A filha novinha da vizinha putinha

Autor

olá pessoal, essa é a primeira vez que escrevo aqui, então peço desculpas se alguma coisa não ficar clara… Bom, tenho 32 anos, estatura média e procuro cuidar do corpo e da saúde, sou professor e há dois anos me divorciei, como consequência do divórcio tive que recomeçar várias coisas do zero, me reestruturar, e pra conter gastos tive que entregar a casa onde morava e procurei algo mais barato. Na época, uma amiga me indicou uma casa pequena cujo aluguel era barato e sendo solteiro não preciso mais de muito espaço.
Logo que mudei, conheci os vizinhos, de um lado morava um senhor chamado joão com a esposa, marta, e suas duas filhas mais novas, Andressa de 23 e Evelyn de 22. Na casa do outro lado, morava morava a mais velha, Kamila e a filha de 11 anos, Ana Beatriz. Meu contato com elas era pouco, falávamos de vez em quando ao sair ou chegar do trabalho, porém nos fins de semana, kamila sempre fazia umas sociais na casa dela, era um entra e sai de gente, musica alta e muita bebida, com o tempo comecei a participar e a conhecer melhor minha vizinha e sua filha.
Kamila tinha 28 anos e era muito gostosa, bunda grande e pernas grossas evidenciadas pela cintura fina e seios pequenos. Percebi com o tempo, que ela chegava diversas vezes acompanhada de homens diferentes, a maioria bem mais velho, de início não liguei até que certa noite abri a porta e vi ela abaixada dentro do carro com um cara, deu pra ver que ela pagava um boquete, quando perceberam que eu estava na porta, se ajeitaram e ela saiu do carro se despedindo. Eu fiquei na frente de casa encostado no muro e ela se aproximou…
– oi vizinho, acordado a essa hora?
– tenho insônia! – respondi indiferente.
– afonso, eu agradeceria se você não comentasse com ninguém o que viu!
Não contive minha curiosidade e perguntei se ela fazia programa, ela relutou em responder mas eu insisti dizendo que não tinha interesse em comentar nada com ninguém, então ela respondeu que sim, que apesar de ter um emprego não conseguia pagar todas as contas e aproveitava que os coroas se interessavam por ela e cobrava pra transar. Fiquei surpreso com a franqueza dela e quis encerrar a conversa, foi então que ela me surpreendeu…
– olha, vizinho, meu pai me contou que você se divorciou há pouco tempo e se tiver se sentindo solitário, posso fazer companhia pra você.
Nessa hora meu pau deu sinal de vida, afinal ela era muito gostosa, perguntei quanto ela cobrava e ela respondeu R$100,00… Eu estava sem sexo há um tempo e topei… ela pediu pra eu esperar meia hora pra tomar um banho e depois iria pra minha casa…minutos depois ela sai tomada banho, cheirosa e vestindo um baby doll. Como já era tarde e estava escuro, não reparei que ela trazia a filha dela, toda sonolenta, tomei um susto e perguntei sobre a menina…
– sua filha tava sozinha em casa?
– Sim, deixei ela dormindo e saí com o cara, mas não demorei, ela acordou quando entrei em casa.
Na hora pensei, essa mulher é louca deixando a filha só, mas já tinha me envolvido na situação, então deixei rolar pra ver no que daria. Eu falei pra ela que só tinha uma cama de casal e ela respondeu que tudo bem, a Ana não acordaria, ela colocou a menina deitada em um lado da cama e começou a me beijar…eu nunca tive pudores com sexo, mas nunca tinha transado na presença de uma garota tão jovem… começamos uma gostosa trepada, ela chupou meu pau deixando bem molhado e sentou, engolindo meus 19cm de pica com a boceta, começou a cavalgar e depois de uns 10 min gozou gemendo alto, nessa hora olhei pra Ana e vi que a menina olhava pra gente, a kamila continuou em cima de mim até que sinalizei pra ela que a Ana tava acordada…
– kamila, a Ana tá acordada!
– Relaxa, ela não liga! – Aquilo começou a me excitar, coloquei a kamila de quatro e comecei a bomba na boceta com força, ela gemia e agarrava o travesseiro, olhei pra Ana e ela olhava atentamente pro meu pau entrando e saindo da mãe dela. De repente, ela tirou o cobertor de cima dela e a camisolinha que ela vestia subiu mostrando a calcinha, tive outra surpresa quando vi que a Ana usava uma calcinha preta de fiozinho bem pequena, aquilo me deu um super tesão e eu gozei nas costas da kamila, foi uma gozada forte e eu deitei ao lado delas…
– hm, você gozou forte!
– É, uma gostosa e uma princesa na minha cama, é difícil segurar!
