Meu Priminho Querido e seus amigos

Como prometi compartilhar com vocês minhas aventuras vou contar para vocês o dia em que meu primo me apresentou para alguns amigos dele, onde realizaram uma de minhas maiores fantasias e se deliciaram em me comer todinha, de todas as formas possíveis. Espero que gostem… Para quem ainda não me conhece, sou loira, cabelos compridos, seios médios, cintura fina e bumbum grande e arrebitado, sou paranaense e gosto de aproveitar cada oportunidade que tenho de realizar todos os meus desejos e os de meus parceiros. Eu estava saindo com meu primo havia quase um ano, e ele fazia o que bem queria comigo, como ele mesmo adora dizer, eu era a sua putinha, e eu adoro isso, afinal quem não gostaria de ter um macho só para si, que realiza todas minhas fantasias e taras. Bom, era um final de semana maravilhoso, meu namorado estava viajando, e meu primo não perdeu tempo em me convidar para fazermos uma festinha no sítio do pai dele. Separei um biquíni bem pequeno que eu tenho, algumas lingeries minúsculas que meu primo me presenteou e fiquei esperando dar a hora combinada, para sair de casa. Para não levantar suspeitas disse que iria a uma festa na casa de uma amiga minha, eu estava trajando um vestido preto de alcinha com as costas nua e lógico sem soutien e sem calcinha. Meu primo chegou na hora marcada, passamos em um mercado e compramos algumas bebidas, e seguimos direto para o sítio. No caminho já estava louca de tesão e morrendo de vontade de me agarrar com meu priminho, ele então me mandou levantar o vestido para que pudesse ir apreciando a minha xoxotinha pelo caminho, o que fiz sem hesitar, como eu estava morrendo de vontade pedi para ele parar o carro e que me comesse ali na estrada mesmo, ele disse que não, que não me comeria antes de chegarmos lá, pois ele tinha uma surpresa para mim e que ele não queria apagar meu fogo antes da hora. Mas ele disse que se eu quisesse eu poderia chupá-lo, e foi o que eu fiz até chegarmos no sítio. A casa era grande, com dois amplos quartos. Tinha também um jardim imenso, muito bem cuidado, e uma piscina onde certamente passaria momentos deliciosos com meu primo. Após nos ajeitarmos, fomos para a beira da piscina e meu primo não me deixava parar de beber, pois ele sabe que quando eu estou meio altinha, fico com um tesão incontrolável e faço todo tipo de loucuras (apesar de faze-las mesmo quando não bebo), cada vez mais meu primo me deixava embriagada, já ficando com isso, bastante excitada e super fogosa enquanto meu primo fazia comentários sobre o corno do meu namorado e o quanto eu era quente na cama. Eu já completamente alucinada implorava para que ele me dissesse qual era a surpresa que tinha para mim e que me fodesse de uma vez, ele ironicamente disse que ainda era cedo e que com certeza a sua putinha não iria esquecer aquele passeio tão cedo. Depois de mais algum tempo e quando já estava totalmente embriagada pela bebida e pelo tesão, meu primo disse que iria me revelar a surpresa. ele me disse que iria satisfazer uma de minhas fantasias que era de ser amarrada, vendada e estuprada. Gozei só de imaginar o que viria pela frente, afinal essa era uma tara antiga minha e nunca ninguém se dispôs a realiza-la. Meu primo me levou para dentro de um dos quartos, me fez colocar uma cinta liga e meias 7/8 pretas, colocou uma venda em meus olhos e me amarrou na cama com as pernas bem abertas. estava completamente indefesa, mas o tesão era incontrolável. Quando sem mais nem menos ele sai do quarto, me dizendo que ele iria sair e voltaria logo para realizar todos os meus desejos, foram alguns minutos que pareceram horas, quando derrepente eu sinto a presença dele ao meu lado e sinto sua mão percorrendo minha xoxotinha, aquilo parecia que estava dando choques em mim tamanho era o tesão que eu estava, ele então me mandou falar o quanto eu gostava de ser putinha, e como gostava que um macho me fodesse, eu claro falava todo tipo de sacanagem, pois sei que ele adora isso, então eu senti seu membro me invadindo a boca