Um novo começo

Autor

Meu nome é Jefferson e tenho hoje 17 anos, essa história que vou contar aqui aconteceu a 5 anos atrás, quando eu tinha 12. Toda história Feliz tem algum momento triste, e a minha não é exceção, minha mãe morreu em um acidente de carro e nossa família passou a ser apenas nós 3, meu pai Jonas, meu irmão caçula Jean e eu. Sofremos bastante com a perda, mas nada como um dia após o outro pra recuperar as forças.

Meu pai é Gerente numa loja de roupas, ele tinha na época 33 anos, tinha um corpo em dia graças as peladas de fim de semana no clube com os amigos, moreno claro, cabelo castanho claro, olhos castanhos, barba por fazer e um peito peludo (mas sempre bem aparados ). Resumindo: meu pai ainda dava um caldo bom.

Eu sou o filho mais velho, na época com 12 anos, sou bem parecido com meu pai fisicamente, exceto pelos pêlos do corpo e o porte físico. Meu corpo estava começando a mudar e a nascer pêlos naqueles lugares. Eu sempre me senti atraído pelo mesmo sexo, mas nunca senti nada em relação ao meu pai, não nego que já o espiei pela fechadura do banheiro, mas tudo por curiosidade de menino em saber como é o corpo de um homem adulto.

Jean é o meu irmãozinho caçula, na época ele estava entre 6 e 7 anos. Ele puxou a nossa mãe, tinha a pele mais clara que a minha e a do meu pai, cabelo loirinho, e olhos verdes.

Naquela época morávamos num prédio bem no centro de São Paulo, eu dividia meu quarto com meu irmão, brigávamos muito por tudo, mas depois do que aconteceu com nossa mãe ficamos mais unidos, até mesmo pra não stressar nosso pai que andava bem abatido após o ocorrido. Eu tentava ajudar com tudo que podia, eu estava assumindo o lugar de filho mais velho e cuidava do meu irmão e fazia alguns afazeres dentro de casa pra ajudar meu pai.

Uma noite Jean acordou de um pesadelo e foi pro quarto de nosso pai.

-Jean! Vai onde?
-vou pro quarto do papai, eu tô com medo do bicho que entrou pela janela…
-foi só um sonho, tem bicho nenhum aqui, não vá acordar o papai, ele precisa dormir bem pra trabalhar amanhã cedo!
-eu não vou dormir aqui, tô com medo!

Difícil argumentar com uma criança assustada, e fiquei esperando pra ver o que aconteceria, quando mamãe era viva, foi uma luta pra fazer o Jean dormir no quarto comigo, ele estava acostumado a dormir com nossos pais, mas ele já não era mais um bebê e talvez o nosso pai não deixasse que ele dormisse lá. Esperei uns minutos e nada do Jean voltar, pelo visto papai havia deixado ele ficar, acabei pegando no sono.

Acordei no dia seguinte, o papai já havia ido pro trabalho e fui até seu quarto, lá encontro o Jean esparamado na cama do nosso pai. Depois desse dia isso começou a acontecer com frequência, todas as noites o Jean ia pra cama do nosso pai e ele não reclamava, comecei a achar que ele estava carente de ter alguém dormindo ao seu lado após tantos anos de casamento dormindo com nossa mãe, e o Jean lembrava muito ela. Acabei ficando com o quarto só pra mim, o papai parecia mais feliz, assim como o Jean, no final todos saíram ganhando.

Alguns meses se passaram e eu comecei a notar coisas estranhas acontecendo em nossa casa, coisas como: barulhos vindo do quarto do meu pai de madrugada, banhos de madrugada (não sabia quem estava tomando banho, apenas ouvia o chuveiro ligado), algumas vezes eu entrava no quarto do meu pai de manhã e o Jean estava dormindo nu… Aquilo começou a me deixar com a pulga atrás da orelha, algo estava acontecendo, eu não poderia imaginar que fosse algo sexual entre eles, afinal se tratava de pai e filho.

