Sandra, putinha desde novinha – namorado da mamãe – parte 2

Autor

Meu nome é Sandra, tenho 29 anos, vou contar neste site contos eróticos meus e de outras pessoas que achei excitantes, modificando-os, tornando ainda melhores. Adoro receber muitos comentários, podem ser bem safados que adoro e leio todos.

Não vou deixar meu zap aqui, mas quem quiser é só me enviar um e-mail que chamo no zap e batemos um papo, trocamos fotos e muito mais dependendo da minha excitação.
email: – secrethome.email@gmail.com

Para ver este conto do início e outros contos publicados por mim, basta acessar este link que será redirecionado(a) para eles: https://contoseroticoscnn.com/autor/secret_home

Continuando…

Estava eu dentro de casa na sala, ao lado do meu avô, minha mãe ainda nem imaginava que o vovô usava e abusava da filhinha dela, minha bucetinha era muito inchadinha de tanto levar vara do vovô, eles vão até a sala e fala:

(mamãe) – vamos dar uma voltinha;

Já sabia eu que eles iriam para o matinho, aí tive certeza que eles queriam que eu fosse atrás dele, nisso eles saíram, esperei um pouquinho e já ia me levantar, e o vovô já me chamou com o cacetão na mão mexendo pra cima e para baixo.

Nisso já ia caindo de boca o vovô não deixou e pediu pra mim ficar de quatro com a boquinha bem aberta e linguinha de fora, então já sabia que ele só queria dar leitinho pra netinha dele e prontamente obedeci.

Nisso o vovô estava demorando e eu queria ir logo espiar a mamãe:
(eu) – vai logo vovô, da leitinho pra sua netinha;
(vovô) – que porra meu amor, quer tomar vitamina quer?;
(eu) – quero vovô, quero toma tudinho, como o sr. gosta.

Nisso o vovô ficou doido e já saiu primeira esguichada dentro da boquinha e já abocanhei engolindo, saia e eu já tomava igual tomar refrigerante em canudinho, nisso deixei o pau do vovô limpinho e já levantei correndo pra ir espiar a mamãe.

Chegando perto já começo ouvir o gemido da mamãe baixinho, ele estava deitado no chão e a mamãe cavalgando, pulando com o bucetão no pau dele. Mamãe gemia muito de prazer, se retorcia toda de tesão:
(mamãe) – Mô, ela chegou; “falou pra ele kikando na vara”

Ele deitado só virou a cabeça pro lado e quando meu viu metia na minha mãe com mais vontade ainda, urrava de prazer gemendo muito.
(namorado da mamãe) – mô, fala pra ela vim ver mais de perto;
(mamãe) – vem aqui filhinha, vem; “estendendo a mão”

Prontamente fui até minha mãe, segurando a mão dela, ele segurando minha mão kikava, pulava gostoso na vara do namorado dela, e eu ali morrendo de vontade, mal sabia minha mãe que também queria levar na bucetinha.

(mamãe) – olha filhinha, olha a mamãe levando na buceta;

Minha mãe perdeu o controle, tamanho era a excitação e começou falar muito palavrões, e o namorado dela ficava doido só olhando pra mim, acho que passava na cabeça dele, 10 aninhos e vendo a mamãe levando rola na buceta.

Eles cada vez mais doidos e excitados ao extremo, eu segurando a mão da minha mãe, minha mãe chegava apertar minha mãozinha de tão excitada.
(mamãe) – fodi minha buceta mô, vc não queria, olha ela aí olhando;
(namorado da mamãe) – olha putinha, pra vc aprender;

Minha mãe se retorcia de prazer extremo:
(mamãe) – putinha da mamãe, olha o tamanho da vara que a mamãe está levando;

Assim não tirava o olho, então ele comendo minha mãe com muito tesão e prazer:
(namorado da mamãe) – mô vou gozar, posso fazer aquilo que combinamos?;
(mamãe) – pode meu amor pode; “minha mãe estava muito excitada”

Nisso não entendi, minha mãe sai de cima dele e fica de joelhos, ele fica de pé com aquele cacetão, que em seguida minha mãe coloca a boca e começa a chupar, vi que minha mãe chupava muito bem, se deliciava:

(mamãe) – abre a boquinha filhinha, abre pra mamãe abre;

Minha mãe coloca o cabeção do pau dele que mal cabia dentro da minha boquinha, o delírio de prazer dele foi imenso que ele de imediato já falou:
(namorado da mamãe) – vou gozar, vou gozar;

Minha mãe fala pra mim fechar o olho e a boca e ficar com o rostinho virado pra cima para ele lambuzar meu rostinho, mas fiquei de olhinho aberto e mau deu tempo, já veio o primeiro jato de leite quente lambuzando meu rostinho.
Já abocanhei a cabeçona do cacetão dele, e ia engolindo, minha mãe olhava aquilo enfiando os dedos na própria buceta sentindo muito prazer:

(mamãe) – olha mô, olha, ela ta engolindo;
(namorado da mamãe) – isso, engole linda, engole mesmo;

Ele gemendo e urrando de prazer, tira a cabeçona daquele cacete imenso da minha boquinha, que sai limpinho, tomei e engoli tudinho.
(mamãe) – mô, ela tomou tudinho; “minha mãe estava impressionada”

E muito excitada, ela não acreditava que eu tinha engolido, pois ela morria de nojo, pois ele falou que a próxima a beber era a mamãe, e minha mãe prontamente já responde, já mais, isso eu não faço de jeito nenhum.

