Sandra, putinha desde novinha – namorado da mamãe

Autor

Meu nome é Sandra, tenho 29 anos, vou contar neste site contos eróticos meus e de outras pessoas que achei excitantes, modificando-os, tornando ainda melhores. Adoro receber muitos comentários, podem ser bem safados que adoro e leio todos.

Não vou deixar meu zap aqui, mas quem quiser é só me enviar um e-mail que chamo no zap e batemos um papo, trocamos fotos e muito mais dependendo da minha excitação.
email: – secrethome.email@gmail.com

Para ver este conto do início e outros contos publicados por mim, basta acessar este link que será redirecionado(a) para eles: https://contoseroticoscnn.com/autor/secret_home

Continuando…

Na outra semana eu toda animada, esperando o namorado da mamãe chegar para poder espiar eles novamente, chega final de semana ele chega, todo bonito, sarado, minha mãe amava ele e achava ele maravilhoso.

Apesar de ele ser tudo isso ainda preferia meu amado vovô, no finalzinho da tarde estava procurando minha mãe e nem ví que eles já tinha saído, resolvi ir para o mesmo lugar que encontrei eles a primeira vez, foi dito e feito.

Mas dessa vez minha mãe estava de quatro, do mesmo jeito que o vovô gostava de comer meu cuzinho, agachado segurando a cintura, mas o namorado da minha mãe estava enfiando no bucetão da mamãe e não no cuzinho.

Nisso minha mãe de quatro olha pra frente e lá estava eu de novo olhando pra eles, mas minha mãe estava muito excitada e gemendo muito, e aquele homem grande e sarado metendo com vontade e urrando de prazer.

(mamãe) – não acredito, sai daqui menina, aii, ughhh, “gemendo muito de tesão”

E diferente da primeira vez eles não pararam devido tamanha excitação, nisso aquele homem ajoelha no chão puxa o cabelo da mamãe pra perto do peito dele e posiciona no cú e minha mãe fala aí não, ele então enfia na buceta.

Ainda mais brutalmente, creio que seja por minha mãe não ter deixado ele enfiar no cú, ele começa dar varias bombadas olhando pra mim, fazendo caras e bocas de safadezas, e eu olhando com aquela cara de safadinha para ele.

Minha mãe gemia descontroladamente:
(mamãe) – ela tá olhando ainda mô, melhor parar; “não parando de gemer”
(namorado da mamãe) – ela já viu mô, deixa pra lá, olha a carinha de safadinha dela.

Assim minha mãe olhou pra mim com mais tesão ainda e dando risada:
(mamãe) – então come mô, fodi gostoso e deixa ela olhando;

Nisso, ele ficou mais excitado ainda e socava com mais vontade, tirou o pintão do bucetão da mamãe falando que ia gozar, minha mãe virou o rosto pra ele fechando os olhos e a boca, fiquei sem entender.

Nisso ele meleca todo rosto da minha mãe de leitinho, era muito, ficou toda lambuzada, e minha mãe olhando pra mim com cara de arrependida por ter deixado eu ver eles metendo, mal sabia ela que eu já fazia até melhor que ela.

Mamãe limpou o rosto com um pano que ela havia levado e veio perto de mim e me abraçou falando que isso era coisa de adulto, que não podia ficar vendo, que quando eu crescesse eu iria ter um namorado e ia fazer tudo aquilo também.

(eu) – eu não conto pra ninguém mamãe, eu juro;
(namorado da mamãe) – nossa que putinha safadinha;
(mamãe) – nossa mô; “rindo em seguida”, vem aqui putinha da mamãe;

Assim ela me deu um forte abraço, dei um sorrisinho pra dizer que gostei de ela ter me chamado de putinha da mamãe, nisso todos nós subimos, desta vez não comentei nada com meu avô, depois da janta, meus avós foram dormir.

Então ficou eu, mamãe e o namorado dela na sala assistindo, nisso minha mãe foi tomar um banho rápido e eu bem safadinha, levantei, falei se ele ia morar com a mamãe, ele disse que sim, então falei que ele seria meu pai.

Ele riu falando que sim, nisso virei com meu bumbum e fui em direção ao colo dele, ele deixou e prontamente já me posicionou em cima daquele cacetão, era o maior de todos que já tinha sentido, e percebi que endureceu muito rápido.

Minha mãe saiu do banho e deu uma paralisada pois nunca eu tinha sentado no colo dele e ele até evitava, mas minha mãe passou sem falar nada, nisso ela foi se trocar, colocou um shortinho leg apertadinho que dividia o bucetão da mamãe no meio.

Veio até a sala e meio brava mandou eu ir dormir, acho que ela ficou brava por ter sentado no colo do namorado dela, então sai e minha mãe viu o cacetão dele duro e falou nossa, não acredito que vc esta excitado. Ouvi baixinho:

(mamãe) – nossa mô, ficou duro com ela no seu colo;
(namorado da mamãe) – não mô, é quando te vi de shortinho socado;
(mamãe) – seu safado, dúvido, ficou assim com a bundinha da Sandrinha;
(namorado da mamãe) – prefiro o rabão da mamãe;

Nisso riram baixinho e so escutava gemidos, pois, já sabia que o namorado estava enfiando no bucetão da mamãe, assim fui massagear minha bucetinha que já estava coçando de vontade, à partir daí comecei a me apegar mais com mamãe.

Depois ele foi embora, e na semana tinha o vovô que maltratava minha bucetinha, cuzinho e boquinha de todas as maneiras, e eu toda feliz, vendo meu amado vovô feliz com a bucetinha da netinha.

Não sabia mais quanto tempo que ele não fazia nada com minha avó, só queria saber da netinha putinha dele, e eu adorava, mas queria muito senti o cacetão do namorado da mamãe, pois era muito grande e grosso.

Nisso o quartinho estava praticamente pronto, já tinha fogão, guarda roupa e uma cama grande de casal e uma TV, no final de semana o namorado da minha mãe iria vir novamente para combinar com mamãe a mudança.

E eu toda ansiosa feliz da vida pois iria ter um papai, até que era sexta a noite, fui até a mamãe, só eu e ela na cozinha e falei se ele não iria vir:

(mamãe) – ele vai vir só amanhã meu amor, tá com saudade é; “e deu uma risadinha”
(eu) – sim mamãe, estou com muita saudade;
(mamãe) – sua putinha safada, eu sei o que vc quer; “e deu um abraço”

No dia seguinte ele aparece todo sorridente com minha mãe eu fui correndo e dei um pulo nele de perninhas abertas, ele me segurou, apoiando a mão dele no meu bumbum e me dando um beijo na minha testa.

(mamãe) – sua safadinha; “deu um sorrisinho com ele maliciosamente”

Sai do colo dele e ele já fala, mais tarde vou estar com a mamãe no mesmo lugar
(mamãe) – mô para, tá doido; “já sabia que o safado queria que eu fosse ver”

Dei um sorrisinho de felicidade, e eles entenderam que gostei de ouvir aquilo, entrei pra dentro de casa, aguardando ansiosa chegar final de tarde para seguir e espiar minha mãe e o namorado dela no meio do matinho.

Continua…