O professor conseguiu o que queria: Meu Pau!

Há 8 meses Por 2 ★ 4.25

Oi pessoal, me chamo Diego tenho 26 anos, passei por uma divórcio tranquilo recentemente e até então nunca tinha transado com um homem.
O que vou relatar aqui é a mais pura e deliciosa verdade.
Sempre cuidei bem do meu corpo, pois desde os 05 anos prático karate-Do e desde sempre participei de diversas competições, não sou malhado ( para não ficar pesado e acabar atrapalhando as lutas e nunca achei muito bonito o corpo musculoso) mas tenho um corpo bem definido, pele Branca, olhos azuis e cabelo médio liso castanho claro. Apesar de já ser formado em Educação física resolvi voltar a faculdade para fazer Nutrição no intuito de me tornar um profissional mais completo. La pelo terceiro semestre foi quando tive o primeiro contato com o professor de bioquimica Júlio, um cara bonito, inteligente, só andava muito bem cheiroso, bastante bem humorado e apesar de super discreto e centrado nunca escondeu a sua opção sexual.
No decorrer do semestre fui conhecendo ele melhor, mas foi mesmo no final do semestre que passávamos mais tempo conversando quando nos encontrávamos a área comum da faculdade e foi quando pegamos um o contato do outro é ao mesmo tempo em que eu estava passando pela meu divórcio de um relacionamento de 6 anos ele estava no termino de um relacionamento de 3 anos, e nas férias da faculdade fomos sempre trocando mensagens e sempre me fazia muito bem conversar com ele, e sempre tentávamos marcar algo porém nossos horários sempre chocaram. Até que começou mais um novo semestre e ele seria meu professor novamente, frequentemente continuávamos conversando pelo Whatsapp e em uma dessas conversas quando eu estava super pra baixo ele foi me elogiando dizendo que eu era uma pessoal agradável e que além de bonito era muito gostoso, fiquei sem reação mas amei o elogio, afinal de contas todos gostam de ser elogiado.
Durante a sala de aula nos tentávamos como sempre nos tratamos, sabendo cada um a sua posição, mas pelo Whatsapp conseguimos achar um sábado incomum aonde poderíamos fazer alguma coisa, ele me convidou para a casa dele pois tinha separado alguns bons vinhos para mim. Aceitei o convite, ele me mandou o endereço é assim cheguei em sua casa. Ja havia liberado a minha entrada no condomínio, quando chego na casa dele e toco a campainha ele já veio me receber com duas taças de vinho, não me fiz de rogado (ele sabe o quanto eu aprecio um vinho de qualidade), falamos de tudo, engraçado que junto a ele a conversa flui com muita facilidade e já havia passados algumas horas, já estávamos na terceira garrafa de vinho, foi quando achei que não deveria beber mais pois teria que voltar para casa sozinho.
Julio: não se preocupe, demoramos tanto para conseguir marcar um programa que por isso preferi que fosse em minha casa, para ficarmos a vontade e se bebersemos de mais estaríamos em um lugar seguro, sem precisar se preocupar com direcao, qualquer coisa você dorme ai, tem quarto de hóspede.
Apenas sorrir e concordei com a ideia, afinal a um tempo eu não me divertia.
Seguimos jogando conversa fora, rindo bastante e ai a fome começou a apertar, e me chamou para ir para a cozinha ajudar a ele preparar algo para a gente, apesar de não ser um mestre cuca eu me viro muito bem na cozinha.
Estávamos lá preparando um risoto de cogumelos e frequentemente ele fazia questão de tocar em mim, e deve admitir que eu estava ficando excitado com seus toques. Foi quando percebi que estava de pau duro e pensei.
– Esse sacana me fez ficar Assim, vou fazer ele sentir.
Quando olhei para ele, ele estava no fogão enchendo o risoto, eu cheguei de leve por trás dele encostando meu pau em sua bunda e falei:
Eu: Esse risoto está com cara de que já estar na hora de jogar os cogumelos