Fim de ano, chegaram as férias escolares, e com as férias comecei a passar mais tempo em casa e presenciar mais coisas estranhas. O Jean tomava banho junto com o papai (meu pai jamais havia tomado banho junto comigo, nessa parte ele era tímido e conservador, e o Jean já tomava banho sozinho desde os 5 anos, apenas era supervisionado pela nossa mãe pra ver se tinha lavado tudo direitinho). Sabe quando a pessoa fica justificando as coisas sem ninguém dizer nada, típico comportamento de quem tem algo a esconder. E sempre o meu pai tentava se explicar dizendo que o Jean não tava tomando banho direito, assim economizava água, mesmo sem eu ter dito nenhuma palavra sobre o assunto.

Os dias foram passando e eu sempre ia pra casa do meu melhor amigo aproveitar as férias (eu já fazia troca-troca com ele, e ia pra casa dele todos os dias), já estava acostumado a chegar em casa no fim da tarde e ver o banheiro trancado com o meu pai e o Jean dentro, mas um dia foi diferente, quando cheguei em casa e eles estavam no banho eu fui no quarto do meu pai ver se achava algum troco na carteira dele (sim, sou desses… não me julguem kkk) quando entrei no quarto havia vários dvd’s eróticos do lado da cama, havia vários, a maioria gay, meu coração bateu mais forte, jamais passaria pela minha cabeça que meu pai gostasse desse tipo de filme, na hora nem cheguei a pensar que ele assistia com o Jean, apenas achei que ele havia esquecido ali por acidente. Eu precisava sair dali rápido, antes do meu pai sair do banho com o Jean, quando sai do quarto ouvi o chuveiro desligando, corri pra porta da entrada e bati fingindo chegar naquele momento.

-Jeff?
-Oi pai, cheguei agora! (Dar explicação sem ser questionado, típico de quem tem culpa no cartório kkkk)

Meu pai saiu rápido do banheiro e foi pro quarto fechando a porta rápido, talvez houvesse lembrado dos DVD’s no chão… Logo depois vejo o Jean, com cara de choro saindo do banheiro todo enrolado numa toalha.

-Jean, o que houve?
-ele caiu! Tava pulando na cama e caiu! -interrompeu meu pai de dentro do quarto, nem deu chance do Jean falar.
-E então meninos, quem quer sorvete?
-EEEEEUUUUU! -juntos.

Pelo resto do dia vi o Jean andar com dificuldade, se sentar meio de lado, na minha cabeça era por causa da queda. Os DVD’s não saiam da minha cabeça, eu estava morrendo de vontade de assistir, até então nunca havia assistido pornografia Gay (não tínhamos computador em casa nessa época, e toda pornografia que eu havia visto era hetero em celulares de amigos e na casa de primos…) Apesar de já fazer troca-troca com meu amigo Renan, fiquei muito curioso pra ver o conteúdo daqueles dvd’s. Durante a noite fiquei na minha cama tentando imaginar possíveis lugares onde meu pai poderia esconder os DVD’s, eu estava planejando procurar por eles na manhã seguinte enquanto o Jean dormia e meu pai trabalhava.

E assim eu fiz, acordei pouco depois do meu pai ter saído pra trabalhar com o despertador, corri pro quarto dele sem fazer barulho, comecei procurando pelos lugares óbvios: debaixo da cama, dentro do guarda roupa, na escrivaninha e nada… peguei uma cadeira na cozinha e passei a mão por cima do guarda-roupas e eu achei uma caixa de sapato cheia de dvd’s! Corri pra ver no aparelho de DVD da sala, eram tantas opções, tantos homens lindos, devia ter uns 40 dvd (aqueles piratas de saquinho plástico) , e desses 40 apenas 5 era de conteúdo hetero. Coloquei um chamado mix Brasil, na primeira cena tinha um homem lindo e musculoso comendo um magrinho e loiro, não resisti e baixei o short até os joelhos e comecei a bater aquela punhetinha, o volume estava bem baixo, eu ficava perto da tv pra ouvir o som dos gemidos e dos corpos batendo. Ficava adiantando as cenas pra ver várias, o máximo que eu conseguisse, nem vi a hora passar, eu devia estar no quinto dvd quando ouvi o Jean rindo atrás de mim.

-JEAN!?!?

Mais que rápido tentei esconder meu pau subindo o short e apertando o botão da tv.

-Jean, você não pode contar nada pro papai!
-Por que? Eu não te mostrei os filmes antes porque o papai disse que você não gostava, e era segredo.
-Você já viu esses filmes?
-Sim, eu e o papai vemos todos os dias, ele traz um novo todo dia quando volta do trabalho.

