O Obvio aconteceu depois de tanta propaganda

Bem o que eu vou relatar aconteceu agora no início de Dezembro, sou uma mulher casada, me sinto uma mulher atraente gostosa, pernas bonitas, uma bunda linda, seios grandes, e percebo o assedio no trabalho e nas ruas, meu marido e um homem legal, me ensinou muita coisa de sexo, hoje pratico anal, horal , adoro anal, meu marido tem o pau pequeno, 15 cm, grossinho, já algum tempo venho percebendo umas conversas meio estranha, a gente conversa muito, sobre sexo, ele passou a falar de amigos, que os caras são dotados, que tem um amigo em que a mulher traí ele os amigos acham que ele sabe e faz que não sabe, toda vez que vamos fazer sexo vem as conversas , porque fulano tem um pauzão , que ciclano adora foder um cuzinho, que fulano arromba um cu com o pauzão que ele tem, eu achava estranho, estas conversas, mais me exitava, um dia ele perguntou será que tu aguentaria uma caçeta grande na bunda, eu não sabia o que responder mais acabei falando que só tentando, ele perguntou você teria coragem, eu respondi e por que não, a gente tenta se aguentar tudo bem, e assim foi passando, eu comecei pensar que ele estava querendo ver eu dando para outro homem, mais tudo bem .

Quando foi no início de Dezembro estávamos de ferias sem nada para fazer ele tem um amigo que mora numa chácara a uns 70 km da nossa Cidade, perguntou vamos fazer uma visita a um amigo na chácara eu disse vamos, no Sábado saímos cedo, chegamos lá umas 11 horas, o caseiro senhor Paulo, nos atendeu e nos informou que o amigo dele havia ido passar uns dias na casa da sogra, viajou, ficamos sem rumo , para voltar para casa sem ter onde ficar, como o caseiro conhece meu marido disse se você quiserem pode ficar ai, só que não tenho chave da casa, só a minha mesmo, para não perder a viagem aceitamos, próximo a chácara tem uma lagoa onde o pessoal usa como praia, deixamos as coisas na casa do Paulo e fomos ate a lagoa, lá bebemos umas batidas, cervejas, ate umas 15 horas, havíamos levado alguma coisa para comer, saímos de lá resolvemos parar numa chiboquinha para beber, acabamos encontrando o Paulo, nos já havíamos bebido algumas, já não estávamos no estado normal, sentamos numa mesa, eu estava de biquine com uma saída de banho meio transparente mostrava bem a minha bunda que é maravilhosa, o pessoal ali não esta acostumado pessoas vestidas assim ali, mais eu não estava nem ai, o Paulo ficou bebendo com a gente comemos alguma coisa, e tome cerveja, eu notava que o Paulo não tirava os olhos de mim, eu estava ate ficando incomodada com situação, comentei com meu marido ele disse deixa para lá, você e gostosa mesmo, nossa fiquei ate contente com a resposta do meu marido e deixei rolar, de vez em quando eu deixava abrir a saída de banho e mostrava o biquine, a chiboquinha tinha uns homens todos rudes, uns ate simpáticos outros não dava para encarar mesmo, mais só de sacanagem eu fui pegar cerveja e quando voltava para a mesa com a garrafa na mão deixei abrir a saída de banho, eu ri nossa teve uns que só faltava me agarrar, estava ate com medo de ser atacada, isso já era umas 19 horas já meio escuro, o calor esta forte, eu falei para o meu marido amor melhor a gente ir embora , este caras vão acabar me atacando aqui, ele respondeu vão nada, mais também na verdade eu não estava mais aguentando a beber, e nem meu marido, acabamos indo para a chácara, meu marido levou uma duzia de cerveja.

Já na chácara bebemos mais umas, o Paulo disse olha cerveja eu não tenho, mais posso fazer uma caipirinha, nossa nós já estávamos bêbados ainda iriamos beber caipirinha de pinga, eu fui no carro só estava nós três, peguei uma toalha tinha um chuveiro no quintal, estava meio escuro eu disse vou tomar um banho ali mesmo, tinha sabonete, o Paulo um mulato forte rude, mais bem simpático, bonitão ate, fui para o chuveiro fiquei peladinha, meu marido eu acho ate que viu, mandou o Paulo levar uma caipirinha para mim, eu me fiz de recatada cobri partes do corpo com as mão, ele pediu desculpas eu respondi não tem nada não, mais notei o volume da calça dele, sabe como é nestes locais estes homens não ve uma mulher assim a um bom tempo, ele voltou.