O vi fechar os olhos e levemente impulsionar seu copo para trás encostando mais ainda. Percebi na hora que ele queria me dar aquela bunda linda e arrebitadinha (não tinha reparado ainda até aquele momento). Finalizamos o risoto montamos os pratos brincado de Chef, colocamos o restante do risoto em uma travessa, abrimos mais um vinho e levamos tudo para a sala.
Quando chegou lá ele pegou o prato dele, tirou uma garfada e levou próximo a minha boca falando:
Julio: prove e me dé uma nota, essa é a sua oportunidade de me avaliar.
Sorrir e falei:
Eu: sou muito rigoroso.
Abri a boca e provei o risoto, que estava fabuloso.
Julio: o que achou?
Eu: bom, mas realmente estou com vontade de provar outra coisa.
Nessa hora coloquei minha não atrás de sua nuca e puxei para beija-lo (nunca havia beijado um outro homem), ele me beijava como ja desejasse isso a muito tempo, ficamos nos beijando por um tempo nos pegando e ele:
Julio: você não faz ideia do quanto eu esperava por isso.
Eu: então não perde tempo falando.
E puxei ele pela camisa.
Ele: vamos para o meu quarto
Não pensei duas vezes e já fui levantando e pegando a minha taça de vinho e ele foi me guiando para o andar de cima. Quando abriu a porta do quarto estava extremamente arrumado como se ele já estivesse esperando. Fui entrando tirando a minha blusa e sentei na cama bebendo o vinho e mandei ele tirar a sua roupa tambem, ele muito obediente tirou ficando apenas de cueca box preta e já dava para notar o volume na sua cUrca. Coloquei a taça de lado e puxei ele pela cintura ( lembro de ter admirado o corpo dele, braços levemente tornados, peitos definidos de forma suave, penas torneadas e uma bunda que me deixa de pau duro só de pensar), ele veio para cima de mim mordendo meus lábios, beijando meu pescoço, lambeu meus mamilos, nesse momento dei uma leve gemida, continuou descendo beijando meu abdômen até chegar em minha calça, que ele desabotoou e tirou para longe. Ele logo começou a alisar o meu pau por cima mesmo da cueca e cheirava de leve.
Eu: você vai cuidar bem desse pau?
Julio sorindo: não tenha dúvida.
Eu: você tanto provocou que ele estar latejando e todo babado, vai ter que dar conta.
Ele sorriu e puxou munha cueca, meu pau deu um salto.
Julio: Nossa, você é um pacote completo, lindo e com um pau que já me deu água na boca.
Tenho um pau de 19cm uma grossura que considero normal, cabeçudo bem roxinho e o corpo do pau bem veiudo.
Eu: então chupa, como se não tivesse mais nenhum pau nesse mundo.
Ele não se fez de rogado e caiu de boca, engolindo meu pau todo e me fazendo me contorcer todo, ele começou a chupar só a cabeça me fazendo gemer alto
Ele: geme meu macho, geme que isso me dá muito tesão.
Eu: continue fazendo valer a pena que vc terá sua recompensa.
Como é muito obediente continuo a chupar. Como já estava na naquela situação inusitada e nova para mim resolvi logo experimentar tudo, pedi para ele ficar vir para o meu lado, tirei a cueca dele e me adimeirei pois a ele tinha um pau bem parecido com o meu e o tamanho acredito que na mesma faixa. Começamos a nos masturbar e nos beijar e enquanto nos beijava eu ouvia seus gemidos pela punheta que eu estava batendo para ele. Fui para cima dele e comecei a fazer o que ele havia feito em mim, mordi seu pescoço desci beijando seu corpo, até chegar ao seu pau. Olhei para o pau e comecei a chupar, olhei para a cara dele e ele deu um sorrisinho
Julio: nota-se que nunca chupou um pau, mas vou te guiar.
Não demorou muito para eu pegar o jeito e ouvir ele gemendo e sentir seu corpo tremer de leve.
Eu: realmente nunca chupei um pau, mas se tem uma coisa que eu sei fazer é fuder, e vou te comer até seu corpo ficar molinho. Fui para cima dele e comecei a beija-lo novamente e abraça-lo com força e aperta-lo, até que ele não aguentou mais e disse:
Julio: mete esse pau gostoso em mim, meu cuzinho já estar louco esperando essa rola.
