Uma agradável surpresa, Dei Pro meu Cavalo Crioulo

Autor

Minhas lembranças (XXXV), Eu sou a Flávia, Meus tios e meus pais viajaram juntos e ficamos eu meus primos Beto e o Edu, eles vieram me buscar para passarmos o feriado prolongado do Carnaval de 2017 na fazenda, foi no final de fevereiro de 2017, eles vieram me buscar na quinta-feira a tarde e fomos pra fazenda, no caminho já pediram pra eu ficar nua dentro do carro em movimento, tirei minha roupa e fiquei peladinha, a estrada no interior não tem muito movimento, mais fomos devagar e quando íamos ultrapassar algum outro veículo eles iam bem devagar para as pessoas me verem nua, e fomos assim até chegarmos na fazenda, eles me falaram que se eu topasse eles tinham uma surpresa, que eles achavam que eu ia adorar.
Minha tia tinha havia deixado comida congelada, colocamos no micro-ondas e jantamos e também estava calor tomamos umas cervejas, eu acho que tomei um pouco mais do que devia, ficamos todos nus e fomos os três tomar uma chuveirada.
Nem preciso falar o que fizemos, começamos a sacanagem no banheiro, comecei a chupar seus paus aí mesmo no banheiro, nos enxugamos e fomos pra sala no sofá e no tapete, primeiro foi a seção de boquete, chupei o pau do Beto e depois o do Edu, e assim fui fazendo revezando, chupar aquela delicia de pau duro, com a cabeça rosada, lambia toda a extensão, engolia ele até tocar na minha garganta, e com a mão na minha cabeça eles forçavam pra socar até quase eu engasgar, que delicia de brincadeira, me foderam todinha, o Beto ficou meio sentado no sofá, e eu fui por cima e encaixei seu pau na minha boceta e sentei de uma só vez e entrou todinho, senti a cabeça empurrar o meu útero, o Edu veio por traz cuspiu no meu cu e na cabeça do seu pau, pincelou com a cabeça do seu pau a entrada do meu cu e socou com tudo, entrou até encostar as bolas na minha bunda, foi tudo de uma só vez, meteram até que gozamos todos juntos, encheram meu cu e minha boceta de porra, a gente estava meio alto no álcool e conseguimos dar uma só, dormimos aí mesmo sem tomar banho, eu com o cu e a boceta escorrendo porra, dormimos no tapete um colado no outro.
No dia seguinte levantamos ainda com um pouco de ressaca, fomos tomar um banho, tomamos café da manhã, coloquei um shortinho e camiseta e eles falaram que ia mostrar a surpresinha pra mim, eu achava que eles iam aprontar mais uma com o Sadan e o Sansão, os Dogs da minha tia que eu já havia dado pra eles várias vezes, Mais pegamos outra direção, fomos até as cocheiras onde ficam os cavalos, me levaram no lugar onde tem um manequim de égua, onde coletam sêmen dos cavalos para inseminação, e me mostraram que tinham feito uma adaptação, que só precisava de uns ajustes de altura, e que eu poderia ficar dentro do manequim, eu ficava protegida de coices e mordidas dos cavalos, e também quem ia aguentar o peso do cavalo era o manequim, na bunda do manequim ficava a entrada da vagina artificial do coletor de sêmen do manequim, e onde ficava o recipiente que coleta o sêmen e eu ia encaixar a minha boceta nesse lugar, eles pensaram em tudo, mesmo que o cavalo desse coice eu estaria aí dentro protegida, se ele socasse tudo eu tinha como ir pra frente um pouco e só entrava o quanto eu quisesse, nos nossos cálculos eu ia aguentar uns 20 ou 30 cm dentro da boceta, o problema era a grossura do pau do cavalo, mais isso não metia medo, o meu medo era de ser pisoteada ou levar um coice, mais com esse manequim me protegendo nada de ruim poderia acontecer comigo, regularam a altura do manequim para o meu cavalo (Crioulo) já fazia algum tempo que ele não cruzava, estava pronto pra trepar, e como eles já tinham costume de trepar no manequim não víamos problema com o cavalo, O manequim tem um visor de acrílico translucido, para ver quando o cavalo ejacula dentro do coletor, e isso servia pra me ver também pois minha boceta seria o coletor, meus primos iam ver o pau entrar na minha boceta, eu não podia me virar pra ver o cavalo montar pois eu estava dentro de um semi tubo de mais ou menos uns 60 cm de diâmetro por 1,50 cm de comprimento, esse manequim é forrado com uma manta