Como tudo começou

Há 6 meses Por 1 ★ 2.50

Desde criança percebia que algo havia diferente comigo. Eu me identificava mais com coisas de meninas, adorava brincar com elas e nas poucas vezes que ficava junto de meninos, sempre tentava tirar um proveito.
Criança tem maldade sim, e tem muitos desejos. E eu lembro que achava amigos bonitos, tinha curiosidade com o corpo deles, mas nunca nada foi pra frente.
Quando eu tinha uns 10 anos minha avó me chamou para ir à uma praia próxima de onde moramos (é pouco distante da cidade, praia do Outeiro, para os paraenses que conhecem), e lá ficamos na casa de uma irmã dela. Até aí tudo bem.
A irmã dela tem um cunhado que na época tinha por volta de 42 anos. Vou chamá-lo de Roberto para facilitar. Ele tem um porte malhado, lembro de achar que ele aparentava menos que a idade, e ele era muito carinhoso comigo. Muito atencioso também.
Eu era um menino um pouco gordinho, o que fazia minha bunda parecer bem grande, pernas grossas e no tempo sem nenhum pelo.
Como meu pai percebia meus jeitos mais afeminados, ele não me dava tanto carinho. Eu chegava a ouvir dele mesmo que se eu fosse ainda mais mimado do que minha mãe fazia eu ia piorar meu comportamento.
Então quando o Roberto era carinhoso comigo eu adorava. Eu me sentia protegido. No pouco tempo que nos conhecemos ele fazia de tudo por mim… até descobri ouvindo a conversa das minhas avós que ele era formado em alguma área que não lembro, mas tinha abandonado pra trabalhar com vendas de doces em uma escola da região, porque amava crianças.
Pois bem, eu fiquei muito próximo dele. Um dia fomos para a praia em grupo: eu, minha avó, sua irmã e Roberto.
Chegando lá comecei a brincar com ele dentro da água. Pulava no colo dele, abraçava… até que ele inventou uma brincadeira diferente: Ele se abaixava, colocava a mão pra cima e eu ia pegar a mão dele, que me girava dando uma cambalhota.
Fizemos isso algumas vezes, quando do nada senti ele fazendo carinho no meu pé… fiquei calado e deixei. Foi quando ele pegou meu pé e colocou em cima do pau. Lembro que senti um arrepio, sabia que era errado. Mas deixei. E muito curioso, fiquei cada vez mais perto dele… passando o pé por perto, esperando ele pegar. E assim ele fez. Foi pegando e esfregando no pau. Até que ele pegou a minha mão, e colocou.
Ficamos nessa brincadeira por muito tempo, com a minha avó do lado!
Quando eu estava com a mão por cima do pau, ele tentou colocar a minha mão dentro do short. Só que eu senti algo estranho e tirei (hoje sei que eram os pelos)… e continuamos bem próximos.

Bom gente! Tudo o que estou contando é real, e aconteceu comigo mesmo! Foi meu primeiro conto, espero que vocês gostem, e compartilhem as experiências!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,50 de 16 votos)
Loading...

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Tarado

    AFF, parou na melhor parte