Minha mãe alisava minha cabeça, que putinha safada;
(mamãe) – gostou filhinha, tomou tudo a porra;
(eu) – um hum; “com um sorrisinho de safadinha”
(mamãe) – que putinha, ele gostou meu amor;

Nisso minha mãe viu que tinha mais porra no meu rostinho da primeira esguichada antes de eu colocar a boquinha e engolir e falou:
(mamãe) – filhinha tem mais um pouquinho ô;

Ela passava o dedo limpando meu rostinho com o dedo e enfiava na minha boquinha mandando eu engolir, engolia tudo sem reclamar e mamãe estava chocada:

(mamãe) – olha mô, ela gostou; “eu lambia o dedo sujo de porra e engolia”
Mamãe me abraçou:
(mamãe) – te amo filhinha, vc é muito putinha;
(mamãe) – pelo amor de Deus, não vai falar isso para sua vó, muito menos para seu vó;

Colocaram a roupa e todos nossos fomos para casa, eu no meio dando a mãozinha para mamãe e o namorado dela, e minha mãe falando; “não estou acreditando”

Não conformada que a filhinha dela de 10 aninhos tinha engolido todo leitinho do seu namorado sem reclamar, chegou à noite, minha vó foi dormir, minha mãe já entrou no quarto com o namorado e mandou eu ir dormir também.

Falei que já ia, pois o vovô já tinha feito sinal para mim esperar um pouco, quando escuto que minha mãe já estava começando a gemer no quarto com o namorado dela, já me ajoelho entre as pernas do vovô, tiro seu bermudão e cueca.

(vovô) – mama gostoso minha netinha, vai;

Começo aliviar o vovô, pois adorava ver ele feliz, dessa fez um chupei meio que gemendo que nem vi a mamãe fazendo no namorado dela, meu avô sentiu mais prazer ainda que rapidamente ele começou me dar leitinho da boca.

Fiquei engolindo tudinho e ele se contorcendo de prazer:
(vovô) – isso putinha, toma tudinho sua safadinha;

Vovô ficava todo largado no sofá, depois de limpar o cacetão dele, eu ainda tinha que puxar a cueca dele e o bermudão dele, e logo depois fui dormir, meu avô levantou também e foi dormir, e minha mãe ainda dando, pois ouvia gemidos ainda.

Depois de uns 20 minutos deitada comecei a cair no sono, escuto um barulhinho da porta, era minha mãe de calcinha e peitos de fora e o namorado dela só de cueca:
(mamãe) – entra mô, entra; “falando para o namorado dela”

Minha mãe senta do meu lado acariciando meu cabelo e coloca meu rostinho em cima do colo dela:
(mamãe) – abre a boquinha filhinha, abre meu amor;

Forçava o dedo na minha boca pra mim abrir, eu meio sonolenta sem entender:
(mamãe) – vai filhinha linda, abre a boquinha pra mamãe abre;

Acabei ficando mais consciente e ainda meio sonolenta que mesmo com a cabecinha em cima do colo da minha mãe, abri minha boquinha;
(mamãe) – isso meu amor, abre bem a boquinha;
(mamãe) – vai mô, goza rápido, sem barulho;

Nisso o namorado da minha mãe já estava de pé, meio que agachado, e minha mãe já punhetava ele, o pau dele estava certinho na altura da minha boquinha:
(mamãe) – vai mô, enche a boquinha dela de porra, vai seu safado;

E ele sentindo muito tesão com as besteiras que minha mãe falava:
(mamãe) – ela quer leitinho mô, enchi a boquinha da minha filhinha;

E então ele começou gozar, minha mãe já encaixou certinho na minha boquinha:
(mamãe) – engoli filhinha, engoli tudinho;
(mamãe) – eu sei que você gosta meu amor, a mamãe deixa, pode tomar tudinho;

Fui engolindo sem tirar da boca, era muito leitinho e mamãe so falava:
(mamãe) – isso meu amor, isso mesmo, toma tudinho.
(mamãe) – mô, ta tomando tudinho mesmo, que gracinha “falou minha mãe para seu namorado.

Então engoli tudinho, deixando o pau dele limpinho, nisso o namorado dela fala, que delícia meu amor, você é maravilhosa, é a mulher dos meus sonhos.

Minha mãe me coloca no travesseiro novamente:
(mamãe) – pronto filhinha, agora pode dormir, segredinho nosso em;

Ela levanta da um selinho no namorado dela, me dão boa noite e saem de mãos dadas, escutando minha mãe cochichando baixinho:
(mamãe) – ela tomou tudinho de novo mô, nossa;
(namorado da mamãe) – que tesão da porra;

Então foram dormir, estava prestes a ser a cadelinha da mamãe também, em seguida vem meu avô, tive que falar pra ele e ele não aguentou de tanto tesão, então ele abriu minhas pernas puxou a calcinha de lado e caiu de boca.

Fazia tempo que não sentia a linguinha do vovô na minha bucetinha, então foi maravilhoso, adorei ser chupada, senti muito prazer, o vovô chupou bastante, e logo ficou de pé já mexendo o pau pra cima e pra baixo.

Prontamente já abri minha boquinha esperando a gala do vovô na boca, então abocanhei e bebi tudinho o leitinho do vovô também, estava muito enjoada pois nunca tinha tomado tanto leitinho no mesmo dia.

Vovô aproveitou e deu umas estocadas com o dedo mesmo na minha bucetinha e no meu cuzinho, mas não podia fazer barulho para ninguém ouvir, então aguentei quietinha, era uma sensação maravilhosa que sentia.

Então caí no sono, estava tão cansada que não consegui ir pra escola, nesse dia minha mãe deixou eu faltar, também depois do que a putinha da filhinha fez.

Continua…