Eu Flávia iniciando as crianças da Fernanda

Autor

Minhas lembranças (XXVI) Oi eu sou a Flávia, e essa é a continuação do conto Eu e Fernanda iniciando as crianças, o Fábio 10 anos e a Mariana 8 aninhos. Como já me apresentei e também apresentei a família da Fernanda em contos anteriores já vou aos fatos.
Eu e a Fernanda estamos tendo um caso, mais nosso relacionamento é aberto, transamos porque sentimos tesão uma pela outra, mais também gostamos da nossa liberdade sem ter que dar muitas explicações. A Fernanda esta de namorico com um funcionário da empresa que ela trabalha, e parece que é serio, é um rapaz trabalhador e responsável e a Fernanda é nova, viúva com 2 crianças, ela precisa recomeçar a ter uma vida normal, aí ela me pediu se eu poderia ficar com as crianças no sábado para ela poder sair com o Antônio (esse é o nome) pois ela não quer ficar com ele na frente das crianças, eles não ficariam a vontade; eu disse: Não tem problema querida, no sábado eu fico aqui na sua casa, passamos a tarde juntas depois a noite você sai com o Antônio e eu fico com as crianças, você não precisa ter pressa pra voltar, eu não tenho nada marcado e pra mim será um prazer cuidar deles.
No sábado, fui pra casa da Fernanda depois do almoço, ficamos conversando e as crianças brincando, a Fernanda ia tomar banho e fomos juntas nos banhar, tomamos um banho gostoso, muito carinho, saímos do chuveiro nos enxugamos e fomos pro quarto, falei pra Fernanda que eu queria que ela fosse encontrar com o namorado bem excitada, começamos a nos beijar na boca de língua uma sugando a língua da outra, que delicia, mamei nos peitinhos dela, estávamos de porta aberta e as crianças vendo tv na sala e a gente se amando, ela deitou na cama e eu comecei a beija-la na boca, fui descendo lambendo e beijado seu corpo, mamei nos peitinhos dela, desci pela sua barriga, beijei as virilhas, depois do outro lado ela gemia de tesão, desci beijando até seus pés, chupei seus dedos, lambi seus pezinhos, e fui subindo , abri suas pernas ela ficaram abertas e eu cai de boca na sua buceta que já estava molhada, lambi, mamei no grelinho que a essa altura já estava durinho, meti a língua dentro, senti o seu gostinho, e quando ela estava quase gozando parei e disse que era pra ela gozar na pica do namorado, e que eu ia estar esperando pra quando ela chegasse me trouxesse um pouco do leitinho dele dentro dela que eu ia querer chupar sua buceta com porra dentro, ela me disse que depois que ela transasse não ia tomar banho pra eu sentir o gosto do gozo dela misturado como a porra do Antônio. As crianças me viram chupando a mãe mais ficaram na deles, sempre que eu transava com a Fernanda eles ficavam espiando, e eu já tinha conversado com a Fernanda que era melhor eles irem aprendendo em casa com carinho e amor do que na rua.
A Fernanda se aprontou, se pintou ficou uma gata, nem parece que ela já tem filho com 10 anos, o Antônio veio pega-la e eu fiquei com as crianças, jantamos, assistimos um pouco de tv e ficamos nus e fomos tomar banho, eu e as crianças muito a vontade, eles amam quando tomamos banho juntos, nos ensaboamos e aí fui fazer a higiene nas partes íntimas da Mariana, agachei comecei lavando sua bucetinha, ela até abriu um pouco as perninhas, passei meus dedos por dentro, coloquei um dedo na entradinha e forcei um pouco até encostar no seu cabacinho, e com a outra mão fui lavando seu cuzinho, molhei meu dedo com saliva da minha boca e fui forçando até colocar todo o dedo no cuzinho da Mariana, perguntei se ela estava gostando do carinho que a tia Flávia estava fazendo e ela acenou com a cabeça que sim, e que queria mais, aí eu disso que depois do banho iriamos pro quarto e deitados na cama eu ia fazer com eles como eu fazia com a mamãe e que agora eu ia lavar o Fábio, e assim eu fiz deixei a Mariana e fui fazer com o Fábio, lavei o seu pinto, arregacei bem o prepúcio e lavei bem aquele sebinho, falei pra ele que sempre que ele tomasse banho sozinho precisava fazer assim pra ficar limpinho, fiz movimentos como se estivesse tocando uma punhetinha e ele adorou, com a outra mão lavei sua bunda e com um dedo fiquei fazendo carinho no seu cuzinho, fiz igual eu fiz com a Mariana, coloquei meu dedo na boca molhei com saliva e meti o dedo no cuzinho dele também, terminamos o banho nos enxugamos e fomos pro quarto os três pelados.
