Irmãzinhas do interior da Bahia – Mãe Bêbada, filhas abusadas – Parte 3

Autor

Olá colegas…
Terminei de arrumar as coisas na cozinha e chamei a Maria até meu quarto.
– Maria, eu posso comprar uma bicicleta novinha… mas você falou que vai me dar o ximbiu né
– É tio eu dou pro senhor
Abracei a menina e desci minha mão na sua bundinha, alisei e apertei um pouco. E falei:
– Tira a roupa…
Ela se afastou um pouco e abaixou o shorts de tactel que vestia. Igual a Fran ela também não usa calcinha, só o shorts e camiseta.
A menina é uma putinha mesmo. Tirou a roupa e peladinha abriu os braços e falou: Gostou ?
– Amei
Logo ela pulou no meu colo.
Tirei minha roupa e me deitei com ela na cama. Examinei a bocetinha. Bem lisinha, pequena e infantil. Parecia até virgem. Abri os lábios vaginais e diferente da Fran que só tem um buraquinho do canal, a Maria já é aberta.
Não igual a uma mulher adulta, mas deu para ver que não é virgem.
Coloquei um dedo e entrou inteiro. A menina nem falou nada.
Encostei meu pau e fiz movimentos penetrando aquela menininha.
Mal pude acreditar quando vi que entrou tudo.
Senti seu calor e vi seus olhinhos fechados. A menina é muito pequena e já agüenta uma rola de adulto.
Meus amigos pensem no tesão que é você penetrar uma menininha. É simplesmente sensacional ver seu pau cravado nela. Algo proibido que potencializa o prazer.
Bombei de leve e fui aumentando o ritmo. A menina só dava pequenos gemidos, que não dizer se de dor ou prazer. Acho que os dois. Até que não agüentei e gozei dentro dela.
Que delícia de criança. Mesmo não sendo virgem a bocetinha é apertada e a sensação é que morde meu pau. Deixei meu pau dentro dela e fiquei sentindo as contrações de sua vagina. Sinal que mesmo criança ela sente tesão também.
Me deitei do seu lado e ficamos conversando sobre a transa.
– Tio o senhor vai me dar a bicicleta ?
– Sim Maria, amanhã mesmo você vem aqui. Entra pelo portão dos fundos para os vizinhos não verem vocês. Agora por favor não conte para ninguém ta ?
– Eu não conto tio.
Saí para ver a Fran e vi que ela estava sentada ao lado da bike.
– Oi Fran
– Terminaram ?
– Você viu ?
– Eu entrei e vi vocês fazendo. Esperei aqui fora.
– Venha se banhar
Coloquei as duas no chuveiro. Como é gostoso ver duas menininhas peladinhas brincando no banho. Fizemos uma festa.
Até que a Maria sem falar nada segurou meu pau e colocou na boca… nossa que delicia. Boquinha pequena e quente.
Chupou igual uma profissional. Passava a língua no meu saco e lambia até a glande. Abocanhava e chupava, depois descia lambendo até o saco.
Beijei a boca da Fran enquanto a Maria me chupava.
Coloquei minha mão no cuzinho da Fran e fiquei ali brincando.
Gozei na boquinha da Maria.
Sequei as duas e ficamos na sala vendo TV e conversando.
Depois elas foram embora.
No dia seguinte eu só dei uma passada rápida na prefeitura, marquei ponto e saí.
Comprei uma bike igual a da Fran. Mudei apenas a cor para elas não brigarem.
Passei em umas lojas de roupa e comprei vestidinhos, camisetas, calcinhas, e biquínis. Na cidade vizinha tem um local que aluga chalés com piscina. Planejei levar as duas e tentar penetrar na Fran.
A tarde fiquei no portão e logo vi as meninas voltando da escola. Vieram correndo.
Conversei rápido e pedi para elas deixarem os materiais escolares na casa delas e darem a volta na quadra para entrarem pelos fundos da minha casa.
As meninas me contaram que a Raimunda pediu de seu podia “emprestar” R$ 70,00 e comprar uma cesta básica. Dei o dinheiro e depois levaria a cesta básica.
