9 aninhos

Autor

Essa é mais um estória (ficção) que eu trago a voces. Boa leitura.

Tags: Novinha, Incesto, Virgem, Fantasia/Ficção

A mãe da Suelem sumiu no mundo quando ela tinha apenas 3 anos, abandonando tudo pra tras. Seu pai, msm sendo humilde, criou sua filha com ajuda dos seus irmãos mais novos e nunca mais pensou teve notícias da sua ex-mulher. Com o tempo, acabou deixando o passado pra tras.
A residencia da familia era simples. Na casa moravam a menina, seu pai (30) seu irmao do meio (24) que ja era casado e sua esposa moravam com eles, e o irmao mais novo (19), que era o mais bonito dos irmaos.
Suh raramente saiu pra rua pra brincar com outras crianças, ficava mais ajudando nas tarefas de casa pela parte da manhã e a tarde estudava.
Aos 7, sua tia e seu tio conseguiram uma casa em um programa social e se mudaram pra la, a deixando com um novo quarto só pra ela.
Certa noite, ao sair de casa para recolher a roupa do varal, a menina ouve vozes vindo da garagem da sua casa.
Seja lá quem fosse (só estava gemidos abafados tanto masculinos como feminino) nao teria como saber de quem era. Entao a menina tentou fazer o menor barulho possível e foi ver de perto o que estava acontecendo na garagem. Quando chega la, aquela porta de ferro que enrola pra cima (que nem a de bar) estava abaixada, entao a menina olhou pelo buraco da fechadura da porta de acesso ao lado, e se assustou com o que viu. Seus pai,seu irmão e a vizinha da casa ao lado estavam pelados e enrolados uns aos outros em cima de uma lona azul de caminhao. A tal vizinha que estava com eles era bonita, loira com os seios bonitos e fartos, magra, ja devia ter seus 30 anos, entretanto era casada e o marido trabalhava noite sim e noite nao. Ja seu tio e seu pai eram praticamente iguais. Ambos eram altos, mas seu pai era todo peludo e o seu tio era todo liso (e tb mais dotado que o seu pai).
Dona Marcia, a visinha, estava de quatro e tentava engolir o penis do seu tio enquanto seu pai colocava sua jeba dentro dela. Apesar de estar chocada com a cena, a menina não ficou muito pra ver e entrou logo em casa, para que não a flagassem bisbilhotando. Ja no seu quarto, a menina se sentiu excitada vendo aqueles dois com a vizinha.

