Peguei meu filho metendo (continuação)

Autor

Após a Karina ir embora, meu filho desceu de banho tomado, perguntei se ele estava com fome e fui fazer algo pra comermos; enquanto estavamos comendo comecei um interrogatório com ele:
– está namorando com ela?
– não pai, essa é aquela que falei pro senhor que os garotos comiam;
– ah tá, você gostou de comer?
– claro pai, ela é gostosinha e safadinha;
– eu também achei filho, fiquei com vontade de fazer algo com ela, mas como vc estava com ela não quis te desrespeitar;
-eu vi que ela ficou olhando pro pau do pai, mas de boa se o pai quisesse comer eu deixava.
nossa aquela resposta em si já fez meu pau pular, mas tentei me conter e disse pra ele.
-consegue arrumar pra mim?
-claro pai vou falar com ela amanhã.

Depois dessa resposta cheguei a conclusão que meu filho precisava de um agrado, chamei ele então pra irmos ao shopping onde um amigo meu tem uma loja de Pc e games e comprei um PC Gamer pra ele, porém comprei com uma placa de video mais simples e uma tela pequena, precisava deixar algo pra dar depois.
ele ficou todo euforico com o presente e passou até alta madrugada jogando, no outro dia deixei ele na escola e já vi um grupinho onde estava a Karina, fiquei observando eles conversando um pouco e vejo ela dando aquelas risadinhas safadas, mas observo que outra garota está perto ouvindo e participando da conversa, resolvo então ir pra minha loja.
Por volta das 13:45h recebo um wats de um numero que não conheço, logo que abro é da Karina, que me fala assim;
– tio o Juliano falou que o Sr. tem uma loja de Pc, meu celular deu problema o Sr. consegue olhar pra mim?
respondi assim, na verdade não é de PC, trabalho com automação, mas pode me trazer aqui na rua… que vejo pra ti.
depois de uns 35 min mais ou menos meu funcionário me avisa que tem uma adolescente procurando por mim, vejo que ela está toda admirada com a loja e peço pra entrar no meu escritório.
– o que está acontecendo com o celular?
– ah eu não estou conseguindo abrir as fotos;
– deix aeu ver;
pego e vou pra galeria que abre e a primeira foto que vejo é uma dela de biquini, clico pra abrir o resto que está na camera e começa a vir outras dela de biquini, lingeri, top less e por ultimo peladinha, uiii, tive que me conter ali;
abri outras pastas e todas abriram, abri então o wats e anexei uma foto daquelas pra enviar pra mim e abriu normal;
respondi então pra ela assim;
-seu celular só tem um problema;
-Qual?
-a dona dele perdeu a noção do perigo, e rsrs; está querendo me provocar é?
ela então responde;
– você não gostou das fotos?
-amei;
– eu vi que naquele dia o Sr. não tirava o olho da minha bundinha e meus peitinhos;
– tudo em vc é uma delicia menina, mas o problema é que quero mais que olhar;
– o que tem de problema nisso tio?
-sai e espera ali na esquina que já eu vou.
ela então saiu e eu disfarcei e avisei aos funcionários que teria que ir ao banco e já voltava.
apanhei ela na esquina e rumamos pra minha casa, meu filho estava na aula de teclado e depois iria ao shopping, por isso ficamos tranquilos.
levei ela pro meu quarto, ah ela estava de vestidinho de malha da Gap, e na subida da escada eu ia apertando a bundinha dela e enfiando minha mão no reguinho, ja grudei ela por tras e comecei a beijar o pescoço enquanto uma mão minha subia pelas coxas e a outra apertava os seios, ela tirou o vestido, estava com um conjuntinho amarela ouro, um tesão, aquela menina ali no auge dos seus 14 anos, 1,70 +ou -, cabelos castanhos lisos, cara de princesinha, seios de p pra m com biqunhos rozadinhos e bumbum redondinho.
