Férias com os primos. Fui enganado !

Há 9 meses Por 2 ★ 5.00

Depois de ler vários contos de pessoas confessando as suas experiências gays, resolvi criar coragem e falar um pouco sobre a minha. Espero que gostem.
Oi, meu nome é Luciano. Hoje tenho 34 anos, sou casado, tenho uma filha maravilhosa. Me considero Heterossexual, pois adoro comer uma buceta. Porém, na minha infância já tive algumas experiências gays. Até o ocorrido desse conto não era nada sério, apenas brincadeiras de criança, que tocavam punheta um para o outro, no máximo um “beijinho” no pinto do amigo, mas nada além disso.
Lembro que na época eu tinha 11 anos. Era época de férias de final de ano, o que me deixava muito animado, pois a minha familia sempre viaja para o interior do RS pra visitar os parentes. Eu adorava ir pra lá, pois tinha dois primos mais ou menos da minha idade, ambos com 13 anos que sempre brincavam comigo. Sem falar que a casa do meu padrinho tinha piscina, então me divertia muito por lá.
Logo que chegamos de viagem , minha vontade era encontra-los pra brincar o mais rápido possível, mas lembro que meu pai estava muito cansado da estrada, e falou que só me levaria no dia seguinte. Tive que esperar muito ansioso na casa da minha vó.
No dia seguinte sai cedo da cama, tomei café e fomos para a casa do meu padrinho. Família toda reunida, churrascão já na brasa. Ambiente muito gostoso. Assim que cheguei fui logo perguntando aonde estavam Hugo e Ricardo, meus primos. Meu tio respondeu que estavam na sala, jogando videogame . Mal abracei meu padrinho e cumprimentei todos, e fui correndo encontra-los.
Passamos o dia todo nos divertindo, primeiro videogame, depois brincamos de X-man, logo depois fomos pra piscina, depois videgame novamente. Enfim, passamos o dia todo brincando e se divertindo.
A noite rolou mais churrasco, que foi até mais ou menos umas duas da manhã .Isso era outra coisa legal, pois dificilmente eu ficava acordado até tarde em condições normais.
Finalmente fomos todos dormir. Como de costume, eu dormia na casa dele no mesmo quarto que os meu primos pra aproveitar mais o dia seguinte. Era colchão espalhado pelo quarto todo. Meu Padrinho apagou as luzes, Mandou todo mundo ir dormir e fechou a porta.
Um silêncio tomou conta do quarto. Eu aos poucos ia relaxando, pois ainda estava muito elétrico. De repente, no meio de tanto silêncio como a escutar risadinhas, susurros e alguns suspiros. Era obvio que meus primos ainda não tinham ido dormir Achei que ainda estavam brincando de alguma coisa, e ai perguntei :
-Poxa, vocês estão acordados ainda? Estão fazendo o que ?

Na mesma hora o silêncio voltou. Até que escutei a voz de Hugo, pedindo pra eu acender a luz. Na mesma hora Ricardo, falando um pouco mais alto, pediu pra eu não ligar. Porém como sem fui uma criança curiosa, não aguentei, levantei e acendi a luz. A visão que tive quando tudo se clareou foi umas das coisas mais inesperadas que vi. Hugo estava totalmente pelado segurando seu pau com uma mão, enquanto com a outra segura o pau do Ricardo. Na mesma hora meu pintinho começou a se endurecer, pois fiquei lembrando das brincadeiras com os meu amigos. Enquanto Hugo estava com um sorriso malicioso , Ricardo estava com os olhos arregalados, muito assustado. Na mesma hora Ricardo pediu pra eu não contar pra ninguém, senão ia dar muita merda e eles ficariam de castigo.Tentei dar uma descontraída e falei:
-Ah, isso eu também faço poxa, achei que era algo mais sério.

