Papai e Filhinha 12

18-03-18 Por 6 ★ 4.52

Olá, meu nome é Lilica e vou continuar o relato do conto Papai e Filhinha 11
Na sexta-feira meu dia bom. Depois do que houve eu fiquei bem relaxada e tranqüila, na escola vinha na memória a cena da noite anterior e eu viajava nos pensamentos rsrsr.
A noite papai chegou bem mais cedo e disse q a gente ia sair pra comer uma pizza. Foi uma festa, todos gostam de pizza. Eu como tava saciada nem me importava se não acontecesse nada naquela noite e papai tbm parecia bem calmo e saciado.
Só q papai sempre tinha uma surpresa rsrs. Ele disse q ia banhar a gente pq não queria passar vergonha pq a gente não banhava direito. E era verdade, os pés de criança quando banha sempre fica sujo e o pescosso tbm. Papai sempre banhava a gente mas isso foi parando na medida q ele ficava mais ocupado. E depois de ter me dado banho na noite anterior ele resolveu a retomar com os banhos.
Primeiro ele banhou meu irmão, enchugou ele, vestiu a roupa e disse pra ele esperar sem se sujar. Meu irmão ficou assistindo. Aí ele me chamou pro banheiro, eu entrei, tirei minha calcinha e entrei no Box. Ele entrou e foi me dar banho e vestindo a cueca.
Papai me ensaboou, lavou pela frente primeiro, quando ele passou o dedo na xerequinha eu senti cócegas e ri um pouquinho, ele perguntou o q era eu disse q era cócegas e ficamos sorrindo juntos. Depois eu descobri q se a gente não ta com tzao faz é cócega ao invés de prazer rsrs. Ele me virou de costas e foi logo pedindo pra levantar o pezinho pra ele passar a bucha. Ele se ajoelhou pra lavar meus pezinho e ficou olhando pra minha bundinha. Depois ele começou lavar minhas costas e meu reguinho, ele sentiu q tava meio inchadinho e perguntou se tava doendo, eu disse q tava ardendo mas era pouquinho. Ele demorava muito ensaboando e alisando minha bunda, pelo jeito tava apaixonado nele rsrs.
De tanto alisar minha bundinha, quando vi ele tava de pau duro, então ele tirou a cueca chega o pau pulou pra cima. Com papai em pé o pau dele ficara na altura do meu rosto. Eu fiquei olhando com detalhes, pois com a luz acesa pude ver a cabeça inchada e vermelhinha quase rocha. O corpo era branquinho. Não era muito grande mas era grosso, principalmente a cabeça. Os outros banhos com papai ele não tirava a cueca.
Então ele perguntou se podia me pedir uma coisa. Eu disse q podia mas fiquei pensado se ele ia comer meu cu de novo eu não ia agüentar. Então ele falou “faz uma massagem no pau do papai”. Foi então q lembrei da primeira vez que fiz isso com o papai deitado e que eu ganhei os 5 reais.
Fiquei na frente daquele pauzao, coloquei minha mãozinha e fui movimentando o pau foi aumentando e a cabeça cada vez mais roxa eu fiquei vidrada olhando minha mãozinha ir e vim. Papai disse pra eu apertar com mais força e movimentar mais rápido. Quando eu vi a cabeça tava almentando e o leitinho saindo jorrando no meu rostinho e escorrendo pelo meu peitinho. Levei um leve susto, mas continuei punhetando até papai mandar parar. Nisso ele puxou meu cabelo pra trás deixando meu rosto levantado, pegou o pau dele e ficou batendo na minha cara. Enquanto isso eu olhava o rosto dele, pude ver a expressão q ele fazia cerrava os dentes parecendo q tava com raiva e fazendo força. Depois descobri q era a cara de tzao dele.
Papai me lavou de novo, tomou banho também. Quando a gente tava saindo do banheiro lembrei novamente dos 5 reias. Aí na cara de pau eu virei pra ele e disse “pai, me dá 1 real!?” isso mesmo, lembrei dos 5 mas so pedi 1, rsrsr. Ele me deu uma moeda e saímos pra comer a Pizza.
Comemos pizza, fomos na praça comemos batata frita. Foi a maior festa. Eu e meu irmão comia e bebia refrigerante a vontade. Papai ficava tomando uma cervejinha. Ele não ficou bêbado mas ficou um pouco tonto. Já era tarde quando voltamos. A gente não estudava e papai não ia trabalhar no dia seguinte. Na volta meu irmão acabou dormindo no ar condicionado do carro, ele tava cansado de tanto brincar e comer. Eu apenas cochilei. Acordei quando Papai parou num posto e comprou uns doces (a tal da glicose rsrs), comprou os q ele gostava e uns pirulitos pra gente. Eu já fiquei animada, papai entrou no carro e perguntou se eu ia querer, eu aceitei na hora. Ele me deu um pirulito e eu comecei a chupar. Acho q papai fez de propósito, o pirulito era grosso e papai ficou me olhando chupar com a mesma cara q me olhava chupar o picolé (descrito no primeiro conto). Ele nunca tinha feito eu chupar o pau dele mas tinha certeza ele sonhava com isso. Ele ficava me olhando pelo retrovisor com aquela cara. Eu já imaginei q ia ter mais “brincadeira qndo chegasse em casa”.
