Desde Garoto eu dou o meu cuzinho para os amigos

Ola pessoal, vou comentar uma passagem da minha vida, quando eu tinha uns 10 anos acabei me envolvendo com meu amigo Gabriel, eu era uma garotinho bonito, pernas lindas, uma bundinha redondinha, cabelos longos, de costas parecia uma menina, diziam meus amigos, que me sarrafa, o Gabriel tinha uns 14 anos, me levou ate sua casa que era vizinha a minha, e mostrou-me revistas de sacanagem, ele tirou o shorts mostrando um pinto já bem formado meio grandinho, mandou eu pegar e bater uma punheta para ele, acabei fazendo, mandou eu tirar o meu shorts ficamos pelados ele me deitou na cama e começou tentando me penetrar, demorou um pouco mais entrou, doeu muito mais acabei aguentando, ai a gente fodia quasse todos os dias por um bom tempo, e acabei dando para uns outros garotos, eu adoro da a minha bundinha .

O tempo passou quando eu tinha uns 12 anos, minha mãe era separada, acabou indo morar com o Valdemar, meu padrasto, que trabalhava numa empresa como carpinteiro, certo dia a empresa pegou um serviço numa cidade vizinha a nossa, e meu padrasto foi para lá para fazer um telhado num galpão, iria passar uns dias lá, e me levou, ficamos num quarto no local do alojamento, foram vários trabalhadores, no primeiro dia que fomos dormir tivemos que improvisar uma cama meu padrasto foi tomar banho nossa mostrou uma rola enorme, eu nunca tinha visto uma rola de adulto, cabeçuda, eu fui tomar banho ele ficou elogiando meu corpo, e principalmente minha bunda, fomos jantar e quando voltamos para deitar eu coloquei um shortinho e malha meio folgado e me deitei, tivemos que dormir praticamente juntos, o quarto esta meio escuro, só mesmo a claridade da luz do banheiro, ele começou a se encostar em mim, ficamos deitados de conchinha, eu sentia aquilo duro me cutucando a bunda, ele cutucava eu não reclamava, ele pegou e foi puxando meu shortinho, deixando minha bundinha aparente, tirou fora meu shortinho me deixando pelado, eu comecei sentir ele pincelando meu cuzinho, e começou bem devagarinho forçando a entrada eu ajudando facilitando fui sentido aquela rola escorregar para dentro do meu cu, dou muito, mais o tesão o desejo de sentir aquilo dentro aguentei, foi ate o talo, ele me deitou de barriga para baixo deitou-se sobre mim de ficou me fodendo, eu gemias meio alto, reclamava um pouco alto, ele dizia fala baixo, o pessoal pode escutar e gozou gostoso, dormimos assim eu com a rola dentro, de manha ele levantou e foi para a obra, eu tomei um banho e fui tomar café.

O cozinheiro, José Maria, um negrão feio para caralho mais gente boa, começou com umas piadinhas, dizendo esta noite foi boa em, eu me fiz de desentendido disse realmente foi, eu ate ajudava na cozinha para não ficar sem fazer nada, era o José Maria o cozinheiro e dois ajudantes, a cozinha era improvisada numa área lateral, depois do almoço eu ajudando a lavar a louça ele se encostou em mim por trás me agarrando, me encochando e no meu ouvido disse, eu adoro um cuzinho, eu sentindo a pica dele encostando em mim e o bafo dele no meu ouvido fiquei molinho, sem forças para sair fora, ele disse escutei tudo a noite, com o seu padrasto, não quero prejudicar ninguém, vou estar no meu quarto vou tomar um banho, vai lá e saiu, isso era umas 15 horas, dei um tempo e resolvi ir lá, quando entrei não acreditei, o José Maria tinha uma rola bem maior do que a do meu padrasto, meu padrasto deveria ter uns 18 cm, grosso, a do Zé uns 23 cm, também bem grossa, ele foi me agarrando eu disse eu não aguento sua rola e muito grande, ele respondeu tudo bem, a gente brinca, tirei a roupa fiquei peladinho, ele me viu disse nossa que maravilha, me deitou na cama e começou a chupar o meu cu, nossa aquela boca quente ele metia a linguá no meu cu, coisa que eu nunca tinha feito, fiquei paralisado, ele foi me beijando as costas deitou sobre meu corpo passou a linguá na minha orelha, e disse baixinho deixa eu tentar eu passo lubrificante e vou colocando bem devagarinho, relaxei, ele passou o lubrificante pincelou o meu cuzinho, e foi cutucando e dizia no meu olvido relaxa meu amor, relaxa, e dizia que cuzinho maravilhoso melhor do que de muita mulher, aquilo me deixava envaidecido e fui relaxando, doía um pouco mais eu queria dar prazer para ele, ele perguntou esta doendo, eu disse não mete tudo, , ele empurrou nossa eu dei um gritinho, a pica não tinha entrado ainda aquela hora sim entrou ate a metade, eu senti dor mais deixei ele me arrombar ele meteu tudo, ficou brincando tirava e colocava tudo, doía um pouco quando a cabeça passava , nossa que delicia, nunca havia metido tão gostoso, ele demora muito para gozar me deixou todo esfolado, eu gozei duas vezes sem nem colocar a mão na rola, gozei pelo cu, que delicia, Zé sabe foder um cu , sabe fazer um cara feliz, sai da li e fui para o meu alojamento acabei dormindo.

Meu padrasto chegou fomos jantar a noite ele quis foder nossa meu cu ardia mais também não podia falar nada, deixei , e assim passei a semana fodendo com os dois, mesmo depois que viemos embora fiquei fodendo com os dois, com o Zé fiquei uns dois anos, metendo com ele, ele saiu da empresa e foi para outro estado, com meu padrasto fiquei fodendo um bom tempo ate ir servir o exercito.

Hoje sou casado mais mesmo assim gosto de dar, quando pinta uma oportunidade eu dou meu cuzinho, mais numa outra historia eu conto.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,73 de 15 votos)
Loading...