pra dar mais conforto pro cavalo, ele pensa que esta cobrindo uma égua, colocamos um espelho na frente do manequim pra eu ver e me preparar para receber a estocada na minha boceta, não tinha como o cavalo errar pois minha boceta estava encaixada na saída da vagina artificial, uma coisa era a continuação da outra, meus primos lubrificaram bem a minha boceta para facilitar a entrada da chapeleta que o cavalo tem na ponta do seu pênis. Tudo pronto, eles passaram na bunda do manequim, na entrada da vagina artificial, urina e sucos que tinha colhido da boceta de uma égua no cio e trouxeram meu cavalo só com o cabresto com uma rédea curta, quando ele sentiu o cheiro que exalava da bunda do manequim, ele começou a relinchar e já ficou com aquele monstro duro, minhas pernas começaram a tremer, pensei que eu fosse desabar, não sei se era medo, emoção ou tesão, só sei que me deu uma tremedeira danada, mais já não tinha retorno, o cavalo trepou no manequim, socou o pau naquela vagina artificial e eu senti uma estocada com força na entrada da minha boceta e na segunda estocada senti como se estivesse me rasgando, aquilo entrou tudo até eu sentir encostar no meu útero, e o cavalo foi socando, nem sei quantas vezes, eu recebia estocadas fortes, ele pensava que eu fosse uma égua, acho que socou mais de umas 20 vezes aí senti me inundar de porra, era tanta porra que mesmo antes dele tirar o pau escorria porra pelas minhas cochas, quando ele tirou a chapeleta da minha boceta fez até barulho, e a porra ficou escorrendo até meus pés, foi uma deliciosa loucura. Meus primos levaram meu crioulo pra Baia dele, eu sai de dentro do manequim e fui ver o estrago que tinha feito na minha boceta, estava toda arregaçada.
Mais meus primos ainda queriam que eu desse para o cavalo do meu tio, um garanhão Quarto de Milha enorme, bem eu pensei; já estou toda arregaçada mesmo vamos aguentar mais um, agora eu já sabia o que fazer, seria mais fácil, regularam a altura do manequim pro quarto de milha, eu entrei dentro, encaixei minha boceta naquela vagina de égua artificial, e fiquei olhando no espelho vendo o cavalo se aproximando, que loucura o seu pênis era bem maior que o do outro, mais grosso e com a chapeleta maior ainda, ele sentiu o cheiro que exalava da boceta do manequim ficou super excitado seu pau chegava a bater na sua barriga, minha nossa eu pensei, agora estou fodida mesmo. Ele veio cheirou a bunda do manequim e trepou, acertou a entrada da vagina artificial de primeira, e eu senti aquela estocada na minha boceta, na segunda senti ela ir se abrindo e aquilo tudo foi entrando, eu fiquei firme e deixei entrar até empurrar o meu útero, e ele foi socando, não sei quantas vezes ele socou, gozei muito e ele quando gozou senti sua porra dentro do meu útero, de tanta pressão que fez, quando ele tirou o seu pau, senti um vazio dentro de mim, tinha porra até nos meus pés, eu sai de dentro do manequim, fiquei de cócoras escorrendo porra de dentro de mim, parecia que não ia parar de sair, de tanta porra que saiu, meus primos recolheram o cavalo e vieram pra perto de mim, acho que estavam um pouco preocupados com o meu estado, minha boceta parecia que eu tinha tido um parto normal, de tanto regaçada que ela ficou, até pra andar até a casa foi um pouco difícil, nem coloquei roupa fui nua mesmo, tomei um banho lavei bem minha boceta por dentro e por fora, aí pedi pros meus primos pegarem um creme que minha tia tem, e passaram dentro e por fora da minha boceta, fiquei deitada de pernas abertas por um bom tempo, mais depois de um tempinho começou a voltar ao normal, mais estava toda inchada, aí eu falei pros meus primos que depois que eu descansasse um pouco eu ia chupar seus paus e eu ia bater uma punhetinha pra eles, eles só viram os cavalos me comerem e ficaram de pau duro, mais não tinham gozado, que eu estava sem condições de dar pra eles, que minha buceta precisava um bom descanso pra voltar ao normal, ou quase, mais essa eu conto depois, na continuação.
Comentem que é muito importante pra mim, eu responderei assim que possível.
Beijos da Flávia.
Meu e-mail: flaviacmantovanni@gmail.com