vontade e bem grosso cheio de veias, eu agarrei no pau dele mas não conseguia fechar com a mão mas tentei bater punheta para ele na mesma “ isso vadia brinque com meu pau” mas o tempo terminou e ele se arrumou e saiu no ponto dele , eu fiquei bastante triste, queria abocanhar aquele pau gostoso que tanto me encoxava mas não seria aquele dia, mas no entanto aproveitei o moleque do dia anterior e levei ele outra vez para o banheiro , baixei as calças dele e abocanhei no pauzinho dele, era menor do que do homem do onibus mas me contentei na mesma, ele não aguentou muito tempo e se esporrou logo na minha cara , me lavei e fui embora , no dia aseguir fui para o onibus sem roupa interior como o homem pediu, me sentia a maior putinha e a mais obediente , então quando tavamos já no onibus ele já ia brincando com minha xaninha e massajando minhas maminhas enquanto eu batia uma punhetinha para ele, então ele mandou eu virar para ele e me ajoelhar, o que fiz prontamente, agora chupa gostoso sua vadiazinha “ ele nem precisou pedir duas vezes que eu já tinha aquela besta descomunal na boquinha, mal cabia a cabeçona tentei lamber toda a extensão do pau dele mas era muito grande , entretanto senti alguém elevar o meu quadris mas eu nem liguei pq tava focada em dar um trato naquele pauzao, foi aí que senti uma língua aspera passando na minha xaninha e no meu cu, aquilo tava gostoso e nem sabia quem tava a faze lo e nem queria saber, o homem me levantou e me levou ao colo para fora do onibus, fiquei receosa mas com tesao, mas só íamos nos os dois, o outro que me chupava não vinha conosco, ele me levou para um beco por trás de uns caixotes de lixo e tirou a minha roupa deixando eu nuazinha, fiquei com um pouco de vergonha mas ele tirou o pau para fora e mandou eu chupa lo outra vez e eu fiz na mesma “ isso vadia chupa gostoso sua putinha de merda , tão novinha e já mamando pau como profissional” ele me xingava muito mas eu amava e chupava com mais tesao. Então ele tirou a roupa dele e me mandou ficar deitada no chão por cima de um monte de lixo e veio por cima de mim e começou a enfiar sem dó nem piedade, nem custou a entrar de tão molhada que eu tava , quando enfiou senti o meu útero todo preenchido e fazia um vai e vem bem gostoso me fazendo ver estrelas, ele me virou ao contrário e começou a pincelar meu rabinho eu disse “ calma sou virgem no cu por favor não o coma vc é muito grosso” ele me espetou um tapa na cara e me mandou calar “ cala a boca sua puta quem manda sou eu e vou comer esse cu virgem “ ele então com dificuldade tentou penetrar meu cuzinho, eu chorava muito e cada vez que lhe pedia para parar ele me dava outra tapa na cara até que finalmente ele conseguiu enfiar tudo , ele esticava sem parar parecia que não comia uma putinha como eu a muito tempo tava maravilhoso a sensação “ isso foda a sua putinha , nem sei seu nome nem quero saber, foda com mais força !” Então depois de alguns minutos ele mandou eu chupar novamente e explodiu um monte de porra quentinha na minha boca , eu tentei engolir mas era muita , ele se recompôs e disse “ apartir de hoje vc vai ter que dar para mim todos os dias senão vc apanha” eu acenei com a cabeça que sim e foi se embora deixando me ali abandonada, limpei o máximo que pude e fui apanhar o onibus para ir finalmente a escola, quando lá cheguei dei de caras com o menino que eu tinha chupado a uns dias e levei ele outra vez ao wc e mostrei minha xana a ele e disse “ se não comer ela agora não irá comer nunca” então eu nem sequer assisti as aulas nesse dia , fiquei ali sendo comida à tarde toda no wc por um moleque cheio de vontade para comer uma putinha novinha. Ainda hoje em dia apanho o onibus e vejo o homem que mais tarde vim a saber que se chamava Hélio, ele me comeu muitas outras vezes, uma vez ele até me “raptou” e fiquei em cativeiro na casa dele uns 3 dias , meus pais ficaram horrificados pensavam que eu tinha morrido kkk mas esse conto fica para outra altura, beijooos!!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,71 de 14 votos)
Loading...