, ,

Meu tio virou dono da minha esposa parte 2

Há 8 meses Por 5 ★ 4.56

OLÁ, esse a continuação do conto MEU TIO VIROU DONO DA MINHA ESPOSA. Tem que ler o primeiro para entender. Sei que meu contos são longos mas gosto de contar todos os detalhes pra não passar nada. .

Com o tempo , nossa vida foi melhorando, ganhei uma verba extra do meu tio, troquei o meu carro e Ana ganhou um de presente do meu tio, mudamos para um apartamento melhor. Meu tio abriu uma filial de um supermercado aqui no Rio e me colocou como sócio . A Ana mudou totalmente, colocou silicone, usava roupas caras e curtas e eu sabia que ela recebia um dinheiro por fora de meu tio através de uma conta corrente. Estava muito mais gostosa. Sua amigas morriam de inveja , pela sua aparência e agora pelas coisas que ela tinha e usava. As vezes meu tio ligava mas ela dizia que era outra pessoa, uma vez vasculhei seu celular, eu tinha a senha e ela não sabia e tinha colocado um programa espião e li varias conversas entre eles, de muita sacanagem, ele mandava fotos de seu pau sujo melado de porra. Mas ela sempre terminava dizendo pra ele que me amava e o chamava de velho babão e filho da puta. Ele dizia que não se importava o que ela pensava dele, uma vez li :

-não importa o que você acha de mim, mas sei que você ama a minha piroca, meu dinheiro e o jeito de piranha como lhe trato.

Ela mandava ele se ferrar.

Após uma foda ela me perguntou se eu tinha ciúmes do tio toinho:

– por que ? não, ele é meio abusado mas acho que não passa disso , e além de tudo ele é como um tio pra voce .

Ela sorriu, disse que me amava muito e virou-se pra dormir. Eu pensei que talvez ela esperasse alguma reação minha contras as investidas do meu tio.

Ja tinha passado mais de 1 ano e meio que não víamos tio toinho. Numa tarde eu estava no supermercado e meu tio liga dizendo que ia nos fazer uma visita, perguntei o que ele vinha fazer aqui e ele disse :

– ver você, ver os peitos que paguei pra sua mulher e meter a minha piroca nela. Quer que eu seja mais claro ?

– que isso tio, vamos conversar, a Ana me ama, o senhor pode ter a mulher que quiser.

– sei disso, mas por enquanto quero a sua também, voce acha que as coisas que lhe dou são de graça ? Quanto você acha que foi o carro que dei a sua esposa que ela disse que ela que comprou ? com que dinheiro ela comprou ? Sim, ela lhe ama, mas ama o meu pau e meu dinheiro também.

– ok tio, vai chegar quando ?

-não sei, quando for eu aviso , agora vou ligar pra Ana pra dar as boa noticias. ( disse sarcasticamente ).

E desligou o telefone. Ao chegar em casa, Ana estava com uma cara estranha e provavelmente meu tio ja tinha ligado pra ela ou mandado mensagem. A noite quando ela foi tomar banho peguei seu telefone e comecei a ler as msg que meu tio enviou a Ana:

– boa tarde, cachorra, vou dar um pulo ai, ja falei com o corno do seu marido. Quero que esteja muito bonita e cheirosa pra mim, e espero que tenha dado uma engordada.

– vai vir aqui, fazer o que ? nos deixe em paz.

– tenho que resolver um negocio ai no Rio, vou levar um amigo , um sócio, você vai lhe tratar bem…kkkkk

– tudo bem, mas tente se controlar aqui na frente do Carlos. ( ana digitou)

– outra coisa, vou comer seu cu dessa vez, você ja deu o cu pra alguém ?

– não, nunca gostei sexo anal e dói muito. Isso nem pensar

– treina com seu marido, o pau dele é pequeno , não dói nadinha….kkk. outra coisa. Depositei um adicional naquele sua conta que seu marido nem sabe que existe.

– ah é…quanto depositou ? meu cuzinho é muito caro .

Isso que me deixava triste, ela até tentava se desvencilhar das investidas e sacanagens do meu tio mas era só meu tio falar em dinheiro que ela se transformava numa verdadeira prostituta.