Eu: estava esperando que horas você ia implorar por minha rola.
Ele estava deitado de barriga para cima, eu fiquei de joelhos na cama e fui abrindo suas pernas, e vi aquele li do cuzinho rosadinho (notei que estava bem limpinho e cheirosinho, ou seja ela já tinha se preparado para isso) não pensei duas vezes e fiz um cunet que vi ele urrar de prazer, depois que uns 3 minutinhos me acabando aquele cu Rosa, encostei a cabeça da minha pica na portinha do cu e fui colocando bem de vagar e não tirava o olho da cara dele, que mordia os lábios e revirava os olhos, até que a cabecinha entrou toda, então parei de empurrar e perguntei para ele:
Eu: o quanto você deseja esse pau todo enterrado em você?
Julio: desde o dia que me separei e você conversava comigo desejava esse pau pulsando no meu cu, gozei inúmeras vezes pensando nisso.
Eu: então hoje você vai gozar com ele todo enterrado no seu rabo.
Assim que acabei de falar empurre meu pau todo de uma única vez, ele gritou e falou
Julio: a melhor metida que tive até hoje.
Eu: você ainda não viu nada.
Como vi que quele havia gostado e que ter metido dessa forma não o machucou e via nos olhos dele pedindo mais, eu não tive pena, comecei a socar com vontade afinal de contas já havia aproximadamente 6 meses que estava sem sexo (período da separação), ele gemia e apesar de não dizer uma palavra os seus olhares e seu corpo demonstrava o quando eu tava satisfazendo Ele, e aquilo me dava mais tesão, eu podia sentir meu pau pulsando dentro do cu dele enquanto eu socava. Não sabia as as horas mas ja havia alguns minutos que eu soava de forma intensa nele, eu já estava suado e ai ele me diz:
Julio: estar na hora de retribuir essas medidas maravilhosas.
Ele me jovou na cama, subiu em mim me mordeu apontou minha pica para seu cu e sentou sem pena, e urrou, ficou nessa posição por uns segundo e começou a rebolar, não demorou muito começou a cavalgar de forma intensa, eu sentia e ouvia o som da bunda dele batendo em minhas bolas, e ele gemendo loucamente e eu também é pensava o quanto tempo tinha perdido para ter tanto prazer, foi quando sem ele tocar no seu próprio pau começou a gozar, contei uns quatro jatos e melaram meu peito e ate o queixo, não me encomodei e vi seu corpo esmorecer. E ele caiu em cima de mim, passou a língua na sua própria gala que estava em meu queixo e seguiu o caminho até a minha boca e novamente nos beijamos de forma intensa. Eu já pensando eu eu teria que terminar batendo uma, ele pamou de me beijar e disse:
Julio: você pensa que acabou?
Antes mesmo que eu pudesse responder dele se levantou foi ate meu pau, e como eu já achava que a primeira chupada que ele havia fato tinha sido maravilhosa, nessa ele se superou. Me chupava e intercalava uma uma punhetas intensas e firmes, chupava a cabeça de minha rola enquanto masageava as minhas bolas, eu tentando aguentar o macom o possível
Eu: não aguento mais, vou gozar
Júlio: estou louco para beber todo esse leite de macho.
Nem sei quantos jatos foram, mas ele encheu a boca, tratou de engolir tudo e o que escapou ele tratou de buscar deixando meu pai limpinho novamente. Sorrindo ele subiu até mim, eu segurei sua cabeça e lasquei um beijão naquela boca que me tinha dado tanto prazer, e ele me abraçava sentindo todo o suor do meu corpo apesar do ar-condicionado estar ligado.
Então ele me chamou para uma duchada e o que aconteceu nesse banheiro no restante dessa madrugada me surpreendeu, mas vou deixar para os próximos contos.

Comenta ai o que acharam esse é o meu primeiro relato da minha primeira experiência.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,25 de 4 votos)
Loading...

Por

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Puto novinho

    Continua tá muito bom a história

  2. Anonimo

    meu Deus que tesão….continua pfvr…. fiquei com agua na boca de ser o professor..rsrs