noite quente e a enteada

28-02-18 Por 6 ★ 3.29

Era uma noite de verão, muito quente, não conseguia dormir e para complicar tudo estava com uma tesão desmedida, a vara não baixava por nada, a minha companheira estava de turno e eu tinha de aliviar.
Levantei-me, tirei uma cerveja da geleira liguei o pc , escolhi um site de vídeos porno, já era tarde e acordar a Carlinha podia não ser boa ideia.
Quando senti a porta da sala abrir, fiquei deslumbrado, estava linda de morrer, camisinha azul, , os biquinhos das mamas, notavam-se sob o fino tecido, resisti, puxei-a para mim e os nossos lábios uniram-se, ali mesmo, acariciei o corpo de menina, soltou um gemidinho gostoso quando pressionei o seu corpo de encontro ao meu.
Está maravilhosa, linda, acordou meu anjo, sabe que esta noite estou mesmo precisando de si.
Apertada contra mim , rebola a cintura ao sentir a minha vara encostada entre as suas pernas, procura a minha boca e beijamo-nos com paixão, seguro-lhe uma mão e levo-a até à vara entesada e digo-lhe , vamos faça alguma coisa, ela envolve o caralho com a mão e começa a masturbar-me, devagar carinhosamente, a tesão aumenta e fico doido por ter aquele corpinho delicioso só para mim, seguro-a no meu colo levo-a para o meu quarto, ela enrosca os braços no meu pescoço e ronrona como uma gatinha no cio.
Sou eu que dispo a ninfa, fica nuazinha, toda para mim, deito-a na cama e junto-me a ela em suaves caricias por todo o corpo, bejio as maminhas duras , o umbigo, desço até à xaninha, passo a lingua entre os lábios grossos, abre as pernas quer mais mas estou a rebentar de tesão, preciso de aliviar, olho para ela e digo-lhe : Vá seja boa menina…
Ela percebe logo o que eu desejo, desce a cara até junto do meu pau e dá-lhe pequenos beijos que me deixam doido de tesão, não resisto e peço-lhe : Chupa, agora, e bem devagar … … chupa, lindinha, chupa…. chupa que seu macho quer você …chupa … me mostra como é sua boquinha quentinha ….
Coloca a cabeça do pau na boca, suga com força, lambe inteiro, de cima para baixo, de baixo para cima, desce até as bolas, volta a lamber e concentra-se na cabeça inchada da vara, lambe cada gotinha sai dela.
Começa a tilintar com a língua e de seguida engole metade da vara, é uma puta loucura de tesão aquela menina a mamar, aumenta intensidade dos movimentos, a boquinha gulosa sobe e desce, acelerando a velocidade e o ritmo,não aguento mais e encho-lhe boca com jatos de esporra quente. Eu jamais podia imaginar que uma menina, aprendesse a ter um gosto tão doido por mamar uma vara. Engole cada gota como se fosse um prémio, continua a sugar e lamber até não restar nada, arranca-me urros de prazer, nem todos têm a sorte de ter uma menina doce e que adora mamar.
(continua)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,29 de 14 votos)

Por

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. keko

    melhore a narrativa saía da mesmice dela envolvente e por fim duma daqui!

  2. papaduro

    mete nela, novinha não é só para mamar, tem de levar rola

  3. tarado

    continue e não ligue comentários besta de viados

  4. Diemes

    Conto lixo

    às pessoas mentir na cara de pau

  5. Velhnho

    Verdade…ruim mesmo

  6. k

    nao precisa continuar nao amigo,ta muito ruim sua fantasia