– muito mais que voce merece. Da uma olhadinha la, e se voce der seu cuzinho vou depositar 3 vezes mais do que está lá. Sua vadia.

– naõ sei, vou ver se vale a pena, agora tenho que ir, tchau velho babão.

Anoite após o jantar minha mulher veio se insinuando pra mim, colocou um linda camisola. Perguntei o que ela queria e disse que queria fuder comigo. Veio pra cima de mim e falou no meu ouvido.

– hoje quero dar meu cuzinho .

– cuzinho, mas você nunca gostou de fazer anal.

-sei lá, hoje estou com vontade. Comprei um ky

Começamos a nos beijar e na minha cabeça passou que eu estava abrindo caminho pro meu tio comer o cu da Ana mas eu estava com muita vontade também. Ela ficou de quatro com aquele rabão pra cima, eu peguei o ky, dei uma pincelada no meu dedo e introduzi em seu anus. Ela dizia que tava doendo um pouco mas mandou eu continuar.

– ta bom amor, agora mete a sua pica no meu cu

eu apontei a minha pica pro seu cu e fui introduzindo aos poucos.

-vai amor, mete na sua cachorra , mete na sua piranha.

Ela nunca tinha se chamado desse nome na cama. Fiquei meio puto e comecei a meter e tirar com força. Enfiei tudo. Ela olhou pra mim e disse:

-vai amor, mete tudo, ta doendo mas ta gostoso, vai mete tudo com vontade. Aaaaaiii que delicia…

– amor, eu ja meti tudo, toda a minha rola ja ta no seu cu.

-ahhhh, pensei que tinha mais, ok, vai mete então, que gostoso. Vai amorzinho. Soca com força então.

Não acreditei no que tinha ouvido, minha pica não era o suficiente pra comer o cu de minha mulher. Aquilo foi me desconcentrando de uma tal forma que meu pau começou a amolecer e minha mulher sentiu.

– que foi amor, mete, mete com força. Voce ta muito fraquinho ( falou sorrindo)

– amor, eu to brochando, não sei o que é, acho que é pela primeira vez que como seu cu e não estão me concentrando.

– deixa eu chupar pra ver se fica durinho.

Ela começou a chupar meu pau mas parecia uma bala caramelo ficando mole conforme o boquete.

Então paramos, minha mulher me deu um beijo e disse que isso não era o fim do mundo. Ela foi pro banheiro , levou o telefone , fechou a porta e ela nunca fecha a porta e ligou o chuveiro. Eu adormerci depois disso. Acordei por volta das 3 da manha , Ana dormia profundamente, sai da cama e peguei seu celular, ela tinha mandado uma mensagem pro meu tio toinho naquela noite.

– seu cachorro, vi o quanto vc depositou na minha conta, podia ser melhor…kkkk….vai mesmo dar 3 vezes mais que aquilo se eu lhe der o cu ? O Carlos comeu meu cu hoje e foi muito gostoso mas seu pau não foi suficiente. Tive que introduzir um consolo que parece seu pau só um pouco menor . tchau.

Aquilo me deixou encucado . Fui no banheiro e achei o consolo que tinha dado a ela, ainda tava melado com ky. Tinha quase o dobro do meu pau, e fiquei imaginando como minha mulher aguentou tudo aquilo

No dia seguinte eu acordei tarde e minha esposa ja estava acordada fazendo nosso café. Estava arrumada pra sair, perguntei onde ela ia e disse que iria ao shopping comprar uma roupinhas. Com certeza com o dinheiro que meu tio tinha dado a ela mas mesmo assim me pediu mais dinheiro. Estava com um vestido super curto e reclamei com ela. Ela disse que mulheres bonitas se arrumam assim mas se eu quisesse poderia trocar, ela me deu um beijo e saiu. A tarde tio toinho ligou pra mim dizendo que tava a caminho do Rio mas que dessa vez ficaria num flat pois estava com um amigo, seu Afonso, sócio dele em um negócio. Disse pra nos encontrar no flat as 19 horas, eu com Ana para nos jantarmos. Disse que só seriam negócios. Ana ja tava em casa e assistia televisão, comentei sobre o tio toinho com ela mas não deu atenção porque provavelmente ja sabia antes de mim. fui no quarto e pude ver a quantidade enorme de roupas que tinha comprado, uma mais cara que a outra e um vestido estava separado , muito bonito, preto colado no corpo e uma micro calcinha.