Hugo e Ricardo se olharam espantados. Dava pra ver que Hugo não estava se aguentando de tanta felicidade ao escutar isso. Porém Ricardo ainda tava meio desconfiado.
Hugo pediu então pra eu deixar ele ver meu pau. Na mesma hora abaixei a calça do meu pijama e botei pra fora meu pintinho que ja estava duro. Eu notei que 2 anos de diferença de idade fazia uma diferença grande, pois o pinto deles era bem maior do que o meu. Hugo perguntou se ele podia tocar nele. Logicamente deixei, pois sabia que era muito gostoso. Hugo começou a fazer carinho no meu pinto de leve. Com a outra mão ele agarrou a minha cintura e começou a me puxar pra mais perto dele, até que chegou um momento que estava de pé na frente dele, e meu pinto bem na altura da sua boca. Dessa vez ele não pediu nada. Apenas botou meu pintinho todo na boca e começou a me chupar. Eu fui ao delírio. Os “beijinhos” que eu recebia não eram nada comparados a isso. Novamente com a outra mão Hugo começou a punhetar Ricardo que a essa altura já tinha mudado de rosto. Antes assustado agora excitado e sentindo muito prazer. Huguinho ficou me chupando durante um tempo, até finalmente pedir pra eu deitar na cama e ficar de quatro pra ele. Eu não entendi muito bem o porque disso, mas aceitei e fiz. Ele me ajeitou de maneira que eu ficasse com a minha cara bem em cima do cacete do Ricardo, e pediu pra mim abrir um pouco as pernas. O pinto de Ricardo estava duríssimo e já estava todo molhado por causa da Punheta que tinha recebido. Dai Hugo fala :
-Faz no Ricardo, igualzinho o que eu fiz com você agora. Tem que deixar ele sempre feliz hein.

Na mesma hora comecei a chupar Ricardo, tentando imitar o que o Hugo tinha feito. Não sei se estava igual ou gostoso, mas eu estava me esforçando ao máximo, e Ricardo parecia “estar feliz” , pois seus olhos fechavam e se reviravam o tempo todo.
De repente, escuto um barulho de cuspida, que vinha detrás de mim. Não dei muita bola, pois estava empenhado em chupar o Ricardo. Mas se tratava de Hugo passando cuspe no pau. Sem aviso prévio nenhum ele pegou o seu pau e começou a enfiar no meu cuzinho que até então era virgem.
Eu quase dei um grito, tentei me afastar, mas fui segurado pela cintura.
-Calma, você vai gostar, prometo, vai ser legal, confia em mim. Depois deixo você fazer em mim tá ? – Falou Hugo.

Quando fui tentar virar a cabeça pra responder algo, senti uma mão me segurando. Dessa vez era Ricardo:
-Você parou de me fazer feliz, você vai deixar eu ficar triste ?

Voltei então a chupar o pau de Ricardo, e decidi confiar no Hugo então. Novamente Hugo botou seu pinto no meu cu. Primeiro a cabeçinha, o que já doeu um pouco. Depois ele continuou forçando caminho, rasgando o meu cu. Nessa hora acabei parando de chupar um pouco, pois tive que me concentrar pra não chorar. Doeu muito. Mas o engraçado é que era uma dor diferente, pois eu também sentia arrepios que nunca tinha tido antes.
Hugo continuou a foder o meu cuzinho, ele era gentil, e tinha um ritmo gostoso. Eu já estava começando a curtir o momento e não parava de chupar ricardo, dessa vez de forma até mais forte. Hugo então resolveu começar a acelerar e botar com mais força. Nossa, como era bom. Eu arrepiava da perna até o pescoço. Quanto mais ele enfiava, mais eu chupava. Hugo então tirou uma das mãos do meu quadril e botou no meu pinto que estava quase explodindo. Começou a mexer um pouco nele enquanto estocava com mais força. De repente senti um líquido saindo do meu pintinho, foi escorrendo até cair no lençol. Era ralo e totalmente transparente. Eu não sabia o que podia ser aquilo, mas sabia que não era xixi. Então Hugo fala:
-Huuumm o Lu gozou, que gostoso !

