, ,

Pai e filha, brincadeiras…

Há 8 meses Por 10 ★ 5.00

Olá leitores, esse texto é continuação de “Pai e filha, como tudo começou…”.
Nossa relação havia mudado completamente, agora éramos, na concepção dela, namorados. Stefani, 9 aninhos, magrinha, alta para idade, muito inteligente, filha única, (mais detalhes no conto anterior) me ama muito, e eu, amo muito ela.
Acontece que depois daquele incesto inicial, relatado no conto anterior, fez com que tivéssemos uma relação mais aberta… agora eu não me preocupo mais em me encontrar nu na frente dela e ela na minha frente. Ela passou a dormir comigo toda noite, e toda noite brincamos antes de dormir.
Stefani se mostrou uma grande putinha, cheia de desejos e malicias. Ela sem conhecer muita coisa de sexo, inventa umas brincadeiras que certamente me enchem de tesão.
Todo dia quando eu chego do trabalho, por volta das 19hs. Stefani vem me receber com um lindo sorrisão, correndo, e pula no meu colo, beija muito meu rosto e diz que me ama… A babá parece não estranhar, uma vez que eu sou o pai dela.
Assim que dispenso a babá, nos beijamos de língua e, eu com ela no colo, passo a mão em todo seu corpinho…
Toda hora eu digo pra ela nunca contar nada pra ninguém, que isso é errado e que é o nosso segredo. Ela, muito esperta que é, entende, e sempre jura guardar segredo.
Faço as coisas na casa, tomo um bom banho, bem relaxante e me sento no sofá, para dar atenção a minha filha, fazer os temas, conversarmos, brincarmos etc…
Quando eu estou de boa, só olhando tv, ela logo começa a massagear meu pau, pra ver ele ficar duro… Ela sempre pede pra eu tirar ele pra fora e fica com ele, pra lá e pra cá, batendo punheta etc…
Eu, abusado que sou, peço pra ela chupar um pouquinho também… ela adora, e chupa bastante ele… enquanto eu olho tv e faço caricias na sua bucetinha também…
Geralmente acaba em gozo, tanto eu quanto ela… Mas sempre deixamos para nos pegarmos mesmo na cama, na hora de dormir…
Certo dia, (embora ela tenha 9 anos, ela sempre faz junção de brinquedos na sala e brinca de bonecas, carrinhos, dinossauros, ursos etc…) Stefani estava brincando e eu deitado no sofá. Isso era um final de semana, e estava de tarde. Eu, deitado no sofá, tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar ali mesmo… Ela, sentada brincando, viu que eu estava com o pau pra fora, me olha, e só dá um leve sorrisinho de canto de olho…
Eu, tiro toda minha roupa, e fico ali, deitado, com o pau de fora, e ela, só observando. Quando vejo ela tirar a blusinha, fica de pé, e tira o short com a calcinha também… ela fica peladinha, continua brincando, como se nada tivesse acontecido…
Ela fica de pé e vem até mim, com 2 carrinhos… eu fico deitado e ela fica transitando com o carrinho pela minha perna e minha barriga… Como meu pau estava duro, ao passar o braço, ela sempre mexia nele…
Eu olhando um filme que passava na TV, como se nada tivesse acontecendo… Ela tem um brinquedo, que é umas argolas de plástico de montar, ela pegou essas argolas coloridas e colocou no meu pau, colocou 5 argolas, meu pau como estava bem duro, sustentou as argolas… ela deu risadas da escultura que tinha feito…
Eu pedi uma bolinha pra ela, ela me alcançou… eu disse: -Vc quer ver uma brincadeira que o pai sabe fazer… Ela: -Simmmmm….
Eu fiquei de pé, com o meu pau bem duro, coloquei essa bolinha em cima do meu pau e puxei ele pra baixo, quando soltei, meu pau subiu e jogou a bolinha pra direção dela…
Ela sorriu, adorou a brincadeira… eu sentei no encosto do sofá, ela então segura meu pau, posiciona a bolinha, puxa pra baixo, mas não solta longe… de algum modo, suas mãos pequenas não conseguiam segurar e nem soltar a bolinha no momento certo… Suas varias tentativas me davam muito tesão… cada vez que ela desistia, eu pegava a bolinha e dizia… é assim filha… fazia com que ela soltasse cada vez mais longe… a fim de motiva-la a continuar com a brincadeira.
E assim eram nossas tardes e fins de noite juntos…
Pois na noite, a história era diferente. Como de costume, ela sempre tomava banho e ia se deitar, depois eu, na verdade, ela tomava banho enquanto eu ia fechando a casa, e eu tomava banho e ela já se encontrava deitadinha, peladinha, só esperando o papai pra dormir. O quarto dela era só pra guardar brinquedos agora.
Eu, como de costume, já ia me deitando e me abraçando e beijando ela, beijando seu pescoço, seus peitinhos, sua barriguinha e dava uma leve linguadinha na bucetinha dela… Ela era muito docinha e macia… ela adorava a forma como eu a beijava… ela também tinha iniciativa, eu me encostava nos travesseiros e ela logo ia subindo pra cima de mim, me beijando, beijando meu corpo, minha barriga, e acabava dando uma leve chupada no meu pau… Na verdade ela adora chupar ele…