Ao anoitecer começamos a nos arrumar para o encontro com meu tio e seu Afonso, Ana usava um vestido preto colado com meio seio do lado de fora ja que agora tinha silicone. Peguei a chave do carro e descemos. O porteiro do prédio ficou admirado com a minha mulher e a garotada também. Entramos no carro e fomos para o local indicado. Minha mulher estava um misto de nervosa e animada, afinal ia rever seu financiador e receber mais algum dinheiro.

Chegamos ao flat e fomos direto para o restaurante ao lado onde meu tio e seu Afonso nos esperava. Chegamos e meu tio ja foi falando:

– meus sobrinhos queridos, quanto tempo. Ana, voce esta diferente, mais encorpada, e o silicone ficou ótimo, mas poderiam ser maiores. Esse é meu amigo e Sócio Afonso e nossa amiga Luana que é secretaria do Sr Afonso.

Seu afonso era um mulato de de uns 50 anos, forte tipo boxeador e a Luana, bem, não tinha cara de secretaria e parecia com aquela mulher do vídeo que meu tio comeu. Nos apresentamos e sentamos a mesa. Meu tio mandou a Luana sentar ao lado de Ana porque mulheres tem muito pra conversar . Seu Afonso elogiou muito Ana , disse que realmente era uma mulher lindíssima e que o Toinho sempre falou bem dela. Pude imaginar o que conversaram.

Seu Afonso se dirigiu pra mim e falou :

– filho, seu tio falou muito bem de você. Vou abrir uma rede de supermercados aqui no Rio, investir um bom patrimônio, e quero que voce administre e seja sócio em alguns. Voce será meu homem de confiança aqui no Rio.

Nossa, não acreditei naquilo, administrar e ser dono de supermercados . Seria mais dinheiro entrando, que sorte grande eu estava tendo, mas nem tanto sorte assim no amor.

Meu tio virou pra mim e disse :

– não falei que sua vida mudaria. Nunca me enganei com alguém. Sua vida vai melhorar mais ainda. E vai poder dar a sua mulher tudo que ela merece e talvez até o que não mereça.

Olhei pra Ana analisando o que a fala do meu tio lhe causou mas ela desconversou :

– Meu marido e muito competente e inteligente. E ja tenho tudo que preciso ( ana disse).

Meu abraçou e me baixou e falou :

– sempre acreditei em você, tudo que faço é por voce e mais ninguém.

Ouvindo aquilo me senti melhor e me fazia esquecer do preço que pagamos pelos luxos que tínhamos.

-Por tras de um grande homem sempre existe uma boa mulher . ( meu tio disse e sorriu)

Luana não falava nada e se sentia meio deslocada, perguntei o que ela estava achando do Rio:

– tudo é muito bonito e maravilhoso, quero conhecer uma praia daqui. ( ela disse)

Meu tio disse que com certeza teriam tempo de fazer isso e muito mais.

Ana elogiou sua beleza tentando a deixar mais a vontade.

Luana como tinha dito era loira, mais alta que Ana, 1,70 e devia ter uns 60 kg, gostosa demais e também tinha silicone nos seios.

Luan riu e agradeceu a Ana pelo elogio. Ana disse que ia ao banheiro e chamou Luana junto.

As duas se levantaram. Luana estava com um vestido parecido com a de Ana só que lilás e usava saltos altíssimos que a deixava bem mais alta. Praticamente todos os homens do restaurante olharam pra elas .

Ficamos só nós tres na mesa. Eu procurei saber mais com o sr Afonso sobre o negócio.

– filho, preciso lavar dinheiro, seu tio falou que voce é de confiança. Meu negocio principal é algo que não posso comentar. Não se preocupe com o supermercado que lucro ele sempre vai ter .

Seu Afonso e meu tio começaram a rir e dei uma risadinha também. Pensei que negocio esse cara tinha, talvez drogas, não sei. Pensei na cilada que poderia estar me metendo.

As meninas vieram e pudemos pedir. Conversamos sobre todos os assuntos mas Ana e Luana ficaram mais na dela, conversando entre sim, falando sobre cosméticos e moda.

