Massagem espetacular

Autor

Sou Pedro Emílio, de verdade, sou casado com a Stefânia, há 8 meses. Stefânia é uma loirinha de tirar o fôlego de qualquer homem, mas entre eu e ela, sexualmente não estava havendo encaixe. Em nossas transas ela reclamava que não conseguia chegar ao orgasmo. Isto foi me baleando e deixando-me apreensivo, só em pensar que por esta causa ela certamente, iria me trair com outro homem.
Pensando nisso, fui conversando com ela, e pondo lhe na cabeça que, o certo seria eu e ela, ,contratar um garoto de programa, profissional em sexo, para mudar essa situação. Não disse antes, mais somos de Vinhedo SP.
Na terceira vez que conversei com ela, ficou acertado tudo que eu havia bolado; com dor no coração mais fazer o que ? Só em pensar em vê-la nos braços de outro homem, me gelava a barriga ! Mais era a única solução de momento, se não acontecesse dela chegar ao orgasmo com um profissional, teria que partir para um tratamento psiquiátrico.
Durante a semana, pela internet e telefonemas, contactei um homem de programa com a idade de 32 anos. Mais velho que eu, pois tenho 29 e ela 26 anos de idade.
Foi combinado um encontro entre nós três no bairro do castelo em Campinas SP., para definir os detalhes da transa. O Marcelo, nome do garanhão que ia comer minha esposa, quando a viu, ficou alucinado pela beleza dela. Ele aceitou a minha presença na transa desde que, eu não desse nenhum palpite e também não intervisse em nada, só olhasse e nada mais. O valor pedido por ele foi R$ 250,00, duração de três horas. PQP, pagar para um outro cara comer minha mulher, essa coisinha linda..só em pensar, meu pênis ficava duro, mais o problema não era eu e sim ela.
O Marcelo, conhecia toda traquinagem de casas noturnas em Campinas, assim ficamos combinados de nos encontrarmos já no sábado vindouro.
Encontramos as 21:00 horas, no mesmo local da vez anterior, onde o Marcelo, pediu para eu colocar meu carro no estacionamento e irmos juntos no carro dele.
Assim o fizemos e chegamos numa casa noturna, acho que de troca de casais, onde no térreo tinha muitos casais, onde sentamos um pouco e recebemos três cartões magnéticos, para registrar e no final pagar os gastos da casa, onde os dois minha esposa e ele dançaram uma música eletrônica que estava tocando.
O Marcelo, já tinha combinado tudo antes, com a chefia da casa. Subimos a escadaria e adentramos o segundo andar, tomamos um drink cada e acompanhamos o Marcelo, e entramos numa big de uma suite. Daquele instante em diante a Stefânia, já não era mais minha e sim dele.
Ele ligou a hidromassagem e beijando-a delicadamente na boca e no pescoço, foi despindo-a. Meu pênis queria explodir ao vê-la se entregando totalmente ao Marcelo. que carregou-a no colo até a hidro. Ficaram na hidro em torno de vinte minutos, onde ele a trouxe de volta embrulhada numa toalha cor de rosa. Na suite além de uma cama enorme, havia uma maca, onde ele a colocou deitada peladinha e de bruços. Eu não estava entendendo nada, mais aí começou o trabalho dele. O Marcelo, pegou um óleo e foi esparramando nas costas dela e começou uma seção de massagem. Ele percorria a mão do pescoço até as solas do pé da Stefânia, quando ele passava a mão no bum bum dela, eu não acreditava ao ouvir ela dar um gemidinho. De súbito ele desceu a mão esquerda e enfiou o dedão no cusinho dela. Eu nunca tinha mexido ali, mais ele começou um movimento de vai e vem com o dedo e, com a mão direita continuou a massageá-la. Ouvi quando ele pegou a mão dela e falou: massageie seu clítoris..em segundos ouvia-se a respiração afegante dela, instante em que ele virou-a de frente para ele, mais sem tirar o dedo do cusinho dela, e caiu de língua na xoxotinha dela. Não deu outra, eu me masturbei e gozei muito gostoso em minha própria barriga e em segundos ela formou uma gritaria.. aaaaiiiiiiiii que gostoso, estou gozando….aaaiiiiii nunca tinha sentido isso com meu marido, ele aproveitou e colocou mais um dedo no cusinho dela .Em seguida ele puxou-a pelas pernas e virou-a de bruços novamente e foi de levinho enfiando aquele enorme cacete ( maior que o meu ), no cusinho dela, que dizia: tá doendo mais está gostoso, ( ele usando preservativo ), Ele com uma mão alisava os peitinhos dela, fiquei feito uma cobra, só olhando e admirado ao ver escorrer pela perna abaixo dela, aquele líquido lubrificante da xoxotinha dela. Ao ver aquilo me deu uma vontade de ir até eles e passar a língua naquele líquido de mel e engolir tudo. Rapidamente ela gozou de novo, repetindo as mesmas palavras de antes.( eu já tinha batido duas punhetas ).
O Marcelo, virou a Stefânia de costas na maca e começou a massagea-la do pescoço até os pés novamente, só que agora descendo pela barriga, passando pela bucetinha enlameada ( dava para eu ver ), até que ele enfiou os quatro dedos da mão na xoxota dela, onde ela gritou aíii tá doendo, ele não quiz nem saber, continuou com os dedos atolados nela. Em seguida, ele com a tolha, limpou os peitinhos dela e começou a mamar feito um bezerro. Ela gemia. Ela já tinha gozado duas vezes e ele nenhuma. Ai ele limpou todo óleo que estava nas costas e na frente dela e a colocou-a na cama ao meu lado. Trocou o preservativo e mandou bala na bucetinha dela, ali ao meu lado ela chegou ao orgasmo no cacete dele por três vezes, sempre falando ao gozar: que delícia, que gostoso aiiiiiiiiiiiiii me rasga, coloca o dedo la de novo, no que imediatamente ele enfiou dois dedos no cusinho dela que gemia gostoso ( eu gozei cinco vezes na punheta ) e ela também cinco vezes no pau do Marcelo, sendo que na última ele falou, agora eu vou gozar também, vamos gozar juntos, e assim o fizeram, nesta vez os dois gritaram = que delícia, que gostoso, vou te querer mais vezes ela disse a ele, no que ele retrucou: depende do seu marido, agora ele já é corno mesmo, não vai botar obstáculo e nas próximas vezes não vou cobrar nada, você é muito gostosa e deu um beijo no cusinho dela.
Tudo aconteceu porque eu quis que acontecesse, no domingo assim que acordamos eu fiz pra ela tudo que o Marcelo, havia feito antes, menos a massagem. Fiquei feliz quando ela atingiu o orgasmo comigo. Mais pelo menos duas vezes por mês, vou trazer o Marcelo, em minha casa, para satisfaze-la, pois ela adorou transar e se desinibir com ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 1 votos)
Loading...