Foi sem querer!

Autor

Era um dia de semana fui almoçar na casa da minha sogra, como estava calor e lá tem uma piscina deliciosa. Resolvi me refrescar com um mergulho. O almoço iria demorar para ser servido pq minha sogra havia se enrolado na feira com as amigas.
Bom estava eu lá de Boa quando minha sobrinha chega do Colégio com minha cuida e fica louca para nadar também. A mãe diz para ela que não pode pq ela não estava de maiô blá blá blá. De tanto ela insistir a mãe fala para ela pular de calcinha e camiseta. Pronto está feita a merda na minha vida. Eu olho para a menina e me deparo com ela correndo sem sutiã e os peitos ainda pequenos balançando de baixo do fino tecido branco do uniforme da escola e fico doido . Vidrado olhando aquela maravilha. Assim que ela pula na água a camiseta fica transparente e se imediato ela se atraca em mim. Tio me joga na água, me joga vai. Eu falei tudo bem só 3 vezes e para que estou cansado. No que eu pego em sua cintura para o arremesso eu sinto as alças da calcinha que estão super largas. No primeiro arremesso a sua calcinha desse até o meio das coxas e ela vem gritando de novo, de novo. A camiseta está boiando e seus peitos estão na água com os bicos duros e cor de rosa.
Nessa hora meu pau estava super duro é para fora da sunga, quase no umbigo. Então na hora de seguro no peito e na cintura e encosto sua bunda cabeça do meu pinto a deixo ela lá por uns dez segundos, fingindo pegar fôlego nosso vou a loucura, meu ponto está encaixado direitinho no seu Rêgo por cima da calcinha. Nisso já estou fora de si não escuto e não vejo nada , somente na minha frente aquela bandinha branca e maravilhosa e com um pouco de medo jogo ela para cima novamente. Nisso já saiu atrás dela e reclamo que ela está muito pesada e que não estou aguentando mais. Vamos logo para o último e nem dei tempo para ela levantar a calcinha e encaixe ela no meu pau, ela sorri e pula de felicidade, tentando volto para a outra margem da piscina dando pequenos pulinhos e meu pau tocando sua buceta pele com pele. Nesse momento ela começou a rebolar e a cantar uma cantarolar meu pinto ficou certinho na entrada da buceta e ela pulando e cantando. Nisso a hora que olho para o lado minha cunhada está olhando para a gente. Não sei como não infartei meu coração falou na hora e para meu alívio ela sorriu e falou, acho que.vcs não estão com pressa. Mais o almoço está servido. Nisso reconstitui minha face e falei. Tudo bem esse é o último arremesso e ala voltou para dentro, a minha sobrinha fala tio não precisa me jogar mais não vamos aqui quetinhos que está uma delícia. Então soltei seus ombros e deixei meu pau entra com certo receio mais meu pinto entrou todo na bucetinha e ela continuo rebolando e cantarolando ficou com o corpo mole e rebolando, e ela estremeceu acho que estava gozando eu também já estava maluco apertando seus dois peitos. Tirei o pau para fora e comecei a bater uma vinheta e gozei muito, nisso a porra começou a boiar e brigar no seu lindo e longo cabelo preto. Eu no desespero puxei seu cabelo para cima e joguei sobre sua cabeça e a arremecei pela última vez. Coloquei o pinto para dentro da sunga. Ela se segurou na escada Da piscina. Eu fiquei em suspense não acreditando no que acabará de acontecer. Para minha surpresa não aconteceu nenhum sangramento. Mais não aguentando o silêncio consegui falar. E aí vamos comer aí ela olhou para mim e falou. Foi muito legal em tio!!
Na hora do almoço eu estava muito quieto e ela falou.
Tio vamos nadar de novo amanhã?
Confesso que não tive mais coragem e nunca mais fiquei no assunto. E fico aliviado de ela também nunca tocar no assunto. Mais foi delicioso!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...