Meu Tio disse que poderíamos após o jantar ir conhecer o galpão onde seria o novo supermercado do sr Afonso , ficava perto dali e o Carlos poderia conhecer seu novo local de trabalho.

Pedimos a conta , meu tio pagou e saímos.

O manobrista trouxe meu carro e o carro do senhor Afonso que ele tinha mandado o motorista trazer .

– Esse é meu brinquedinho, vim de avião mas mandei meu motorista trazer. Viagem longa demais. Ja não sou nenhum garoto

O carro era uma Mercedes prata. Muito linda motor V12 que fazia um ronco alto.

– Aposto que vocês nunca andaram numa belezura dessa . ( seu Afonso falou pra mim e Ana)

– Nossa, que lindo, deve correr muito, queria andar nele um dia. ( disse Ana ).

– Vai agora, a Ana vai aqui conosco e você Carlos nos segue. Quem sabe ela não gosta e voce não da um pra ela ( meu tio disse pra mim sorrindo batendo nas minhas costas)

Ana ia recusar mas o meu tio deu uma olhada pra ela que a fez mudar de ideia.

-ok, vamos então ( eu disse).

Peguei meu carro primeiro e pude ver que seu Afonso foi dirigindo com a Luana ao lado e meu tio e Ana atras.

O transito estava meu parado e pensava se minha mulher estava bem.

Meu celular tocou dizendo que chegou uma msg, vi que era do meu tio.

– hoje voce fechou uma grande negocio. Vai ganhar muito dinheiro. E agora sua mulher vai chupar meu pau como pagamento.

– tio, e seu Afonso e a Luana, vão ver , faz isso não…

-sobrinho, estamos entre amigos e todos aqui ja sabem a vagabunda que sua mulher é. Vou ligar pra voce pelo video pra voce ver e sei que vc gosta.

Pensei nessa situação e o que eu poderia fazer, talvez simular um problema mecânico. Nisso meu telefone toca, eu atendei tentei falar mas ele deve ter tirado o meu áudio.

Pude ver, ele com suas mãos em suas coxa tentando chegar a sua buceta. Ela tentava se desvencilhar e disse :

– para Toinho, tem gente aqui. Para de ser tarado, você esta louco.

– amiga, finge que a gente não ta aqui, aproveita ( Luana disse)

Piranha desgraçada querendo forçar minha mulher a fazer algo que talvez não queria.

– Luana , paga um boquete pro filha da puta do Alonso que a Ana aqui vai chupar meu pau.

– seu filho da puta eu estou dirigindo , vou acabar batendo ( falou seu Afonso )

A camera se mexia mas o audio era nitido.

Meu tio deve te posto seu telefone num canto pra botar seu pau pra fora. Depois quando ele pegou o telefone de volta, Ana ja chupava o pau do meu tio. Chupava todo o caralho das bolas a cabeça e dava umas cuspidas.

– chupa essa piroca sua vadia. Tava com saudade de uma pica de verdade né.

ela disse um sim meio embaralhado com a pica do meu tio na boca dela. Ele tirou a pica da boca dela e começar a dar com seu pau na cara dela. A imagem estava meio escuras mas dava pra ver os estalos.

– Ai, para, vai me deixar marcada, o Carlos vai perceber. ( ela disse)

– Não deixem cair porra no meu carro suas cadelas, bebam a porra toda – ( seu Alonso falou )

Meu tio apontou o celular pra frente e pude ver o tamanho descomunal da pica do sr Afonso. Não era tão grande como a do meu tio mas tinha uma cabeça enorme de cogumelo e era mais grosso. Ana perguntou o que ele estava fazendo com o celular e ele disse que estava fazendo um video.

-quer dizer que o pau do seu marido não lhe foi suficiente pra arregaçar seu cuzinho?.

– Não, ( ela falou com a boca cheia )

-por que ? o pau dele e pequeno

– sim, meu cu queria um pau maior mas ele não pode me dar isso, mas eu o amo assim mesmo…

– deixa eu meter o dedo no seu cu pra ver se é apertadinho.

Não deu pra ver direito mas ouvi Ana soltando um ai e depois mandando meter mais .

– Ai, vai enfia mais, mete dois dedos, que delicia.

-Acho que vou gozar agora, caralho, me da um copo ? vou gozar na porra do copo pra não sujar o carro.

