,

As gêmeas Japonesinhas Parte 5 – O cabacinho da Yuka

19-04-18 Por 10 ★ 4.79

E ai meus amigos que curtem uma novinha. Estou de volta para dar continuidade ao relato da minha mais fantastica experiencia sexual nesses meus 40 anos devida.
Realmente, meu tempo anda muito curto e como gosto de contar essa experiência detalhadamente, fica difícil conciliar essa correria profissional que me consome e parar para escrever algo tão marcante.
Desde ja, agradeço as notas recebidas e os comentários feitos aos relatos anteriores. Muito obrigado mesmo.
Pra quem não acompanhou os outros contos, sugiro que procure os contos anteriores, 1, 2, 3 e 4 (esse último dividido em duas partes).

Mas vamos deixar de conversa e continuar…

Como disse no último conto, recebi um oi em meu whatsapp de um número que não tinha em minha agenda. Ao olhar a foto do perfil pensei que fosse minha deusa nipônica de 12 aninhos, recem descabacada. Respondi:

– Myuka?
– Não é a Yuka, rsrsrsrs
– Olha so. Como está menina?
– Estou bem e o senhor.
– Ahhh que senhor o que. Senhor esta no céu! Disse Pra Vc e pra sua irmã, tenho apenas 18 aninhos.
– Que mentira, kkkkk…
Apesar de me preocupar em saber como ela conseguiu meu número procurei continuar a conversa. Pensei: ou a Myuka passou para ela, ou ela simplesmente fuçou o celular da irmã e viu meu número e resolveu salvar em seu aparelho. E se a Myuka não apagou as conversas recentes? Uma preocupação começa a bater. E se ela tiver preparando uma armadilha ao saber Que Eu avisei da irmã. Gelei. Mas continuei a conversa.

– Está tudo bem com vc?
– Está sim e com o senhor?
– Ahhhh, senhor (carinhas chorosas)
Ela responde mandando varias carinhas rindo.

Sem perder tempo, mandei:
– Você me chama de você ou de Anderson e eu sempre que sair pro trabalho cedo e ver vcs esperando ônibus eu sou carona pra vocês ok?
– Rsrsrs combinado então.
– Vou salvar seu numero aqui está bem Yuka?
– Tudo bem!
– Como conseguiu meu número hein?
– A Myuka me deu.
– Sério ? (Carinha de espantado)
– Sim (Carinha de macaquinho tapando os olhos)
– Rsrsrsrs tudo bem. Não passa meu número pra mais ninguém ta.
– Tudo bem.
– E olha Yuka não é muito legal que outras pessoas vejam conversa entre o adulto e uma criança. Podem pensar mal então vc sempre apaga ta bem?
– Tudo bem. Mas poxa. Me chamou de criança. (Corações partidos)

Logo pensei: porque os corações partidos? Será ? Cautelosamente, respondi:
– O que foi? Rsrsrs
– Me chamou de criança (carinhas de choro)
– Poxa desculpe-me. Eu deveria ter dito uma adolescente de sua idade.
Yuka mandei mais carinhas de choro e faço um elogio ja pra ver como ela se comportara.
– Uma adolescente muito bonita por sinal
– Obrigada (carinha com os olhinhos de coração)
– E verdade. Você e sua irmã sao muito bonitas.
– Obrigada. O senhor também e.
Antes que eu respondesse, ela manda:
– Senhor não. Você. Rsrsrsrs…
– Ahhh sim ja ia perder a aposta. Rsrsrs…Muito obrigado pelo elogio. Vindo de uma menina tão linda como vc vou me empolgar rsrsrs.
– Mas e verdade. As meninas sempre comentam.
– Sério? Que meninas?
– As minhas amigas. A minha irmã.

