Gil e Ricardo

Autor

Como eu disse no conto anterior eu tenho 17 anos e tenho 2 sobrinhos que moram comigo e minha mãe, Yan e iza… Yan levou um dia seu amigo Ricardo de 11 anos para minha casa a gente começo a brincar, Depois de um tempo a gente começo a fazer graça Ricardo pegou uma banana grande descasco e colocou dentro da boca sem engasgar, a banana foi até a garganta dele, meu pau subiu na hora perguntei onde ele aprendeu isso, ele me disse que foi fazendo isso do nada. Mais tarde no nosso quarto pedi pra ele fazer de novo aquele trem com a banana, ele me pediu pra ir buscar uma pra ele eu disse que iria desligar a luz e fechar as janelas pra ninguém ver isso. Falei que ele teria que colocar a mão atrás das costas também pra mim ver que ele não estava roubando. Fui na cozinha pra desfaça peguei leite condensado e levei pro quarto, chegando lá pedi pra sentar na cama e abrir bem a boca porque essa banana era bem grossa e eu passei Leite condensado nela, tirei meu pau pela perna do meu short já duro, coloquei na boca dele e soquei até a metade e ele não disse não, então empurrei tudo ele engasgo, falei que ele não iria dar conta mesmo de engulir uma banana dessas ele parou de tocir e disse que ia tentar de novo, fiz o mesmo processo segurei a cabeça dele por uns 4 seg e tirei perguntei se ele dava conta de mais ou ele era fraco. Só ouvir isso ele ficou doido disse que não era fraco, que já caiu de bicicleta e nem chorou. Eu ri desacreditado nele e disse que ele tinha que provar que era forte, pedi pra ele fazer de novo com a banana ele fez, segurei a cabeça dele fiz leves movimentos de vai e vem e soltei ele respiro fundo e disse que era forte eu disse que ele era fraco porque sentia dor. Ele disse que não sentia então dei um tapa nele, ele disse que não sentiu nada e eu ri falei então fica pelado deixa eu te bater e Ele ficou puxei a orelha dele dei tapas em sua bunda pra desfaça e disse que se ele passasse nesse último teste e porque realmente ele era forte mesmo. Ele disse que tudo bem. Então amarrei as duas mãos dele na cabeceira da cama disse que ele não podia gritar nem fazer barulho fui pra trás dele e como meu pau estava pingando baba deixei escorrer um pouco na bunda dele e fui empurrando ele logo reclamo e eu disse sabia que você era mesmo um fracote, ele então enterrou o cabeça no travesseiro, isso pra mim foi sinal verde pra continuar cuspi na minha mão e mirei de novo o cu do muleke lisinho Rosa apenas 11 anos e eu iria ser o primeiro macho a fuder ele na inocência, então fui empurrando e só parei quando tava a metade, voltei e empurrei novamente ele dobro uma das pernas fazendo o resto do meu pau entra eu segurava minha respiração e não deixava minhas bolas baterem na bunda dele meu pau estava inchado e derramando muita baba fazendo deslizar, quando o gozo veio em questão de minutos eu dei uma esporrada tão forte que senti minhas bolas descarregarem todo meu líquido dentro dele. Ele apertou forte a bunda no meu pau sem olhar pra trás. Foi a coisa mais maravilhosa que aconteceu comigo, tirei meu pau de vagar e saiu sangue com muito esperma, o garoto foi correndo pro banheiro depois que eu desamarei ele. Depois ele vestiu a roupa e falou que mim ele era bem mais forte que eu. Eu dei risada e disse que era pura verdade. Ele volto lá em casa 2 dias depois ainda andando meio torto… continua

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 5 votos)
Loading...