Eu e a Marcela acasalando com meu Dog (Brad Pitt)

Autor

28 Minhas Lembranças (XXVIII) Continuação do conto anterior, Eu Flávia e a Marcela combinamos que o nosso próximo acasalamento seria com meu Dog (Brad Pitt) um Rottweiler enorme, com tudo grande nele, muita força, calmo, confiante, obediente, destemido, um excelente companheiro, quando saio na rua com ele, ninguém chega perto de mim, ele sempre se põem entre a gente me protegendo, ele esta com 2 anos e a única cadela que ele acasalou fui eu, é meu dono mais é comportado, ele só vem me cheirar e copular quando eu chamo, caso contrário ele fica só como cão de guarda. Chegou o dia que eu e a Marcela íamos acasalar com o Brad, ela avisou os pais que ia passar a tarde comigo na minha casa fazendo um trabalho, e que trabalho!!!!
Chegamos na minha casa era mais ou menos 13hs e meus pais só chegariam depois das 19hs, por mim tudo bem, meus pais sabem que eu acasalo com o Brad, mais a Marcela ia ficar inibida e não ia se sentir bem com meus pais chegando e encontrar ela engatada com o Dog. Entramos em casa comemos um lanche, e fomos pro meu quarto, fui tirando minha roupa e pedi pra Marcela também ficar nua, ela é um tesão, aí eu também queria a Marcela antes do Dog, falei pra ela que eu queria prepara-la, deixa-la bem relaxada, ela deitou na cama e eu comecei a massagear os pés, comecei a chupar seus dedos, lambi e fui subindo lambendo suas pernas, beijei as virilhas e fui subindo pela sua barriga, cheguei nos seus peitinhos que já estavam com os bicos duros, mamei um pouco beijei o seu pescoço e fui até sua boca, dei um beijo gostoso de língua, uma sugando a língua da outra, eu já estava excitada e ela também, depois fui descendo até chegar na sua buceta, como já fazia horas que ela havia tomado banho, estava com um cheirinho agradável, cheiro de sexo, cheiro de mulher, ela estava melada, abri com as mãos e meti minha língua dentro, lambi entre os lábios, mamei no seu grelo, desci com a língua até seu anelzinho que estava piscando, como ela queria ter um acasalamento anal, eu lubrifiquei bem o seu cu e introduzi um plug para alargar um pouco e ela não sentir dor quando o nó entrasse, depois comecei a chupar a sua buceta novamente, ela gemeu, seu corpo começou a vibrar, sua respiração mudou, ficou ofegante e gozou na minha boca, ficou um pouco desfalecida com o corpo mole, parei e esperei ela se recuperar, ela se recuperou e me disse que era a 1ª vez que ela era chupada por outra garota, que antes ela só linha dado uns selinhos na boca, fiquei mais feliz ainda eu sendo a 1ª a inicia-la com outra garota e a 1ª a inicia-la na Zoofilia, é muito coisa para um dia só, tirei aquele plug e coloquei outro maior, tive que colocar bem devagar para não arregaçar o seu cu antes da hora, e continuamos a nos beijar, ela também quis chupar minha buceta, era a 1ª buceta que ela chupava, antes disso ela só tinha sentido gosto de buceta quando ela estava se masturbando e colocava os dedos molhados na boca, só tinha sentido o seu próprio gosto, ela retribuiu a chupada que foi uma delicia, gozei gostoso na sua boca também, aí seu cu já estava alargado e chegou o momento esperado.
Chamei o Brad Pitt que já veio todo assanhado, a Marcela ficou de 4 eu tirei o plug e esfreguei minha buceta melada na bunda da Marcela pra ficar com meu cheiro, ele já veio cheirando, eu peguei no seu pinto e masturbei um pouco, nem precisava pois já estava duro, quando a Marcela viu o tamanho do pinto e sentiu o bafo quente na sua bunda ela falou: – Ai Meu Deus, será que eu aguento tudo isso dentro do meu cu, estou com medo Flávia, é muito grande, eu disse:- tenha calma e relaxa se eu aguento você também aguenta, ela se acalmou; o Dog montou e com ele não precisa ensinar ele já sabe o que tem que fazer, só direcionei seu pau na entrada