Meu cachorro guloso

Olá pessoal, esse é meu primeiro conto.

Tudo começou a uns 2 anos mais ou menos. Tinha terminado de tomar banho e fui pro quarto pegar meu pijama. No caminho, meu poodle ficou de pé pedindo carinho. Enquanto dava carinho, ele de repente deu umas lambidinhas no meu pinto. Não entendi na hora, mas acabei gostando das lambidas. Depois disso, algumas vezes comecei a baixar a calça e ele vinha lamber. Dava duas ou tres lambidinhas e não queria mais. Comecei a esfregar a ração dele no pinto, aí ele lambia mais um pouco e meu pau já ficava duro. Outras vezes eu abria a boca dele e tentava fazer chupar, tentava até simular umas mordidas, mas nada dele pegar. Gostei da histária e comecei a fazer outros dias, até que durante a gravidez a minha mulher mandou ele pra casa de uma tia em São Roque, porque não dava mais conta de levar pra passear. A quatro meses atrás, trouxemos ele de volta e ele lembrou das lambidas. Meu tesão dele voltou e como ele não passava de tres lambidinhas, comecei a encoxar. No começo, eu gozava no banheiro, mas teve uma vez que gozei na bunda dele e derramei um pouco no chão. Quando voltei com um pedaço de papel pra limpar, ele tinha se lambido e lambido o chão. Percebi que ele tinha gostado e passei a gozar sempre na bunda dele depois da encoxada.

Foi quando passei a oferecer meu pau de novo pra ele. Deu as tres lambidinhas, mas logo em seguida voltou e começou a lamber mais e mais. Arriscou até umas mordiscadas na pelinha e na cabeça do meu pau. No dia seguinte, antes de sair pra trabalhar, dei o pau e mordiscou de novo. Me deu tesão várias vezes durante o dia todo. Depois do banho, fui me oferecer de novo e começou a lamber, mas passou a mordiscar também, isso me deu muito tesão. Comecei a procurar o cachorro mais vezes e pasou a fazer muito gostoso, chegava até a gozar enquanto ele me lambia. Mas depois de um certo tempo passou a morder cada vez mais e começou a tirar sangue. O pior é que eu estava gostando, a gente se empolgava e quando percebia já tava sangrando. Fazia sangrar e depois ficava lambendo pra limpar, parece que ele fazia de propásito pra me encher de tesão e me empolgar mais ainda. Quando ele mordia muito, eu era obrigado a interromper. Batia uma punheta, fazia ele lamber pra limpar e ia passar mertiolate nas mordidas e ia dormir.

Mas tinha vezes que o tesão era tanto, que nem sangrando eu parava de dar o pau, sá parava quando gozava na boca dele de tanto lamber. Mas como ele fazia muita sujeira no apartamento, levamos ele pra casa de um amigo, que tem quintal pra ele correr e sujar. Já tem uns 45 dias que ele tá lá, e continuo com tesão desse bicho. Se ele pudesse meter, a gente já fazia o serviço completo e acho que virava escravo dele, pena que é capado.

Bom, por enquanto é sá, mas quando ele voltar pra casa publico outro conto.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 2 votos)
Loading...