Eu não podia acreditar no que os meus ouvidos estavam ouvindo, minha cabeça explodiu na hora, meu pai e meu irmão vendo filme porno Gay todos os dias, a curiosidade tomou conta de mim:

-o que vocês fazem vendo esses filmes?
-não sei se posso te contar, o papai disse que era segredo…
-Pode me contar, Jean, eu não vou contar pro papai que você me disse, juro!
-ele vai ficar bravo comigo, jeff!
-lembra quando você chutou a bola lá na garagem e bateu no carro do vizinho e disparou o alarme?
-lembro.
-Você pediu pra eu não contar pro papai e eu não contei, eu guardei esse segredo pra você, me conta que o papai não vai saber que você me disse…
-tá bom eu conto!

Sentei no sofá do lado do Jean ancioso pra ouvir aquela história.

-uma noite eu acordei e o papai tava nu vendo um filme com mulher pelada, o pinto dele tava bem grande e duro, aí ele perguntou se eu gostava de ver aquele filme, eu disse que sim, aí ele tirou a minha roupa e viu meu pintinho duro, me colocou no colo dele e começou a me punhetar…
-ele te ensinou essa palavra?
-Sim, ele me ensinou um monte de coisa. Aí nesse dia ele pediu pra eu bater pra ele e me ensinou como era, aí toda noite eu fazia até ele me pedir pra mamar, eu disse que não porque era coisa de mulher, aí ele disse que homem também fazia e que era muito bom, foi aí que ele me mostrou os dvd só de homens…
-Você chupa o papai?
-Sim, mas eu não gosto do leite que sai no final, mas eu tomo tudo porque o papai disse que faz bem pra saúde.

Eu estava louco de tesão só de imaginar o meu pai fazendo isso com o meu irmão, eu queira saber tudo.

-O que mais vocês fazem?
-O papai quis fazer comigo o mesmo que os homens fazem nos filmes, ontem eu não cai de lugar nenhum, eu me machuquei quando o papai tentou colocar o pinto no meu bumbum.
-Entrou?
-Sim, mas doeu muito, mesmo ele passando o gel pra não doer.
-deixa eu ver tua bunda como tá.

Jean ficou de joelhos no sofá e baixou a cueca, se inclinou no braço do sofá e abriu a bunda. O cú estava inchado e bem vermelho.

-O pinto do papai é muito grande?
-desse tamanho assim Ô – ele fez com as mãos um tamanho de mais ou menos uns 18cm.
-nossa Jean, parece ser bem grande, você tem que começar com um menor pra depois aguentar o dele.
-Você me ajuda, jeff? Coloca o seu no meu bumbum até eu aguentar o do papai?

O Jean me pedindo pra fude-lo foi demais pra mim. Sem dizer nada fiquei de pé e tirei o short fazendo meu pinto de 11cm pular duro, vendo isso o Jean viu que eu aceitei ajuda-lo e já ficou de 4 no sofá. Aproximei meu pinto do cuzinho dele e comecei a pincelar quando o Jean interrompe e fala:

-você tem que passar o gel antes!
-onde tem esse gel?

Fomos até o quarto do nosso pai e o Jean enfiou a mão no fundo da gaveta de cuecas dele e tirou um lubrificante KY.

-esse aqui, toma!

Melei meu pau e o cú do Jean e mirei com a rola bem na entrada, forcei um pouco e entrou sem dificuldade, mas o Jean deu uma gemida de dor.

-aiiiiiin…
-tá doendo?
-Sim, depois do papai o meu bumbum ficou dolorido, mas ele disse que para de doer em alguns dias…
-quer que eu continue?
-aham…

Com o pau já todo atolado no rabo do meu irmãozinho iniciei um movimento de vai e vem que havia aprendido com meu amigo Renan em nossos troca-troca, Jean de olhos fechados apenas gemia baixinho enquanto eu intensificava as estocadas, depois de algumas estocadas mais fortes ele mandou parar:

-Para Jeff!
-tá doendo muito?
-não, mas tá me dando vontade de fazer cocô!