Pude ouvir meu tio dando um grito. Imaginei que tinha gozada.

– Nossa, meio copo de porra. Pareço um cavalo gozando. Afonso goza nesse copo também pra não sujar o carro.

Ele parou no acostamento e eu atras, o vidro do carro era muito escuro e não dava pra ver ninguem dentro.

Seu afonso falou que ia gozar, pegou o copo e completou a porra no copo.

– Agora bebam a porra quentinha, vou por um pouco de vodka que tem aqui pra vcs saborearem o drink… ( seu afonso e meu tio deram gargalhadas)

– O que ? não vou fazer isso. Manda a Luana beber. ( ana disse)

– eu falei vocês duas, eu gasto muito mais com você que com ela. Bebi logo que daqui a pouco seu marido vai vir aqui querer saber o que ta havendo

Luana pegou o como e bebeu a metade, limpou o canto da boca e deu pra Ana que bebeu o resto. Parecia que ia vomitar e seu Afonso disse que se ela vomitasse iria limpar o carro todo com seu marido..

– nossa, que gosto estranho, quase vomite, podemos ir agora ( disse ana)

O filho da puta olhou pra mim e desligou o telefone. Nisso meu telefone toca e era a Ana.

– oi amor, ta tudo bem ai, voce sozinho no carro.

– tudo, ta tranquilo ai, meu tio ta tratando bem de voce ? ( quis ser sarcástico)

– ta sim, muito bem, eles são uns amores.

Pude ouvir um som de chupada e beijo e perguntei o que era isso, ela ficou meio sem graça e disse :

– Naaaada, deve ser a musica do carro.

Logo depois disso ouvi o som de um tapa nitidamente tipo um estalo.

– alo , alo, alo, Ana ta ai. ? ( eu quase que gritei pelo telefone)

Uns 15 segundos depois ela respondeu.

– sim Amor, o telefone escorregou da minha mão e caiu. ( falou com uma voz embaralhada)

Ouvia muitos risos também.

– vou desligar que estamos pra estacionar aqui ( eu disse ).

Logo depois o filha da puta do meu tio me me mandou uma msg:

– enquanto ela falava com voce eu chupava a buceta dela, e depois dei-lhe um tapão na cara que deixou marca, mas não pergunta o que foi… kkkkkk.

Paramos em frente ao galpão e Ana veio falar comigo.

– Amor o carro é ótimo, muito confortável, poderia comprar um quando voce ganhasse mais dinheiro. ( Ana disse sorrindo e me abraçando)

Falou isso e veio me dar um beijo mas eu virei a boca. Não queria beijar aquela boca que tinha acabado de engolir porra com vodca. Ele perguntou o que foi e eu disse nada. vieram dois seguranças nos recepcionar. Seu Afonso disse que eram dois policiais militares que trabalhavam pra ele, Gilberto e Cardoso, Gilberto era branco ,baixo e forte e Cardoso era negro e muito alto. Dava pra ver pelas sua cinturas volumosas que estavam armados.

Nós entramos e o espaço era realmente enorme

-rapaz, esse será seu novo supermercado, praticamente será o dono, não quero saber de problemas, vai receber um dinheiro pra administrar. Ou se quiser coloca outra pessoa de confiança e voce pode ficar em casa curtindo a vida. ( seu Afonso falou pra mim).

Fiquei empolgado afinal entraria mais dinheiro , juntaria mais e poderia ir pra outro lugar com Ana bem longe do tio toinho.

Fomos pra o andar de cima onde tinha um escritório com duas mesas com computadores, sofás e televisão.

– Ana, voce sabe mexer com computador, saca de Word e Excel ? ( seu afonso perguntou )

– sim, claro. ( ela disse)

-ok, voce pode fazer um trabalho pra mim essa noite, voce e Luana, e que preciso entregar um orçamento pra amanha e preciso disso pronto hoje, eu peço pro meu segurança levar o Carlos pra casa.. ( ele disse)

Não acreditei no que tinha ouvido, que pedido mais incoerente, ja era quase 22 horas e que tipo de pessoa faz um trabalho nessa hora?.

Sr Afonso disse que pagaria um bom dinheiro pela hora extra porque o serviço era muito importante.

