Prometi ao meu marido o dia de corno mais feliz do mundo

Autor

Meu marido vivia dizendo que eu deveria ser esposa exemplar e voltar pra casa com espermas nos lábios e era sempre um pedido dele em falar coisas na cama como, amor, teu marido pede. Volte pra casa com a boceta vermelha e dê bastante o arinho afinal se o marido manda a esposa só volta pra casa comidinha.

E vi que ele queria mesmo ser corno e ao ouvir isso uma esposa obedece e eu dizia que um dia ainda de darei o dia de corno mais feliz do mundo e ele se excitava com as palavras e eu recebia jatos de porra em qualquer furinho que ele penetrava e assim o deixei no ponto pra deixa à esposa se deliciar em outro cacete e logo achei quem me fodesse.

E deveria ser no motel, mas o sonho na fantasia de corno dele enquanto bate punheta é desejar que estivesse não em motel e como esposa exemplar eu tinha que atende os desejos dele, haveria de ser numa pracinha atrás de casa e voltar rápido como uma esposa obediente pra sentar no cacete do marido.

E no dia marcado eu estava me passando batom em frente ao espelho e vi que ele estava de pau duro e batia uma e fui até ele e falei hoje sua esposa vai ser vagabinha e deixe que ela termine pra você quando chegar. Ele entrou no jogo do manso ao responder… Então vá esposa e não se preocupe teu maridinho fica batendo uma deliciosa esperando.

E puxei a calcinha pra baixo e disse beija a boceta e depois do beijo obedeci e fui e foi legal ir me encontrar com meu comedor e atrás de arvores me esconder e beijar o pirocão e em pé mesmo encostada à árvore pus a calcinha de lado e abri as pernas e senti a gozada quente na boceta e como esposa exemplar e gozei no pau do cara e fiquei despreocupada o meu marido em casa pensando no que a esposa faz.
E como esposa exemplar eu mamei mais uma vez e como vadia virei de costa e mandei meter o dedo no meu arinho e dei a bundinha até o cara gozar dentro do cuzinho e fui pra casa e como fiz uma promessa a ele: logo dei um beijo com resíduos de esperma pra ele sentir o gosto e deitei no sofá de pernas abertas, puxo a calcinha pra ele ver a boceta e quando ele disse que queria que eu desse pra outro lhe prometesse três coisinhas…•.

1. Ser a casada que passar nos lábios um batom morango e volta com sabor leitinho com pica. 2 segundo. Ser a esposa que sai com boceta limpinha e volta com ela larguinha e vermelha. 3. Terceiro, Ser a amada que sai com o aro do cuzinho apertado e volta frouxas pra bater uma para o marido dormir sossegado e feliz da vida.
E o interessante é ele perguntar… Você deu muito, chupou fudeu? E respondo; você queria uma putinha e putinha que é putinha faz tudo então é claro que fiz tudo e ele gozou dentro do cuzinho e falei pra não se preocupar que meu marido não sabe que tem uma esposa desse tipo e ele estava em casa e nem desconfia que a esposa estivesse rebolando.
E passei a mão no cacete do meu marido como se estivesse falando com o pau dele e pergunto se estava satisfeito e ele entende a malicia e bota o pau pra fora dando a entender que o pau respondia a pergunta e disse que tinha adorado e ele sempre quis sentir lábios com espermas de outro, uma boceta larguinha e comer um cuzinho arrombado e se for da esposa é muito melhor ainda e pequei no pau e continuei no jogo como se falasse direto ao pau dele…
Vara eu tive o arinho comidinha atrás de casa e quer que eu tome de novo na bundinha? Mas primeiro eu vou de chupar com lábios com gosto de esperma de outro do jeito que você sempre quer e prometo de mostrar como foi e me ajoelhei e pus as mãos nas coxas dele e no vai e vem mostrei ao meu marido como a mulher dele se fez de puta biscateira mamadeira de vareta na rua…
E meu marido foi dizendo, senta no meu pau senta agora e tira, tira logo a calcinha que quero de comer e nem pude falar nada e meteu numa só estocada e se ele tinha desejo de boceta com esperma ele teve o segundo desejo realizado a xana da esposa com esperma.

E a gozada não mente, ele gozou como um marido que sabe que a esposa estava se deliciando em outro cacete e ficamos entre beijos até que fico de costas abro com as mãos a bundinha e ele pincelou e meteu e descobri nessas horas quanto mais putinha for mais o marido ama e eu o incentivava , come marido aproveita que esse cuzinho aguenta mais leite e por acaso acha que eu não dava pra outros antes de casarmos e dava era pra muitos.
Ele metia com força ouvindo que ele arfava de pau duro e excitado e assim recebi mais uma dose de leite na bundinha e falei e tu me deixas tomar leite de pica de outro e se deixa goza fortes e senti mais golfadas e foi como um trato e foi ele que pediu e não importa se é na boca, boceta ou só em cima do arinho, é de lei… Ele sabe o que tem em casa… Uma mulher que vai aguenta pau na boceta e no cu.
E perguntei se ele gostou que esposa exemplar estivesse na rua e na volta de exemplar teria esperma nos lábios a boceta vermelhinha e o cuzinho deflorado e essa foi à potência que mostrei a ele que tenho como putinha e termino dizendo: se um dia quiseres ver o quanto putinha posso ser na tua frente eu vou querer duas… E quem sabe se uma delas não poderá ser… A tua picona?… Você entendeu leitor?

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 3 votos)
Loading...