Nossa. Imagine saber que menininhas de 10, 11, 12, 13 anos comentam sobre mim, me acham bonito. Meu ego estava pra explodir. Foi então que mais tranquilo que pelo teor da conversa não levava a uma armadilha, respondi:

– E você? O que acha?
– (carinha do macaquinho com as maos nos olhos)

Depois de alguma insistência de minha parte ela responde:
– Ahhh, eu também acho.
Respondi com várias carinhas de olhinhos no coração e em seguida mando:
– Ahhhh se vc não tivesse namorado… (carinha de triste)
– Quem disse que eu tenho namorado ? (Várias carinhas de espanto)
– Eita. Não tem? Não acredito.
– Não tenho. E sério.
– Mas vejo você na piscina ou a noite sempre com meninos próximo.
– Ahhh mas não são não eles são muito moleques.
– Como assim moleques? Não entendi.
– Falam so de futebol, de video game, dessas coisas. As meninas que gostam deles perto.
– A sua irmã namora algum deles? (Aqui me fazendo de desentendido).
– Não não. Ela e igual a mim. Não gosta de moleques.
– Que bom. Vocês não podem estar perto de moleques e quando forem namorar tomem cuidado com quem vai ser.
– Pois e…
Logo em seguida falamos coisas mais banais sobre o local onde moramos, a piscina, música, escola, etc.
Até que Yuka se despede pois iria tomar um banho e dar uma volta com a minha amada, a sua irmãzinha.

Como era uma sexta feira tinha umas dez Heineken em casa coloquei no congelador e como tinha uma carne resolvi fazer um fora gosto. Bebia enquanto via filme até que olho o whatsapp e vejo um Boa noite. Estava na quarta ou quinta cerveja, não bêbado mas ja bem excitado pra ter umaconversa picante com a guria que tirei o cabacinho e queria fude-la novamente.

– Oi amorzinho! Respondo
– Oi…tudo bem?
– Melhorou agora. Estou com muitas saudades.
– Eu também.
– vem aqui agora.
– Não posso. Está todo mundo aqui.
– Eu sei amor. Está tarde. Mas vamos ver se a gente pode se ver amanhã ou domingo.
– Olha e muito arriscado. Pra mim e melhor na segunda que estou em casa sozinha.Pode ser?
– Pode ser sim. Amorzinho está tudo bem né? Você nao Esta sentindo dor mais não né?
Que idiotice a minha. Uma semana depois. Porém, resolvi perguntar.
– Não não. So dois dias ficou dolorido atras e na frente.
– Como eu disse Myuka, agora você sentirá menos dor e mais prazer. Você se acostumara logo.
– Será ? Doeu muito. Quase eu morro. Seu p… e muito grande.
– Mas viu como fui cuidadoso. Muitas mulheres não aguentam o que você aguentou na primeira vez.
– Verdade? So sei que doeu muito
– Mas não sentiu prazer?
– Mais ou menos.
– Dessa vez vou fazer vc sentir so prazer meu amor. Te prometo.
– Ta bom. Vou confiar em vc.
– Amor do com meu pau durao aqui. Quer uma foto dele?
– Sim!
Estava com o pau duríssimo. A conversa com a Yuka a tarde e a noite com a Myuka me fizeram fica em brasa. Estava duro e imenso. Bati a foto e enviei. Após ver que Myuka visualizou, perguntei:
– Viu?
– Sim (macaquinho envergonhado)
– Gostou?
– Nossa ele e muito grande.
– Quero uma da sua bucetinha

Três minutos depois minha namoradinha oriental manda um vídeo de dois minutos deitsdinha mostrando bucetinha, peixinhos bundinha, coxas…tudo que eu tenho direito.
Nossa que delícia.
– Amor, agora vou dormir, disse ela.
– Poxa, ja?
– Sim. Amanhã acordo cedo.
– Tudo bem. ( carinha de choro e coração partido).
– Te amo amor. Boa noite. Fui (vários coracoezinhos.

