Chaparreira

Autor

A minha namorada é fêmea, muito mulher, tem um tesão alucinante, assim como eu. Transpira sexo, adora ser dominada, realiza todos os desejos e sonhos. Faço todas as suas vontades. NÃO Raro despertar no meio da noite e gravarmos vídeo de sexo e quando estamos juntos são sempre várias gozadas. Da parte dela nem conto mais, porque ela goza muito, esguicha mesmo, sai um líquido gostoso, quente, quase febril de sua buceta em brasa, molhando muito o lençol dos motéis que vamos com grande frequência. As vezes levo alguns objetos para introduzir nela, fazemos fotos e vídeos. Nossos encontros não tem um script, cada vez é mais inusitado e sempre regado de muito tesão e muita confiabilidade.
Desde o começo do dia, foram vária situações de excitação, eram fotos, mensagens picantes. Difícil trabalhar nesse dia, pau duro até latejava de tanto tesão;
Certa ocasião, numa sexta feira, marcamos de sair, quando cheguei em sua casa trouxe uma sacola e me pediu para parar num ponto da rua, ordenou que fechasse os olhos e fez a troca. Nossa!! Estava com um sobretudo preto, meia com cinta liga e diminuta lingerie de oncinha. A levei até uma avenida, a fiz descer do carro e ir até o outro lado. Recebeu de cara algumas buzinadas. Dei uma volta mais longa para deixar ela com a sensação mais aguçada de puta, vim devagar com o carro, abri a janela, dei a ela o dinheiro entrou no carro sob olhares atentos de transeuntes e um pessoal da NET que fazia um serviço de manutenção na rua. No caminho até o motel, nosso tesão era tamanho, que ela de 4 no banco do carro, foi me chupando e quando eu aproximava de um carro, acendia a luz interna para todos verem a puta me chupando com seu lindo rabo a mostra e a calcinha atolada na encharcada buceta. Parei no acostamento, fui até a janela do carro e a fiz me chupar assim. Depois peguei um martelo no porta malas e ela enfiou na buceta. Enquanto dava a volta no carro só ouvia ela gemendo e gritando, martelo do caralho fode a minha buceta…Aaai to quase gozando. Entramos no Motel, mas antes fiz algumas perguntas para que a recepcionista soubesse que se tratava de uma mulher de programa. Pode entrar táxi, depois para pegá-la? A recepcionista perguntou me se seriam 3 ou 5 horas, no que respondi, após confirmar com ela se me cobraria o mesmo valor pelas 5 horas. Disse que sim, confirmei com a recepcionista e entramos. Na garagem ela tirou uma camisinha da bolsa, colocou no freio de mão e entrou tudo, gemendo e quase gozando, já fez em outra oportunidade uma sentada no cambio do carro.
Entramos no quarto e ela já de 4, ordenou me fode o cuzinho, fode meu rabo, tira as pregas. Ela que adora dar, pois muitos de seus ex machos a enrabaram e sempre gozavam na sua boca e rosto. Tarada, adora chupar. Chupa daquele jeito engolindo tudo, até as bolas, cuspindo nele e babando muito. Faz isso com grande maestria, já fez com um coroa, pai da amiga dela, até o litoral, deixando para ele gozar somente quando chegaram ao destino. Nesse dia além do meu pau, enfiei um grosso pepino, abobrinha e cenoura. Gozava de esguichar em meu rosto. Numa das gozadas, tirei de dentro dela, lambuzando seu cabelo, rosto e boca minha porra, dividimos num beijo quente nossos gozos.
Durante a semana, as vezes ficava difícil de nos vermos, em virtude de nossos compromissos profissionais, mas o tesão não acalmava. Teve uma quinta feira, que fomos até o clube levar o filho no judô e aproveitamos durante a aula, ela me levou no ginásio e me fez come-la na cabine usada pelos radialistas. Ela me enviava foto de prestadores de serviços que iam nas casas das vizinhas e falava, amor estou com tesão, imaginando esse jardineiro me fodendo, enchendo a buceta de porra e depois você vem aqui correndo me chupar. Andava pela rua as vezes com ela toda melada, e recebia cantada de alguns, inclusive de um da NET. Amor se ele me falasse entra aqui, eu juro, ia mesmo e te ligaria para você ouvir.
Uma vez ela me contou, que quando a casa dela estava em reforma, ela cismou que daria para um dos pedreiros. O cara era muito bonito e dito e feito, fez o cara ficar até mais tarde na obra, o levou para o fundo deu, mas antes o pedreiro gato, enfiou o cabo da enxada na buceta dela, depois meteu de arrombar toda. Ficou sem ir a obra depois.
Tem um ex namorado dela, que fazia ela de puta mesmo, mandava as vezes os funcionários saírem do escritório para meter nela. Uma vez estavam viajando, fez o pessoal descer do carro para ela gozar com ele metendo. Esse lado devasso, de mulher insaciável me apaixona muito.
Fomos no motel o final de semana todo, ligamos inclusive para esse ex namorado dela, para ouvir a gente trepando. O caro quase enlouqueceu. Dia seguinte gravou um áudio para ela. Ela fali que faria isso um dia, mas jamais o cara acreditaria que fizesse e que o namorado, no caso eu, aprovasse e falasse com ele ao telefone. Ai para amenizar, ela pediu para eu ligar para alguém. Liguei para uma amiga e ela no começo ficou meio receosa, mas depois entrou no clima e ficou também do outro lado louca de tesão. No domingo agora, veio em casa assistir um filme. Ficamos juntinhos de conchinha, vendo TV e namorando. Ela doida de tesão, toda babada, só não transamos, porque meu filho estava em casa, mas não impediu que ela chupasse um pouco meu pau até engasgar. Quando foi embora, com aquele tesão todo, fiquei receoso, porque quando ela nãop goza, posso correr algum risco. Pronto, ela gravou um áudio para mim, relatando que tirou uma perna da calça. Colocou no painel do caro e foi tocando a xoxota e quando emparelhou o carro com um caminhão acendeu a luz interna o carro.
Bom estou aqui digitando e louco de tesão em plena segunda feira. Se der para meter hoje será uma loucura.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 4 votos)
Loading...