Ela me olhou sorrindo e eu perguntei quantas vezes ela já tinha trepado na presença da filha, ela respondeu que várias vezes não tinha com quem deixá-la e tinha que transar em casa e a filha sempre a via dando pros caras. Passou um tempo e eu já tava com tesão de novo… resolvi arriscar… pedi pra ela virar a Ana de costas pra eu ver a bundinha dela e eis que meu tesão foi a mil, a calcinha dela era fio-dental, coloquei a kamila de quatro de novo e voltei a meter nela, agora tinha a visão do rabo grande dela e da bundinha redondinha da Ana..Aquilo me enlouqueceu e eu metia como se fosse a última trepada da minha vida… Pedi pra ela mandar a Ana ficar de quatro e ela assim fez, foi questão de minutos pra eu gozar de novo vendo aquela bundinha branquinha com a calcinha atolada no reguinho. Caí ao lado delas de novo e adormeci, quando amanheceu elas levantaram e a kamila me acordou me beijando e disse que iriam pra casa.
No mesmo dia, eu encontrei com a kamila na hora do almoço e conversamos sobre a noite anterior, eu dei os 100 reais a ela e ela se quixou que tinha um talão de energia que estava perto de vencer, percebi que aquilo era a sugestão pra eu pagar por outro programa e mais uma vez me aproveitei da situação…
– Olha kamila, não sou homem de pagar por sexo mas podemos fazer um acordo!
ela me olhou desconfiada, acredito que já imaginando a proposta que eu faria..
– Que acordo?
– Posso ajudar você com a energia, mas quero que você traga a Ana pras nossas transas!
Sem pestanejar ela concordou, até me surpreendi com a facilidade, nisso ela perguntou se eu iria trabalhar até tarde e eu disse que por volta das 22:00 estaria em casa. Combinamos de passar a noite juntos.
Passei o dia pensando no que podia acontecer. Quando cheguei em casa, ela e Ana jantaram comigo e eu fui tomar um banho, quando estava me ensaboando ela abre a porta do banheiro e entra, já nua, iniciamos uma trepada no chuveiro, ela começou a me chupar e depois de me fazer gozar ela chamou a Ana…A menina entrou no banheiro e a kamila mandou que ela tirasse a roupa pra tomar banho, foi incrível ver a Ana tirando a roupa, primeiro a blusa revelando os peitinhos ligeiramente salientes e com biquinhos bem rosinhos, mas o tesão mesmo foi ver ela abaixar a calcinha, ela usava uma calcinha rosa pequena como a da noite anterior, quando ela começou a baixar, reparei o quanto aquela garotinha era gostosinha, quadris ligeiramente grandes pra idade e uma barriguinha chapada, perninhas grossas e a bucetinha… meu deus que bucetinha…branquinha com pouquíssimos e ralos pêlos castanhos na testa, os lábios eram gordinhos e fechadinhos, dava pra ver só um fio rosado entre os lábios… Ana entrou no box comigo e com a kamila, começamos a nos beijar enquanto a Ana se ensaboava, coloquei a kamila encostada na parede com a bunda arrebitada pra mim e fui metendo na buceta dela sem tirar o olho da Ana… puxei a Ana pra perto de nós encostando o corpo dela no da mãe, aproveitando pra passar a mão no corpinho dela… Nisso, a kamila vendo minha excitação se virou e colocou a Ana entre nós dois, agora nos beijávamos e meu pau roçava na barriga da Ana… Criei coragem e perguntei…
– ela já fez isso antes, participar com você?
– De leve, os caras gostam de pegar nela e passar a mão, mas nunca penetraram!
– você permitiria?
Aí veio uma resposta inesperada…
– Se algum cara soubesse dar prazer até deixaria mas eles só querem comer!
– Eu posso tentar?
– O que você vai fazer?
– Tentar fazer ela gozar!
– Como?
Nisso eu perguntei pra Ana…
– Aninha, você que sentir uma coisa gostosa?
– Quero, tio! – ela respondeu sorrindo.
– então vem cá, o tio vai te fazer um carinho!
Peguei o sabonete e comecei a passar no corpo dela até chegar na bucetinha, abracei ela por traz e comecei a acariciar a bucetinha dela com o sabonete, depois deixei o sabonete de lado e com os dedos comecei a alisar o clitóris dela, aos poucos ela foi ficando molinha e logo já tava com os olhinhos fechados e respirando forte, me abaixei colocando meu pau entre as pernas dela sem parar de tocar a siririca, de repente sinto ela se contorcer e apertar minha mão e meu pau com as pernas… Segurei ela e comecei a fazer o vai e vem com meu pau entre as cochas dela, meu pau roçava a bucetinha dela e ela continuava com os olhos fechados…
– tá gostoso, Ana?
– Tá sim, tio! isso é gostoso!
A kamila assistia tudo com uma mão na buceta e outra apertando um seio. Me agarrei na Ana e bombei fudendo as cochas dela até gozar!!
Aquele foi um dos melhores orgasmos até aquele momento. Saímos do banho e fomos pro quarto, naquela noite fudi com a kamila e brinquei ainda mais com a Ana!
Bom gente, vou parar por aqui pra não deixar o conto longo demais, se quiserem saber o resto da minha aventura com mãe e filha é só aguardar o proximo!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,72 de 43 votos)
Loading...