Fui dormir com o pau na mao, sem antes bater uma punheta gostosa devendo vídeo e imaginar comer a Myuka e a Yuka ao mesmo tempo e terminar todo resto de cerveja antes de dormir.
Acordei era quase onze horas numa puta ressaca e fui ajeitar a cozinha que estava so garrafa de cerveja. Após escovar os dentes e tomar um banho olhei as mensagens do zap e vejo a mensagem da Myuka me dando bom dia as 7:30 da manhã e mais abaixo uma mensagem da Yuka com uma fotinho do rosto dela todo angelical e um “Boa noite, durma com os anjos e sonha comigo, rsrsrs” enviada sa 2:30 da manhã.
Essa mensagem me fez ficar excitado. Respondi a Myuka com um “bom dia, muitas saudades meu anjo” e pra Yuka respondi “Poxa não consegui sonhar com você”.
Yuka estava muito atrevida. Será que realmente quer algo? E se a irmã saber,? Pensei.
Sábado de sol fiz o almoço e resolvi ver os jogos. Quando foi umas tres horas da tarde ouco sorrisos de meninas bem alto, olho pela janela e la estão Myuka e Yuka com três amiguinhas na piscina. Myuka com um biquinizinho amarelino com verde enquanto Yuka estava com um biquíni azulzinho florido. Meu pau começa endurecer a ver tantas meninas gostosinhas mas eram as gemeas japinhas o objeto de meu desejo insano.

Volto pra cama e foco no jogo. De repente, uma mensagem da Yuka.
– Poxa, não sonhou comigo….magoei (carinhas de choro).
– Poxa Yuka não mando em meus sonhos.
– Rsrsrsrsrs eu sei. Estou brincando.
– Eu não estou. Vi você na piscina e você e linda.
– Você passou aqui perto da piscina?
Antes de responder, Vou novamente a janela e vejo que Yuka esta numa cadeira de madeira dessas que se deita pra pegar sol, esta de óculos escuro e com celular na mao, enquanto myuka e suas amigas estão na piscina.
Respondo:
– Passei bem rápido e so vi você. Não vi sua irmã. Ela esta ai?
-Está sim. Está na piscina com as meninas. Poxa você nem veio pra ca tomar banho.
– Você não me convidou. (Carinhas chorosas)
– Ahhh e so vir ue?
– Ahhh agora não. Chateado com vc pq não me chamou antes.
– Oxeee. Não sabia. O que vc está fazendo?
– Assistindo filme. (Continuo de longe a ver ela deitada, de óculos escuro e mexendo no celular enquanto as meninas continuam na piscina.)
– Que filme?
– E um muito bom. Intocáveis.
– Nunca assisti. Como e?
-Ahhh não vou contar. Vem assistir comigo. (Várias carinhas com olhinhos de coração)
– Rsrsrsrsrsses
– Poxa estou falando sério.
– Ahhh tô na piscina.
– Vai me trocar por piscina. Não vou mais me apaixonar por você.
– Rsrsrsrs…bobo
– Vem.
– Você esta com quem ai?
– Moro sozinho Yuka.
– Hummm. Mas nem sei qual o bloco que você mora.

Digo qual bloco e o andar que moro e ela diz que vira mais antes precisa ir tomar um banho e trocar de roupa . Quase respondi pra ela vir de biquíni e molhadinha mesmo. Melhor não. Vai que ela descobre minha intenção.
Antes de sair, vejo que Yuka chama a Myuka e conversa seriamente com ela. A conversa dura uns 5 minutos e pro meu desespero Yuka mostra o celular pra Myuka. Fudeu, pensei. Caralho tô fudido. Um medo me consumiu. Mesmo longe vejo que Yuka sorri e Myuka também. As duas se abraçam DE forma apertada e por quase um minuto. Yuka pega suas coisas e sai da piscina e Myuka volta pra piscina. O que me alivia. Mas meu coração continua a disparar.
Imediatamente lembro que não dei as devidas recomendações para Yuka como havia dado a sua irmã para não ser vista. Mando uma mensagem.
– oi
– Oi
– Você não vem não né ? So me enganou. Rsrsrs
– Claro que sim. Vou sim. E só me esperar. Meia hora vou ai.
– Olha se você vier mesmo não deixe ninguém te ver. Você sabe como vizinhos são fofoqueiros.
– Sei disso. Ninguém vai me ver. Relaxa.
Relaxei a ponto de correr para trocar lençóis da cama e jogar um Bom ar em todo o ape.
Uma ansiedade toma conta de mim. Estava com mais medo do que estive com Myuka.
Yuka era mais safadinha, se vestia pra provocar, com roupas mais curtas e seu jeito era de bem mais safada.
Meia hora depois olho pro celular e vejo a mensagem da Yuka.
– Estou indo
-Ok (Não consegui responder mais que isso).
De repente, a companhia toca e ao olhar pelo olho mágico vejo que ela está sozinha. Alívio.
Nem bem abri a porta e ela entra correndo pra não ser vista. Espertinha.
Muita estava linda uma sainha preta e uma blusinha que deixava um pouquinho de sua barriga a amostra. Ela veio vestida como uma putinha mesmo como sempre se vestiu.

