,

Fui abusado pelo primo mas me vinguei depois

Há 8 meses Por 4 ★ 3.00

Oi sou o Jefersson, tenho 20 anos e vou relatar a minha vingança.
quando eu tinha 8 anos, meu primo Felipe, abusava de mim, ele na época, tinha 18 anos, me ameaçava de morte se eu contasse para alguém, além do mais era bruto e agressivo, batia em mim, era rude, ele enfiou aquela pica nojenta com tanta força que fiquei todo ensanguentado e arrombado no cu, fez eu chupar seu pau inúmeras vezes, além de me fazer engolir seu esperma inúmeras vezes, batia em mim, me tratava mal, me humilhava, isso perdurou até os 11 anos depois ele parou, porém em meu coração o ódio já estava semeado, iria me vingar dele algum dia, isso não iria ficar assim, por consequência virei bisexual, mas não sou afeminado nem nada, com homens sou ativo e amo uma boceta, mas sim me atraio por homens também.
Atualmente estou muito forte, faço academia desde os 15, tenho 1 e 92 de altura e peso 100 quilos, tenho um físico muito bonito e poderoso, e claro, fiz isso pra poder me defender, na época dos abusos eu era tão magrinho tadinho, tão pequenininho, e sabia que se eu não fizesse nada para mudar isso, estaria sempre em uma situação de vulnerabilidade, e claro focava em minha vingança maquiavélica, que não tirava de mim, meu primo Felipe é ruim feito o cão, já espancou a namorada e a idiota nunca fez nada, e a vida dele nem é tão fodida assim pra ser assim, hoje estou e sou mais forte que ele, e mais alto, e mais poderoso em níveis de força, e ele talvez achou que eu fosse esquecer o que ele fez comigo na infância, kkkkk, nunca, me traumatizou, me magoou profundamente, e iria ter volta, não ia ficar assim, não mereci aquilo, sempre fui bonzinho, carinhoso, e educado e não aceitava qualquer tipo de violência comigo, porque eu me amo porque eu sou boa pessoa.
Bem, ele mora em apartamento, e no dia que eu fui lá, conversei antes no uáts, e uma vez ele estava sozinho, eu sempre perguntava claro, fingi ser amigo dele, pra poder ir lá na casa dele, quando ele estivesse sozinho, porque com a mulher dele lá, não seria possível, enfim, quando finalmente ele estava sozinho isso numa tarde de quinta feira ele estava de folga e a namorada dele estava passeando no shopping, cheguei lá todo simpático, com cervejas e todo sorridente, mas em meu âmago estava a verdadeira intenção de me vingar daquele filho de uma puta, fiquei conversando, depois de 5 copos de cerveja que ele tinha tomado, estava sonolento, e comecei a falar a real.

Felipe, tô aqui pra acertas umas contas com você.
contas? estou te devendo por acaso?
sim, você seu arrombado tirou minha inocência, minha pureza, foi terrível comigo quando eu era menor, você lembra não é?
oh jéh perdão, eu era cuzão nessa época desculpa aí.
não, antes eu vou ter que fazer uma coisa pra realmente perdoar você.
o quê?
meter minha pica em seu cu.
tá louco moleque, vai fazer isso porra nenhuma.
tá, ou você deixa eu te foder, ou eu te espanco sem dó nem piedade, e eu falo se eu fizer isso, não vou sentir pena alguma, e vai ser pior,
quando ele tentou escapar, segurei firme ele, ele agora é bem menor e mais fraco que eu, tem um peso normal e 1,80 de altura mais ou menos, amarrei ele, tive que bater nele um pouco pois o filho da puta nao parava de se contorcer, mas agora eu o dominava claro.
tenho 19 cm de pica e grossa, e iria entrar só com cuspe, nada de gel e anestésico, tampei a boca dele, com um pano pro viado não ficar berrando igual um doido, e finalmente fiz o que queria há muito tempo.
meti no cu dele sem dó, ele se contorcendo feito um animal, eu ria de um prazer tão grande, uma paz na alma, puxava seu cabelo com raiva beliscava ele, cuspia na cara dele, e fiz uma coisa bem nojenta, forcei vômito na cara dele, e só saiu um pouquinho, bati nele inúmeras vezes, soquei ele, muitas vezes, meti por uns 25 minutos depois gozei fartamente dentro de seu cu, pois fodi ele sem camizinha, e tive uma ideia linda e inteligente, filmei tudo enquanto fazia isso, e disse, se você contar para a sua namorada que eu fiz isso, coloco em tudo quanto é site até na dipi uébi, deixei ele lá, amarrado e fui embora.
Não tenho medo de represálias dele, ele sabe que quem deu origem a isso foi ele, estava fazendo justiça com as próprias mãos, não tenho medo dele mais, e claro não moro mais perto dele, a última vez que eu vi ele foi há uns 6 meses atrás, quando me viu nem me comprimentou, olhei com um ar de superioridade pra ele.
confesso que quando cheguei em casa fiquei me sentindo um monstro por ter feito isso, mas eu nunca consegui esquecer, então era porque isso era necessário pra poder me libertar desse rancor do meu coração, perdoei ele depois disso, e me sinto feliz, estou namorando e bem, faço faculdade de educação física, e trabalho numa academia, tenho uma namorada linda e legal estou ótimo, e isso é de aviso a todos os pedófilos viu, seus abusados um dia poderão te cobrar, fiquem espertos.
Falow pessoal.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 9 votos)
Loading...

Por ,

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Morena

    Deveria estar na área de ficção. É ruim até pra uma fic. O conto é pra ser erótico, quer desabafar? Tem redes sociais pra isso e psicólogos tbm. Bjos boa sorte com o trauma

  2. Cavalheiro_Safado

    Odeio esses contos de VIADO, PQP

    • passivo discreto de Recife

      os frangos inrustidos dizem que odeiam viados, mas em regra geral quando bebem, soltam a franga e saem mamando picas e dando o cu pra não perderem o juizo. adoram ler os contos com os dedos ou um vibrador enfiado no cu.

  3. Anônimo

    Ruim pacas muito erro