Fiquei de calcinha e com a toalha cobrindo meu corpo, sentei num banco, meu marido foi tomar uma chuveirada, quando voltou eu disse amor vamos embora, o Paulo disse você não estão em condições de viajar agora, dorme ai amanha vocês vão, eu perguntei mais a onde vamos dormir , o Paulo respondeu a casa e humilde mais da para ficar, aceitamos, estava uma noite abafada, na verdade não estávamos aguentando mais beber, só que não estávamos muito de fogo não sabíamos o que estávamos fazendo, continuamos a beber, ate umas 22 horas, já havíamos comido alguma coisa, eu perguntei a onde vamos dormir, ele mostrou o quarto só uma cama de casal, eu disse ao meu marido amor eu vou deitar, e deitei na cama do Paulo, eu estava super exitada imaginando o que poderia acontecer, acabei tirando a calcinha me deitei só de toalha,

Escutei meu marido dizer ao Paulo que não aguentava mais beber, o Paulo também disse a mesma coisa, o Paulo falou vou tomar um banho, quando voltou veio com uma cueca samba canção meu marido de sunga, escutei vamos dormir, ai o Paulo disse ao meu marido você dorme na cama eu fico aqui no sofá, meu marido respondeu não senhor a cama e sua, vai dormir na cama também, eu fiquei no meio, não demorou muito para eu sentir o volume me cutucando, fiquei com a bunda virada para o Paulo e com uma das pernas em cima do meu marido, eu sabia que ele não estava dormindo, quando eu coloquei a perna em cima do meu marido a toalha subiu, deu para o Paulo perceber que eu estava sem calcinha, senti ele se mexer pensei ele esta tirando a cueca, não deu outra logo senti a caçeta na minha pernas, ele devagarinho foi procurando a minha boceta que já estava molhadinha, quando ele penetrou a cabeça, nossa doeu, era muito grosso, eu gritei devagar caralho, mais já tinha entrado uma boa parte, ele foi se acertando e meteu tudo lá dentro, eu gemendo no ouvido do meu marido dizendo baixinho amor ele me arrombou todinha esta com a caçeta todinha lá dentro, eu suspendia mais a perna para entrar mais, não sei se devido a bebida nossa o cara demorou muito para gozar, encheu minha boceta de porra, ficou com a caçeta lá dentro, nossa a caçeta não amolecia, ele me puxou me separando do meu marido, e começou a meter no papai e mamãe , começou a me beijar na boca, eu doidinha aceitava tudo, ele no meu ouvido perguntou deixa eu comer este cuzinho deixa, eu respondi não vou aguentar sem vaselina ele levantou foi buscar um creme, eu aproveitei e disse amor ele quer meter no meu cu, só que e muito grosso ele disse tenta, deixa ele arrombar este cu, o Paulo voltou eu deitada com a bunda para cima, ele passou o creme ficou de joelho sobre as minhas pernas me travando começou a pincelar meu cu, e deu uma estocada , nossa eu gritei, ele tirou, tentou varias vezes ate passar aquela cabeça, mais eu gritava ate que meu marido não aguentou e disse isso Paulo arromba este cuzinho, ai o Paulo percebeu que meu marido estava assistindo tudo nossa sofri ele demorou para gozar, tirava a caçeta de dentro e metia de novo ate encher meu cu de porra, gozamos os três, meu marido gozou na minha boca, adormecemos , fomos acordar já era umas 9 horas da manha que acabamos fodendo mais um pouco desta vez em aberto mesmo, meu marido chupou minha boceta esporrada o Paulo meteu de novo no meu cu que ainda estava dolorido e gozamos de novo, foi uma noite maravilhosa, tomamos banho e fomos embora, fomos tomar café na padaria.

Na viagem e que ele me confidenciou que seu amigo havia comentado que ele não iria viajar que só iria a mulher, e que seu amigo também tem um pé de mesa e que adora meter num cuzinho e sua mulher não deixa, e que ele iria tentar ver se rolava alguma coisa, eu respondi mais não faltara oportunidade, estamos planejando pegar um dia que seu amigo fique sozinho para irmos ate lá, agora já sabe tenho que foder com os dois, adorei o paulo, a caçeta dele 20 cm por 8 cm cabeçuda, doí mais é gostoso .