Lá pros 9 anos seu pai e seu tio começaram a se apegar muito a ela. Afinal, ja estava com a perninhas grossas e uma bundinha arrebitada bem convidativa. Eles viviam lhe dando beijos em seu rosto, dando palmadinhas em sua bunda quando ela passava, dizendo "ops" depois e riam, e dizendo pra nao deixar mais a porta do banheiro fechada quando fosse tomar banho, pq de agora em diante, ela teria que tomar banho com a porta destrancada, pq caso um deles fosse mijar, eles mijariam enquanto ela se banhava. A menina axou a ideia absurda, mas o q podia fazer. Ela era so uma… e eles eram 2 e ainda por cima adultos e fortes. Ela acabou acatando.
Teve um dia que ela entrou no quarto do seu tio – que dormia – para colocar suas roupas em seu guarda roupa. Ao sair do quarto o negócio do seu tio revelou-se quando ele se virou de lado, ainda dormindo (o lençol era o unico tecido sobre sua pele). Na ocasião que tinha o visto pelado, seu penis estava duro. Mas mesmo mole como estava gora, seu pau ainda era grosso e grande. A menina ficou meio sem graça olhando para aquele pedaço de carne, mas nao tirou o olho da quele membro grande e moreno. Ate que olha pra cima e encontra olhar do tio, com um sorriso maroto neles. A menina entao saiu do quarto rapidinho morrendo de vergonha.
Certo dia, a menina estava em seu quarto tentando dormir e ouve seu tio abrindo a porta do seu quarto. Nesse ocasião ela estava so de camisolinha com a calcinha coberta com lençol. Ate que ela senti a mao do seu tio tocando seu pé e depois subindo, até chegar na sua coxa. A essa altura ela já estava com um arrepio que nunca havia sentido na vida. A menina era magrinha na época, com um peitinhos ainda querendo desenvolver ainda. Logo depois a mao do seu tio chega a buceta da menina e a toca, por cima da calcinha. Quando o dedo dele passa por cima do seu grelinho, a menina não aguenta e dá um suspiro, revelando para ele que ela estava acordada. Mas mesmo com a revelação, seu continuou passando a mão na sua bucetinha sem se importar. Entao ele então tirou sua calcinha, a deixando apenas de camisolinha e enfiou a cara na sua bucetinha, que era tufadinha e sem pelo, fazendo a menina sentir sua língua molhada passando sobre todo seu grelinho.
Apesar da pouca idade a menina realmente queria que seu tio brincasse com ela. Ele era forte e bonito, e para todas as meninas, isso já era o suficiente.
Seu tio ficou a lambendo por uns 3 minutos, e logo tirou a cabeça pra começar a tirar sua roupa. Primeiro ele tirou sua camisa e depois tirou sua calça. A menina observou seu corpo nu. O corpo do seu era bem bonito msm, todo lisinho e com uma vara enorme que deveria ter uns 19 cm e era grosso e com a cabeça levemente rochinha.
Logo que ele pulou pra cima dela, ela pôde sentir o cheiro de alcool em seu halito, mas na hora nao se importou muito. Ele entao tira a camisola da sobrinha, revelando um corpinho magro, ainda de criança msm, mas com seios ja querendo desenvolver.
Seu tio começa entao a falar coisas no seu ouvido que a menina nunca pensou que ouviria, a chamando de putinha, gostosa, que seria o primeiro homem da sua vida e faria muito amor com ela a partir daquele dia… a deixando assustada, feliz e excitada. Então ele começa a beijar a criança na boca com todo seu peso em cima dela. Logo seu o tio fica de joelhos na cama e a pede para chupá-lo. Então a menina se abaixa e coloca aquele monstro na boca. A princípio não gostou muito do sabor, pois tava com gosto de urina, mas acabou se deixando levar pelo momento. Por um momento a crianca ficou chupando apenas a cabeça da sua pica. Depois, a pedido do tio, tentou colocar o máximo que consegui na boca, e depois de um tempo, a ficar de quatro na cama. Apos ficar de quatro na cama a menina senti ele dando um cuspe bem forte na sua bucetinha e logo comeca a sentir a ponta de sua pica tentando entrar na sua buceta, que por ja estar lubrificada, metade escorrega pra dentro, fazendo a menina sentir uma dor imensa em sua bucetinha.
Ate entao a menina estava achando otimo, mas com a dor ela finalmente cai em si, se inclinando pra frente e dizendo pro seu tio não continuar, pois a estava machucando. Mas ao invés dele atender seu pedido, ele a virou de costas de uma forma bem bruta com uma mão, e com a outra segurava a vara tentando forçar sua jeba na entradinha do cuzinho da crianca. Não deu outra. Quando a cabeça penetrou o buraquinho da menina, ela sentiu uma dor que nunca tinha sentido na vida, chegando a gritar de dor da forma bruta que ele a penetrou, mas ele estava em transe, a ignorando por completo e continuou a tentar enfiar aquilo. Depois do que pareceu passar bastante tempo, a menina senti toda a virilha do seu tio na sua bunda… ele acabara de penetrar seus 19cm pica todo nela. Contudo, a essa altura a menina ja nem estava mais chorando. E não demorou muito pra ele começar um vai e vem constante e com força. Foi quando a menina comecou a sentir a dor de novo. Seu tio começa a bombar sua pica em sua buceta ja arrombada, indo bem mais rápido e com mais força dessa vez. Ate que ele dá a última estocada e a crianca senti sua vara a prenchendo de um líquido diferente bem quentinho. Seu tio havia gozado.

Apos sair de cima dela naquela noite, seu tio tinha lhe informado que daquele dia em diante ela seria sua mais nova mulher, mas que ela não deveria falar pra ninguem, pq se não ele iria preso. Isso era tudo que a menina não queria. Mas mal eles sabiam que seu tio tava redondamente enganado quanto ela ser a mulher dele…

o pai da garota assistia tudo pela janela com um sorriso safado e com a mão toda melada de porra.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,58 de 38 votos)
Loading...