– Nossa você veio mesmo?
– Eu não disse que vinha?
– seja bem vinda. Não repare a bagunca.
Ergo a mao para cumprimenta-la e dou dois beijinhos em seu rosto. Yuka ficou nervosa, ou ja estava nervosa, suas mãos tremiam. Então pergunto:

– Você parece estar nervosa.
– Estou sim. Um pouco.
Ela diz com um sorriso amarelinho.
Não Sei o que deu em mim que novamente peguei uma de suas maos e com outra pego levemente seu queixo e olhando bem no fundo daqueles olhinhos orientais digo que também estou nervoso e a beijo. Beijo yuka por um ou mais de um minuto. Começo con um beijo simples, depois comeco a passar a lingua. Minhas maos deslizam sobre os braços de Yuka. Por ser mais alto logicamente que preciso me abaixar um pouco e ela fica nas pontas do dedo.
Paro de beija-la, olho em seus olhos, ela me olha angelicalmente e torno a beija-la. Minha língua procura a lingua de Yuka, ela timidamente cede a sua. Uma de minhas maos esta no rostinho dela enquanto outra desliza por seus cabelos, Costas e levemente toca seu bumbum. Yuka suspira mas não abre os olhos e nem rejeita. Minhas maos fica em sua bundinha alisando. Sinto que a bundinha de Yuka e tão durinha quanto da irmã.

Paro de beija-la.
– Está menos nervosa agora?
Yuka sorrindo balança a cabeça positivamente.
– Você beija muito bem.
– Ahhh para não é não.
– E sim! Vem cá.
Pego yuka pelas maos e a conduzo até o quarto, antes de chegar a encosto na parede e selvagemente começo a beija-la. Minhas maos vao direto em suas coxas e comeco a alisa-las até o ponto de subir sua saia.
Yuka não reage, pois meu corpo levemente a pressiona contra a parede. Levanto mais sua sainha. Qualquer mulher faria charminho e mesmo querendo dar resistiria um pouco. Minha Yuka não! Afasto um pouco dela e puxo a desencostando da parede. Minhas maos vao pra suaa nadegas. Nossa. Que bundinha durinha e bem arrebitadinha. Yuka suspira ao mesmo tempo que começa a ensaiar um.gostoso beijo de lingua. Meu pau começa a rocar minha japinha. Abruptamente, a levanto e a carrego para o quarto a deitando na cama.