– ta aqui Ana, toma uma parte ja de seu salario afinal esse horário as minhas secretarias ganham bem.

Ana esticou a mão e pude ver varias notas de 100, Ela abiu sua bolsinha e colocou dentro.

Se virou pra mim e disse :

-Amor, voce se importa, preciso desse trabalho e do dinheiro. Mudamos de vida e nossas coisas são caras. E o sr Afonso parece ser uma pessoa muito legal.

Nisso todos olharam pra mim esperando a minha resposta

Eu ouvia aquilo e não conseguia acreditar na cara de pau da mulher que eu amava , disse pra ela que tudo bem, e a esperaria em casa. E que mais tarde ligaria pra ela.

Me despedi de todos e meu tio foi me levar até a entrada e disse:

– você esta sendo inteligente, vai sair com alguma mulher, vai num puteiro, dinheiro não lhe falta . se despediu de mim e entrou.

Eu sai , passei pelos dois seguranças e segui pra casa. Estava disposto depois desse dia a jogar tudo pro alto porque ja estava indo longe demais. Mas alguma coisa me mandava eu voltar, tentar ver o que a minha esposa aprontaria. Dei meia volta , voltei ao galpão e estacionei o carro numa mata. Estava escuro e vi os seguranças conversando, entrei por tras , pulei um muro baixo e fui entrando no galpão. Subi um andaime que daria direto ao andar do escritório do galpão. Ao colocara a cara na janela, ja pude ver minha esposa e Luana de joelhos e chupando o pau do seu Afonso. Elas mamavam com vontade e seu Afonsos passava a mão em seus cabelos dizendo que ela eram maravilhosas. Ele se virou pra Ana e disse:

– voce enganou seu corninho direitinho, mas de fato não deixa de seu um trabalho ( falou com uma cara de tarado)

Ela olhou pra ele com uma das bolas de seu saco na boca e sorriu.

Meu tio estava num sofá bebendo , se levantou em direção aos tres e disse:

– voce trata vagabunda muito bem, parece que quer namorar com elas ( e sorriu).

-É porque ele não é um ogro como você. ( Ana disse e Luana concordou com a cabeça)

– Não é isso é que meu estilo é diferente. ( seu Afonso disse)

-Vou mostrar então o meu estilo. ( meu tio deixou o copo numa mesa , foi em direção a Ana e a puxou pelos cabelos e mandou era chupar seu caralho .

– chupa sua vadia, ta achando que ia ser mole, que eu não ia te fuder mais, vai engole tudo.

Ela falou que tava doendo, que tava puxando muito forte seu cabelo.

Foi forçando a cabeça de Ana contra sua piroca. Ana colocava as mãos na coxa do meu tio pra tentar sair, mas não dava, a baba começou a escorrer pelo canto da sua boca, seus olhos começaram a encher de lagrimas e por fim ele a soltou. Ela saiu, buscou o folego olhou pra ele e disse :

– seu velho desgraçada, precisa fazer isso comigo ?

-sim, faço porque quero, eu te pago e você gosta.

Ele a pegou pelos cabelos e foi tirando a roupa de Ana, tirou o vestido e rasgou sua calcinha, ele se ajoelhou , a colocou de costas e meteu a língua em seu rabo .

– é esse o cu que o corno do seu marido comeu ? parece virgem ainda. Vou esfolar ele todo .

– Mas voce vai mesmo me dar 3 vezes mais o valor que depositou na minha conta. Olha no nosso trato. Ele ficou sério, levantou ela e deu-lhe um tapa na cara mais forte que todo os outros.

– Eu ja descumpriu algum acordo com você sua vadia ?

Ele sorriu e falou o quanto ela era piranha e eu fiquei mais triste pela ambição da minha mulher.

Ele foi num armário, pegou Ky e começou a melar o pau, ele olhava pra Ana com cara de animal enquanto punhetada o o seu pau. Luana que estava mamando o pau do sr Afonso parou pra ver Ana ser arrombada por uma caralho enorme.

Ele mandou Ana ficar de quadro, deu uma cuspida no cu de ana e mandou ela abrir a bunda com as mãos.

Ele foi enfiando e Ana fechou os olhos. Ela tentou sair mas ele a segurou pela cintura, ela dizia pro meu tio parar que tava doendo.