do cu e ele com umas estocadas socou tudo dentro da Marcela, e com movimentos frenéticos ele fodeu, eu com meus dedos tocava uma siririca pra Marcela, quando o nó foi inchando ela me disse: Flávia!!! parece que ele vai me rasgar ao meio acho que vai juntar o cu com a buceta, eu falei:- calma é que era só no inicio depois fica gostoso, ela se acalmou, relaxou um pouco e gozou, o Brad também gozou, a Marcela me disse; tá me enchendo de porra quente, parece que tá inundando os meus intestinos, aí o Brad quis ficar bunda com bunda, ajudei ele a passar uma perna por cima da bunda da Marcela, e eles ficaram engatados, como ele é calmo eu pude entrar por baixo da Marcela e chupar sua buceta que estava encharcada com seus sucos misturado com a porra do dog que escorria do seu cu, senti que a Marcela ia gozar mais uma vez ela começou a gemer, a tremer parecia que seu corpo estava tomando uma descarga de corrente elétrica, eu continuei chupando e metendo a língua dentro da sua buceta, chupando seu grelo e ela gozou, gozou tanto que se eu não estivesse por baixo dela ela teria se esparramando no tapete, não parava de gozar, era tanto suco que parecia que ela estava mijando, e eu bebi quase tudo, escorreu um pouco pelo meu rosto e molhou meus cabelos, passado um tempinho ela se recuperou um pouco e o Brad ficou mais uns 15 minutos atado, depois o nó foi murchando ele forçou um pouco e quando saiu fez Ploft parecia que tinha tirado uma rolha de uma garrafa de vinho, ele veio lambeu o cu e a buceta da Marcela e depois deitou e começou a lamber o seu pau deixou tudo limpinho.
A Marcela ficou um pouco deitada até se recuperar, ficou acabada com o cu arregaçado, mais ela me falou que gozou como nunca tinha gozado na vida, nem com o seu namorado quando ele tirou o seu cabaço.
Ainda faltava eu, deixamos o Brad descansar, ele se recuperou aí foi a minha vez, fiquei de 4 e falei pra Marcela que eu também queria acasalar pelo cu, a Marcela chupou o pau do Dog que ficou duro na hora, e ele veio e montou ela direcionou a ponta do pau na entrada do meu cu e com poucas socada já senti tudo dentro e o nó pulsar dentro do meu reto, é indescritível a sensação, e a Marcela para retribuir deitou por baixo de mim e começou a chupar minha buceta, eu consegui me ajeitar por cima dela e também comecei a chupar a sua buceta, fizemos um 69 eu e ela e o Dog socando no meu cu, nem preciso dizer o quanto eu gozei, não sei precisar nem quanto tempo ficamos assim e nem quantas vezes eu gozei, vinha em ondas e de repente parecia um tsunami, o Brad socava freneticamente e dessa vez ele demorou mais um pouco pra gozar, e isso me deu prazer extra pois ele bombeou mais tempo, depois ele se virou e eu e a Marcela continuamos com nosso sexo oral, e gozamos mais uma vez, gozei pela buceta na boca da Marcela e pelo cu com o pau do Dog engatado em mim, quando o seu nó foi murchando ele puxou um pouco, forçou e o nó saiu, meu cu ficou que cabia uma mão dentro, mais foi indescritível esse nosso acasalamento.
O Brad deitou no tapete e eu e a Marcela ficamos deitadas lado a lado descansando e recuperando nossas energias, depois fomos pro banheiro e tomamos banho juntas, uma lavando a outra, buceta, cu, peitos eu lavei bem os pezinhos da Marcela, esse também é um dos meus fetiches, depois nos beijamos de língua embaixo do chuveiro, uma delicia.
Nos enxugamos, eu vesti só um camisão que encobre minha bunda e a Marcela se vestiu com a roupa que ela estava vestida, acompanhei a Marcela até o portão, nos despedimos e combinamos que sempre iríamos transar com nossos Dogs juntas.
Mais isso fica para o próximo conto, Comentem se gostaram, para mim é muito importante.

Beijos a todos vocês, da sua cadelinha Flávia.

Meu e-mail: flaviacmantovanni@gmail.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...