Elas são muito carinhosas e carentes. É triste ver meninas tão bonitas sendo maltratadas pela mãe.
Até que coloquei as duas no banho e repetimos a sacanagem.
A Maria chupou meu pau e foi ensinando para a irmã como fazer.
Até que a Fran segurou meu pau e chupou bem gostoso.
Coloquei meu dedo no cuzinho da Maria e vi que ali ela era virgem. Pelo menos no cú.
Passei sabonete no bumbum dela e consegui colocar a ponta do meu dedo dentro do cuzinho.
– Se doer você avisa ta
– Dói um pouco tio, acho que é sua unha…
Fiz movimentos com e dedo e fui empurrando.
A Fran me chupava bem gostoso e a Maria estava com carinha de dor, quase chorando.
Senti que ia gozar e nem avisei.
Fiquei com um dedo no cuzinho da Maria e a outra mão eu segurei a cabeça da Fran até gozar.
A Maria deu um gritinho de dor e a Fran se engasgou com minha porra na sua garganta.
Saímos do banho e dei a bike para a Maria.
Deixei elas brincando no quintal e fiquei descansando.
Até que ouvi a campanhinha tocando.
Já imaginei que era a Raimunda.
Corri abrir o porão.
– Oi Sr. Roberto
– Oi Raimunda…
– Quando cheguei em casa vi que as meninas não estavam lá… só podiam estar aqui.
– Estão sim… Entra, aceita uma cerveja ?
Peguei bebidas e ficamos no quintal.
– Seu Roberto, estas bicicletas são caras… não devia ter comprado.
– Raimunda eu gosto das meninas, elas são boazinhas e merecem. Elas não tem muito brinquedos e eu quis ajudar
– Elas tem que agradar muito o senhor.
– Raimunda se você me deixar ficar um pouco com elas, eu vou ajudar muito vocês
– Eu seu Sr. Roberto, as meninas agora só falam do senhor.
– É mais eu queria te pedir uma coisa… posso pedir ?
– Oxeee… pode pedir o que o senhor quiser.
– Raimunda eu confio em você e preciso que você confie em mim também. Eu não vou ter segredos com você e acho que posso falar a verdade sempre.
– Pode confiar sim
– Então, acho que você sabe que as meninas tem coisas que todos homens gostam né ?
– Sei sim
– Eu sou homem e elas tem o que gosto
– Eu sabia desde quando te vi a primeira vez no bar, o senhor gosta de ximbiu novinho né ?
– é
– Mas elas vão dar pro senhor
– Então a Maria me disse que já deu para outro homem…
– Aiii que menina safada… to até com vergonha…
– Não precisa ter vergonha… eu não me importo que ela tenha feito com quem quer que seja. Eu quero apenas que elas fiquem só comigo agora. E para isto eu vou te ajudar com comida e dinheirinho para a bebida.
Vi que até o semblante dela mudou. Ficou contente com a proposta. E Continuei.
– Raimunda, agora vou te dar dinheiro mas vou pedir uma coisa… posso pedir ?
– Pode sim… o senhor pode pedir o que quiser
– Amanhã é sexta feira e eu queria levar as meninas para a cidade vizinha e ficar lá com elas até domingo. Você deixa ?
– Oxiii se deixo
– Mas olha… não é para contar para ninguém ta… eu já comprei roupas para elas e vou te trazer um presente também
– Sr. Roberto obrigado pelo que o senhor está fazendo.
– Não precisa agradecer, quero ser seu amigo e ficar com as meninas. Mas a senhora sabe que se alguém descobrir eu e você vamos presos né ?
– Eu sei sim… nem eu, nem elas vamos contar nada
Chamei elas para entrarem em casa e mostrei as roupas.
Dei R$ 150,00 para a Raimunda e as três ficaram contentes
Na saída a Raimunda ainda me falou: Sr. Roberto, a Fran já deu o ximbiu pro senhor ?
– Não Raimunda… a Fran é virgem
– Eita menina durona.. vou falar com ela e logo ela vai dar pro senhor ta
– Pode deixar, nesta viagem ela vai me dar
Continua

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,73 de 15 votos)
Loading...