Ele correu pro banheiro e sentou na privada, eu estava eufórico com a descoberta que havia feito sobre meu pai, eu estava louco pra dar o cú pra ele, já chega do pinto de 14cm do Renan, eu queria ser comida por um macho de verdade, o macho que me fez, o macho que me sustenta, meu pai. Ouvi o chuveiro ligando e pouco depois o Jean aparece enrolado na toalha.

-pronto, tô limpo, passa mais gel no meu cú.

Mais uma vez iniciei a penetração, mas agora estava melhor, havia mais espaço. Não demorou muito e gozei dentro do cú do Jean, mas meu pau continuava duro. Demos o play no filme porno e tentamos imitar as posições do filme, estava comendo o Jean de frango assado quando o telefone tocou, corri pra atender e era o meu amigo Renan:

-alô, Jeff?
-Oi Renan, blz?
-blz, acho que hoje não vai rolar o nosso "jogo" meu pai tá de folga e vai ficar em casa…
-sem problema, ia mesmo te chamar pra vir pra cá, podemos "jogar" aqui…
-Mas e seu irmão e o seu pai? Eles saíram?
-chegando aqui eu te explico, cola aqui.
-blz, tô indo.
-vem rápido!

O Jean aparece na cozinha (o telefone daqui fica na cozinha).

-Quem é, jeff?
-O Renan… volta lá pra sala e fica de quatro que eu já vou!

O porteiro já conhecia o Renan e deixou ele subir pro apartamento, eu tava sentado no sofá com o Jean quicando no meu pau quando o Renan bateu na porta. O Jean correu pro quarto sem saber quem era, eu olhei pelo olho mágico e quando vi que era meu amigo abri a porta, assim que ele entrou e me viu nu com o filme porno rolando na tv me agarrou e começou a me beijar de língua. Jean estranhou o silêncio e for ver o que havia acontecido na sala e o Renan o viu e levou aquele susto.

-porra! O teu irmão viu a gente!
-tá de boa! Relaxa…
-O que porra tá acontecendo aqui?
-O Jean vai "jogar" com a gente…
-E se ele disser algo pro teu pai?
-se ele disser algo pro meu pai, aposto que meu pai também vai querer "jogar"…

Expliquei o que estava acontecendo pro Renan que aceitou na hora entrar na putaria. O Jean ficou um pouco chateado porque eu havia revelado o segredo pro Renan, mas assim que viu o pau de 14cm do Renan voltou a ficar feliz. Começamos a transar entre nós, eu aguentava fácil o pau do Renan, já o fazia a tempos, o Jean teve um pouco de dificuldade no começo pois o pau do Renan é maior e mais grosso que o meu, mas também aguentou as roladas. Comi o Renan, depois o Jean, fizemos trenzinho, era gozada pra todo lado, tava aquela putaria.

Já era 2:50hs da tarde e meu pai sai do trabalho as 3. Decidimos fazer uma surpresa pra ele. Peguei uma calabresa, uma banana e um pepino fininho na cozinha. Meu plano era ficarmos os 3 de joelho no sofá com a bunda empinada pra porta, e em nossas bundas essas coisas enfiadas. Esperamos até ouvir o motor do carro do meu pai chegando e corremos para nossos lugares. A banana estava um pouco verde e estava bem durinha, coloquei na bunda do Jean. A calabresa enfiei a metade na minha bunda e o pepino no cú do Renan.

Assim que meu pai abriu a porta e se deparou com a cena, 3 viadinhos no sofá com coisas enfiadas nas bundas. Ele entrou rápido e fechou a porta, nós três falamos juntos:

-SUUUUUURPRESAAAAAAA!
-Gostou da surpresa, pai?
-se eu gostei? Eu adorei! E vou adorar ainda mais deixar vocês três arrombadinhos!

Papai abre o zíper da calça sacando uma rola dura e grossa, vi que o Jean havia me mostrado o tamanho errado do pau do nosso pai quando perguntei, Jean fez com as mãos um tamanho de mais ou menos uns 18cm, mas só depois vim saber que aquele pau tinha 21cm… Meu cú mordeu a calabresa com medo, mas aceitou o desafio.

Se você está gostando, deixe um comentário aí com a sua opinião, tô aqui faz um tempão escrevendo pra vocês sentirem prazer, é o mínimo que podem fazer. Obrigado e até outra hora!