A primeira vez foi com o filho do meu padrasto parte 3

Autor

enquanto a porta do nosso quarto se abria lentamente, eu tirei a minha mão do pau dele leo, e virei pro canto e fechei os olhos. A luz do nosso quarto acendeu por segundos, e depois foi apagada. Leo me cutuca e diz que era o pai dele, ele as vezes ia no nosso quero durante a noite, pra certificar que agente estava dormindo. Ele não gostava que agente dormisse muito tarde. Com aquele quase flagra o clima que tava rolando, não rolou mais. Cada um virou pra um lado e durmiu, durante a manhã minha mãe e meu padrasto resolveram ir em um clube que tem perto da nossa casa, apesar da agente ter piscina em casa agente ia com frequência pro clube, meu padrasto era muito amigo do dono do clube, e por isso agente ia muito lá. Eles ficavam bebendo e agente ficava ou na piscina ou jogando futebol no campo que tinha lá, eu particularmente não gostava muito de jogar futebol, prefiria ficar na psicina. Assim que chegamos, leo já foi pro canto de futebol, ele adora jogar futebol. Eu foi com o resto do pessoal pra piscina. O dia correu, até que o Leo parou de jogar futebol e ficou com agente na psicina. Eu escutei quando ele avisou ao meu padrasto que ia no banheiro, me padrasto até se ofereceu pra ir junto mais ele preferiu ir sozinho. Como não sou bobo nem nada, esperei ir e disse que tá bem ia no banheiro. Assim que cheguei no banheiro percebir que não tinha quase Níguem ali, foi vendo as portas que estavam fechadas me abaixava pra poder ver quem tava lá dentro, até que avistei a cabine que o leo estava. Ainda mais que ele tava usando o meu chinelo, acho que ele calçou sem percebir que tinhá calçado o meu chinelo e não o dele. entrei dentro na cabine e fechei ela. Assim que entro leo percebe que minha presença:

_ (ele) o que você tá fazendo aqui Paulinho, ficou maluco. Alguém pode pegar agente aqui.

_ (eu) o banheiro tá vazio leo. Pode ficar tranquilo, Níguem vai pegar agente aqui. Eu tô afim de brincar com você igual ontem. digo isso pegando no seu pau, era a primeira que eu pegava em outro pau sem ser o meu. Assim que eu peguei ele foi ficando duro, pra nossa idade o pau dele era grande deveria ter 11 ou 12 cm.

_ (ele) Paulinho você sabe o que é punheta?

_( eu) sei, eu já fiz uma vez em mim.

_ ( ele) faz um pouco em mim.
Eu como não tinha muito prática foi fazendo o melhor que eu pude. comecei fazendo devagarinho, e depois foi aumentando o ritmo. A respiração dele ia ficando ofegante, e o meu ritmo ficava cada vez mais rápido. puxava toda a extensão, fiquei fazendo isso durante uns 10 minutos. Foi quando o corpo dele todo se tremeu todo, as pernas dele ficaram bambas, ele deu um grito, um pouco mais alto do que do outro dia. Nos nos ajeitamos e saímos da cabine, quando saímos tinha uma homem velho, levando as mãos quando ele nos viu saindo junto da cabine deu um sorrisinho sáfado, leo logo ficou com medo que o pai dele descobrisse, mais eu o tranquilizei dizendo que ele não teria como saber, já que esse homem era um desconhecido que provavelmente ele não sabia quem era os nossos pais. Voltamos pra psicina nossos pais estranharam a demorar, leo disse que tava com dor de barriga. E eu embarquei nessa também, nossos pais disseram que quando agente chegasse em casa iria nos dar um remédio. ficamos o dia todo na piscina curtindo, quando estavamos indo embora, encontramos com aquele mesmo homem do banheiro assim que ele nos viu deu novamente um sorriso safado…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)
Loading...