Eu abro as minhas pernas e ela senta bem no meio das minhas pernas, o mais próximo possível de mim, de frente pra mim, de modo que as penas dela passam por cima das minhas… entenderam, ela de frente pra mim, só que não no meu colo, mas sim na cama, no meio das minhas pernas….
Nessa posição, ela fica com o meu pau bem na frente dela, bem duro, ela adora ficar assim, toda noite ela faz isso…ela massageia e bate muita punheta pra mim, além de beijinhos e linguada que ela dá, toda hora…
Eu ensinei pra ela onde é que dá mais prazer, então ensinei ela a puxar toda a pele pra baixo, e começar a lamber só em baixo da cabeça por baixo do pau, somente com a língua fazendo movimentos de lá lá lá lá… ou com os lábios como um beijo de língua. Geralmente ela faz isso, eu não resisto e começo a gozar…
Ela segura ele bem firme com as duas mãos, puxa ele firme pra baixo, deixando a cabeça extremamente bem exposta, vira a cabeça dela um pouco pro lado e começa a lamber e beijar de língua bem naquele ponto especifico… Quando eu começo a gozar, solta porra pra cima, e cai na minha barriga, no rostinho dela, escorre pelas mãos dela, e escorre principalmente em direção a línguinha dela, que mesmo escorrendo porra, ela não para.
Ela não toma a minha porra, mas se por acaso escorrer pela boca, ela não se importa. Ela também adora massagear ele depois que eu gozo, pois ela pega a minha porra e usa como um lubrificante e fica batendo pra mim, até espumar tudo… ai vamos nos limpar…
Um prazer que ela descobriu também foi o de gozar… depois que ela gozou a primeira vez, foi difícil fazê-la gozar novamente, parece que eu não achava o feeling pra fazê-la gozar novamente… embora ela estivesse cheia de tesão, não dava aquela tremidinha como dá primeira vez…
Demorou só uns 3 a 4 dias, pois depois ela relaxou mais e, inclusive agora, ela é viciadinha na siririca e nas minhas chupadas… ela não dorme sem gozar antes. Eu sempre chupo ela, pra ela dormir, eu entro pra de baixo das cobertas, e lentamente (esse era o segredo, tem que ser lentamente) começo a lamber a bucetinha dela (e sem forçar). Ela demora a gozar… ela curte bastante esse carinho… eu fico até meia hora as vezes, só chupando ela. Pra mim não tem problema nenhum, uma bucetinha linda, lisinha, rosinha, cheirosinha, cheia de tesão… eu ficaria até um dia inteiro se fosse preciso…
Então eu sinto ela mais ofegante, dando espasmos… quando de repente ela toca na minha testa a fim de afastar a minha cabeça, mas eu forço contra a bucetinha dela e chupo mais freneticamente… ela goza muito gostoso…
Ela prefere ficar quietinha depois que goza, eu respeito, me abraço nela, e dormimos…
Não demorou muito, eu comecei a mostrar alguns filmes pornográficos pra ela, safadinha que é, adorou… ver aqueles homens com aquelas picas enormes, gozada na cara, mulher tomando porra, mulher cavalgando, mulher dando o cu, enfiando consolo… Pra ela estava sendo como uma verdadeira aula de putaria, eu estava ensinando ela a como ser mais putinha ainda.
Mas esse relato fica para a parte III…
Peço dicas, sugestões de relato, mais detalhes? mais diálogos? Texto mais curto? Mais longo? Etc… Quero continuar esse relato de forma que vocês gostem de ler.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 11 votos)
Loading...

Por , ,

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Anônimo

    lindo,

  2. Erica silva

    Q delicia quero um pai assim

    • Anônimo

      Serve eu?rs
      Me manda e-mail p/ gente conversar!

  3. Carolina

    Oi sou uma garota bem tímida sou pior realmente do q no virtual, sou uma garota que não tenho preconceitos sou bem mente aberta, Gosto que as coisas sejam com calma odeio as coisas apreçadas ou violentas, sou de Fortaleza e estou procurando alguém legal bom de papo que me ajude já q sou virgem e quero alguém q tenho paciência para me conhecer. Meu telegrama girlredpink

  4. Mistério

    Continuar , pode ser longo pois a história é interessante

  5. Xxx

    Muito bom, continua postando. Deixa mais longo e com mais diálogos.

  6. pablo

    Muito boa a narrativa. Os detalhes sao muito bons!! Ainda não eh nenhum Daniel Coimbra mas esse segundo foi melhor q o primeiro.

  7. Nando

    É, continua acrescentando os diálogos com ela. Muito bom!

  8. Riquizone

    Hum que delicinha de filha tu tem manda uma foto dela pra mim bater uma punheta gostoso…[email protected]

  9. anonimo

    continua