Fila parece assustada, fico por cima dela. Continuo a beijar. Ela fecha os olhos. Beijo sua boca, saio e vou para opescoco. Levemente, enfio a lingua em sua orelha. Yuka geme e treme, volto a beija-la. Afasto-me a ponto de conduzi-la pra ficar por cima.
Pronto. Ela ficou de perninhas aberta com.asainha levantada com a bucetinha por cima do meu pau Começo a fazer um movimento esfregando meu pau na sua bucetinha. Olho pelo espelho e aproveito e levanto a sainha de Yuka.
Meu Deus. A calcinha minuscula rosinha de lacinho atolada em seu rego. Minhas maos estavam nas nadegas de Yuka, meu dedo indicador vai em direcao da bucetinha dela. Fila respira fundo, emite um aiiii bem baixinho.
– Você e muito gostosa Yuka. Que bundinha você tem.
Ela nada fala e eu volto a beija-la. Sua bucetinha esta bem molhadinha. So alisando percebo que ela está sentindo prazer a ponto de se molhar.
Com os dedo molhado procuro seu cuzinho, e após afastar a minúscula calcinha percebo que o mesmo e bem fechadinho. Tão fechadinho quanto era o da irmã.
Yuka solta um novo ai, dessa vez mais alto enaquanto so quer saber de me beijar.
Meus dedos abrem suas nadegas. Yuka, olha pelo espelho e deita a cabeça no meu ombro. Ve eu baixar sua calcinha até suas coxas.
Pego pra ela tirar a roupa. Ela saai de cima de mim, termina de tirar sua calcinha e sua sainha. Aproveito e ajudo a tirar sua blusinha e um sutiã branquinho.
Eis que aparece um par de peitinhos idênticos, uma xerox da irmã.
Yuka aparenta medo. Trago novamente ela pra cima de mim. Coloco numa posição que seus peitinhos ficaram pertinho da minha boca e que sua bucetinha ficasse na posição do meu que fazia volume imenso no short bermuda que usava. Yuka sente em sua bucetinha pequena e lisinha um pau enorme duro e que não parava de soltar líquido que ultrapassara a cueca e o shorte.
Yuka esta entregue. Assim como sua irmã esteve entregue. E hora de tirar mais um cabacinho. Coloco yuka de lado e deitado mesmo tiro o short e a bermuda. YYuka olha admirada e assustada a rola que está a frente dela. Pego sua mao direita e a faco alisa-lo. Ela timidamente o alisa. Ajeito pra que ela aprenda a bater uma punheta. Meu pau esta muito melado. Yuka fica logo com sua maozinha melada e isso a deixa curiosa. Apesar de meio desajeitada a punhetinha que ela me proporciona faz meu pau ficar casa vez mais duro. Meu pau lateja em suas mãos e as vezes sua maozinha tão pequena deixa ele escapar.
Saio dessa posição edeito.Minha japinha, volto a beija-la mas não muito, pois minha boca desde para seus peitinhos lindos e deliciosos. Chupo-os bem gostoso. Cabem todinho na boca. Mordo levemente os biquinhos. E Yuka se torna uma mistura de suspiro, gemidos ai e tremedeiras.

Começo a descer. Minha boca chega a seu umbiguinho minusculo lindo localizado numa barriguinha tão certinha.
Antes de chegar em sua bucetinha sinto o cheiro de uma bucetinha pre-adolescentica molhadissima. Incrivelmente, era o mesmo cheirinho da bucetinha da Myuka. Enfim, minha boca e lingua chegam aquela bucetinha lisinha sem pelinhos. Levemente a faço dobrar as perninha a ponto de eu admirar toda a extensão. Beijo levemente, Yuka suspira. Começo a passar a lingua ao redor da virilha e o gemido e alto. Quando minha língua alcança o meio da sua bucetinha Yuka grita um aiii meio que abafado e ao mesmo tempo que treme desesperadamente.
Sinto na língua o quanto ela está molhada. Seu nectar de Deusa pre-adolescentica e despejada em minha lingua. Chupo muito aquela bucetinha.

Afasto-me. Percebo que está bem molhadinha. Passo o dedo e comeco a siroricar levemente Yuka. Ela de olhos fechados solta uns ai baixinhas. Espantosamente, a bucetinha de Yuka comeca a jorrar bem fraquinho seu gozo. Ela treme e começa a gritar abafado enquanto aumento o movimento do dedo. Yuka com doze aninhos tendo um orgasmo a ponto de seu gozo sair de sua bucetinha e como água bem fraquinha encontrava o meu lencol. Juro que pela forma pensei ser até mijo.
Aquela cena acontecendo diante dos meus olhos. O gozo de Yuka enxarcando sua bucetinha minúscula e ela se tremendo de prazer. Não resisti e lambi toda a parte de seu corpo onde havia seu gozo.
Yuka. Agora so suspira enquanto tiro todo seu líquido.
Com os dedos afasto os pequenos lábios quase inexistentes de sua bucetinha e confirmo que la está ele, transparentezinho, minúsculo, intocável. Sim o himem da minha outra japinha estava la pronto pra deixar de existir, louco pra ser arrombado.

Meu pau esta como pedra. Saio e fico ao lado da cama e digo:
– Yuka, agora e sua vez de colocar ele na boca.
Ela nem pensou duas vezes. Segurou no meio dele e meio deitada e meio sentada ela começa a beijar a cabeça. Dou um gemido pra ela perceber que estou gostando…
-Yuka passa a língua nele como se tivesse lambendo. Isso. Ta gostoso. Assim amor está gostoso. Uma delícia.