-para por favor, Antonio, esta doente muito, meu cu ta doendo, eu faço o que vc quiser mais para. Não quero mais o dinheiro.

-agora não tem volta, o contrato ta assinado . ( ele disse)

Então ele foi forçando e entrou mais da metade,Ana deu grito tão alto que pensei em pular ali dentro, ele tirava e colocava nunca ultrapassando esse limite. Por fim, a fisionomia de Ana que antes era só de dor ja dava sinais de prazer. Ela começou a rebolar e ela mesmo fazia os movimentos de tirar e botar. Seu Afonso veio com seu pau e colocou na boca de Ana.

Ela mamava com vontade e olhava pra cara do meu tio que disse :

– ta gostando Ana, uma pica grossa no seu cu e uma preta na sua boca ?

– sim, muito, ta gostoso demais.

– Quer que o Afonso de tapas na sua cara de piranha? Pede pra ele.

Ana parou de mamar , olhou pra cara do senhor Afonso e falou :

– por favor, bate na minha carinha, pode deixar marca.

Seu Afonso não podendo recusar um pedido tão especial, deu um tapão em sua cara e depois no outro, e pos o pau na boca de Ana novamente.

Luana veio por tras do Sr Afonso e começou a beija-lo, enquanto ele enfiava seus dedos em sua buceta.

Seu Afonso, pegou seu telefone e fez uma ligação enquanto comia o cu de Ana. De repente o meu telefone toca e quando olhei era o filha da puta do meu tio eu atendi:

– oi sobrinho , tudo bem , chegou em casa.

Ana deu um salto, saindo tanto do pau do meu tio como do Sr Afonso. Eu de onde tava pude ver a cena patética que se formou.

– Sua mulher é muito competente, esta fazendo todo o serviço certinho. Fala com ela que ta preocupada com voce .

Ele passou o telefone pra ela que hesitou algum instante em atender e o que falaria.

– Oi , Carlos, tudo bem . voce chegou bem ?

– sim amor, cheguei, e voce esta trabalhando muito ?

Meu tio deitou no sofá com a pica apontada pro norte e fez um sinal pra Ana sentar e falou baixo pra não desligar …Ela se levantou de onde estava e começou a encaixar o pau do meu tio em sua buceta e falando a o mesmo tempo comigo.

– Amor, ficou em silencio, o que houve ( eu perguntei)

– naaaada , to acabando um serviço aqui. To ofegante que to digitando muito.

Ela começou a rebolar do pau do meu tio, a tirar e colocar e seus olhos a começaram a fechar. E dava pra ouvir alguns suspiros seus mas eu fingia nada perceber.

– que horas voce vai chegar em casa ? (eu perguntei )

-Daqui a pouco meu amor ( falava com uma voz embargada)

-Ok, vou desligar, bom serviço.

– tchau amor eu te amo. ( eu disse).

Nisso meu tio pegou o telefone da mão dela e jogou num canto. E mandou ela começar a cavalgar…. Ela obedecia cavalgando como uma potranca. De repente ele puxou ela pra ele e lhe deu um beijo e meu tio fez um sinal pro Sr Afonso participar. Mandou ele pegar o Ky e ja imaginava o que aconteceria.

-Vai Afonso, vou abrir o cu dessa piranha e voce arregaça o cu dela.

Pensei em ouvir sua recusa porque sei que jamais ela tinha feito isso mas ela se virou pro seu Afonso e disse :

-mete devagarinho que sua pau parece um cogumelo.

A pica do sr Afonso deu uma levantada após ouvir isso, ele veio por tras e apontou no cu de Ana que ja tava meio aberto. Ele foi introduzindo e houve uma pequena resistência por causa da cabeça, mas depois que entrou a cabeça o resto foi entrando. Luana veio e colocou a buceta na cara do meu tio que começou a chupar com vontade. Do alto pude ver minha mulher virar um sanduiche pra dois caras. Ouvi um barulho vindo do canto e vi os dois seguranças olhando a cena e metendo a mão em seus paus. Meu tio se virou, olhou , se assuntou com a presença deles e perguntou o que eles faziam ali. Responderam que ouviram um barulho e subiram pra ver . Seu Afonso continuou metendo no cu de minha Ana que nem se incomodou com a presença deles dois.

