Fodida na escada de incêndio

Autor

Bom, vou contar a vocês a história do primeiro Pau que comeu a minh bucetinha. Atualmente tenho 16 anos, cabelos castanhos e bem compridos,barriga lisinha naturalmente, peitos médios bem redondinhos é uma bunda imensa, sobre a qual todos comentam.
Na época eu tinha 14 anos e morava do lado de um shopping, o qual eu sempre atravessava pra ir pra escola, e, quase sempre, fazia uma paradinha lá antes da aula pra ficar com algum menino, e nesse dia não foi diferente.
Eu estava ficando com um cara pouco mais velho que eu, nada além de uns beijinhos e umas apalpadas pelo corpo, até que ele decidiu dar investidas mais fortes e começou a me dedar por baixo da roupa, eu já suspirava no ouvido dele enquanto o mesmo socava os dedos em mim.
Ele foi subindo a minha camiseta e começou a mamar nos meus peitinhos, passando a língua no entorno do biquinho pra depois morder e puxar, como estávamos em uma escada de incêndio menos conhecida do shopping podiamos fazer o que quiséssemos sem ser pegos.
A situação começará a esquentar e ele me pediu pra chupar o pau dele, que naquele momento já estava bem duro, e eu prontamente me pus de joelhos e comecei a passar a língua na cabecinha daquela rola, enquanto massageava levemente o saco dele, o chupei com maestria ,tendo em vista que apesar de virgem nunca neguei rola na boca, ora o olhava nos olhos, ora metia aquele pau até o fim da minha garganta, até que o senti gozar.
Apesar de encher minha boca de porra ele se manteve la em cima, e assim que eu me levantei para beija-lo após ter engolido seu gozo ele prontamente desceu a calça legging que eu estava usando(usava sempre para provocar, principalmente dividindo minha buceta) e voltou a acariciar a minha xota, dessa vez por cima da calcinha, e me pediu no ouvido para me comer.
Eu, como uma boa putinha, sem aguentar mais as provocações, permiti que ele metesse a cabecinha.
Ele me fez escorar no corrimão, com a cabeça apoiada na parede, as pernas bem abertas e a bunda o mais empinada possível, puxou a pequena calcinha que eu usava para o lado, cuspiu na mão e passou no pau, e logo em seguida, segurando com força na minha cintura, enfiou o pau inteiro na minha buceta, só parando ao sentir as bolas batendo nas minhas coxas.
Gemi alto nesse momento e olhei pra trás, com cara de puta manhosa pra ver o que se passava, e, após alguns segundos de espera até eu me acostumar, ele começou a meter o pau na minha buceta sem do, puxando meu cabelo pra trás com uma mão enquanto estapeava minha bunda com a outra.
Eu gemia feito uma cadelinha e pedia mais forte, apesar da dor que sentia eu estava adorando levar rola na buceta.
Ele então se deitou no chão e me pediu pra sentar no seu pau, e eu o fiz, bem sem jeito, mas fiz, ele mamava nos meus peitinhos e me chamava de gostosa enquanto eu dava o meu melhor pra sentar naquela rola, até que ele anunciou que iria gozar, eu prontamente sai do pau dele, já que morria de medo de engravidar e estávamos fazendo sem camisinha, e chupei seu pau que estava com um gostinho de xota maravilhoso, até que ele esporrou na minha boca.
Depois disso nos vestimos e eu fui para a escola, já havia perdido as duas primeiras aulas e passei o resto do dia com a bucetinha ardida, e tremendo de vontade de fazer de novo.

Gostou? Comente o que você achou! Esse conto é verídico e eu tenho muitas outras histórias pra contar também, quem sabe não divido algumas com vocês…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...