e me mandando chupar com muita vontade, achei estranho, pois parecia que o pau dele não estava tão grosso como de costume, mas continuei, logo ele encheu minha boca com sua porra, o que também estranhei pois tinha um gosto diferente da qual estava acostumada, o mais estranho e que logo em seguida já estava com um pau duro novamente na boca, perguntei ao meu primo o que estava acontecendo, pois não podia ver nada porque estava vendada, e ele me disse que eu era a putinha dele e que era para eu continuar chupando e ser bem boazinha, afinal eu tinha a fantasia de ser estuprada, e que então eu não podia reclamar, afinal era eu mesma que sempre pedia isso, como estava completamente tarada disse que ele tinha razão e que era para ele continuar fazendo tudo o que quisesse de mim, ele então se posicionou na minha frente e penetrou minha bucetinha me fazendo urrar de prazer e agora tendo a certeza de que ele havia levado alguém para me comer junto com ele, pois se ele estava comendo minha xoxotinha, de quem seria aquele pau que estava em minha boca, seria de alguém conhecido, o pior é que eu estava adorando, e me sentindo duplamente realizada, pois também tinha a fantasia de sentir dois machos me comendo, sentia um tesão enorme enquanto meu priminho dizia assim, "tá vendo, eu não disse que a minha prima era minha putinha e que eu faço tudo o que tenho vontade com ela, viu como ela é muito melhor ao vivo do que nas fotos", fiquei alucinada, afinal ele tinha mostrado minhas fotos para outras pessoas, e quais pessoas teriam visto minhas fotos, mas o tesão que sentia não me deixava ter medo, pelo contrário ficava até mais excitada pensando em quem poderia ter visto e se sentiram tesão em me ver nua, isso me levou a ter um orgasmo intenso, me levando a implorar para que meu primo tirasse a venda para eu poder saber quem era a outra pessoa que estava ajudando meu primo a matar meu tesão, no começo ele não quis mas depois de eu insistir com uma voz bem putinha ela acabou tirando a venda de meus olhos, e qual não foi a minha surpresa ao ver que ele não tinha levado um e sim dois amigos dele para me foderem, eram dois amigos que faziam parte de um time aqui do bairro em que meu primo participa, e que meu primo sabia que eu achava eles bem gostosinhos, mas muito bobinhos e que eles não conseguiriam satisfazer (como eu estava errada) um era o Giovanne e o outro o Adriano, e eu não imaginava que 2 caras tão bobinhos tivessem tanto fogo. Bom mas depois que meu primo tirou minha venda e me desamarrou, perguntou se eu ainda queria continuar a brincadeira, e eu como estava morrendo de tesão disse que eles não deveriam é ter parado. logo o Adriano e o Giovanne estavam me chupando os seios e passando a mão por todo meu corpo, falando o quanto eu era gostosa e como há tempos eles tinham a vontade de me comerem, meu primo ficou assistindo a tudo, dizendo que queria me ver dando uma aula de sexo para os dois. Eu massageava ao mesmo tempo aquelas duas picas com carinho, e me senti simplesmente poderosa ao constatar que eu os tinha sob meu poder de fêmea. Julguei que podia fazer o que quisesse e abocanhei Adriano, que tinha um pau quase do mesmo tamanho do pau do meu primo, mas era mais fino. Troquei para Giovanne que tinha um pau médio, que lembrava ao do meu namorado, e mamava os dois um pouquinho de cada vez. Se me deixassem ficaria mamando até amanhecer, mas Giovanne não agüentou muito tempo e gozou em meu rosto ficando de pernas bambas e se sentando-se em um sofá que ficava no canto do quarto, o que me obrigou a ficar de quatro para continuar chupando o pau dele. Ele me puxou pelos cabelos, enquanto Adriano se posicionava por traz de mim e dava tapinhas na minha bunda, dizendo para meu primo que eu era um tesão de mulher e que ele iria ter de me dividir com eles mais vezes. Senti Adriano manipulando meu clitóris e minha xaninha até que com um dedo foi me penetrando, depois dois, até que um terceiro me penetrou, sabia eu, para me preparar para o que eu já não negaria, dado ao meu grau de