fodida por meu própio filho

Autor

Sou Carol com meu filho, tudo aconteceu depois que meu filho comeu meu cuzinho, eu fingindo e doida para que ele me comesse a buceta também. Meu marido chegou e con versamos sobre isso, como ele ia viajar, falou aproveita que vocês vão estar sozinhos em casa, já que a Sara vai viajar com sua irmã.
Meu sogro esteve em minha casa e acabamos transando, não sabia que meu filaho estava em casa. Foquei sabendo que colegas dele batiam punetas em minha homenagem inclusive falavam que seu eu fosse mãe deles já tinha me comido há muaito tempo.
Estava com meu sogro, quando meu filho, com 15 anos, chegou. Eu não o vi. Eu estava de quatro, com ele enfiado dentro do meu cu. Doía muito, ele gemia, fazia uis e ais e chupava meu pescoço. Ele enfiava fundo em mim. Levei dedadas na vagina e tinha os seios esfregados:
– ô cuzinho… ô cuzinho!
A grossura daquele caralho era um abuso, mas uma delícia. Adorei aquilo tudo! Rebolei muito meu cuzinho naquela rola.
– Que meladinho!PORRA…
Suei feito uma vaca. Foram varias estocadas fortes e deliciosas.
– Rebola na minha vara, vadia! Rebolei , sentei, agachei e levantei. Meu cu já era um rombo. Apertei o pau no meu cu, dei muita pressão. Meu csogro gozou FEITO LOUCO. Foi se lavar e foi emb ora. Desci as escadas, e descobri que meu filho estava em casa. A essa altura, ele me olhava diferente. Sem dizer nada, um pouco mais tarde ele saiu e não voltou.
– Bom dia.
– Bom dia, respondi.
Já era manhã de domingo quando ele voltou. Notei que o olhar dele era mais indecente e ele iniciou uma bolinação, se esfregando em mim por qualquer motivo.
-Pare com isso. CHEGUE PRA LÁ! Gritei.
– Vou gozar na sua bocetinha
-Você é meu filho! Que horror!
– Olha só! Com vergonha? Você é safada! Chupou gostoso o pau do meu avô, chupe o meu DELÍCIA ! Eu tô doido pra aprender a ser homem e você me regulando! Você não regula esse rabo pra ninguém, vai regular pra mim?
-Que isso. Eu sou sua mãe!!!
-ah, não faz isso.VOCÊ GOSTA.
– PARE.
-Hum, putinha! Bocetinha quente. Molhadinha.Vai levar meu caralho. Escutei grito de meu avô gozando dentro de você, agora é a minha vez! Atacou-me com força. Abriu minhas pernas, e me enfiou toda aquela vara grossa e jovem. Virgem também. Me beijou a boca, enfiando a língua dentro dela, me impediu de gritar. Colocou o caralho inteirinho dentro de mim:
– tá me rasgando… tá doendo… pare, você é meu filho. Não faça isso….
-Hummm. -Hummm. -Hummm.
– Você está me machucando… pára. Aí, ai…
-Não paro. Tenho muito tesão em você mãe. Faz de conta que seu tio ou seu sogro. Vou te foder todinha.
Meu filho chupou lambeu, meteu a língua dentro de mim. Socava sem parar.
– Rebola na minha vara, mamãe…
Suei , fiquei arrepiada. As reboladas aumentaram o ritmo e fiquei mais melada ainda. O menino era bom. Sabia foder gostoso mesmo.
– aiiiiiii. Soca fundo, assim aaaaaaaiiiii!!!
-hum…mommy…
-huuuummmmm…
-Como você geme gostoso, mãe! Tirou o pau da minha xaninha e pediu:
– Põe o seu cuzinho aqui no meu caralho duro.
Eu pus. A essa altura eu queria. Já não via meu filho e sim um macho potente. Seguiram-se as estocadas. Meu filho estava dentro de mim. Me fodia como um amante furioso. Gemi. Mas confesso que gostei.
– Você é uma putinha deliciosa, mamãe. Vou gozar na sua bocetinha.
O primeiro jato saiu, me inundando a boceta. A porra era espessa e em muita quantidade.Quis me levantar, mas meu garoto não deixou:
– Quero mais, mamãe. Você nem me deixou mamar…
O menino caiu de boca nos meus seios, os chupou, me mordeu. Foi me lambendo o corpo até chegar na minha boceta . Chegando nela, caiu de boca. Mamava meu grelo, MORDIA e o chupava, parecendo que o arrancaria dali:
– Ai…ai… chupa assim que tá gostoso. Eu disse. O garoto não se fez de rogado. Se não fosse MEU FILHO, duvidaria que nunca havia estado com uma mulher. Parou de me chupar e meteu seu pau, duro como um aço no meu ânus. Seu pau entrava e saia de mim, que gostoso. Era uma criança, virando homem e com extrema potencia Senti que iria gozar a qualquer momento. Gemi alto. Estava muito gostoso. Ele saiu de dentro do meu cu e mandou que eu o chupasse. Me pus de joelhos, entre as pernas dele, Chupei, chupei. Mordi, lambi. Engoli o pau até as bolas. A cabeça do caralho dele estava no fundo da minha garganta. Minha boca salivava como a de uma cadela faminta Engasguei com aquela vara, quando ele gozou na minha garganta. Parecia que morreria sem ar. Seu caralho sequer amoleceu. me pôs de ladinho e me fodeu a boceta novamente, me virou de costas me enterrou a pica no cu. O caralho entrava e saia do meu cu, enlouquecidas vezes:
– vou gozar…ai mãeeeeeeeeeeeeeeeee. Vou gozar nessa delícia de cu…
Disse louca de tesão:
-Goza vai com esse pau grande e gostoso! Estava inchada de tanto desejo! Rachada por ele. Queria aquele leite puro em mim.
– Eu vou explodir. Vou encher seu cu com meu liquido, mamãe…
Ele começou a bombar muito forte e muito rápido. Meu ânus ficou arregaçado.
Gozou , sentia os jatos de esperma sair com muita força.
– Aiiiiiiiiiiiiiiiii! Que delíciaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhh!!!
Quase desmaiei de tanto prazer. Gozei juntinho com ele.
Estava mole, ele levantou vou se lavar e fui junto.
Quando meu marido retornou falei para ele que me falou você agora está completa como a pauta da família.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,97 de 32 votos)
Loading...