Coloquei os dois lado a lado na cama, eu me ajoelhei e fiquei fazendo carinho, perguntei se eles queriam que a tia Flávia os beijasse na boca, pra eles aprenderem como se beija, eles ficaram animados e disseram que sim, comecei beijando o Fábio no inicios ele estava meio desajeitado não sabia o que fazer com a língua, mais isso me deixava mais excitada ainda, ensinei como beijar, um chupar a língua do outro, aí fui descendo beijando seu tórax, seus mamilos, e com a mão eu ficava manipulando seu pinto, fui descendo até que comecei a beijar seu pinto, o coloquei todo na minha boca, molhei meu dedo com saliva e meti um dedo no seu cuzinho, e fui chupando seu pau, o engolia todinho até encostar meus lábios no seu saquinho, tirava seu pau da boca e colocava seu saco com os ovos dentro da boca, esse menino mudou até sua respiração, aí falei pra Mariana se ela estava prestando atenção como eu estava fazendo com o Fábio, que era pra ela ir aprendendo também como eu fazia, comecei a mamar no pintinho novamente, e com o dedo socando no seu cuzinho, o Fábio deu uma tremida, mudou a respiração e saiu uma aguinha rala na minha boca que eu engoli tudo, acho que ele teve um orgasmo, rsssss. Ele ficou meio molinho e eu parti pra fazer com a Mariana.
Perguntei se a Mariana também queria que a tia a ensinasse a beijar, ela na hora quis, que delicia, é indescritível beijar uma boca virgem, ensinar tudo como se chupa uma língua, ela aprendeu rapidinho, ela já tinha visto com o irmão, pra ela foi mais fácil, desci beijando e lambendo seus peitinhos, mamei naqueles mamilos pequenos, desci e comecei a lamber sua bucetinha, abri suas peninhas desci lambendo até chupar seu cuzinho, ela tremia toda com a minha língua no cu, voltei pra bucetinha, meti a língua dentro como se eu estivesse fudendo com a língua, mamei no seu grelo, que delicia e com um dedo aproveitei que seu cu estava lubrificado com minha saliva eu meti um dedo do seu cu, e continuei chupando sua bucetinha, ela ficou até molinha de tanto que eu chupei, aí deitei na cama um de cada lado e ficamos descansando um pouco.
O Fábio já tinha descansado aí eu falei se ele queria praticar com a tia o que eu tinha ensinado que agora era a vez dele fazer carinho na tia, eu estava deitada de barriga pra cima e falei pra ele se ele queria começar me beijando depois ele ia fazendo o que ele tinha vontade, que não precisava ficar com vergonha e que ele poderia fazer comigo tudo que ele quisesse que eu ia adorar. Ele começou a me beijar, beijamos de língua um sugando a língua do outro, aí ele foi descendo, parou nos meus peitos e mamou como um bezerrinho, e a Mariana olhando, ele foi descendo e começou a chupar minha buceta, que a essa altura estava inundada de tanto tesão, ele meteu um dedo no meu cu e mamava no meu grelo, eu pedi se ele quisesse colocar o pinto dentro da minha boceta, que era assim que homem e mulher transava, ele meio desajeitado ficou esfregando o pinto na minha xana, eu falei que eu ia bater uma siririca enquanto ele esfregava seu pinto, que a tia ia dar uns gritinhos quando eu estivesse gozando, mais que era muito gosto, e assim eu fiz, eu não aguentava mais eu precisava gozar gostoso, bati uma siririca com os dois olhando e gozei gostoso, parecia que não terminava nunca, foi uma delicia.
Foi a vez da Mariana, começamos nos beijando, aí eu falei pra ela se ela já tinha visto eu e a mamãe tranando que se ela quisesse era pra fazer, nos beijamos e ela foi descendo mamou nos meus peitos como uma bezerra, depois ela desceu com a boquinha na minha buceta, mamou no meu grelo, chupou minha buceta aí eu pedi pra ela se ela quisesse poderia meter uma mão dentro da minha buceta que não ia me machucar e que ia ser muito gostoso pra mim, ela foi devagar, foi colocando até que entrou a mão aí falei pra ela ir empurrando entrou até o seu cotovelo, ela mamando na minha buceta e com uma mão dentro de mim, amei e gozei novamente gostoso, falei se eles tinham gostado da nossa brincadeirinha e que eles não comentassem com ninguém e que iriamos fazer outras vezes, me falaram que gostaram e que esse seria nosso segredinho, eles estavam um pouco cansados e dormiram como dois anjinhos, eu fui deitar na cama da Fernanda esperando ela chegar com meu presente.
A Fernanda chegou de madrugada, tirou a roupa e me disse se eu queria mesmo o leitinho, eu disse que sim, que estava esperando, ela subiu na cama, ficou de cócoras com a boceta na minha boca e eu fui chupando, estava toda melada chupei a porra do Antônio misturado com os sucos dela, acabamos fazendo um 69 e gozamos gostoso uma na boca da outra, dormimos abraçadinha acordamos de manhã com as crianças pedindo o café da manhã, levantamos preparamos o café da manhã, depois de termos tomado o café, a Fernanda disse que ia tomar um banho pois ainda estava melada, aí eu disse pra ela que poderíamos tomar banho os 4 juntos, eu ela e as crianças, ela topou e fomos pro chuveiro todos nus, mais essa parte ficará para o próximo relato.
Aguardo seus comentários, para mim é muito importante.
Beijos da Flávia.
E-mail:flaviacmantovanni@gmail.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,75 de 4 votos)
Loading...