– muito bom, tavam atentos. E ai, gostaram das vadias ?

Eles responderam que sim com as cabeças . Meu tio olhou pra Luana e disse.

-Vai la pagar um boquete pros dois. Mas não quero que passe disso e não deixa eles gozarem que eles vão gozar na boca dessa piranha aqui. ( falou isso olhando pra ana).

Ana olhou por tio sem esboçar reação.

Passado uns 5 minutos seu afonso começou a gozar dentro do cu da Ana que rebolava de prazer. Ele tirou o pau e se sentou dizendo que o cu dela era muito gostoso. Luana mamava os paus dos seguranças com voracidade. E meu tio socava na buceta da Ana enquanto escorria porra pelo seu cu. Deu pra ver que seu cu parece estar esfolado.

Se afonso mandou ela sair de cima dele e disse pra ela se ajoelhar.

-vamos rapazes, vamos gozar na boca dessa vadia, quem gozar mais porra ganha um adicional..

Os dois olharam pro outro rindo e foram em direção a Ana.

Meu tio ficou no meu e os segurança na pontas.

– Vai gozem na minha boca seus filhos da puta , me lambuzem de leite quente.

Realmente eu não conhecia a mulher com quem tinha casado vendo e ouvindo ela assim…A pica dos seguranças não eram tão grandes mas estavam duro como pedra.

Ela mamava so tres e as vezes coloca dois na boca. Os tres começaram a bater com as picas em sua cara e ela sorria descaradamente. De repente um segurança começou a jogar em sua cara atingindo seu olho e testa. Ela se afastou um pouco mas voltou e limpou o pau do segurança todo bebendo todo o leite.

– muito bem , cara, que esporrada legal ( meu tio falou pro segurança).O outro, uivou como m lobo e começou a soltar jatadas de porra que atingiram sua outra vista , saiu mais porra dessa vez. Com o dedo meu tio pegou a porra na cara de Ana e mandava ela chupar.

Meu tio de sinal que ia gozar, ele meteu a pica na boca de ana e começou a punhetar a machucando um pouco na boca. por vim disse que ia gozar, forçou a cabeça dela contra seu pau e começou a jorrar. Saiu um pouco pelos lados mas a maior parte ana bebeu. Depois todos sentaram no sofá exaustos. Ela se levantou, pegou uma bebida, e um lenço em sua bolsa e começou a se limpar. Meu tio mandou os seguranças voltarem por seus postos.

Ana se dirigiu pro meu tio e falou rindo, com o cabelo todo melado de porra, cara e olhos vermelhos .

– E ai seu velho babão, vai depositar quando o dinheiro na minha conta porque sei que mereci e outra igual a mim voce não acha.

Ele sorriu e disse:

– Amanha ta na sua conta pra voce comprar as coisas caras que gosta e vou depositar um adicional pro corno do seu marido.

– deixa o carlos fora disso, isso é entre mim e voce. Pede um taxi pra me levar pra casa. ( ela disse)

Sai do telhado, e peguei meu carro. Entrei em casa , fui toma rum banho e adormeci pensando naquela noite. Acordei com a chegada de Ana. Era quase 3 da manha. Ao passar por mim, pude sentir o cheiro forte de porra e bebida, entrou no banheiro e pude ouvir ela chorando. Depois veio e adormeceu do meu lado abraçada a mim.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,56 de 34 votos)
Loading...

Por , ,

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. carlos

    bom conto, boa situacao, mas nao gosto do fato de mentiras no casamento, ela ou voces poderiam estar curtindo muito mais se ela fosse verdadeira com voce e nao escondesse alguns acontecimentos, afinal, so existiria prazer e nao culpas.

  2. dudu safado

    o cu da puta da ana deve ser bem gostoso, falta você falar que sabe e chupar a porra de teu tio pois todo corno gosta de sentir o leite do macho da esposa.

  3. silva

    Belo conto adorei a vida de luxo tem o seu preço mas ser corno nesta situação é um previlegio pois tua esposa gosta de rolas grandes e conta no banco a crescer.

  4. anonimo

    continua.eu e minha esposa vivemos um caso real assim ja faz 6 anos

    • silva

      Então também podes contar um pouco das aventuras de tua bela esposa.