beijavamos na boca enquanto eu tirava sua calcinha e sutiã; ela então passou a tirar minha camiseta, abriu minha calça e foi tirando, sentou-se na cama e abaixou minha cueca, quando meu pau pulou pra fora ela já pegou e abocanhou, pensa na putinha que sabe mamar gostoso, me posicionei deitando na cama de forma que pudesse alcançar coma boca na bucetinha dela e passamos a fazer um 69, a bucetinha dela tinha cheirinho de maça verde.
enquanto lambia o grelhinho dela, passei a enfiar meu dedinho na bucetinha molhadinha, ela suspirava no meu pau, quando ela cansou de chupar, fiz ela sentar no meu rosto e enquanto eu enfiava a lingua na bucetinha e um dedinho, com meu outro eu acariciava o anelzinho dela, ela gemia, meu dedinho foi entrando no rabinho, senti ela gozando na minha boca, fui chupando com mais tesão, poucos minutos depois ela estava gemendo mais alto e eu com 2 dedinhos na bundinha dela, senti outra gozada na minha boca e ela cair sobre meu peito tendo espasmos, logo veio me beijar na boca e me disse;
– nunca imaginei que seria tão tesão sair com um coroa, relutei em sair com você, se soubesse teria te dado ontem;
– respondi, calma garota só começamos;
-ai me dá um tempinho pra me recuperar,
ficou deitada no meu peito acariciando meu pau devagarinho, ai perguntei pra ela;
– nossa seu cuzinho é apertadinho, vc já deu ele?
– não, tenho medo;
ai eu respondi,
– mas vc gozou com 2 dedos dentro dele, e é quase a largura do meu pau (mintirinha basica),
– é mesmo? tava 2?
– sim e com o tesão que estava eu podia enfiar mais um, mas vamos ficar por aqui por enquanto;
logo ela estava recuperada, então ela veio e sentou no meu pau, que estava meia bomba, mas entrou mesmo assim e logo foi enrijecendo, ela começou a cavalgar e rebolar nele, esfregava os peitos na minha boca, eu sugava e falava, vai putinha rebola no meu pau, fui e comecei a apertar o bumbum dela, desci pelo reginho ate chegar no anelzinho, fui enfiando um dedo, depois mais um, ela rebolava e meu pau e meus dedos entravam, pedi pra ela virar de costas pra mim e sentar, antes dela sentar alcancei o gel com anestésico na gaveta, ela encaixou meu pau e foi sentando, lambusei o cuzinho dela com o gel e fui enfiando o dedinho, depois 2, ela rebolava e gemia alto que acho que até o visinho da casa ao lado ouviria, senti ela gozar mais uma vez, logo pedi pra ela ficar de cocoras e ir abaixando, direcionei meu pau no buraquinho dela e ela foi descendo, entrou a cabecinha ela parou e eu fui puxando ela devagarinho, quando entrou tudo, segurei ela parada e pedi pra ela começar uma siririca, alguns minutinhos e ela ja subia e descia, rebolava e gemia, seu senti os dedos dela passando no meu saco, ela tava se acabando na siririca enquanto eu enrabava, nisso ouvimos uma voz feminina.
-AH ENTÃO É AQUI QUE VOCÊ ESTÁ! POR ISSO QUE NÃO TE ENCONTRAVAMOS,
olhei pra porta e vi meu filho junto com a menina que estava junto na escola, meu filho veio mais perto de nós e pergunto,
-ai pai tá gostando?
– to adorando filho,
nisso Karina chama a amiga,
-vem aqui Cris ver o que estou fazendo;
a amiga vem pertinho e Karina abre as pernas pra ela ver meu pau atolado no cuzinho dela, e a Cris surpresa fala;
– nossa amiga ele ta comendo seu cuzinho?
– está, eu estou amandooooo;
vejo meu filho então abraçando a Cris por trás e já ir com a mão por dentro da blusinha que ela estava e apalpar os seios, ela então vira a cabeça pra beijar ele na boca, logo um seio dela estava pra fora da blusinha sendo apertado por ele e a outra mão já havia levantado a saia jeans e estava por dentro da calcinha dela,
não aguentei segurar e enchi o cuzinho da karina de leite; olhei para o lado meu filho e a Cris já estava com a cueca e calcinha no joelho, esfregando o pau na bucetinha dela enquanto siriricava.
Vou continuar numa proxima que essa já ficou muito longa.
abraços…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,69 de 52 votos)
Loading...