tesão e curiosidade. Senti a cabeça de seu membro me penetrando lentamente, abrindo espaço e me invadindo, numa foda para mim incalculável. Eu já não chupava, só gemia e me contorcia pedindo para enfiar cada vez mais fundo e mais forte. Estava toda preenchida e sentindo seu pau, que entrava e saia lentamente. Quando Adriano gozou quase tive um troço sentindo as esguichadas no meu útero. Ele se retirou e botou seu pau na minha boca para eu lavá-lo na base da chupada, enquanto Giovanne rapidamente tomou seu lugar. Giovanne rindo reclamou ao meu primo que o Adriano e ele tinham me alargado e que como minha xoxotinha já estava um pouco cansada ele iria pegar outro caminho dizendo que queria algo mais apertado. Ele aproveitou que eu estava com a buceta e a bunda toda melada e enfiou ou dedo no meu cuzinho. Como meu primo as vezes fazia sexo anal comigo e apesar de sentir muitas dores, resolvi deixá-lo aproveitar, já que não era tão grande como o meu primo, e foi o que ele fez. Mesmo assim doeu bastante quando entrou, afinal ele entrou de uma vez sem nem mesmo me preparar para a penetração, mas fui acomodando e curtindo aquela gostosa enrabada enquanto o pau do Adriano já endurecia em minha boca de novo. Adriano me puxava para cima dele, e eu fui sentando no seu pau sem tirar o pau de Giovanne do meu cuzinho. Foi uma loucura. Os dois metiam com força e eu me sentia uma puta sendo estuprada. Eles me chamavam de puta, cadela, vagabunda e perguntavam como é que eu agüentava aquilo com um sorriso na cara. Gozava sem parar e estava tonta, tão tonta e enlouquecida de tesão que resolvi me entregar de uma vez e completar minhas fantasias, dizendo para o Giovanne tirar de meu cuzinho, e vir para minha boca, e para meu primo tomar o seu lugar no meu rabinho. Meu primo se espantou e disse que sabia que eu era uma puta, mas ele não imaginava que fosse tanto assim, falando que acharia meio difícil eu agüentar os três ao mesmo tempo. Eu Disse que queria pelo menos tentar, que eu me esforçaria, e que queria e lhe dar esse presente, já que ele tinha feito o favor de realizar meus desejos. Giovanne tirou de mim lentamente e depois de alguns preparativos pensando na melhor forma de acolher o pau de meu primo que eu tanto adorava e conhecia, Me deitei sobre o Adriano para facilitar a penetração de meu primo, Giovanne pegou vaselina e colocou um bom tanto nos dedos e enfiou no meu cuzinho que já estava alargado por ele. Ainda passou bastante por fora do cú, e deu uma enfiada funda e forte com o próprio cacete, preparatória para o bruto que viria. Aí veio o meu primo. Ele esfregava, tentava, e eu sentia a ponta da cabeça me alargando o traseiro. Eu relaxava ouvindo palavras de incentivo, e derrepente senti a cabeça entrando. Cheguei a ver estrelas, afinal já estava com um pau na xotinha, mas Adriano foi mais rápido e disse: "agora que enfiei a cabeça no seu cuzinho priminha o resto vc sabe que vai fácil, é só relaxar que logo vc vai estar gozando". Dizendo isso me segurou pela bunda, me imobilizando e meteu sua pica no meu rabo, me encaixando e impedindo minha fuga. Perdi o fôlego enquanto ele penetrava mais e mais . Depois dos três me comerem um bocado e se satisfazerem. Eles então deram início ao bombardeio, que foi impiedosamente cumprido pelos três tarados até que entre jorros de porra me largaram na cama. Estava exausta, nunca tinha gozado tanto na minha vida. ficamos os quatro então na cama e adormecemos. Quando amanhecemos no outro dia, meu primo mandou que eu ficasse o tempo inteiro completamente nua, e que deveria tratar muito bem seus convidados, como continuava um tanto quanto embriagada, e já estava com muito tesão novamente adorei a idéia, então ligaram umas músicas e eu comecei a dançar de forma bastante sensual. Logo eles tiraram seus paus para fora da calça e começaram uma masturbação coletiva, eu servindo de inspiração para eles apenas requebrava e empinava minha bunda para cada um deles. Já estava completamente molhada quando meu primo o mais ousado ordenou que eu iniciasse