Peco pra ela colocar o que puder na boca. Na posição que ela estava não conseguiu nem a cabeça. Posiciono ela a ponto de poder ficar bombando um pouco em sua boquinha. Ha um momento em que Yuka se afasta e o liquido que sai do meu ficou entre sua boca e a cabecinha do meu pau e ela assustada ao ver foi se afastando pra trás e aquilo foi ficando igual uma liga se esticando. Trocamos os gemidos de prazer por risadas.

Peço pra Yuka se virar e ficar de quatro e ela prontamente obedeceu. Tinha a minha inteira disposição seu cuzinho e bucetinha. Percebo que Yuka tem a bundinha um pouco Maior e as pernas mais musulosas que a irmã. Fico louco.
Beijo suas nadegas, abro elas e la está aquele cuzinho gostoso. O cheiro da bucetinha de Yuka impregna meu nariz enquanto minha lingua vai rompendo as pregas daquele cuzinho. Abro mais as nadegas e minha lingua entra mais em seu cuzinho. Yuka geme chorosamente. Vejo que ela olha pra tras mas não se movimenta. Geme de prazer. Continuo chupando aquele cuzinho e acreditem a bucetinha de Yuka começa a ficar imersa de seu líquido novamente a ponto de eu perceber que era hora de arrancar aquela virgindade. Peço pra Yuka se deitar e peço pra ela relaxar. Ajoelho-me a frente dela e miro meu cajado em sua bucetinha.

Yuka respira fundo, deve saber que estara se tornando mulher. Ajeito, meu pau sente a umidade daquela buceta. A cabeça e maior que a entrada. Devagarzinho empurro e Yuka expressa dor. Trago o pau de volta. Dou um beijo nela, ela respira fundo.

– Amor, vai doer um pouquinho mas vou colocar bem devagar. Mas vc tem que ficar calma se não não entrará.
– Ele e muito grande. Não cabe dentro de mim.
– Amor vou colocar so a cabecinha dele.

Yuka abre mais as perninhas, sabe que agora não tem mais jeito.
Coloco o pau na entrada de sua bucetinha e forco um pouco mais e a cabeça entra. A bucetinha molhada facilitou.
Yuka grita, morde os dentes aperta meus braços enquanto vou rasgando seu himem. Sinto que a grossura do meu pau esta a rasgando e como navalha na carne. Yuka grita, chora, pede pra eu parar mais uns 8 cm do meu pau ja esta dentro.
Parei. Não a penetro. Sua respiração e intensa, seu grito de dor e alto, suas lágrimas escorrem.
Não fico nervoso. Dias antes a irmazinha gêmea dela passava por isso.
Aos poucos Yuka se acalma. Me olha com medo, não de mim mas do momento.
Eis que olho pro meu pau e filetos de liquido vermelho ja comeca a escorrer nele e também melar o lençol.
Meto mais um pouco, Yuka fecha os olhos e grita. Coloco mais da metade e paro.
Myuka grita pra eu tirar.

– Calma, Yuka.Se tirar agora doera mais. Confia em mim logo passa.
-Pelo amor de Deus, ta doendo tira, tira por favor.

Fico parado. Sei que logo ela vai ceder. Sinto o sangue dela escorrer quentinho no meu pau.
Mesmo parado sinto orgulho que mais uma menininha DE doze aninhos se torna mulher em minhas maos.
Pronto. Agora da pra dar umas bombadinhas de leve e faço isso. Os “ais” de Yuka agora são mais baixos mas ela continua a segurar firme ora meus braços ora o lençol.
Bombo por uns cinco minutos e digo pra yuka que vamos mudar de posição. Coloco ela deitsdinha de lado e por trás dela meto devagar.
Ela segura meu pau, colocando a maozinha. Minhas maos massageia seus peitinhos.

Os gemidos de Yuka mudam de tom e mesmos os “ais”agora sao de prazer. Peço pra ela arrebitar mais e meu pau desliza com tudo pra dentro. Ela sente dor, grita mas não pede pra eu tirar.
Sinto no meu pau que a bucetinha de Yuka esta molhadinha de gozo e sangue. A posição e formidavel pra gozar mas quero ela cavalgando.
Tiro o pau dela. Ela sente um alívio.

