Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 8

Autor

Essa é mais uma estória que trago a vocês. Ela é a continuação de: Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 7

Tags: Novinha, Incesto, Virgem, Fantasia/Ficção

Agora esta na hora de voce começar aprender a ser mulher. E Carla subtamente animada, pensou — hoje finalmente serei a mulher do tio Afonso.

Nisso, Afonso leva a menina para o seu quarto e se tranca com ela lá pra dentro.

—- Vem aqui, princesa. Diz Afonso. —- Senta aqui no colo do papai.

A entiada de Afonso foi devagarzinho ate seu padrasto e sentou no seu colo de pernas abertas e de costas pra ele, ja sentindo seu membro bem duro a cutucando por baixo. Afonso tava indo a loucura.

Quando a crianca sentou em seu colo, o padrasto pôde sentir aquela bundinha pequena e quentinha pressionando sua virilha. Entao ele lentamente vai abaixando a calcinha da crianca enquanto a beija no pescocinho e dizendo o quanto a amava e a quanto tempo esperava por aquilo. E Carlinha se contorcia de tesão só por ouvir aquilo.

Após terminar de tirar a calcinha da crianca e começar a brincar com o dedo em sua bucetinha, Afonso cola sua boca no ouvido da entiada e cochicha com um tom de voz bem excitado

— Quero por meu pau aqui dentro hj princesa, vc vai deixar?
— Sim. Respondeu a crianca. — Sim, tio Afonso, vou deixar.
A menina tava super feliz e super excitada com aquele pedido. Ela desejava ouvir aquilo a bastante tempo, assim como o seu padrasto. Afonso entao vira sua entiada de frente para ele e enfia sua lingua na boca da criança que não sabia beijar ainda, mas com o tempo pegou a manha e começou a beijar seu padrasto da mesma forma que ele a beijava. Afonso entao se levanta – segurando a entiada por de baixo de suas perninha ainda a beijando, e a deita na cama, tirando a sua blusinha e a pondo de 4. O padrasto fica admirando aquela crianca nuazinha na sua frente por um tempo, até que cai de boca na sua xoxotinha e cuzinho. Cada linguada que a crianca recebia, mais ela gemia. Ate que ele decide que o cuzinho dela seria o primeiro a levar pica.
Afonso a pedi que fique de frango assado na cama. A menina ri, não entendendo o que ele tava querendo dizer. Entao ele sorrir pra ela, e explica que ela terá de ficar deitada de peito pra cima, assim como estava, mas que abrisse as pernas e a deixasse suspensa no ar com os joelhos dobrados que nem o peru no natal. Entao a menina entende a analogia, começa a ri envergonhada e finalmente fica de frango assado pro seu padrasto. Afonso passa um lubrificante no seu pau e xilocaina no cuzinho da criança. Mela ele todo por fora e então começa a penetrar com o dedo para passar por dentro, de forma bem lenta. Depois que o dedo foi abrindo a carne, Afonso o tira, passa mais xilocaina nele e volta a enfia-lo, so que agora com mais outro. Minutos depois ja tinha 3 dedos dele no cuzinho daquela crianca.
Aquele cu estava mais que pronto pra levar pica.

Afonso entao começa a pincelar a cabeça da sua pica bem na entradinha da buceta da sua entiada e começa a forçar passagem. O cu da criança resistiu no começo…mas a cada tentativa ele ficava menos apertado. Ate que Afonso consegue escorregar a cabeça da rola pra dentro da crianca, fazendo ela gemer alto.

Afonso pergunta — Ta doendo princesa?
E a menina responde —Tá papai, mas não para.

Após ouvir isso Afonso começa a fazer movimentos de vai e vem e pouco a pouco foi acelerando as bombadas.
Enquanto fodia o cuzinho daquela criança, o padrasto pensava em todas as outras que ele ja havia comido quando trabalhava em uma ONG que recebia crianças que sofriam abusos sexuais. Umas delicinhas, de acordo com ele.
Sua entiada então começa a gemer baixinho. Ouvindo isso seu padrasto começa a acelerar com as bombadas na entiada que a essa altura, tava delirando de prazer com aquela pica preta toda atolada no seu cuzinho.
Afonso sem querer, acaba gozado antes do tempo naquele cuzinho. O homem se almadiçoa pelo deslize, mas se surpreende que mesmo após gozar, seu pau nao amolecia dentro do cuzinho da crianca. Então ele pedi que a crianca se agarre a ele, pois ele ia fode-la deitado por de baixo dela dessa vez. Entao ele a segura, se levantando da cama com a pica cravada na criança, gira e se deita com ela por cima, a mandando rebolar e a quicar na sua pica em seguida. A menina obedece e começa a quicar e a rebola que nem uma puta, fazendo Afonso ir a loucura. Ate que ele a segura pela cintura e começa a soca-la por tras. A menina vê estrelas nessa hora. E Afonso goza novamente em seu cuzinho alguns minutos depois, o enchendo de leite

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 12 votos)
Loading...