um boquete no pinto dele, o Adriano logo começou a acariciar meus seios, torcendo meu mamilo entre os dedos, arrancando gemidos e suspiros meus e com a outra mão livre, tocava uma deliciosa punheta, Giovanne então foi se deliciar chupando toda a extensão da minha xoxotinha e do meu reguinho. Não mais agüentando a doce tortura daquelas deliciosas carícias, me sentei em um banquinho e com ar de satisfação, encaixei o pau do meu primo na minha xaninha, Fechei os olhos e me entreguei a eles, Adriano e Giovanne revezavam suas rolas na minha boquinha, sem parar de apertar meus seios entre suas mãos, tornando-me um convite irresistível. Adriano não resistiu o tesão e abaixou a boca para acariciar com a língua os meus mamilos. Sua mão abusada começou a massagear a entrada do meu cúzinho, eu descontrolada gemia cada vez mais alto e rápido e abria ainda mais as pernas, me entregando por completa. Mas na verdade o Adriano tinha outros planos… Trocaram de posição o Giovanne deitou-se no chão e eu comecei a cavalgavar no pau dele que não deixava sequer um segundo de chupar meus seios, fazendo movimentos circulares e dando leves mordidas em meus mamilos indefesos, meu primo me ofereceu novamente sua pica que foi deliciosamente chupada por mim, Adriano por sua vez colocou seu plano em ação, como na noite anterior somente ele não havia experimentado meu cuzinho, ele puxou com as duas mãos minha bunda para si, e logo a seguir era a sua língua que explorava meu cúzinho. Primeiro, lambeu todo meu reguinho e depois enfiou a pontinha da língua no meu cuzinho, com o objetivo de umedecer e lubrificar meu buraquinho, eu louca de prazer, não sabia quem me dava mais prazer. Depois, ele começou a encostar a cabeça de seu membro na minha bundinha, delicadamente introduziu todo o seu pau no meu cúzinho, que ainda estava um pouco alargado e dolorido devido a noite anterior, senti nessa invasão um prazer avassalador, enquanto isso eu continuava sendo arrombada na xoxota pelo pau do Giovanne que com a ponta da língua, cada vez mais rápido, continuava a acariciar meus seios, já sentia meus biquinhos endurecidos. Estava completamente excitada com aquelas duas varas enfiadas em mim, logo começou um vai-e-vem delicioso, primeiro lentamente, depois mais rápido, foi quando Adriano também começou o vai-e-vem em minha bundinha, perfeitamente sincronizado com os movimentos de Giovanne que me penetrava pela frente, às vezes dava a impressão que as duas picas se tocavam dentro de mim, Alucinada de tesão e depois de gozar inúmeras vezes. Inconscientemente eu continuava chupando e acariciando o pau do meu primo estava tão concentrada em sentir o prazer proporcionado por aquelas duas varas me explorando a xoxotinha e o cúzinho, que nem percebi quando meu primo gozou em minha boca, um jato de porra foi direto na minha garganta, e outros explodiram na minha boca, o pau ainda se libertou a tempo de soltar outros esguichos no meu rosto. Eu buscava cada gota, saboreando o leite do meu primo, ainda o punhetava em busca dos últimos pingos, quando senti que Adriano e Giovanne gozavam nas minhas costas e nos meus seios, depois disso tudo o que consegui fazer foi arquear meu corpo, de maneira a facilitar que todo aquele esperma se espalhasse sobre minha pele. Fomos todos para a piscina, lá ainda tive que chupar cada um deles, e repetimos a dose mais algumas vezes durante o dia em outros lugares do sítio, mas como já estava ficando tarde me vesti e pedi para que meu primo me levasse embora, já estava quase anoitecendo quando cheguei em casa, Minha mãe perguntou como tinha sido a festa, e eu respondi que tinha sido a melhor da minha vida. No dia seguinte meu primo disse que o Adriano e o Giovanne estavam completamente alucinados comigo e que não viam a hora de repetirmos a dose e que agora eu tinha me tornado a putinha deles também, nem preciso dizer que desse dia em diante sou sempre convidada para participar de festinhas com eles, e a partir de então já fizemos mil loucuras… Hoje estou casada, e só sobrou as lembranças