– Amor, agora vc vem por cima.
– Ta, devagar.

Ha sangue em torno da bucetinha, de sua virilha, no meu pau. Yuka parece não se importar.
Seguro o pau enquanto ela abre as perninhas pra sentar. Ela olha sua minúscula buceta engolindo meu pau, sentando maravilhosamente até que ela se deita em meu peito com as pernas abertas.

Começa a me beijar enquanto com as maos em sua cintura começo a força-la num movimento de vai e vem. Yuka começa a desajeitamente aquerer rápido e meu pau entra mais e mais cm nela. Seus gemidos agora e de prazer. Ela geme mais alto. Olho no espelho e vejo que falta pouco pra entrar tudo em sua buceta. Ela começa a gemer alto, começa a ofegar, respira forte, treme.

-Aiiiiiiiiuu, aiiiiiijii.
– Isso amorzinho você ta gozando, ta gozando. Sua bucetinha ha molhada. Goza pra mim amor. Gozaaa….
– Aiiiiiiiii, Aiiiiiiiii, Aiiiii…
– Amor, vai rapidinho, vai rapidinho…vou gozar também, vou gozar também amor, vou gozar dentro ae você, vou gozar amor…….caralhoooo….to gozando minha putinha.. to gozandooooooo….

Isso mesmo. Gozei ao mesmo tempo que ela e dentro de sua buceta.
Yuka esta desfalecida. Olho espelho e minha fila esta toda dentro dela. Sim. Diferente de Myuka, Yuka aguentou toda minha rola.
Meu pau lateja dentro da bucetinha encharcada de Yuka. Ela esta semi-desmaiada. Olhos fechados so respira. Seu corpo está suado e quente. O quarto exala sexo. O lençol molhado.
Pego o rostinho de Yuka e a beijo. Ela corresponde mas está cansado.

Meu pau vai amolecendo e quando tiro sinto sair sangue e os gozos meu é de Yuka. Yuka volta a me beijar e diz.

– Doeu mas e muito gostoso.
– E sim amor. Que bom que gostou. Eu adorei.
– Vou no banheiro. Vou fazer xixi.
– Aproveita toma um banho. Tem toalha.

QuandoYuka saiu deu pra notar o quanto estava melada. Eu devo ter gozado dentro dela uma dois litros de porra. Troquei o lencol que estava encharcado de suor, gozo e sangue enquanto esperava Yuka sair do banheiro.
Sem me importar em tomar banho voltei a deitar na cama e minha princesinha de doze primaveras apenas retorna ao quarto enrolada na toalha e agora cheirosinha.
Tirei a toalha dela a deixando nua novamente enquanto nos beijavamos. Não durou nem fez minutos e meu pau Começou a endurecer, foi o momento que de ladinho comecei a esfregar meu pau no reguinho da Yuka.

Sim. Precisava tirar o cabacinho daquele cuzinho também….mas como Yuka chorou no meu pau eu conto na próxima.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,79 de 24 votos)

Por ,

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Anônimo

    Poxa cara continua contando, nas meohores partes vc parou a historia, pela mor de Deus continua.

  2. Robert tiozão tarado

    É aí parceiro, cansou de comer as gêmeas e não tem tempo pra continuar os contos?
    Respira fundo e volta a escrever e nos deixa loucos de tesão.
    Garanto que é o desejo da maioria.
    Espero seus contos ansiosamente.

  3. Adoro novinhas

    Conto bom demais, adoro todos e fico a espera da continuação. adoraria umas fotos delas. [email protected]
    Aceito fotos e vídeos de novinhas (meninas somente) ainda não tenho nada para compartilhar, mas assim que tiver troco com quem tiver.

  4. Barbosinha

    Como Demorou para postar a continuação pensei ‘a casa caiu kkkkk’, q bom q está bem. Ótimo conto como sempre, espero continuação

  5. RENATA

    Quem quiser trocar experiências comigo me manda um e-mail. Me chamo Renata

  6. Anônimo

    Muito bom. Continua

  7. TiraCabaço

    Muitooo bom, meu deu muito tesão. É ótimo tirar o cabacinho de uma novinha de 12 anos. Aguardo os próximos contos.