Acho que aquilo deixou Ricardo excitado. Ouvi um gemido saindo de sua boca e senti seu pau inchar na minha boca. Ricardo gozou, Eu não estava preparado, quase engasguei, acabei que cuspi tudo pra fora.
Hugo continuou me comendo, não por muito tempo, alguns minutos depois, Hugo deu uma ultima bombada, forte. Senti o meu cu sendo preenchido pelo gozo dele. Ele tirou o pau do meu cu. Cai para o lado exausto, porém estasiado e contente. Na minha cabeça aquilo iria terminar ali. Porém escuto a voz de Hugo mais uma vez:
-Agora é sua vez Ricardo, vem aqui.

Dessa vez Hugo sentou na minha frente. Ricardo me pegou pela cintura e me ajeitou novamente na cama. Não acreditava que ainda tinha mais.
Hugo botou seu pau ainda duro na minha cara e pediu pra eu chupar até deixar ele sequinho. Comecei a chupar, um pouco mais devagar. Eu sentia o cheiro do meu cuzinho naquele pau. Eu não sei porque , mas lembro daquilo ter me excitado um pouco novamente.
Se Hugo era mais carinhoso e gentil, o mesmo não se podia falar de Ricardo. Ele pegou o seu pau e enfiou com tudo no meu cu. Dessa vez eu praticamente não senti dor, pois já estava todo alargado e gozado. Seu pau entrou deslizando. Ricardo segurou firma no meu quadril, e enfiava com força, rapidamente. Era tanta força que era até dificil continuar chupando Hugo, mas mesmo assim eu me esforçava. Essa Loucura continuou por alguns bons minutos. Os garotos estavam cansados porém ainda excitados. Meu já estava durinho de novo, e dessa vez, sem ajuda de ninguém, acabei novamente gozando, dessa vez sozinho. Ricardo gozou logo em seguida dentro de mim. Rapidamente tirou o seu pau. Eu senti uma quantidade enorme de porra quente escorrer pelas minhas pernas. Aquilo me deixou maluco. Então comecei a chupar Hugo com mais vontade, tentando as vezes até ir mais fundo que dava naquele pinto. Hugo falou que ia gozar, e pediu pra tentar eu segurar o gozo dentro da boca, depois poderia cuspir. Foi o que eu fiz. Segurei o que dava, deixando escapar um pouco.
-Olha pra mim, deixa eu ver o meu priminho gozado, abre a boquinha vai.

Eu atendia a todos os seus pedidos. Depois eu cuspi tudo no chão.
Eu tava cansado, mas animado, afinal agora seria a minha vez.
-Agora é minha vez né Hugo ? – Perguntei.
-Hoje não, estamos muito cansados, outro dia pode ser ?

Concordei com a ideia. Depois de putaria, fomos de fato dormir. No dia seguinte acordei muito dolorido na bunda, era dificil até de sentar . Meus primos ficavam me mimando o tempo todo com medo de eu falar alguma coisa.
Os dias das férias foram passando. E toda noite eu perguntava quando eu poderia fazer o que eles tinham feito comigo. Eles sempre me davam uma desculpa. O máximo que eu conseguia era um boquete ou uma punheta e lógico, sempre com algo em troca. As férias acabaram e eu voltei pra casa. E me dei conta, que meus primos me enganaram, cai como um patinho. O que eles queriam mesmo era me usar, abusar de um cu novo e virgem, me colocar como a suas putinhas.
Mas ao contrário do que imaginam, eu não fiquei bravo. Estava alegre e sorridente, pois tinha sentido prazeres que jamais senti antes. Até hoje as vezes me masturbo pensando nesse dia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...

Por

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Konner

    Adoro contos de histórias reais, sem romance exagerado, muito bom o seu conto, obrigado pela coragem de compartilhar com a gente

  2. Andrewbb

    Caralho mano, que conto gostoso. Bati uma punheta muito forte imaginando você e seus primos safados.
    Tem mais alguma coisa com eles ? Se tiver posta !