Amor de Mãe pela Filha Parte 2

Autor

Depois daquela primeira noite, a Olga começou a ficar mais abusada, ficava fazendo brincadeirinhas de passar a mão nas coxas e na bundinha da Roberta, dava uns abraços eu a as mãos passavam pelo corpo todo da filha, e ela ficava me chamando pra olhar a Roberta, ficava alisando as pernas dela e dizia pra mim, olha que pernoca tem minha filhota, no começo a Roberta achou estranho, e parecia não gostar muito da brincadeira, mas depois de um tempo parece que começou a achar normal, mais alguns dias se passaram, a Olga sempre insistindo na brincadeira, até que teve um dia, a Roberta tinha acabado de acordar, e tava com aquela camisolinha, ela foi dar abraço de bom dia na mãe, a Olga agarrou ela fazendo ela abaixar o corpo, esticou os braços pelas costas da menina, puxou a camisola pra cima, deixando aquela bundinha de frente pra mim, depois ela colocou as duas mãos apertando as nadegas da filha, olhou pra mim e disse, esse é bumbum lindo d minha filha linda, tirou as mãos da bunda segurou o rostinho dela e deu um selinho, falou bom dia meu amor deu outro selinho, esticou braço e me puxou pra junto delas, e falou pra ela dar bom dia pra mim, ela me deu um beijo no rosto, a Olga pra ela e falou, só isso ? nele eu faço assim querida, e me tascou um beijo de língua daqueles bem tesudos, enfiou a língua na minha boca e eu suguei ela todinha, depois enfiei a língua na boca dela e ela sugou a minha língua bem gostoso, a roberto olhou e fez uma carinha de nojo, e perguntou, com a língua mãe ? a Olga deu um sorriso e falou pra ela assim, com a língua que é bom sua boba, vem aqui vou te ensinar como faz, abraçou a filha e deu um beijo nos lábios, mas a menina não abriu a boca, então ela só deu uma lambidinha nos lábios, a Olga falou pra ela abrir a boca, ela abriu só um pouquinho, a Olga colocou a língua dentro da boca da Roberta, mas como a menina não fez nada, ela pediu pra Roberta colocar a língua dentro da boca dela que ela ia mostrar como fazia, a menina exitou um pouco mas colocou a língua pra fora, a Olga começou a chupar a língua filha, lábia e chupava, e eu já tava quase melecando meu short, a menina parou e perguntou, mulher pode beijar mulhar mãe ? a Olga respondeu, eu sou a sua mão, eu posso te beijar, posso beijar aqui, e beijou os lábios, posso beijar aqui, e beijou o pescoço, aqui também, abaixou e beijou a barriguinha, aqui também,, deu uma lambida nos biquinhos, e aqui, virou a menina de costas afastou um pouco a calcinha e beijou uma das nadegas, e aqui também, abaixou as calcinhas virou a menina de gente e deu um beijo na bucetinha, a menina estava com um sorrisinho no rosto, eu pensei, a safadinha tá gostando, ela olhou pra mão e perguntou, o tio também pode ? a Olga olhou pra ela, olhou pra mim e respondeu que só podia se ela tivesse junto, então eu dei um beijo nos lábios da Roberta, depois abaixei e comecei a dar umas lambidinhas naquela bucetinha linda, a Olga começou a lamber ela também, deixei a Olga lamber a filha puxei o roupão da Olga, e comecei a chupar a buceta dela, o orgasmo dela foi quase imediato, lambi o mel todo, tirei meu pau pra fora e a Olga caiu de boca, eu já tava quase gozando, ela só chupou umas duas vezes e gozei na boca dela, ela engoliu um pouco e deixou o resto escorrer pela boca, a menina ficou ali olhando e perguntando pra mão o que era aquilo, a mão respondeu que era leite de homem, passou a mão no queixo e falou pra filha experimentar, a menina lambeu e fez cara de nojo, credo mãe, é ruim, a Olga falou, não é não, você ainda vai gostar, depois eu te ensino.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,67 de 3 votos)
Loading...