De repente ele pergunta “filha, quer sentar aqui pra dirigir com papai?” eu abri um sorrizao e claro aceitei na hora. Eu aceitei não por maldade nenhuma, mas é o sonho de toda criança sentar no volante. Isso renderia historia pra contar pra minhas amigas e pro meu irmão qndo acordasse no outro dia rsrs.
Claro q a intensao do meu pai depois de algumas cervejas era outra. Ele diminuiu a velocidade eu eu fui sentar no colo dele. Achei o Maximo pegar no volante. Tava tão animada com isso q so depois fui perceber o pau do papai duro cutucando minha bunda. Mas nessa hora minha atenção toda era no volante, nas ruas. Eu aproveitei do meu jeito e papai aproveitou do jeito dele rsrs. Ele ficava com uma mao no volante e a outra mexendo na minha bucetinha (eu tava de vestidinho).
Quando chegamos eu tive q abrir a porta enquanto papai levava meu irmão no colo direto pra cama. Enquanto eu guardava os docinhos na geladeira. Eu sabia q papai ia fazer alguma brincadeira então sentei na cadeira e fiquei chupando o pirulito e mexendo no celular.
Papai voltou do quarto, senta na cadeira perto da mesa e fica me olhando e me chama pra sentar no colo dele. Ele continuava de calça e eu de vestido. Cheguei perto ele já tirou minha calcinha, tirou o pau pra fora e sentou no colo dele deixando o pau em contato com minha buceta. O pau dele passava pela buceta e levantava o vestido na frente.
Ele levantou meu vestido pra cima revelando o pau dele apontado pra cima. Na hora minha atenção voltou pra ele. Papai ficou mexendo divagarzinho esfregando o pau na minha buceta. Depois ele me pegou e me deitou na berada da mesa com minhas perninhas levantadas, fiquei quase que “franginha assada” rsrs. Ele começou a passar o pau na entradinha da buceta. Eu pensei como ele tava meio tonto hj ele ia tirar meu cabaço.
Ele pegava o pau com a mao e forçava a entradinha, quando a cabeça começou a alargar mina bucetinha eu sentir uma dorzinha e falei “ ai papai, ta doendo” nessa hora ele parou de forçar, manteve ali, nem tirou nem colocou. Começou a punhetar o pau dele e fazer a cara de tzao (cara de bravo). Ele ficou punhetando ate eu senti os jatos quentes invadinho minha bucetinha e começou a falar “filhinha putinha, papai ta gozando da sua bucetinha” “toma leite na bucetinha meu anjinho” “ai filha, papai ta gozando gostoso” “ai que vontade de meter nessa bucetinha”. Ele não tirou minha virgindade, mas inundou minha grutinha com leitinho quente. O safado tinha planejado me
causar um pouco de dor pra aumentar o prazer dele. Nem parecia q ele tinha gozado mais cedo, de tanta porra q ele gozou. Ele ate desequilibrou. Ainda deu umas batidinhas com o pau no meu grelinho q já tava inchado, limpou o pau dele na minha calcinha e me colocou ela enrolada embaixo da minha bucetinha pra aparar a porra q ia descendo. Tirou uma calcinha do bolso da calça (qndo ele foi deixar meu irmão no quarto o safado já pegou outra calcinha). Ele vestiu a calcinha deixando a outra como se fosse um absorvente. Me deu um bjo de boa noite, disse q me amava, eu disse q o amava tbm e agradei pela pizza, doces e etc.

Bom. Esse conto foi bem longo, mas é que aconteceu tudo isso e não dava pra encurtar.
No próximo continuo as aventuras.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,52 de 21 votos)

Por

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Jorge

    muito bom gosto dos seus detalhes
    muito tesao

  2. ANONYMUS

    Tenho 15 anos troca fotos?

  3. Nks

    Que lindo conto Lilica adorei. [email protected]

  4. Anônimo

    Quê lindo conto fiquei de pau latejando…[email protected] quem tem contos assim?

  5. claudinei

    nesse conto vc ainda estava com 5 aninhos ne? nosso seu deve ter ficado muito feliz. mas ele nao tentava nada com seu irmaozinho nao?sera que ele nunca quis comer o cuzinho dele nao?por favor conta pra gente!

    • @Lilica

      Bom. Na verdade papai queria comer era meu cuzinho mesmo.
      Ele até queria q meu irmãozinho me comesse tbm, mas o pintinho dele era bem pequenino. Mas ainda assim rolou umas brincadeiras com meu pai é meu irmão me comendo.